@Ebook gratuito - Fundamentos de Contabilidade

@Ebook gratuito - Fundamentos de Contabilidade

(Parte 1 de 7)

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade
Universidade Estácio de Sá
Engenharia de Produção
Gestão da Produção Industrial
FUNDAMENTOS DE

- 1 - CONTABILIDADE

Uanderson Rebula de Oliveira uanderson@csn.com.br w.uandersonrebula.blogspot.com

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 2 -

EMENTA: Contabilidade. Introdução. Patrimônio. Balanço Patrimonial. Demonstração do Resultado do Exercício. Regimes de contabilização.

OBJETIVO: Através de Fundamentos Básicos de Contabilidade, o aluno:

Será capaz de entender os principais fundamentos contábeis; entender o que é, para que serve e como funcionam as demonstrações financeiras padronizadas; saber as principais terminologias contábeis.

Terá aptidão para estudar as disciplinas de Gestão de Custos Industriais e Gestão Financeira de Empresas

Engenharia de Produção

Gestão da Produção Industrial

Pós-graduado em Controladoria e Finanças-Universidade Federal de Lavras

Pós-graduado em Logística Empresarial-Universidade Estácio de Sá

Graduado em Ciências Contábeis-Universidade Barra Mansa Técnico em Metalurgia e Segurança do Trabalho - ETPC

Professor da Universidade Estácio de Sá nas disciplinas de Gestão Financeira de

Empresas, Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho, Gestão de Segurança e Análise de Processos Industriais. Professor em escolas técnicas nas disciplinas de Estatística, Estatística de acidentes, Probabilidades, Contabilidade básica de custos, Metodologia de Pesquisa Científica, Segurança na Engenharia de Construção Civil e Higiene do Trabalho. Ex-professor do SENAI. Desenvolvedor e instrutor de cursos corporativos na CSN.

Campus Resende-2012 Atualizada de acordo com as novas alterações da Lei 6404/76

Fundamentos de Contabilidade

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 3 -

A proposta desta apostila é apresentar um trabalho didático e prático que permita ao estudante compreender com facilidade os principais conceitos utilizados na Contabilidade.

É interessante refletir uma forma ideal para ministrar o ensino de contabilidade a estudantes que não serão contadores, mas necessitam da contabilidade como instrumento de gestão em suas atividades. A contabilidade, por meios de suas técnicas, gera relatórios e DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS que são usadas (interpretadas) pelos administradores para tomada de decisões importantes para a sobrevivência e lucratividade das empresas.

Imagine se, você, como um empresário (dono de uma sapataria, por exemplo) estivesse com sua empresa falindo e necessitando realizar um empréstimo bancário para garantir a sobrevivência da empresa. Como você efetuaria o empréstimo? Como garantir ao banco emprestador que a empresa irá honrar com seus compromissos? É aí que entra a contabilidade. O banco, antes de conceder o empréstimo, solicitaria os relatórios e DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS de sua empresa para analisá-los e saber se a empresa tem a capacidade de honrar com os seus compromissos. Este é um exemplo simples da utilização da Contabilidade.

Nesta apostila trataremos da utilização da contabilidade para GESTORES, ou seja, a ênfase deste trabalho é dada para que o GESTOR possa saber interpretar os relatórios e DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS, que é o produto da contabilidade. Não trataremos nesta apostila da contabilidade para formação de contadores. O contador pode ser considerado como um “operador” de dados, ou seja, ele coleta os dados, registra-os e gera relatórios e DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS para que os administradores possam tomar decisões através da análise destas demonstrações.

Assim, a principal preocupação é proporcionar, a cada passo, as informações necessárias para que você possa entender os conceitos dos termos contábeis e as demonstrações e relatórios contábeis, para assim, prepará-los para as demais disciplinas do curso que utilizam a contabilidade como instrumento de gestão.

É importante salientar que a Contabilidade é regida pela Lei 6.404/76 “Dispõe sobre as

Sociedades por Ações”, pelos Princípios Fundamentais da Contabilidade e pelas Normas Brasileiras de Contabilidade. Portanto, há fundamentação legal. Constam nessa apostila as últimas alterações significativas da Lei 6.404/76.

Nesta apostila temos duas unidades de estudo. A primeira unidade refere-se aos conceitos básicos da contabilidade, como a sua definição e aplicação, os seus usuários dentre outros. Na segunda unidade trataremos da contabilidade com detalhes técnicos, basicamente o estudo do Balanço Patrimonial - BP e a Demonstração do Resultado do Exercício – DRE.

