Projeto Pedagógico Engenharias  UFABC 2017

Projeto Pedagógico Engenharias UFABC 2017

(Parte 1 de 7)

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017 - 1 -

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

Reitor da UFABC Prof. Dr. Klaus Werner Capelle

Pró-Reitor de Graduação Profa. Dra. Paula Ayako Tiba

Diretor do Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas Prof. Dr. Annibal Hetem Júnior

Vice-Diretor do Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas Prof. Dr. Harki Tanaka

Coordenação do Curso de Engenharia Aeroespacial Prof. Dr. Antônio Gil Vicente de Brum – Coordenador Prof. Dr. João Batista de Aguiar – Vice Coordenador

Coordenação do Curso de Engenharia Ambiental e Urbana Profa. Dr. Francisco Comarú –Coordenador (pró-tempore) Profa. Dra. Giullinana Mondelli – Vice coordenadora (pró-tempore)

Coordenação do Curso de Engenharia Biomédica Profa. Dra. Juliana Kelmy Macário de Faria Daguano – Coordenadora Profa. Dra. Ana Paula Romani – Vice Coordenadora

Coordenação do Curso de Engenharia de Energia Profa. Dra. Cristina Autuori Tomazeti – Coordenadora Profa. Dra. Juliana Tófano de Campos Leite Toneli – Vice Coordenadora

Coordenação do Curso de Engenharia de Informação Prof. Dr. Murilo Bellezoni Loiola – Coordenador Prof. Dr. Amaury Kruel Budri – Vice Coordenador

Coordenação do Curso de Engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica Prof. Dr. Luis Alberto Martinez Riascos – Coordenador Prof. Dr. Luiz Antônio Celiberto Jr. – Vice Coordenador

Coordenação do Curso de Engenharia de Gestão Prof. Dr. Evandir Megliorini – Coordenador Prof. Dr. Jorge Tomioka – Vice Coordenador

Coordenação do Curso de Engenharia de Materiais Prof. Dr. Luiz Fernando Grespan Setz – Coordenador Prof. Dr. Daniel Scodeler Raimundo – Vice Coordenador

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

Prefácio

Este documento apresenta as verso es dos cursos de Engenharia da UFABC, em todos os seus aspectos e inter-relaço es.

As alteraço es, incluso es e excluso es de disciplinas sa o referenciadas ao

“Projeto Pedago gico das Engenharias da UFABC – 2013”. Todas as propostas aqui apresentadas sa o o resultado do trabalho dos docentes e colaboradores do CECS, a quem agradecemos pelo tempo e esforço dispendido para a finalizaça o deste documento.

Faz parte deste conteu do o Cata logo das Engenharias 2017, a ser submetido ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensa o (ConsEPE) e que, apo s aprovaça o, devera valer para todos alunos que efetuarem a reserva de vaga ou se matricularem nos diversos cursos de Engenharia da UFABC, conforme as regras de transiça o explicitadas em cada um dos Projetos Pedago gicos.

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

Organização deste Documento

De forma a melhor adequar a organizaça o deste documento, foram considerados:

As discusso es pre vias no Conselho do Centro de Engenharia,

Modelagem e Cie ncias Sociais Aplicadas e na Comissa o de Graduaça o;

As solicitaço es do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensa o;

Os aconselhamentos do setor de regulaça o da Pro -Reitoria de Graduaça o;

Decidiu-se organizar este documento em duas partes, a saber:

1. Funcionamento e definiço es comuns a todos os cursos de Engenharia da UFABC.

2. Projetos pedago gicos completos dos cursos de Engenharia da UFABC.

Assim, caso seja necessa rio, o projeto pedago gico especí fico de cada um dos cursos pode ser extraí do deste documento, sem necessidade de posteriores ediço es ou adendos.

