r pronto relatorio analitica padronizaçao naoh co biftalato (1)

r pronto relatorio analitica padronizaçao naoh co biftalato (1)

RELATÓRIO DE ANALÍTICA

Padronização de uma solução de hidróxido de sódio (NaOH)

PROFESSOR LIDERVAN

NOMES:

JONATHA;

LEANDRO;

EDSON;

THIAGO;

MATHEUS.

Curso de Química 4º Período.

Química Analítica.

Padronização de uma solução de hidróxido de sódio (NaOH)

INTRODUÇÃO

O preparo e padronização de soluções é muito importante para um bom procedimento de uma análise quantitativa, pois as soluções são preparadas a partir da pesagem rigorosa do soluto e dissolvendo-o no solvente, ficando assim imediatamente conhecida a sua concentração exata. Estas soluções são designadas Soluções Padrão. Um reagente adequado ao preparo de uma Solução Padrão deve satisfazer os requisitos quase obrigatórios. Onde através dele pode se preparar soluções secundarias através da titulação. O processo da adição da solução padrão até que a reação esteja completa é chamado de titulação. A titulação é uma das técnicas universais de química e que é geralmente usada na determinação da concentração de um soluto. As titulações podem ser do tipo ácido – base. O reagente de concentração exatamente conhecida é chamado de titulante e a substância a ser determinada é chamada titulada. Sabendo-se qual a quantidade da solução padrão necessária para reagir totalmente com a amostra e a reação química envolvida calcula-se a concentração da substância analisada. Concluindo, é através do processo de padronização que é possível verificar o quanto a concentração da solução preparada aproxima-se da concentração da solução desejada.

OBJETIVOS

Preparo e padronizaçãoda solução de hidróxido de sódio, através da determinação exatada concentração da solução de NaOH, 0,1 mol\L.

PROCEDIMENTOS E MÉTODOLOGIA

Inicialmente ambientou-se a bureta com água destila e em depois duas vezes com a solução hidróxido de sódio 0,1 mol, que foi anteriormente prepara com o composto na forma PA em um Becker, onde se pesou 2,000 g de NaOH, dissolveu em agua destilada e transferiu quantitativamente para um balão volumétrico de 500 ml e avolumou-se com agua destilada.

Separou-se o material a ser utilizado e enumeraram-se dois Erlenmeyers para posterior titulação, onde pesamos 0,1500 g de biftalato de potássio em cada um e adicionamos 50 ml exatos de água deionizada agitando até total diluição em seguida adicionamos três gotas do indicador fenolftaleína com auxilio de um conta gotas. Colocou-se a bureta já ambientalizada no suporte universal, e colocou-se um béquer sob a bureta. Em outro béquer adicionou-se uma solução NaOH para encher a bureta até que a parte inferior do menisco coincida exatamente com a divisão zero. Abriu-se rapidamente a bureta já preenchida, para retirar as bolhas de ar. Depois se retirou o béquer que estava sob a bureta e colocou-se um dos Erlenmeyers enumerados. Segurou-se a torneira com a mão esquerda e o gargalo do Erlenmeyer com a mão direita. Usando a mão esquerda, abriu-se cuidadosamente a torneira da bureta e gotejou-se a solução de NaOH na solução de biftalato de potássio até que a solução contida no Erlenmeyer adquiriu uma coloração levemente rósea. Repetiu-se esse mesmo procedimento com o segundo Erlenmeyers e anotou-se o volume de NaOH gasto.

RESULTADO E DISCUÇÃO

Padronização da Solução de Hidróxido de Sódio.

Dados: Massa molar do biftalato : 204,22g/mol.

Calcular a quantidade de mols de Biftalato existentes através de uma media entre as amostras.

Cálculos:

1ª Amostra: massa do bifitalato: 0,1502.

2ª Amostra: massa do bifitalato: 0,1503. Media massas = 0,15025

n = M(g) / MM(g/mol)

n = 0,15025 / 204,22 = n= 0,00073 mol\l. biftalato .

Calcular a concentração da solução de NaOH a partir do processo de titulação da seguinte forma:

1ª Amostra: volume de NaOH consumido: 8,1 mL.

2ª Amostra: volume de NaOH consumido: 7,9 mL. Media volumes= 8 ml.

