Experimento - pascal - relatório 02

Experimento - pascal - relatório 02

1. OBJETIVOS

O experimento a seguir tem como objetivo entender e comprovar o Princípio de Pascal, que prevê que o aumento de pressão exercido num demarcado ponto de um liquido, se transmite integralmente aos demais pontos do mesmo.

2. INTRODUÇÃO TEÓRICA

Segundo o Teorema de Pascal “Uma variação de pressão em qualquer ponto de um fluido em repouso em um recipiente transite-se integralmente a todos os pontos deste fluido”, ou seja, quando se aplica uma pressão num determinado ponto do fluido, a pressão será integralmente transmitida a todas as partes do citado fluido.

Sendo isso, a pressão exercida sobre o fundo do recipiente usado é dado por:

(1)

Na qual:

= massa específica do líquido.

= aceleração da gravidade local.

= altura do líquido acima do ponto considerado.

Já considerando uma diferença de altura entre dois pontos de um mesmo líquido num tubo aberto, como mostrado na figura 1, pode-se calcular a pressão manométrica com:

(2)

Onde é a diferença de altura entre os dois pontos considerados.

Figura 1: Manômetro de tubo U(Fonte: ebah.com)

3. DESCRIÇÃO

Materiais:

  • Painel hidrostático;

  • Escala milimetrada acoplada ao painel;

  • Tripé com haste e sapatas niveladoras antiderrapantes;

  • Seringa de 10 ml com prolongador;

  • Copo de Becker de 250 ml contendo 20 ml de água e 3 gotas de corante azul;

  • Termômetro;

  • Pano para limpeza;

  • Caderno e caneta para anotações;

3.1. PROCEDIMENTO:

Figura 2: Painel hidrostático montado(Fonte: Google imagens)

Para suceder o experimento, foi necessário posicionar a altura do visor em 400 mm na escala da régua central. Após, desacoplado o tampão de silicone da posição C e inserido o prolongador da seringa pelo orifício superior bem como, colocado 6 ml de água com o corante azul. Em seguida colocado o tampão de silicone no orifício superior da Posição C do painel, foram colocados 3 ml de água nos manômetros 01 e 02.

Após ter feito o acima explicado, foi necessário subir e descer a artéria com o visor para que fosse possível equilibrar as colunas manométricas A e B.

Feito isso, com os manômetros A1 e A2 equilibrados, foi procedida à medida da altura inferior da artéria do visor e após o nivelamento dos manômetros A1 e A2. Variando a altura da coluna de ar, até a diminuição de 4 mm no nível de água de cada manômetro. Os valores foram anotados no caderno e colocados em uma tabela posteriormente, para assim proceder aos cálculos e analisar o próprio.

4. RESULTADOS/DISCUSÃO

TABELA 01: Dados coletados

MANÔMETRO 01

MANÔMETRO 02

ALTURA DO VISOR

h - MANÔMETROS

A-01 = 30 mm

A-02 = 30 mm

195 mm

13 mm

A-11 = 26 mm

A - 12 = 26 mm

240 mm

A tabela acima (01) exibe os valores obtidos junto ao experimento realizado em laboratório. Incorporado à mesma, é possível comparar os valores indicados nos ramos A1 e A2 com valores indicados antes do aumento da pressão. Existiu uma variação de 4 mm para os ramos supracitados, assim sendo, o aumento da pressão, devido o aumento de uma coluna de ar da artéria do visor, sendo transmitida igualmente para os ramos, sendo que houve o desnível nos mesmos, de 13mm.

Tendo os valores obtidos e explicados acima e usando a equação indicada (equação 02), calcula-se a pressão manométrica nos manômetros A1 e A2, considerando a massa específica da água que é 1000kg/m³ e à aceleração da gravidade que é 9,8m/s².

4.1 Pressão no manômetro A1:

4.2 Pressão no manômetro A2:

Nos dois, a pressão se manteve igual, conforme as constantes e , também se mantiveram constantes, pois a variação da altura da coluna do ar transmitiu uma pressão de maneira igual para ambos os manômetros.

5. CONCLUSÃO

Após a realização do experimento foi possível verificar que é valido a seguinte afirmação “Os líquidos incompressíveis transmitem integralmente as pressões que suportam”. Pois quando foi aplicada uma pressão num determinado ponto do fluido, a pressão foi integralmente transmitida a todas as partes do fluido.

6. REFERÊNCIAS

HEWITT, Paul, G. Física Conceitual. 11. ed. Porto Alegre: Bookman, 2002.

HALLIDAY, Resnick, W. Fundamentos de Física. Vol. 2. 8 ed. Editora LTC, 2009.

Só Física. Teorema de Pascal. Disponível em:

<http://www.sofisica.com.br/conteudos/Mecanica/EstaticaeHidrostatica/teoremadepascal.php> Acesso em: 25/08/2016.

Site: física.net

Comentários