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

Prefácio3
Organização deste Documento4
1. Considerações Iniciais6
2. Dados da Instituição6
3. Apresentação6
4. Forma de Acesso aos Cursos8
5. Regime de Matrícula8
6. Desempenho Acadêmico9
6.1. Processo de Desligamento1
6.2. Revisão de Conceitos Finais1
7. Fundamentação Legal12
8. Regime de Ensino12
9. Oferta de Disciplinas20
10. Síntese da Composição da Matriz das Engenharias21
10.1. Comparação com o Projeto Pedagógico das Engenharias 201328
1. Ações Acadêmicas complementares à formação29
12. Atividades Complementares32
13. Estágio Curricular32
14. Trabalho de Graduação3
15. Tecnologias de informação e comunicação (TICs)34
16. Oferta de disciplinas no formato semipresencial34
17. Infraestrutura35
17.1. Instalações, laboratórios e Biblioteca36
17.2. Acessibilidade38
18. Núcleo Docente Estruturante38
19. Sistema de Avaliação do Projeto do Curso39
20. Disposições transitórias - Integralização40
ANEXO I: Ementas das Disciplinas do Núcleo Comum das Engenharias41

Sumário ANEXO I: Ementas das Disciplinas de Síntese e Integração de Conhecimentos ................................... 53

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

1. Considerações Iniciais

Este documento apresenta os Projetos Pedagógicos dos 8 cursos de Engenharia oferecidos pela UFABC: Engenharia Aeroespacial, Engenharia Ambiental e Urbana, Engenharia Biomédica, Engenharia de Energia, Engenharia de Gestão, Engenharia de Informação, Engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica e Engenharia de Materiais, visando facilitar a compreensão da concepção, da estrutura e das bases legais que os permeiam. Os aspectos comuns aos 8 cursos de Engenharia serão apresentados numa única vez, no início do documento, assim como as diretrizes norteadoras do Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) que procuram garantir as inter-relações decorrentes da oferta desses 8 cursos em um ou mais campus da UFABC. Em seguida, são apresentadas as características específicas de cada uma das 8 engenharias.

2. Dados da Instituição

Nome da Unidade: Fundação Universidade Federal do ABC CNPJ: 07 722.779/0001-06

Lei de Criação: Lei n° 1.145, de 26 de julho de 2005, publicada no DOU em 27 de julho de 2005. Alterada pela Lei nº 13.1102, de 25 de março de 2015, publicada no DOU em 26 de março de 2015.

3. Apresentação

No ano de 2004, o Ministério da Educação encaminhou ao Congresso Nacional o

Projeto de Lei nº 3962/2004 que previa a criação da Universidade Federal do ABC (UAFBC). Essa Lei foi sancionada pelo Presidente da República e publicada no Diário Oficial da União de 27 de julho de 2005, com o nº 1.145 e datada de 26 de julho de 2005. Seu projeto de criação ressalta a importância de uma formação integral, que inclui a visão histórica da nossa civilização e privilegia a capacidade de inserção social no sentido amplo.

informação, saúde, logística, gestão e educação, por exemplo

O projeto pedagógico da UFABC, essencialmente, leva em conta o dinamismo da ciência e da tecnologia propondo uma matriz curricular interdisciplinar, em todos os seus cursos de graduação, para formar os novos profissionais com um conhecimento mais abrangente e capaz de trafegar com desenvoltura pelas áreas estratégicas, do conhecimento científico e tecnológico, definidas pela UFABC como problemas estruturantes do século XXI - energia, mobilidade, meio ambiente, saúde, automação,

De acordo com o Plano Nacional de Educação – PNE1 – o programa de ampliação do ensino superior tem como meta o atendimento de pelo menos 30% de jovens da faixa etária entre 18 a 24 anos até 2024. Durante os últimos vinte anos em que muitos processos e eventos políticos, sociais, econômicos e culturais marcaram a história da educação no Brasil, a comunidade da região do ABC, amplamente representada por seus vários segmentos, esteve atuante na luta pela criação de uma Universidade pública e

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017 gratuita nesta região e a Universidade Federal do ABC - UFABC é o projeto concretizado após todo esse esforço.

No contexto da macropolítica educacional, a região do ABC apresenta grande demanda por ensino superior público e gratuito. A demanda potencial para suprir o atendimento do crescimento da população de jovens já é crítica considerando que a região possui mais de 2,5 milhões de habitantes e uma oferta de vagas de 45000, distribuídas em 30 Instituições de Ensino Superior sendo a grande maioria privada.

