(Parte 1 de 3)

SERRA 2016

Monografia apresentada ao Curso de MBA em Gestão da Produção e da Manutenção, da Faculdade do Centro Leste, como requisito parcial para obtenção de título de Especialista em Gestão da Produção e Manutenção.

Orientador: Prof. Sergio da Silva Júlio, Esp.

Dados Internacionais de Catalogação-na-Publicação (CIP) (Biblioteca da UCL - Faculdade do Centro Leste, Serra, ES, Brasil)

S586e Silva, Robson Conceição.

Estudo de viabilidade técnica e econômica na instalação de um túnel de congelamento numa distribuidora de medicamentos de alta complexidade / Robson Conceição Silva – 2017. 50 f.

Orientador: Prof. Sergio da Silva Júlio.

Monografia (Pós-graduação) – UCL – Faculdade do Centro Leste, Curso de MBA – Gestão da Produção e da Manutenção.

congelamento. I. Título

1. EVTE. 2. Medicamento de alta complexidade. 3. Túnel de CDU 696

Agradeço a Deus pela complacência celestial. Ao orientador, Sérgio Júlio, pelas sábias interpretações e comentários no auxílio da confecção deste trabalho. Agradeço aos novos laços de amizades estabelecidos na ilibada turma EGM 12 e a minha esposa pela paciência e apoio de sempre.

A análise de investimentos é um recurso crucial para avaliação e tomada de decisão para qualquer investidor que vislumbra qualquer tipo de ganho, seja ele financeiro ou produtivo. Neste trabalho, será apresentado um estudo técnico e econômico quanto a substituição de um equipamento utilizado no congelamento de baterias de gelo utilizadas na distribuição de medicamentos de alta complexidade. A partir das análises apresentadas, verifica-se a viabilidade da implantação de um túnel de congelamento numa distribuidora de medicamentos. Foram consideradas como parâmetros técnicos as premissas estabelecidas na RDC 17 e o Manual de Boas Práticas na distribuição de medicamentos. Quanto às análises econômicas, foram consideradas as análises de custos operacionais, aspectos de depreciação de equipamentos, fluxo de caixa, Taxa Mínima de Atratividade, Payback, Taxa Interna de Retorno e Valor Presente Líquido.

Palavras-chave: EVTE, Medicamento de Alta Complexidade, Túnel de Congelamento.

Figura 1 - Revisão Bibliográfica12
Figura 2 - Gelo Rígido Reutilizável15
Figura 3 - Freezer17
Figura 4 - Ultra Congelador19
Figura 5 - Túnel de Congelamento - Foto Ilustrativa19
Figura 6 - Túnel de Congelamento Helicoidal20
Figura 7 - Fluxo de Caixa2
Figura 8 - Câmara de Congelamento24
Figura 9 - Unidade Condensadora25
Figura 10 – Evaporadores25

LISTA DE FIGURA Figura 1 - Quadro de Comando Elétrico .................................................................. 26

Tabela 1 - Custo Operacional Freezer28
Tabela 2 - Custo Operacional Túnel de Congelamento28
Tabela 3 - Depreciação Freezer29
Tabela 4 - Depreciação Túnel de Congelamento30
Tabela 5 - Freezer para Estoque de Segurança30
Tabela 6 - Receita - Venda de Freezer31
Tabela 7 - Resumo Comparativo - Composição do Fluxo de Caixa31
Tabela 8 - Payback Descontado3

LISTA DE TABELAS Tabela 9 - Valor Presente Líquido ............................................................................. 3

Quadro 1 - Quadro Comparativo Técnico - Desempenho Térmico26
Quadro 2 - Comparação Técnica - Custo Elétrico27

LISTA DE QUADRO Quadro 3 - Comparação Técnica - Custo de Produção ............................................ 29

