Administração de medicametos por Via Parenteral

Administração de medicametos por Via Parenteral

(Parte 1 de 3)

COLÉGIO BUÉIA E FILHOS

CURSO DE ENFERMAGEM GERAL

TRABALHO DE FIM DE CURSO PARA OBTENÇÃO DE

TÍTULO DE TECNICO MÉDIO DE ENFERMAGEM

2014/2017

ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO POR VIA PARENTERAL

GRUPO N:

APRESENTADORES:

  1. DOMINGOS DA SILVA CACUMBA

  2. MARGARIDA CUIMBRA GERVÁSIO

  3. MARGARIDA VITA MANUEL

  4. ROSALINA HELENA MBASSI

BENGUELA, MAIO - 2017

COLÉGIO BUÉIA E FILHOS

CURSO DE ENFERMAGEM GERAL

TRABALHO DE FIM DE CURSO PARA OBTENÇÃO DE

TÍTULO DE TECNICO MÉDIO DE ENFERMAGEM

2014/2017

ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO POR VIA PARENTERAL

A ORIENTADORA: MARIA DIAS

BENGUELA, MAIO - 2017

PENSAMENTO

“Um vencedor diz: “ Pode ser difícil, mas é possível, um perdedor diz, “ Pode ser possível, mas é demasiado difícil”

- Anónimo -

DEDICATÓRIA

O presente trabalho de fim de curso é dedicado ao Colégio Buéia & Filhos de Benguela.

Dedicamos também à todas instituições sanitárias da província de Benguela e, em particular as dos municípios nas quais tivemos o privilégio de desenvolver a habilidade prática da enfermagem, a destcar aqui o Hospital Municipal do Dombe-Grande e Hospital Municipal de Benguela.

AGRADECIMENTO

Os nossos agradecimentos são dirigidos em primeira instância ao Omnipotente Deus pela graça do dom vida acima de tudo;

A seguir estendemos os mesmos agradecimentos as nossas famílias, e não menos importante a nossa professora e orientadora Maria Dias pela abnegada paciência e incentivo na orientação deste nosso trabalho de fim de curso, aos nossos colegas, amigos, etc.

RESUMO

Palavras-chave:

ÍNDICE

INTRODUÇÃO

A Administração de Medicamentos por Via Parenteral, é o tema a que nos propusemos em investigar e defender para a concclusão do curso de Enfermagem Geral, sendo que esta via de administração constitui-se como uma das primncipais vias e com isto uma das mais usadas.

Entre os profissionais de saúde, via de administração é o caminho pelo qual uma substância interage com o organismo. Em toxicologia usa-se o termo inoculação em vez de administração.

A prática da administração de medicamentos é uma atividade frequente para a enfermagem, constituindo-se um fator de grande relevância dentro do processo de prevenção e cura.

Sem dúvida, a via de administração dita a substância que tem que ser transportada do ponto de entrada à parte do corpo onde deseja-se que ocorra sua ação (a menos que esse local seja na superfície do corpo). Todavia, o uso dos mecanismos de transporte do organismo para tal fim está longe de ser comum. As propriedades farmacocinéticas de uma droga (isto é, as propriedades relacionadas a absorção, distribuição e eliminação) são bastante influenciadas pela via de administração.

Administração de medicamentos é um dos deveres de maior responsabilidade da equipe de enfermagem, sendo assim nos propusemos em atingir os seguintes:

OBJECTIVO GERAL:

  • Estudar as principais vias que compõem a admnistração parenteral.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS:

  • Explicar a forma de administração para cada uma das vias;

  • Descrever alguns tipos de fámacos usados na s diversas vias parenteral.

METODOLOGIA

Só foi possível tornar realidade o presente trabalho investigativo graças a uma revisão bibliográfica intensiva, que segundo Lakatos e Marconi (2000), revisão bibliográfica significa muito mais do que apenas procurar a verdade objectiva, siginifica sim encontrar respostas para as devidas questões propostas, utilizando métodos científicos.

Esta pesquisa implicou um levantamento dos dados de várias fontes, seguindo alguns métodos de busca, a partir de leitura atenta e interpretativa, a fim de levantar o maior número de dados, actualizados e confiáveis acima de tudo. Para tanto, foram utilizados livros publicados encontrados em bibliotecas virtuais através da net e artigos de sites confiáveis para a presente temática.

IMPORTÂNCIA

Uma vez que a via parenteral é uma das mais usadas pela classe que cuida do paciente, portanto, sem sombras de dúvida é de estrema importância aprofundar o conhecimento no que o estudo da via parenteral dizem respeito, para que também possamos aquando das nossas realidades práticas efectuarmos este tipo de administração com maior certesa e objectividade possível.

