Aula CAP 01 - Prof Enf Espc. Diego Santhiago 2017.2 FISIO

Aula CAP 01 - Prof Enf Espc. Diego Santhiago 2017.2 FISIO

Enfº Espc. Diego Santhiago Vieira Alves

Espc. Gestão em C.C, CME, SRPA – CEEN/PUC-GOIAS PHTLS, APH, BLS, SAMU 192, CRUZ VERMELHA Docência Universitária – ETSUS/BELEM-PA AIDPI NEONATAL– OPAS/MS/SESPA – Pará Curso Facilitador REDE CEGONHA / SESPA- PA

Hábitos de boa convivência ...

- Respeito ao próximo; -Colocar os celulares no Vibracall;

- Levantar a mão quando solicitar a vez;

-Evitar discursões paralelas;

-Colocar nosso foco (objetivo) em primeiro lugar;

-Conservar nosso local de aula limpo e saudável;

EMENTA CURRICULAR – Ch 100 CapítulosConteúdos

1INTRODUÇÃO A FISIOLOGIA HUMANA
1.1O FUNCIONAMENTO DOS SISTEMAS DO CORPO
2.1MEIOS INTRA E EXTRA CELULAR;
6.1ATIVIDADES FISIOOLOGICAS E CONTROLE DO

HUMANO. 2. FISIOLOGIA CELULAR; 2.2. MENBRANA PLASMATICA 2.3.FISIOLOGIA DA MENBRANA; 3.FISIOLOGIA DO MUSCULO; 4.FISIOLOGIA CARDIOVASCULAR; 5.FISIOLOGIA DA DIGESTAO, METABOLISMO; 6.FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO; SISITEMA NERVOSO; 7.FISIOLOGIA DO SISTEMA ENDOCRINO;

Capítulo 01- INTRODUÇÃO A FISIOLOGIA HUMANA

Níveis de Organização

Moléculas – Células – Tecidos – Órgãos – Sistemas Orgânicos – Organismos 1. Homeostase = equilíbrio dinâmico;

2. Integração dos sistemas orgânicos = gerar respostas;

3. Coordenação e comuncação celular = sensores trazem informações do meio ambiente para as células;

4. Movimento de substância através da membrana celular = comunicação entre meio intra e extracelular;

Níveis de Organização

Moléculas – Células – Tecidos – Órgãos – Sistemas Orgânicos – Organismos

5. Divisão do corpo e da célula compartimentos = membranas separam áreas distintas com funções distintas;

6. Fluxo de energia = entrada contínua de energia para síntese e quebra de moléculas;

7. Príncipios de equilibrio de massas = entrada e saída devem ser iguais para manter nível constante.

Orig Orig

Princípios Gerais da Comunicação

Emissor MENSAGEMReceptor 1 ( informação )

•Alta complexidade • Não-linearidade

•Ação integradora

•Receptores específicos porém variados

(Célula-alvo)

Comunicação entre c

B) Comunicação parácrina: o mediador difunde-se e age nas células adjacentes

A) Sinalização autócrina: o mediador age na própria célula que o produziu

Comunicação entre células DI STANTES Comunicação entre células DI STANTES

Comunicação sináptica: o mediador que é denominado neurotransmissor. Com a chegada do impulso nervoso, o NT é liberado pelos terminais axônicos em uma fenda e, por meio de difusão, age na membrana das células pós-sipápticas.

Comunicação neuro-endrócrina: o medi (neuro-hormônio) é sintetizado pelo neurôni o libera diretamente na corrente sanguí

Molécula sinalizadora

Liga-se à

Proteína Receptora ativando

Moléculas sinalizadoras intracelulares que alteram

Proteínas Alvo

Que causam

Seqüência Geral de eventos

Receptores e Receptores inte

Alteração no

Contração mus

Secreção Regulação da

Mecanismos de ação dos sinalizadores ( ligantes)

Abrem ou Ativam Ligam-se a proteín fecham canais enzimas que aciona a iônicos intracelulares abertura/fechamento de

10 Sistemas Fisiológicos Orgânicos

1. Circulatório: Coração, vas os sanguíneos e sangue = Tr ansporta materiais para toda s as células.

2. Nervoso: Encéfalo e Medula Espinal = Coordena as funções corporais por meio de estímulos elétricos e moléculas reguladoras.

10 Sistemas Fisiológicos Orgânicos

3. Endócriono: Glândulas = Coordena as fun ções corporais por meio de liberação de mol éculas reguladoras no sangue.

10 Sistemas Fisiológicos Orgânicos

4. Imunológico: Timo, Baço e Lin

fonodos = Coordena a defe sa e imunidade do corpo.

