Projeto - Programa de Aprimoramento do Servidor Público - PASP - Qualidade de Vida no Trabalho-Excelência no Atendimento

Projeto - Programa de Aprimoramento do Servidor Público - PASP - Qualidade de...

PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DO SERVIDOR PÚBLICO

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO – EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO

APRESENTAÇÃO

A proposta deste projeto é transformar uma situação, um ambiente, um grupo, um quadro, aprimorar um sujeito, não partindo de pressupostos de precariedade ou afins, mas simplesmente buscando proativamente perceber suas potencialidades e explora-las, promove-las, canaliza-las para melhor aproveitamento próprio, causando consequentemente um resultado esperado, que além de aumentar a qualidade de vida no trabalho, também é aumentar a sua produtividade, que em outras palavras também é aumentar a qualidade dos serviços prestados. Nosso local de atuação será no Departamento de Relações Humanas da Prefeitura Municipal de Cruzeiro, onde serão desenvolvidas atividades que aprimorem os conceitos e concepções acerca das temáticas propostas.

JUSTIFICATIVA

Após uma sistemática análise institucional através de observações, entrevistas, pesquisas de informações, comparações e muita leitura teórica sobre a qualidade de vida do servidor público, da qualidade de seu fazer profissional, suas implicâncias mais amplas, deparamos com o fato de que, embora a qualidade de vida no trabalho também esteja ligada às questões de salários e benefícios, percebemos que as questões ligadas à fatores psicossociais estão em supremacia, haja vista a inseparabilidade do servidor público em ato administrativo com o sujeito que é pai, mãe, filho, membro de uma família com suas diversidades e membro de uma sociedade com uma infinidade de expressões da questão social em grandes níveis de intensidade, gerando alto nível tensional para todos os envolvidos. Ainda, percebemos que os níveis de insatisfação e até afastamentos institucionais de servidores ocorrem em grande número com profissionais de maior nível escolar e de média salarial elevada, entre todos os demais colegas. Percebemos ainda, que a maioria dos servidores satisfeitos são de pouca escolaridade e de salário mínimo. Estes fatos nos subsidia para afirmarmos a impossibilidade de predominância de uma causa imediata para as situações encontradas. Assim, projetos e programas que simplesmente aprimorem o próprio sujeito é o que o levará à protagonização e facultará-lhe a possibilidade de redefinir à si mesmo melhores parâmetros, diretrizes mais acertadas para o seu bem estar biopsicossocial, levando em conta que esse autoposicionamento da individualidade é o que propiciaria condições para alcançarmos todos os objetivos propostos, levando ao fortalecimento da instituição em todos os seus aspectos.

Esta proposta interventora busca ratificar o artigo I do princípio fundamental do código de ética do assistente social, que estabelece; “Reconhecimento da liberdade como valor ético central e das demandas políticas a ela inerentes - autonomia, emancipação e plena expansão dos indivíduos sociais;”, nisto consistindo o sentido da existência do técnico assistente social, a existência deste numa instituição, cumprindo na integralidade com o alinhamento teórico-prático exigido pela profissão para que deste modo os usuários possam receber o integral do profissional.

OBJETIVOS

Uma vez que após nossa análise institucional identificamos as principais demandas, que destacamos os fatores ligados à psicossocialidade, definimos as perspectivas considerando de modo objetivo os resultados finais - o bem estar biopsíquico do servidor público e o consequente aumento da qualidade dos serviços públicos, razão enquanto servidor público, empreendendo no aprimorar da qualidade de vida deste, e consequentemente aprimorarmos os serviços prestados ao município à toda a população, em especial no tocante ao primeiro canal de acesso do serviço público; a recepção, que demanda habilidades no atendimento, que só poderá ser excelente quando conhecidos alguns dos muitos fatores que envolvem o tema, que envolvem as decorrências mais amplas das relações humanas.

OBJETIVO GERAL

Este projeto objetiva transformar a realidade de um grupo de servidores em específico; os atuantes na recepção dos serviços públicos, gerando um ciclo de acontecimentos que buscam indiretamente a transformação de toda a instituição e seus envolvidos, sendo esta a maior e mais relevante instituição de um município; a prefeitura municipal, a instituição servidora de todos os munícipes.

OBJETIVOS ESPECÍFICIOS

O objetivo deste projeto é executar um programa de aprimoramento de qualidade de vida do servidor público atuante na recepção, através de workshops, de ciclo de palestras à serem proferidas em doze (12) etapas, e durante, quantificar os resultados obtidos neste período como robustecimento de nossas conclusões e objetivos, subsidiando elementos para inovação do próprio programa. Estes workshops serão realizados pelos próprios servidores e também por convidados, por pessoas membros da rede interna e externa que possam oferecer conteúdo e experiência em atendimentos de excelência, que carreguem a concepção ampla e objetiva de excelência, que aqui sua definição parte do pressuposto da necessidade de excelência para todas as partes, sendo completamente exclusa qualquer consideração unilateral, uma vez que qualidade de vida do servidor público prescinde de qualidade institucional.