A região do ABC tem aproximadamente 70 estudantes matriculados no ensino superior, dos quais aproximadamente 65% estão em instituições privadas, 20% em instituições municipais e 15% na rede comunitária filantrópica, sendo a UFABC a única instituição completamente gratuita aos estudantes. Com exceção de uma pequena porcentagem de instituições que desenvolvem atividades de pesquisa, a grande maioria se dedica apenas ao ensino. No setor de tecnologia e engenharia, são poucas as que investem em pesquisa aplicada.

Em síntese, à luz do P - Projeto Pedagógico geral da UFABC2 e da versão atual (2013-2022) de seu PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional3, bem como do PNE - Plano Nacional de Educação4, a UFABC visa, precisamente, preencher a lacuna de oferta de educação superior pública na região, potencializando o desenvolvimento regional através da oferta de quadros com formação superior, iniciando suas atividades na região pelas áreas tecnológicas e de engenharias e pelo desenvolvimento de pesquisa e extensão integradas à vocação industrial do Grande ABC. A extensão deverá ter um papel de destaque na inserção regional da UFABC, através de ações que disseminem o conhecimento e a competência social, tecnológica e cultural na comunidade.

Dentro desse quadro, a UFABC contribui não apenas para o benefício da região, mas também para o país como um todo investindo não apenas no ensino, mas também em pesquisa. A UFABC tem por objetivos:

I. estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo;

I. formar diplomados nas diferentes áreas de conhecimento, aptos para a inserção em setores profissionais e para a participação no desenvolvimento da sociedade brasileira e colaborar na sua formação contínua;

I. incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, visando o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da criação e difusão da cultura e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive;

IV. promover a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade e comunicar o saber através do ensino, de publicações ou de outras formas de comunicação;

2 Disponível em: <http://w.ufabc.edu.br/images/stories/pdfs/institucional/projetopedagogico.pdf>.

Acesso em 10 mar. 2016.

3 Disponível em:

<http://w.ufabc.edu.br/index.php?option=com_content&view=article&id=7880%3Aresolucaoconsuni-no-112-aprova-o-plano-de-desenvolvimento-institucional-2013>. Acesso em 10 mar. 2016.

4 Disponível em: <http://w.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm>.

Acesso em 10 mar.2016.

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

V. suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e profissional e possibilitar a correspondente concretização, integrando os conhecimentos que vão sendo adquiridos numa estrutura intelectual sistematizadora do conhecimento de cada geração;

VI. estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular os nacionais e regionais, prestar serviços especializados à comunidade e estabelecer com esta uma relação de reciprocidade;

VII. promover a extensão, aberta à participação da população, visando à difusão das conquistas e benefícios resultantes da criação cultural e da pesquisa científica e tecnológica geradas na instituição.

Para atingir esses objetivos, a atuação acadêmica da UFABC se dá nas áreas de cursos de Graduação, Pós-Graduação e Extensão, visando à formação e ao aperfeiçoamento de recursos humanos solicitados pelo progresso da sociedade brasileira, bem como na promoção e estímulo à pesquisa científica, tecnológica e à produção de pensamento original no campo da ciência e da tecnologia. Ainda, um importante diferencial da UFABC, que evidencia a preocupação da Universidade com a qualidade, é que seu quadro docente é composto exclusivamente por doutores, contratados em Regime de Dedicação Exclusiva.

4. Forma de Acesso aos Cursos

Para ter acesso a um ou mais cursos de Engenharia da UFABC, os estudantes devem inicialmente cursar o Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BC&T) da UFABC, no qual ingressam por meio de processo seletivo realizado pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU) do Ministério da Educação (MEC) em fase única, a partir do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

O acesso aos cursos de formação específica, que inclui os cursos de Engenharia, é regulamentado pela Resolução ConsEPE nº 31 de 01 de julho de 2009 ou outra Resolução que venha a substituí-la. Ainda, segundo o Ato Deliberativo aprovado pelo CONCECS na 8ª Reunião Ordinária, de 20 de setembro de 2010, as vagas estão distribuídas da seguinte forma:

