Fisiologia muscular pdf

Fisiologia muscular pdf

TECIDO MUSCULAR MScLORENA ALMEIDA DE MELO

40% -músculo esquelético e 10% -músculo liso e cardíaco.

Tecido muscular –½do peso total do corpo;

MScLorena Almeida de Melo

Tipos de Tecido Muscular

Tecido muscular esquelético

Mover os ossos do esqueleto; Estriado (faixas claras e escuras); Voluntário (neurônios -SNS).

Tecido muscular cardíaco

Parede das câmeras cardíacas; Estriado; Involuntário ( marcapasso – contração - SNA).

Tecido muscular liso

Estruturas ocas internas (vasos sangüíneos, vias aéreas); Não estriado;

Involuntário (SNA). MScLorena Almeida de Melo

Tipos de Tecido Muscular MScLorena Almeida de Melo

Anatomia Fisiológica do Músculo Esquelético –A Fibra Muscular Esquelética

Epimísio: membrana que envolve o músculo;

Perimísio: membrana que envolve o fascículo muscular;

Endomísio: membrana que envolve a fibra muscular. MScLorena Almeida de Melo

Anatomia Fisiológica do Músculo Esquelético –A Fibra Muscular Esquelética

MScLorena Almeida de Melo

Estrutura Interna da Membrana Muscular Celular

Sarcole ma Membrana plasmática da fibra muscular;

Túbulos T (transversos)

Invaginaçãoda membrana da fibra muscular;

Local de propagação dos potenciais de ação;

Fazem contato com as cisternas do retículo sarcoplas mático.

Retículo sarcoplas mático

Local de armazenamento e liberação de cálcio;

No RS o cálcio se fixa a calsequestrina. MScLorena Almeida de Melo

Estrutura Interna da Membrana Muscular Celular

Tríade

Túbulo T + 2 cisternas laterais –fazem parte do retículo sarcoplas mático;

Sarcô meros

Porção da miofibrilalocalizado entre dois discos Z sucessivos.

MScLorena Almeida de Melo

Estrutura Interna da Membrana Muscular Celular

MScLorena Almeida de Melo

Estrutura Interna da Membrana Muscular Celular

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

Faixa A –situada no centro do sarcômero. São escuras e pode ocorrer sobreposição entre os fila mentos;

Faixa I –situadas a cada lado da faixa A. São claras e apresentam apenas filamentos finos;

Zona H –situada no centro do sarcômero. Contém apenas filamentos grossos;

Linha M –divide a zona H ao meio MScLorena Almeida de Melo

Proteína que forma os filamentos espessos.

Duas cadeias protéicas (pesada) –entrelaçam - cauda.

Um par de cabeças (leve)

MScLorena Almeida de Melo

Cabeça

MScLorena Almeida de Melo

-Sítio fixadorda actina -Hidrólise do ATP

São formados por 3 proteínas: actina, tropo miosina e troponina;

MScLorena Almeida de Melo

Actina Tropo miosina

Troponinas

Possui um sítio fixadorpara a miosina; Durante o repouso –coberto por tropomiosina.

MScLorena Almeida de Melo

Entrelaçada ao longo do filamento de actina;

Função –bloquear a interação actina-miosina;

Contração -deslocada de cima do sítio de fixação da actina.

MScLorena Almeida de Melo

TroponinaT –fixa o complexo troponinaà tropo miosina;

TroponinaI –junto com a tropomiosinainibe a interação actina- miosina;

TroponinaC –fixa o cálcio/gera contração muscular.

MScLorena Almeida de Melo

A unidade funcional do sistema nervoso;

Divisão

Corpocelular-Contém o núcleo - regula a homeostasedo neurônio.

Dendritos-recepção da informação de outros neurônios;

Axônio–fibranervosa; transmite a mensagem elétrica do corpo celular em direção a outro neurônio ou a um órgão efetor( músculo); MScLorena Almeida de Melo

CÉLULAS DE SCHWANN -revestem as fibras nervosas grandes;

NÓDULOS DE RANVIER -intervalos entre os segmentos da bainha de mielina;

O potencial de ação salta de um nódulo ao nódulo seguinte quando ele percorre uma fibra mielinizada(condução saltatória) -condução rápida;

MScLorena Almeida de Melo

Um arco reflexo é a via nervosa do receptor ao

SNC e do SNC de volta ao órgão efetoratravés da via motora.