PÚBLICO-ALVO

Recepcionistas, atendentes, pessoas que estão na porta de entrada do serviço público e alguns destes que também estão na porta de saída de todas as devolutivas das demandas. São estas pessoas as que atuam na recepção dos postos de saúde, das escolas e de outros órgãos governamentais municipais.

METAS À ATINGIR

Nossa meta é promover o nosso público alvo à reflexão constante, não lhe dando uma “receita” de excelência definitiva, delimitada, e sim oferecer-lhe condições de encontrar por si mesmo esta excelência – aprimorante - já existente em suas potencialidades, estimulando-o à emancipação de seus feitos, à autonomia. Embora ofereceremos modelos já constituídos como parâmetros, como elementos de análises, não desconsideraremos o fato de que cada ser e cada situação são únicos, e ainda que já tenhamos protocolos estabelecidos para quase todas as situações, o ser humano é um sujeito dinâmico, individual, que possui imprevisibilidades até para si mesmo, momentos peculiares, possui direitos à serem respeitados e deveres à serem exigidos, concomitantemente, mas que também é um agente condescendente, que predominantemente mais reage do que age, o que faz com que a excelência possa se dar quanto mais se conhece este “objeto” de ação, quanto mais se conhece a si mesmo. Nessa linha de promoção de excelência no atendimento para todas as partes, intentaremos no sucesso deste acontecimento como a fonte base da qualidade de vida no trabalho do servidor público, que percebendo-se autor da própria situação criada por si mesmo, protagonizará, envidará seu melhor para preservar e aprimorar sua própria qualidade de vida em seu trabalho.

METODOLOGIA

Consistirá em:

  1. Palestras temáticas proferidas por membros da rede interna e externa;

  2. Rodas de conversa com até 20 (vinte) membros participantes;

  3. Ferramenta “Roda da Vida” como principal instrumento de avaliação da qualidade de vida;

  4. Questionários concernentes as atividades desenvolvidas nas reuniões;

  5. Projetor multimídia com exposição enfatizada em imagens e vídeos;

RECURSOS

  1. Pessoas: Equipe de trabalho da secretaria de administração, seus agentes diretos, equipe de trabalho do setor de Serviço Social e Treinamento, além de convidados palestrantes;

  2. Materiais: Equipamentos e materiais cedidos pela Prefeitura Municipal;

  3. Ambientais: Sala de Reuniões do Departamento de Relações Humanas;

  4. De consumo: papel A4, tinta ou toner de impressora e canetas;

  5. Permanente: Cadeira, quadro branco com caneta, computador e projetor multimídia;

PARCEIROS OU INSTITUIÇÕES APOIADORAS

- Voluntários designados;

AVALIAÇÃO

Terá como principal instrumento de avaliação um questionário inicial sobre as expectativas dos participantes promotores do workshop, um questionário na 6° semana e um questionário final sobre as conclusões e seus níveis de satisfação com a experiência.

CRONOGRAMA

- 12 Workshops, um a cada quinta-feira (salvo feriados), de duração máxima de 1:30 hs, iniciando às 14:00 hs, a começar pelo dia 21/09/2017 e encerrando no dia 14/12/2017. Inscrições de 11 à 19/09/2017.

1°- Workshop – 21/09/2017 – O Resgate da Liderança do Eu;

2°- Workshop – 21/09/2017 – Educar a Emoção;

3°- Workshop- 28/09/2017 – Libertar a Criatividade: Superar a Rotina;

4°- Workshop - 05/10/2017 – Ter um Sono Restaurador;

5°- Workshop – 19/10/2017 – Gerenciar os Pensamentos;

6°- Workshop – 26/10/2017 – Administrar a Emoção;

7°- Workshop – 09/11/2017 – Trabalhar os Papéis da Memória: Reeditar o Filme do Inconsciente;

8°- Workshop – 16/11/2017 – A Arte de Ouvir e a Arte de Dialogar;

9°- Workshop – 23/11/2017 – A Arte do Autodiálogo: A Mesa Redonda do Eu;

10°- Workshop – 30/11/2017 – Ser Empreendedor: Trabalhar Perdas e Frustrações;

11°- Workshop – 07/12/2017 – Inteligência Espiritual: Superando Conflitos Existenciais;

12°- Workshop – 14/12/2017 – Fazer da Vida uma Festa, Uma Grande Aventura.

BIBLIOGRAFIA

- 12 Semanas para Mudar Uma Vida, de Augusto Cury;

- O Código da Inteligência, de Augusto cury;

- Psicologia Social Comunitária; da solidariedade à autonomia, da Associação Nacional de Pesquisas em Psicologia – ANPP – Autoria de 7 PhDs.

- O Jeito Harvard de Ser Feliz, de Shawn Achor;

- Geração Valor, de Flávio Souza;

- O Catador de Sonhos, de Geraldo Rufino;

- O Monge e o Executivo, de James C. Hunter;

- Quem Mexeu no Meu Queijo, de Spencer Johnson;

- Código de Ética do Assistente Social – Lei 8662/93 - 1993.

Halan Crystian.

Setor de Serviço Social e Treinamento – Departamento de Relações Humanas - PMC.

Comentários