ABNTAssociação Brasileira de Normas Técnicas

ABRADILAN Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos

ANVISAAgência Nacional de Vigilância Sanitária
BPADBoas Práticas de Armazenamento e Distribuição
BPFBoas Práticas na Fabricação
EPIEquipamento de Proteção Individual
EVEEstudo de Viabilidade Econômica
EVTEstudo de Viabilidade Técnica
EVTEEstudo de Viabilidade Técnica e Econômica
GRRGelo Rígido Reutilizável
IBPTInstituto Brasileiro de Planejamento e Tributação
PDPayback Descontado
QDQualificação de Desempenho
QIQualificação de Instalação
QOQualificação de Operação
QPQualificação de Projeto
RDCResolução Dirigida Colegiada
TCTúnel de Congelamento
TIRTaxa Interna de Retorno
TMATaxa Mínima de Atratividade

VPL Valor Presente Líquido

1 INTRODUÇÃO8
1.1 RELEVÂNCIA10
1.2 O PROBLEMA1
1.3 OBJETIVO1
1.3.1 Objetivo Geral1
1.3.2 Objetivos Específicos1
1.4 METODOLOGIA12
1.5 LIMITAÇÕES DO TRABALHO13
1.6 ESTRUTURA DO TRABALHO13
2 ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA – EVT14
PERECÍVEL14
2.2 GELO RÍGIDO REUTILIZÁVEL (GRR)14
2.3 CONDUÇÃO TÉRMICA15
2.3.1 Condução16
2.3.2 Convecção16
2.3.3 Radiação16
2.4 FREEZER17
2.5 TÚNEL DE CONGELAMENTO17
2.5.1 Ultra Congelador18
2.5.2 Túnel de congelamento Simples19
2.5.3 Túnel de congelamento Helicoidal (em espiral)20
3 ANÁLISE DE VIABILIDADE ECONÔMICA – EVE20
3.1 ANÁLISE EMPRESARIAL DE PROJETOS20
3.2 DEPRECIAÇÃO21
3.3 TAXA MÍNIMA DE ATRATIVIDADE (TMA)21
3.4 FLUXO DE CAIXA21
3.5 PERÍODO DE RECUPERAÇÃO DE RETORNO – PAYBACK2
3.6 VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL)23
3.7 TAXA INTERNA DE RETORNO (TIR)23
4 RESULTADOS24

2.1 QUALIFICAÇÕES E VALIDAÇÕES TÉCNICAS DE EMBALAGEM 4.1 4.1 ANÁLISE TÉCNICA ................................................................................... 24

4.2.1 Custo de Instalação do Túnel de Congelamento26
4.2.2 Custos Operacionais27
4.2.3 Depreciação dos Equipamentos29
4.2.4 Determinação de Estoque de Segurança30
4.2.5 Receita com venda de Freezer30
4.2.6 Definição da Taxa Mínima de Atratividade31
4.2.7 Fluxo de caixa31
4.2.8 Taxa Interna de Retorno32
4.2.9 Análise do Payback32
4.2.10 Valor Presente Líquido3
5 CONCLUSÃO34
REFERÊNCIAS35

1 INTRODUÇÃO

O segmento de medicamentos no Brasil está em ascensão há alguns anos, reflexo do maior poder aquisitivo da população, ampliação do acesso à saúde por meio de planos de saúde e do aumento da expectativa de vida. Com isto, conforme dados da ABRADILANa (2015), o Brasil está entre os seis maiores mercados farmacêuticos mundiais, podendo evoluir duas posições até 2018. O montante movimentado neste seguimento alcançou a cifra de 47,67 bilhões e 51 bilhões, nos anos de 2014 e 2015, respectivamente, apresentando uma taxa de crescimento de 10%, de acordo com os dados apurados pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT Pharma, 2015).

As distribuidoras associadas a ABRADILAN em 2015 alcançaram um faturamento de 1,6 bilhões de reais (crescimento de 18,1% comparado a 2014) e representaram 20,7% do montante movimentado neste segmento (ABRADILANb, 2016).

