Lab fís 2 - Indução elétrica

Lab fís 2 - Indução elétrica

ENGENHARIA QUÍMICA – LABORATÓRIO DE FÍSICA 2 (TURMA A)

INDUÇÃO ELETROSTÁTICA COM CONDUTORES E NÃO CONDUTORES JANEIRO DE 2016

Relatório referente ao experimento: Indução eletrostática com condutores e não condutores, solicitado pelo professor Messias de Oliveira Sales. De cunho avaliativo para composição da média final.

ENGENHARIA QUÍMICA – LABORATÓRIO DE FÍSICA 2 (TURMA A)

JANEIRO DE 2016

Este é o resumo do relatório. O resumo deve ser objetivo, coerente e curto, com aproximadamente 100 palavras. Com a leitura deste resumo qualquer pessoa tem que ser capaz de entender o trabalho desenvolvido pelo grupo e a que resultados chegaram. Estas instruções tem como objetivo guiá-lo na preparação de seu relatório no formato de artigo científico. Como já foi abordado acima o resumo do relatório deve conter uma descrição sucinta e concisa do trabalho desenvolvido e dos resultados obtidos. No resumo é importante mostrar ao leitor fatos relevantes que motivem o mesmo a ler o restante do trabalho. Lembrem-se que muitos pesquisadores ao procurarem por um assunto lêem apenas os resumos

Palavras chave: experiência, relatório, formato (pelo menos 3)

A introdução deve situar o leitor no assunto. Em geral, em artigos científicos, a introdução contém um histórico do que já foi desenvolvido sobre o assunto, os resultados relevantes existentes na literatura, e em função disto esta é a seção que contém o maior número de citações. Outro componente da introdução, que é o que nos interessa, é o embasamento teórico sobre o assunto estudado, isto é, onde se explica a física ou a química envolvida. Em ambos os casos isto não significa uma mera listagem de fórmulas e equações envolvidas no experimento. Na introdução deve também existir um parágrafo que descreva o objetivo do experimento. Além ainda, de um outro parágrafo que relacione o experimento feito e o contexto teórico.

O experimento tem como objetivo verificar o efeito causado por hastes e folhas carregadas sobre pedaços de papel, folhas de alumínio e hastes de alumínio em suspensão.

I - Material utilizado: 1. 1 base do eletroscópio (13027.01); 2. 1 haste de Polipropileno (cinza); 3. 1 haste de Acrílico (transparente); 4. 1 par de pêndulos (13027.15); 5. 1 folha de acetato; 6. Folha de alumínio fina; 7. Folhas de papel áspero, secas.

I – Procedimento experimental: .

Para alcançarmos o objetivo anteriormente descrito, foram cortadas folhas de papel e alumínio.

Foram carregadas eletricamente as hastes de polipropileno e acrílico e aproximadas dos pedaços de papel e alumínio (uma por vez). Ver a Figura 1.

Figura 1: Haste sendo passada por cima de pedaços de papel.

(Fonte: Retirada do roteiro de aula, disponível em janeiro de 2016).

Logo após, foi carregada eletricamente a folha de acetato atritando com o papel, e a mesma foi passada por cima dos pedaços de papel e de alumínio para observar o que ocorre. Também foi colocado o par de pêndulos na ranhura da base do eletroscópio e a haste de polipropileno carregada foi aproximada de um dos tubos, e em seguida, a haste foi encostada no tubo. Ver a Figura 2.

Figura 2: Haste sendo aproximada de um dos tubos de alumínio.

(Fonte: Retirada do roteiro de aula, disponível em janeiro de 2016).

Foi colocado o par de pêndulos na ranhura do eletroscópio e aproximada na parte inferior a haste de polipropileno carregada e depois a mesma foi encostada no tubo. Tudo foi observado e anotado para discussão. Ver Figura 3.

Figura 3: Haste sendo aproximada da parte inferior dos tubos de alumínio. (Fonte: Retirada do roteiro de aula, disponível em janeiro de 2016).