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

LIBERAÇÃO ACh+SAÍDADO CA +2

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

MScLorena Almeida de Melo

Energia para a contração oAntes que a contração comece as cabeças das pontes cruzadas (miosina) fixam o ATP;

MScLorena Almeida de Melo

Atividade ATPásica oCabeça da miosina cliva o ATP →ADP+Pi oAntes que a contração comece as cabeças das pontes cruzadas (miosina) fixam o ATP;

MScLorena Almeida de Melo

Estímulo do neurônio oPropagação do potencial de ação – túbulos T oLiberação dos íons cálcio que estavam armazenados no retículo sarcoplas mático;

MScLorena Almeida de Melo

Fixação do cálcio e alteração conformacional oÍons cálcio se liga àtroponinaC.

oAlteração conformacional(deslocamento da molécula de tropomiosina).

MScLorena Almeida de Melo

Fixação da miosina oSítios ativos no filamento de actina descobertos pelo complexo troponina- tropo miosina – fixação da miosina.

MScLorena Almeida de Melo

Uso da energia oTransformação de energia química (Pi) em energia mecânica (contração); oLiberação de ADP e Pi

MScLorena Almeida de Melo

Energia oNova molécula de

ATP se encaixa o que faráa cabeça se soltar da actina.

oCabeça da miosina se solta da actina

MScLorena Almeida de Melo

Energia oUma nova molécula de ATP éclivada oInício de um novo ciclo

MScLorena Almeida de Melo

Bomba de cálcio oTransporte de cálcio do citosolpara o interior do RS. oAção da calseqüestrina(proteína fixadorade cálcio).

MScLorena Almeida de Melo

ATP → ADP+Pi

ATP presente no músculo –3 segundos de potência muscular.

oA fosfocreatina(CP), como o ATP, éarmazenada nas fibras musculares (2 a 4 vezes mais que ATP).

oPC →Creatinacinase(CK) →P+C+energia

+energia+ADP+Pi → ATP oCP+ATP muscular –potência muscular máxima e breve.

MScLorena Almeida de Melo

SISTEMA GLICOGÊNIO –ÁCIDO LÁTICO (Glicólise Anaeróbica) oTodos os carboidratos são transformados em glicose – usada imediatamente ou armazenada –no fígado ou no músculo – glicogênio.

oA molécula de glicose édecomposta em duas moléculas de ácido pirúvico–liberação de energia –4 moléculas de ATP.

oAusenciade oxigenio–ácido pirúvico–ácido lático – celulasmusculares –sangue e LEC oPeríodo curto a moderado de contração muscular.

o1,3 a 1,6 minutos de atividade muscular máxima.

MScLorena Almeida de Melo

Sistema Aeróbico oUtiliza a oxidação de substâncias nutrientes na mitocôndria para fornecer energia.

oGlicose, ácidos graxos e aminoácidos – combinação com o oxigênio –liberando energia oMais de 95% de toda a energia usada pelos músculos para a contração prolongada.

oTempo de contração –ilimitado (duração dos nutrientes).

MScLorena Almeida de Melo oExtremidades dos músculos em posição fixa. oAusência de encurtamento.

oNão gera trabalho mecânico efetivo.

MScLorena Almeida de Melo oUma das extremidades –fixa –alteração no comprimento do músculo.

oTipos

Concêntrica: concordância entre a direção do encurtamento e o movimento da carga.

Excêntrica: sentido da contração oposto ao do movimento da carga

MScLorena Almeida de Melo oAparelhos que determinam:

oVelocidade do movimento.

oAdaptam a resistência (tensão máxima para cada ângulo)

MScLorena Almeida de Melo

Curva de Comprimento-Tensão (Força)

Força Total Produzida NºPontes Transversasde Miosina Actina Comprimento Ótimo do Sarcômero.

Abaixo: Sobreposição dos filamentos de actina

Acima: Não formação de pontes cruzadas Resultado: Prod. de Força Ineficiente

MScLorena Almeida de Melo

Não possui estriações.

Os filamentos finos e grossos não estão organizados em sarcô meros – corpos densos.

Éencontrado no trato gastrointestinal, bexiga, útero, vasos sangüíneos, ureteres, bronquíolos.

Funções: motilidadee manutenção da tensão (vasos sangüíneos .

Músculo Liso Unitário

Encontrado no trato gastrointestinal, bexiga, útero, ureteres;

Fibras musculares agregadas -suas células estão conectadas entre si por junções abertas (fácil difusão dos íons).

Contração coordenada de todo órgão (sincício).

Músculo Liso Multiunitário

Encontrado na íris, músculo ciliar, cristalino;

Fibras musculares lisas individualizadas –fibra independente; MScLorena Almeida de Melo

Comentários