De modo geral os medicamentos são caracterizados como o de referência, quando o produto é inovador e possui eficácia comprovada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária); genérico, que possui características e efeitos idênticos ao de referência, geralmente produzido após a renúncia ou expiração da patente de exclusividade e execução de todas as análises exigidas pela ANVISA, e similar, cuja denominação é genérica, com apresentação da mesma substância principal do medicamento de referência, mas sem a necessidade de comprovação da bioequivalência (Estudo comparativo de velocidade de absorção e extensão do organismo, entre dois ou mais medicamentos, administrados na mesma via extravascular). (BRASILa, 2016)

Para estabelecer parâmetros e controle de qualidade, a ANVISA publicou, por meio da Portaria 802/1998 (BRASILb, 1998), um Regulamento Técnico de Boas Práticas de Armazenamento e Distribuição (BPAD), onde estabelece os requisitos mínimos para a armazenagem e Distribuição de produtos de interesse para a saúde. Toda a cadeia de suprimentos de medicamentos utiliza como base este manual, o qual orienta as adequações necessárias para a conservação e integridade do produto medicamentoso até a administração no consumidor final. (BRASILb, 1998).

O armazenamento e a distribuição de medicamentos são etapas importantes na cadeia de suprimentos e devem garantir a qualidade do produto para que seus aspectos de estabilidade física, química e microbiológica não sejam afetados em nenhum momento do fluxo. Aliado ao BPAD, todo medicamento deve ser armazenado e distribuído seguindo as especificações do fabricante, respeitando as restrições ambientais de acondicionamento. Posto isto, são estabelecidas diversas modalidades de armazenagem e transporte de acordo com as restrições de cada tipo de medicamento. Para a empresa Objeto de estudo, os medicamentos são armazenados / transportados em três faixas de temperatura: 15 a 30° C, considerados “carga seca” ou que não exige nenhum tipo de acondicionamento refrigerado; até 25°C que são medicamentos que necessitam de um controle de temperatura intermediário; e 2 a 8°C, produtos que necessitam de um controle mais apurado de variação de temperatura.

De acordo com a BRASILa (2016), medicamentos Termolábeis são os produtos que se deterioram quando exposto a variações excessivas de temperatura, e normalmente devem ser acondicionados numa faixa de 2° a 25°C.

Será considerado neste trabalho medicamento de alta complexidade aqueles que forem Termolábeis com alto valor agregado, criticidade na embalagem refrigerada e curto prazo de entrega.

Para realizar a distribuição de medicamentos de Alta Complexidade, faz-se necessário uma embalagem com aspectos térmicos, tecnicamente qualificada, que garanta a refrigeração do medicamento dentro da faixa de temperatura especificada pelo fabricante do produto durante o percurso até o cliente. O desafio não é somente disponibilizar o medicamento certo, na quantidade correta, mas primordialmente, no tempo acordado com o cliente. Neste tipo de negócio, as clínicas e hospitais não detêm de estoque vasto desta segmentação de medicamentos, uma vez que é muito oneroso. Posto isto, a demanda ocorre de forma programada, com prazos muitos justos e com alto grau de complexidade, já que a utilização do medicamento é para tratamentos crônicos.

Os produtos de Alta Complexidade são transportados por meio de embalagens externas tecnicamente qualificadas. Para este objeto de estudo em específico, assumiu uma qualificação de embalagem que utiliza gelo rígido reutilizável, caixa de isopor, placas de isopor e plástico bolha. Todos estes itens são manuseados de forma a proteger e refrigerar o produto durante um tempo pré-determinado, conforme a qualificação técnica realizada pelo fornecedor do gelo rígido.

Com base na qualificação da embalagem térmica, o item mais crítico é o gelo utilizado e o seu grau de maturação (congelamento), pois se o processo de congelamento não for eficiente, a embalagem não manterá a refrigeração do medicamento Termolábil durante o tempo estabelecido na qualificação térmica, provocando a avaria no produto, consequentemente, perda financeira para a companhia.