Engenharia Aeroespacial: 125 vagas Engenharia Ambiental e Urbana: 125 vagas

Engenharia Biomédica: 125 vagas

Engenharia de Energia: 125 vagas

Engenharia de Gestão: 125 vagas

Engenharia de Informação: 125 vagas

Engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica: 125 vagas

Engenharia de Materiais: 125 vagas

5. Regime de Matrícula

Antes do início de cada quadrimestre letivo, o aluno deverá proceder à sua matrícula, indicando as disciplinas que deseja cursar no período, de acordo com o regulamentado pela Resolução ConsEPE nº 201 de 15 de dezembro de 2015 ou outra Resolução que vier a substituí-la. A partir do segundo quadrimestre, o estudante deverá realizar a matrícula nas disciplinas de sua escolha e nos períodos estabelecidos pelo calendário acadêmico. A oferta de disciplinas é baseada na matriz sugerida do curso, entretanto o aluno tem liberdade para gerenciar sua matrícula atentando-se para os critérios de desligamento, regulamentados pela Resolução ConsEPE Nº 201, de 15 de dezembro de 2015 ou outra Resolução que venha a substituí-la.

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

Não há requisitos para a matrícula em disciplinas (exceto para as disciplinas de

Síntese e Integração de Conhecimentos), porém podem ser indicadas recomendações de outras disciplinas cujos conhecimentos são imprescindíveis para o bom aproveitamento do estudante, cabendo ao mesmo decidir se efetuará a matrícula de acordo com a ordem sugerida.

6. Desempenho Acadêmico

No decorrer da vida acadêmica dos estudantes de graduação da UFABC, são gerados alguns coeficientes de avaliação com base nas disciplinas e créditos cursados, nos conceitos obtidos e no número de quadrimestres de permanência do estudante na Universidade. Estes coeficientes servem para a avaliação geral, para a gestão acadêmica e de políticas de acesso aos cursos de graduação da UFABC e também para subsidiar processos internos de suporte pedagógico e seleção. A resolução ConsEPE nº 147 define e estabelece os coeficientes de desempenho utilizados nos cursos de graduação da UFABC:

Coeficiente de Rendimento (CR): é um número indicativo do desenvolvimento do aluno no curso, cujo cálculo considera os conceitos obtidos em todas as disciplinas por ele cursadas. O cálculo do CR leva em conta a média ponderada dos conceitos obtidos em todas as disciplinas cursadas pelo aluno, considerando seus respectivos créditos.

Fórmula de cálculo do CR:

onde:

i é o índice de disciplina cursada pelo aluno (i= 1,2,NC);

NC é o número de disciplinas cursadas até o momento pelo aluno; Ci = créditos correspondentes à disciplina i ; Ni é o valor numérico do conceito obtido na disciplina i, conforme Tabela 1. f(A) = 4; f(B)= 3; f(C)= 2; f(D)= 1; f(F)= f(O)= zero.

Proposta de Projeto Pedagógico das Engenharias 2017

Tabela 1. Relação Conceito Obtido x Significado x Valor Numérico

Conceito Obtido Significado

Valor numérico

A Desempenho excepcional, demonstrando excelente compreensão da disciplina e do uso do conteúdo. 4

B Bom desempenho, demonstrando boa capacidade de uso dos conceitos da disciplina. 3

Desempenho mínimo satisfatório, demonstrando capacidade de uso adequado dos conceitos da disciplina, habilidade para enfrentar problemas relativamente simples e prosseguir em estudos avançados. 2

Aproveitamento mínimo não satisfatório dos conceitos da disciplina, com familiaridade parcial do assunto e alguma capacidade para resolver problemas simples, mas demonstrando deficiências que exigem trabalho adicional para prosseguir em estudos avançados. Nesse caso, o aluno é aprovado na expectativa de que obtenha um conceito melhor em outra disciplina, para compensar o conceito D no cálculo do CR. Havendo vaga, o aluno poderá cursar esta disciplina novamente.

(Parte 1 de 7)

Comentários