Quando foi aproximada a haste de polipropileno eletrizada aos pedaços de papéis e aos pedaços de papéis de alumínio, ambos neutros, foi possível perceber que os papeis de alumínio se aproximaram com maior intensidade da haste, este fato pode ser atribuído a tendência do papel e do alumínio de atraírem ou não elétrons. Como os papeis de alumínio foram atraídos rapidamente e com mais intensidade pode-se dizer que é melhor condutor que o papel.

A parte atritada da haste de polipropileno ficou com acúmulo de cargas negativas. A haste eletrizada foi colocada próxima a superfície dos pedaços de papel, que por sua vez ficaram polarizados, havendo uma separação de cargas nos pedaços de folha de alumínio, onde as cargas positivas ficaram concentradas na região mais próxima da haste.

Em seguida ao utilizar a haste de acrílico, foi observado que os pedaços de papéis também foram atraídos, porém ao aproximar dos pedaços de papeis alumínio ocorreu uma interação atrativa seguida de uma forte repulsão. Inicialmente ao aderirem na haste de polipropileno, os papeis de alumínio ficaram carregados e a carga negativa desta haste foi distribuída por todo o material. Quando posto em contato com a haste de acrílico, carregada positivamente, houve uma neutralidade nas cargas da haste. Com a presença de outros pedaços de papel alumínio carregados negativamente, as interações repulsivas prevaleceram.

Quando foi aproximado a folha de acetato aos pedaços de papéis e aos pedaços de papéis de alumínio ambos foram atraídos.

Esta seção é o coração do relatório. Nela são apresentados os dados obtidos em forma de tabelas, gráficos e diagramas. Lembre-se que quando o volume de dados é elevado os gráficos devem ter preferencia sobre as tabelas. Os resultados experimentais devem ser confrontados com as previsões teóricas e com os resultados existentes na literatura citada na introdução. Quando são efetuados experimentais, dentro das estimativas de erro, apresentarem discrepâncias com as previsões teóricas o procedimento experimental deverá ser reavaliado. (isto porque no nosso caso os resultados são muito bem conhecidos) Na vida real pode ocorrer que discrepância devido à falha dos modelos teóricos existentes, ou das medidas feitas previamente. Lembre-se que toda medida experimental apresenta incerteza e portanto as contas efetuadas devem levar estas em consideração. (Ex.: Medida de uma borracha plástica efetuada com uma régua com divisão em milímetros – A = 42,0 + 0,5 m )

Foi possível perceber a partir do experimento realizado que a interação entre os objetos depende da sua quantidade de carga, objetos com cargas iguais se repelem, com cargas diferentes se atraem, um objeto com quantidades iguais de cargas positivas e negativas se encontra no estado neutro, enquanto um objeto com cargas diferentes se encontra eletricamente carregado. Verificou-se também, que a indução pode se comportar de maneiras diferentes caso seja mudado o corpo eletrizado, e que o uso de diferentes tipos de bastões atritados com o mesmo material exerciam a mesma influência, de atração ou repulsão. Como também foi possível observar a reação de corpos neutros quando colocados em contato com corpos eletrizados.

A conclusão deve abordar brevemente o experimento efetuado, os resultados obtidos e a que conclusões estes resultados levam. Em alguns casos se discute possíveis rumos desta investigação. Comentários do tipo: “O experimento foi muito proveitoso....” e outro similares deve ser evitados.

Aqui você deve incluir as referências bibliográficas do material adicional (figuras, livros, etc.) usado para a elaboração do relatório, tentar usar as regras da abnt.

[1] I.Responsável e A.Berração, “Influência dos mésons- na organização de um formigueiro” J. Pesq.Inuteis 46 (1997) 171-172.

[2] A. Nonimo, D. Sconhecido “I can’t write the abstract: What a hell” Proc. 156th Int. Conf. on Environmental consequences of writing abstracts, p. 10-16, Seatown, Waterland, 1-4 April 1989. Publisher.

Crédito - Este texto foi adaptado do modelo de relatório usado em http://fisica.ufpr.br/LE/.

Comentários