Atualmente, a Distribuidora utiliza um arranjo de freezers para a maturação dos gelos rígidos, submetidos a um período de até 9 dias para que o item esteja em perfeitas condições para o uso nas embalagens. Além de o prazo ser considerando muito extenso, outro problema da utilização deste equipamento para este fim é que existe uma variação considerável de temperatura dentro do freezer, o que pode comprometer a maturação completa (congelamento do núcleo) do gelo rígido.

Embasado nisto, busca-se neste trabalho a elucidação da viabilidade técnica e econômica da instalação de um túnel de congelamento (TC). Os argumentos técnicos serão sustentados por dados de controle, performance, rendimentos e operacionalidade entre a estrutura atual e a proposta. Para a análise da viabilidade econômica, serão apresentadas as provisões de retorno e a análise de suas características, o Valor Presente Líquido (VPL), a Taxa Mínima de Atratividade (TMA), a Taxa Interna de Retorno (TIR), Método do Playback e o Fluxo de Caixa esperado.

1.1 RELEVÂNCIA

A necessidade da distribuição eficiente dos medicamentos de alta complexidade requer investimentos em equipe especializada e infraestrutura para a manutenção da qualidade e eficácia do produto. Dentre os aspectos fundamentais para uma ótima gestão logística, os equipamentos utilizados como recurso pode ser o diferencial mercadológico, além de minimizar perdas e custos operacionais com logística reversa por devoluções de pedidos.

Sustentado pela ideia de melhorar a eficiência do processo utilizado no congelamento de gelo rígido reutilizável para o transporte de medicamentos de alta complexidade, busca-se aplicar um Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTE) da instalação de um túnel de congelamento para acelerar o processo de maturação e assegurar o congelamento efetivo do gelo utilizado no transporte de medicamento de Alta Complexidade, numa Distribuidora de medicamentos.

O levantamento do projeto foi motivado pela possibilidade de ganho de produtividade e redução de despesas consequentes da utilização de equipamentos ineficientes para a demanda. O estudo servirá como auxilio na tomada de decisão por assumir o risco do investimento e projetar o retorno no médio prazo.

1.2 O PROBLEMA

Assim, estuda-se a seguinte proposição: Existe viabilidade técnica e econômica quanto à instalação de um túnel de congelamento para o preparo de insumo (gelo) utilizado no transporte de medicamentos de alta complexidade?

1.3 OBJETIVO 1.3.1 Objetivo Geral

O objetivo geral deste trabalho está focado em estudar a viabilidade Técnica e Econômica da instalação de um túnel de congelamento numa distribuidora de medicamentos de alta complexidade. O túnel será utilizado para o preparo de insumo (congelamento de gelo rígido) utilizado no transporte de medicamentos Termolábeis.

1.3.2 Objetivos Específicos

• Realizar a análise de Viabilidade Técnica da construção de um Túnel de Congelamento para a maturação da bateria de gelo rígido com gel utilizado no transporte de medicamentos Termolábeis;

• Verificar o ganho de produtividade entre a estrutura atual (utilização de Freezer) e o cenário proposto com a implantação do Túnel de congelamento;

• Verificar economicamente a rentabilidade do investimento no projeto e o tempo de retorno previsto;

• Prever e compensar as variáveis que podem influenciar para insucesso do projeto.

1.4 METODOLOGIA

O estudo está baseado numa pesquisa exploratória de estudo de caso com metodologia qualitativa, que segundo Dias (2009) é utilizado para demonstrar de forma prática uma unidade específica de análise.

Na primeira etapa executou-se uma pesquisa bibliográfica sobre os temas relacionados, na figura 1 abaixo, em mecanismos de busca pela internet, principalmente nas plataformas do CAPES, UFRJ, UNICAMP, UFRS, dentre outras Universidades Brasileiras que disponibilizam seu acervo no formato digital, além de acervo físico na biblioteca da UCL (Serra- ES).