No final desta apostila há o anexo I “DICIONÁRIO DE CONTABILIDADE adaptado dos autores

Iudícibus et al (1999)” para auxiliá-los no entendimento de cada termo técnico utilizado pela Contabilidade e o anexo I “Livro recomendado e arquivos para download”, caso o aluno, ao exercer a profissão, necessite de mais informações sobre o tema.

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 4 -

“Quem não controla o que faz, jamais sabe o que tem”.

Anélio Berti Professor universitário, consultor empresarial e mestre em Contabilidade. Autor do livro “Contabilidade Geral” e “Capital de Giro – teoria e prática”

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 5 -

UNIDADE 1 – CONCEITOS BÁSICOS EM CONTABILIDADE, 6

Sumário

1.1 CONCEITO DE CONTABILIDADE, 8 1.2 FUNÇÕES E OBJETIVOS DA CONTABILIDADE, 10 1.3 CAMPO DE APLICAÇÃO E USUÁRIOS DA CONTABILIDADE, 13 1.4 A CONTABILIDADE COMO SISTEMA DE INFORMAÇÕES, 16

UNIDADE 2 – O PATRIMÔNIO, O RESULTADO E AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS, 17

2.1 O PATRIMÔNIO: CONCEITOS DE BENS, DIREITOS, OBRIGAÇÕES, 18 2.2 O PATRIMÔNIO LÍQUIDO - PL, OS ESTADOS PATRIMONIAIS E OS COMPONENTES DO PL, 24 2.3 DEFINIÇÕES DE ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS, 29 2.4 BALANÇO PATRIMONIAL – BP, 31 2.5 CONTAS DE RESULTADO: CONCEITO, FUNÇÃO E FUNCIONAMENTO, 35 2.6 CLASSIFICAÇÃO DE RECEITAS E DESPESAS, 36 2.7 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO – DRE, 37 2.8 REGIMES CONTÁBEIS: REGIME DE COMPETÊNCIA E DE CAIXA, 40

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 43
ANEXO I – DICIONÁRIO CONTÁBIL ADAPTADO DE IUDÍCIBUS ET AL (1999), 4

ANEXO I – LIVRO RECOMENDADO E ARQUIVOS PARA DOWNLOAD, 49

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 6 -

O que é Contabilidade?

A área contábil é uma das mais críticas, visto que ali se encontram todos os registros da vida de uma empresa. As oscilações do dia-a-dia, as operações, os resultados sistematicamente registrados e analisados, mostram o desempenho, os fortes e fracos de uma organização. A contabilidade facilita as ações, fornecendo as coordenadas de acordo com o desempenho medido.

Unidade 1
Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 7 -

Para melhor compreender da Contabilidade, observe o texto adaptado do livro de Ribeiro (1999, pág. 12):

Suponha que você pretenda tornar-se comerciante, constituindo uma empresa para vender calçados (Sapataria). A vontade inicial surge em você: constituir uma empresa. Aí vêm as primeiras perguntas: - Você vai constituir uma empresa com o quê?

- O quê você precisa ter em mãos que lhe dê condições de constituir o seu negócio?

Respondemos: você precisa de um capital, que, em Contabilidade, significa dinheiro. Suponha, então, que você possui uma importância suficiente para montar a loja. Pronto, esta importância suposta é o seu capital inicial. Agora que você já tem o dinheiro, qual é o próximo passo? Bem, você precisa de um local para se instalar. Suponha, ainda, ter alugado o local, na qual você instalará sua loja. E agora que você tem o local e o capital, o que falta? Respondemos: você precisa equipar a loja com vitrinas, balcões, mesas, cadeiras, máquinas, etc. Suponha finalmente, ter adquirido todos esses materiais, os quais já estão na sua loja. A essa altura dos acontecimentos, você já deve estar indagando:

- E os calçados para a venda?

Pois bem, agora você deverá adquirir as mercadorias para revender (mercadorias é uma expressão que representa todos os bens que uma empresa compra para vender e que, no nosso exemplo são os calçados).

Mais uma vez, pronto! Sua loja está instalada (montada). Você já gastou dinheiro, já aplicou seu capital inicial. Você ou comprou tudo à vista (pagou em dinheiro no ato da compra), ou comprou parte à vista e parte a prazo, para pagamento futuro.