5. Tegumentar: Pele =

Envoltório de proteção que separa Meio Interno de Meio Externo (ambiente).

10 Sistemas Fisiológicos Orgânicos

6. Musculoesquelético: Músc ulos, Ossos e Articulações = Sustentação e movimentação do corpo.

7. Reprodutivo: Ovários, Útero e

Testículos = manutenção das características sexuais e reprodução.

10 Sistemas Fisiológicos Orgânicos

8. Respiratório: Pulmão e Vias aéreas = Troca de gases com o meio externo.

9. Urinário: Rins e Bexiga = Mantém água e solutos do meio interno em equilibrio, elimina r esíduos.

10 Sistemas Fisiológicos Orgânicos

10. Digestório: Trato gastrointestinal, Fígado, Pâncreas Vesícula Biliar = Capta alimentos e água do meio externo e elimina resíduos.

Processos Fisiológicos Processos Fisiológicos

“Homeo”= similar, mesmo “satsis”= condição, estado

É um processo vital do corpo que dá suporte par a TODOS os outros sistemas fisiológicos.

Capacidade de manter o meio interno em uma constância dinâmica, apesar do meio externo e star sempre mudando.

Seu desequilíbrio resulta de estado patológico!

Fisiologia dos Líquidos Corporais

Meio Interno Meio Externo

Líquidos Corporais

A Homeostasia tem como principal objetivo manter o VOLUME e a

COMPOSIÇÃO dos Líquidos Corporais.

Fisiologia dos Líquidos Corporais

Processos Fisiológicos Processos Fisiológicos

“Homeo”= similar, mesmo “satsis”= condição, estado

É um processo vital do corpo que dá suporte par a TODOS os outros sistemas fisiológicos.

Capacidade de manter o meio interno em uma constância dinâmica, apesar do meio externo e star sempre mudando.

Seu desequilíbrio resulta de estado patológico!

Fisiologia dos Líquidos Corporais

Meio Interno Meio Externo

Líquidos Corporais

A Homeostasia tem como principal objetivo manter o VOLUME e a

COMPOSIÇÃO dos Líquidos Corporais.

Fisiologia dos Líquidos Corporais

Controle da Homeostase

A Homeostase está sempre sendo perturbada.

As perturbações podem originar-se do AMBIENTE (calor ou frio intenso, falta de oxigênio, etc), ou

do MEIO INTERNO (nível de glicose alto, aumento da pressão arterial, etc)

As repostas das células servem para restaurar o bal anço do meio interno.

Controle da Homeostase

Falhas INTERNAS dos processos fisiológicos normais

(doenças auto-imunes = produção de anticorpos contra os próprios tecidos e tumores = crescimento celular ano rmal) ou,

Falhas por fontes EXTERNAS (infecção = invasão de co rpos estranhos – bactérias e vírus, exposição a substân cias químicas e traumas)

Podem perturbar a HOMEOSTASE corporal. = Patologias.

Regulação Controlada

Para evitar o problema de falha na Homeostase, o corpo tem sistemas de regulação!

Os Sistemas de Regulação são controlados pelo Sistema Nervoso e pelo Sistema Endócrino.

Ambos realizam este controle por meio de mecanis mos de feed-back (ou retroalimentação em portugu ês).

Regulação Controlada

Existem 3 componentes básicos que formam o sist ema de feed-back:

RECEPTOR, CENTRO DE CONTROLE e EFETO R.

Sistema de Regulação

RECEPTORCentro de INTEGRAÇÃO EFETOR

Via Aferente

Via Eferente

Sistema de Feedback

O ESTÍMULO pode ser qualquer coisa que perturb e a Homeostase.

O corpo possui vários tipos de RECEPTORES que funcionam como sensores para perceber estes est ímulos e mandar a informação para um CENTRO REGULADOR.

Sistema de Feedback

No CENTRO REGULADOR a informação será av aliada (ex. Se a alteração é um aumento ou dimin uição de alguma coisa) e um comando alcançará o órgão EFETOR.

O EFETOR é responsável por dar uma RESPOST A a esta alteração.

Sistema de Feedback

A RESPOSTA é percebido pelo receptor e pelo centro controlador no formato de FEEDBACK, assim estes componentes tem com saber se es tão sendo eficientes, ou se a resposta NÃO é m ais necessária.

Tipos de Feedback

NEGATIVO: quando a RESPOSTA é oposta ao

ESTÍMULO, fazendo com que o estímulo diminu a.

POSITIVO: quando a RESPOSTA é a favor aos

ESTÍMULO, fazendo com que o estímulo aument e cada vez mais.

Feedback Negativo e Positivo Feedback Negativo e Positivo

Feedback Negativo e Positivo Feedback Negativo e Positivo

Comentários