Figura 1 - Revisão Bibliográfica

Fonte: Elaborado pelo autor

A pesquisa Empírica ocorreu numa distribuidora de medicamentos de alta complexidade com atuação em todo o mercado nacional. A coleta de dados foi incorporada ao estudo por meio de cotação de valores no mercado e pesquisa descritiva, incorporando o histórico dos custos operacionais da empresa em estudo.

Na etapa seguinte, munido destas informações, aplicou-se a análise Técnica do objetivo proposto, encaminhado para o passo seguinte com a análise econômica.

Viabilidade Técnica

Embalagem de Perecíveis

RDC 17

Princípios de Termodinâmica

Manual de Boas Praticas - Medicamentos

Logística de Medicamentos

Gestão da Cadeia do Frio

Mercado Brasileiro de Medicamentos

Tendência do mercado Farmacêutico

Equipamentos

Freezer

Câmara Fria

Túnel de Congelamento Ultracongeladores

Viabilidade Econômica

Análise de Projetos

Engenharia Econômica

Análise financeira

Na análise econômica, buscou-se abordar ferramentas que auxiliam na tomada de decisão em investimentos de projetos. Foram aplicados os métodos de Payback Descontado, Valor Presente Líquido, Taxa Mínima de Atratividade e Taxa Interna de Retorno, além de outros recursos econômicos que incrementaram para robustez e consistência da análise.

Por fim, foi executada uma reflexão quanto as despesas da estrutura atual (Freezers) versus a viabilidade econômica para a instalação de um novo equipamento (Túnel de

Congelamento).

1.5 LIMITAÇÕES DO TRABALHO

O presente trabalho possui o intuito de avaliar técnica e economicamente a hipótese de substituição de freezers utilizados para processo de maturação de gelo por um túnel de congelamento. Não foi incorporado nas as análises qual seria a melhor solução para o problema, se sim a premissa de um projeto específico desenvolvido por uma empresa do segmento (Dufrio).

1.6 ESTRUTURA DO TRABALHO

O presente trabalho está apresentado em 5 capítulos, dispostos da seguinte forma:

No capítulo 1, foi apresentado a introdução sobre o segmento farmacêutico no Brasil, com ênfase na distribuição de medicamentos. Além disto, foram incorporados os objetivos deste trabalho.

No capítulo 2, foi apresentada a avaliação da viabilidade técnica, estabelecendo as orientações dos órgãos competentes quanto ao manuseio dos medicamentos de uso humano, além das especificações e premissas dos equipamentos.

No capítulo 3, considerou-se a análise de viabilidade econômica, apresentando conceitos de mecanismos econômicos como fluxo de caixa, depreciação, VPL, TIR, TMA, além de outros assuntos relacionados ao contexto.

No capítulo 4, foram apresentados os resultados dos estudos de viabilidade técnica e econômica.

Finalizando, o capítulo 5 apresenta as considerações quanto ao objeto de estudo e elucida a viabilidade do projeto constatado nas análises.

2 ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA – EVT

A cadeia do frio é a denominação que se dá ao controle de temperatura dos processos de fabricação, armazenagem e distribuição de todo produto termolábil.

2.1 QUALIFICAÇÕES E VALIDAÇÕES TÉCNICAS DE EMBALAGEM PERECÍVEL

A RDC 17 (BRASILb, 2010) estabelece o manual de boas práticas na fabricação de medicamentos – BPF e declara que todo equipamento considerado crítico na operação deve passar por processos de qualificação que evidenciem sua eficiência.

As qualificações dividem-se em:

• Qualificação de Projeto – QP: evidência documentada que as instalações, equipamentos e processos foram pensados em consonância com o manual de boas práticas.

(Parte 1 de 3)

Comentários