O importante é que sua empresa existe e agora você a colocará em funcionamento. Você vai abrir sua loja! Veja: Qual é o principal objetivo do seu negócio? Certamente você responderá que é a obtenção de lucros. Muito bem. Para obter o lucro desejado, você precisará vender as suas mercadorias. Sendo assim, podemos concluir que na sua empresa entrarão, diariamente, pessoas com duas finalidades: a. Uns entrarão com intuito de lhe fornecer mercadorias para que você as revenda. Essas pessoas são chamadas, nos meios comerciais, de fornecedores. Logo, você comprará delas à vista ou a prazo. b. Outros entrarão na sua empresa para comprar as suas mercadorias. Esses são chamados de clientes. Logo, você venderá mercadorias para eles à vista ou a prazo.

Note bem: ) Quanto você imaginou ter de capital inicial?

) Quanto você aplicou em relação a esse capital inicial?

) O que e quanto você comprou?

) Quais os bens que você possui e quantos são?

) Se você comprou a prazo, quanto ficou devendo e para quem?

) Se você vendeu a prazo, quanto tem para receber e de quem?

) Se você comprou ou vendeu à vista, quanto comprou e o que comprou e quanto vendeu e o que vendeu?

) O que e quanto você possui agora? Essas e outras perguntas nos levam a entender que você já possui um patrimônio, o qual está em movimento em função de quatro operações principais - compras, vendas, pagamentos e recebimentos - e que essa movimentação (gestão) do patrimônio da sua empresa necessita de um controle para que você possa avaliar e verificar se o seu principal objetivo (o lucro) está sendo atingido.

Acho que deu para você perceber que há necessidade de se manter um controle do seu patrimônio. E é exatamente aí que a contabilidade desempenha o seu papel. É ela que, com suas técnicas, permitirá a você manter um controle sobre o patrimônio de sua empresa.

Osni Moura Ribeiro Texto adaptado da introdução do livro “Contabilidade Básica Fácil, 1999”

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 8 -

1.1 Conceito de CONTABILIDADE RESUMO: “A CONSTITUIÇÃO DE UMA EMPRESA DE CALÇADOS”. IMAGINE A SEGUINTE SITUAÇÃO:

♦ CAPITAL (dinheiro)

♦ LOCAL DE INSTALAÇÃO ♦ BENS (vitrinas, balcões, mesas, computador, telefone, máquinas, etc.)

♦ MÃO DE OBRA (vendedores, caixa, etc)

♦ COMPRAR CALÇADOS para revender COM FORNECEDORES (quem fornece) - pagar a vista ou a prazo.

♦ VENDER CALÇADOS PARA CLIENTES (quem compra) - vender a vista ou a prazo.

♦ CONTROLAR ESTOQUES (quanto entrou, saiu e o que possui)

Essas e outras perguntas nos levam a entender que você já possui um PATRIMÔNIO, o qual está em movimento em função de 4 operações principais: COMPRAS, VENDAS, PAGAMENTOS E RECEBIMENTOS, e que essa movimentação do patrimônio da sua empresa necessita de um controle para avaliar e verificar se o principal objetivo (lucro) está sendo atingido.

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 9 -

O plano de alienação dos lotes de terrenos pela Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL), ontem aprovado pelo executivo municipal, tem como OBJECTIVO DIMINUIR O PASSIVO DE 13 MILHÕES EUROS, APURADOS NO FINAL DA GESTÃO DE 2007. Este pode ser o último fôlego para a empresa que se dedica à reabilitação urbana da cidade, já que está praticamente em falência técnica e o seu capital social diminuiu consideravelmente.

Segundo a Lei das Finanças Locais, duas soluções restavam à Câmara de Lisboa: acabar com a empresa municipal ou injectar capital. Com a aprovação ontem da venda de terrenos e das respectivas contas da gestão de 2006 e 2007, que tinham sido chumbadas em Julho, o presidente António Costa (PS) optou pela segunda hipótese.

PARA A DESASTROSA SAÚDE FINANCEIRA DA EPUL TERÃO CONTRIBUÍDO VALORIZAÇÕES ARTIFICIAIS DAS RECEITAS. Durante estas gestões, terão sido dados como lucros as vendas de fogos, mas cujo dinheiro nunca chegou a entrar nos cofres da empresa.

Ou seja, pressupondo que um fogo valeria 150 mil euros, mesmo sem ainda ter recebido tal valor, a contabilidade da EPUL considerava-o como receita total, apenas com base em contratos de compra e venda, sem que o dinheiro efectivamente fosse recebido. A falha só foi detectada pelos revisores de contas, que assinalaram essa irregularidade.