C = n/ V(L)

C = 0,00073\0,050 C = 0,0146 mol\l biftalato.

NaOH(aq)+KHC8H4O4(aq) NaKC8H4O4(aq)+H2O(l)

A reação ocorre com relação de 1 para 1 mol, assim podemos igualar o numero de mol para encontra a concentração real de NaOH. C.V = C.v --C NAOH . 8 = 0,0146 . 50 --- C OH = 0,73572\ 8 --- C NaOH= 0,09165

No experimento foi realizada a padronização da solução de hidróxido de sódio (NaOH). A padronização feita por titulação com uma solução padrão de biftalato de potássio (C8H5KO4), O processo de titulação foi realizado com o gotejamento da solução de NaOH (solução titulada) que estava na bureta, durante este processo foi sempre agitado a solução que continha no Erlenmeyer assim foi observado que a coloração mudava, esse fenômeno ocorre pois foi adicionado gotas de fenolftaleína. A fenolftaleína foi usada nessa analise como um indicador de pH, é incolor em soluções ácidas e torna-se cor-de-rosa em soluções básicas. A titulação prosseguiu ate o ponto de viragem, nesse ponto todo acido foi neutralizado pela adição de base, momento esse em que a solução contida no Erlenmeyer muda de incolor para rósea. Enfim, foi através do volume gasto da solução de NaOH, que foi possível calcular concentração da solução a ser padronizada, esse volume é obtido pela diferença entre a quantidade de NaOH existente na bureta no inicio da titulação e a leitura feita na mesma quando a reação seja julgada completa sendo que a leitura final foi feita quando o ponto de equivalência foi alcançado.

CONCLUSÃO

Nesta prática a padronização da solução de NaOH foram obtidos a partir da técnica de titulação que é um estão procedimentos analíticos mais exato e preciso. Enfim, concentração obtida da solução NaOH foi de 0,0943 mol/L e está próximo de 0,1 mol/L, a provável justificativa para essa pequena diferença da concentração real para a desejada deve-se a possível erros na pesagem da solução padrão primário e perdaa de volume de NaOH na parede do recipiente que não reage.

QUESTÕES:

1-Calcular fator de correção.

O fator de correção pode ser encontrado dividindo a concentração real obtida pela desejada. Assim temos:

Fc = 0,09165/0,10000 Fc = 0,9165

2-Calcular concentração molar padronizada de NaOH.

A concentração molar foi calculada na etapa de resultado e discussão onde o valor encontrado foi 0,09165 mol.

3-Por que devemos padronizar a solução em questão antes de usar como titulante?

Pois essa solução não foi formada por um composto de padrão primário, assim sua concentração pode admitir erros quantitativos durante o preparo, ela é uma solução de secundaria que deve passar pela titulação para confirmar a exatidão mais próxima da concentração desejada.

4-Qual outro indicador poderia ser usado no lugar da fenolftaleína ?

Até poderia ser utilizado outro indicador, mas o resultado não seria o mesmo, pois temos como outro indicador o alaranjado de metila ,mas este é usado normalmente em titulações de ácidos e o indicador azul de bromotimol determina ácidos e bases fracos, os dois encaixa na faixa de viragem, mas a fenolftaleína e o mais usado nesse tipo de titulação.

5-Quais as características de um padrão primário?

Deve ser fácil obter, purificar, secar e preservar em estado puro. A substância não deve se alterar no ar durante a pesagem. A substância deve poder ser testada para impurezas por ensaios qualitativos ou por outros testes de sensibilidade conhecida. O padrão deve ter massa molecular relativa elevada para que os erros de pesagem possam ser ignorados. A substância deve ser facilmente solúvel nas condições de trabalho. A reação com a solução padrão deve ser estequiométrica e praticamente instantânea.

6-Por que as soluções de NaOH devem ser armazenadas em francos de plástico?

Porque não podemos usar recipientes em vidro, pois o NaOH reage com vidro e dissolve a sílica, formando silicatos solúveis. A presença desses silicatos pode causar erros e, por isso, as soluções de NaOH devem ser conservadas em frascos de polietileno.

Referências bibliográficas

VOGEL, A., Análise química quantitativa. 5ed: Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1992

Comentários