PERGUNTA DE INVESTIGAÇÃO

  • Quais vias compõem a administração parenteral e suas especificidades?

DEFINIÇÃO DE CONCEITOS

Via de administração - A maneira como o medicamento entra em contato com o organismo; é sua porta de entrada.

Droga - substância ou matéria-prima que tenha a finalidade medicamentosa ou sanitária;

Medicamento - produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico;

Medicamento prescrito – substância que pode ser usada com segurança apenas sob supervisão de um profissional de saúde licenciado para prescrever ou ministrar medicamentos de acordo com as leis federais;

Medicamento sem prescrição - substância que pode ser usada com segurança pelos consumidores sem a supervisão de um profissional de saúde licenciado, desde que sejam seguidas as orientações;

Medicamento controlado – substância controlada por leis federais, estaduais e municipais porque sua utilização pode levar ao uso abusivo ou à dependência;

Insumo Farmacêutico - droga ou matéria-prima aditiva ou complementar de qualquer natureza, destinada ao emprego em medicamentos, quando for o caso, e seus recipientes;

Correlato - a substância, produto, aparelho ou acessório não enquadrado nos conceitos anteriores, cujo uso ou aplicação esteja ligado à defesa e proteção da saúde individual ou coletiva, à higiene pessoal ou de ambientes, ou a fins diagnósticos e analíticos, os cosméticos e perfumes, e, ainda, os produtos dietéticos, óticos, de acústica médica, odontológicos e veterinários;

Dispensação - ato de fornecimento ao consumidor de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, a título remunerado ou não.

  1. ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS

    1. Conceitos e Abordagem Geral

Entende-se por medicamentos, toda a substância ou associação de substâncias apresentada como possuindo propriedades curativas ou preventivas de doenças em seres humanos ou dos seus sintomas ou que possa ser utilizada ou administrada no ser humano com vista a estabelecer um diagnóstico médico ou, exercendo uma acção farmacológica, imunológica ou metabólica, a restaurar, corrigir ou modificar funções fisiológicas".

Já a administração de medicamentos , é o processo de preparo e introdução de medicamentos no organismo humano, visando obter efeitos terapêuticos, seguindo normas e rotinas que uniformizam o trabalho e, todas as unidades de internação, facilitando sua organização e controle.

Administração de medicamentos constitui um dos deveres de maior responsabilidade da equipe de enfermagem. Em vista ao tamanho desta grandiosa responsabilidade delegada à enfermagem, esta deve ater-se não somente aos procedimentos técnicos e básicos inerentes à profissão, mas identificar os caminhos percorridos pelo medicamento desde o momento que o médico o prescreve, até a sua administração ao paciente e, analisar criticamente o sistema de medicação, refletindo sobre suas possíveis falhas e causas.

A equipe de enfermagem constitui uma importante ferramenta na aquisição de segurança do sistema, buscando soluções para os problemas existentes nessa prática, pois, a capacidade de administrar medicamentos é uma das habilidades mais importantes que o profissional da enfermagem leva ao leito do paciente tal como referido anteriormente. A administração segura e efetiva dos medicamentos é considerada por muitos profissionais da enfermagem como a razão de seu sucesso.

A organização das rotinas de administração de medicamentos é importante e deve ser compreendida por todos os que participam do serviço, pois que vários métodos são adotados para assegurar precisão na preparação, distribuição e anotação dos medicamentos.

Para oferecer medicamentos com exatidão requer muito conhecimento técnico, habilidade, dedicação, atenção e constante processo de reciclagem. Para administrar medicamentos de maneira segura a enfermagem deve ter alguns cuidados:

  • Preparar o medicamento em ambiente com boa iluminação;

  • Evitar distração e conversas paralelas durante o preparo das medicações, diminui o risco de erros;

  • Obter a prescrição médica , realizar sua leitura e compreende-la, caso haja dúvida, esclarecê-la antes de iniciar o preparo da prescrição médica;

OBS: Na administração de medicamentos é importanmte ater-nos a duas (2) regras fundamentais para evitar erros durante a administração:

  • Regra dos 5 certos:

  • Identificar o paciente certo: deve-se identificar o leito e o nome do paciente (p.ex.: leito 08 – Tiago);

  • Identificar o medicamento certo: p. ex.: dipirona;

  • Identificar a dose certa do medicamento a ser administrada: p.ex.: 02ml ou 1 ampola;

  • Identificar a via certa a ser administrada: p ex.: via endovenosa (EV);

  • Identificar a hora certa a ser administrada: p ex.: 16hs

  • Regra das 3 leituras:

(Parte 1 de 3)

Comentários