A venda dos terrenos - no Lumiar e Telheiras - não mereceu o consenso da oposição, que criticou o método escolhido de saneamento das contas pela dupla de vereadores do Urbanismo e Finanças, Manuel Salgado e Cardoso da Silva, respectivamente.

"Com esta alienação a EPUL vai concorrer de forma desleal com os promotores imobiliários", disse o vereador do PSD, António Prôa, que se absteve na votação das contas da empresa, cuja aprovação permitirá o funcionamento da mesma e a credibilidade junto da banca.

"Não nos foram facultados dados suficientes que digam que isto resolve o problema. Na Gebalis, a administração apresentou um plano de saneamento das suas contas, na EPUL não se verifica isso", criticou a vereador Helena Roseta, líder do movimento Cidadãos por Lisboa, que com o PCP, votou contra as contas.

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Lisboa&Concelho=Lisboa&Option=Interior&content_id=1047087

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 10 -

1.2 Funções e objetivos da CONTABILIDADE FUNÇÕES e OBJETIVOS:

Vejamos um caso prático da função da contabilidade:

“Fornecer informações sobre o Patrimônio”

O Sr. ARRISCATUDO, proprietário de uma indústria de máquinas de sorvetes “BOM GELADO” LTDA. identifica que sua empresa não está com boa saúde financeira. Com intuito de MELHORAR A SITUAÇÃO toma algumas decisões importantes:

) VAI ATÉ UM BANCO SOLICITAR UM EMPRÉSTIMO para sua empresa; ) CONTRATA UM PROFISSIONAL de administração financeira;

) TENTA CONSEGUIR NOVO SÓCIO para dar uma “injeção” de dinheiro na empresa.

Para surpresa do Sr. Arriscatudo, todas as pessoas (gerente do banco, fornecedores e seu sócio) SOLICITARAM UMA DEMONSTRAÇÃO FINANCEIRA DA EMPRESA antes de tomar qualquer decisão.

O CONTROLE DO PATRIMÔNIO É REALIZADO ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE TÉCNICAS CONTÁBEIS, DENTRE ELAS, O REGISTRO DAS MOVIMENTAÇÕES (OPERAÇÕES), TAIS COMO COMPRAS, VENDAS, PAGAMENTOS, RECEBIMENTOS, ETC (vide figura pág. 12).

Registrando esses acontecimentos, a contabilidade terá condições de fornecer informações sobre a situação do patrimônio através de demonstrações financeiras.

SÃO EXEMPLOS DE MOVIMENTAÇÕES realizadas pelas empresas:

• Compra de matérias-primas para produzir; • Entrada e saída de dinheiro do caixa;

• Empréstimos bancários;

• Pagamentos de salários;

• Compras de máquinas e equipamentos;

• Pagamentos de fornecedores, luz, água, aluguel, seguros, impostos;

• Compra de ferramentas (martelos, parafusos, pregos, etc);

• Vendas de produtos e apuração dos lucros.

Uanderson Rebula de OliveiraFundamentos de Contabilidade

- 1 -

REGISTRO DE TODOS OS ACONTECIMENTOS QUE OCORREM NO DIA A DIA DAS EMPRESAS, mediante documentos (NOTAS FISCAIS, RECIBOS, CONTAS DE ÁGUA, LUZ, etc),

QUADROS TÉCNICOS QUE APRESENTAM DADOS EXTRAÍDOS DOS REGISTROS CONTÁBEIS DA EMPRESA. As DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS mais conhecidas são: o BALANÇO PATRIMONIAL e a DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO.

registros contábeis e quaisquer outros documentos

AUDITORIA VERIFICAÇÃO DA EXATIDÃO DOS DADOS CONTIDOS NAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS, por meio de exame minucioso dos

- Auditoria interna - Auditoria externa

CONSISTE NA ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS, visando avaliar o DESEMPENHO das empresas. É o estudo da situação econômica da empresa visando verificar sua saúde financeira.

Observe a figura (próxima pág.) exemplificando a seqüência da aplicação das técnicas contábeis.

Resende, 30 de Janeiro de 2001

Veículos a caixa Compra de um veículo, conforme nota fiscal n.

8.943 da Concessionária XTP

Resende, 30 de Janeiro de 2001

(Parte 1 de 7)

Comentários