(Parte 1 de 8)

Execução de Estruturas de Aço Práticas recomendadas

Execução de Estruturas de Aço - Práticas recomendadas 3

7 CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS 7.1 Definição de Estrutura de Aço 7.2 Outros Itens Metálicos

Especificações 8.2 Desenhos de Projeto e Especificações de

Arquitetura, Eletricidade e Mecânica 8.3 Divergências 8.4 Legibilidade dos Desenhos de Projeto 8.5 Revisões dos Desenhos de Projeto e Especificações

9 DESENHOS DE FABRICAÇÃO E DE MONTAGEM 9.1 Responsabilidades da Contratante 9.2 Responsabilidades do Fabricante 9.3 Uso de Arquivos CAD e Cópias de Desenhos de

Projeto 9.4 Aprovações 9.5 Desenhos de Fabricação e de Montagem não

Fornecidos pelo Fabricante 9.6 Solicitação de Esclarecimentos durante o Projeto

10 MATERIAIS 10.1 Materiais de Usina 10.2 Materiais de Estoque

Pontes 12.4 Alinhamentos e Marcos Topográficos 12.5 Tolerâncias de Instalação de Chumbadores e outros Itens Embutidos em Concreto 12.6 Instalação de Dispositivos de Apoio Avulsos 12.7 Grauteamento 12.8 Material para Ligações de Montagem 12.9 Materiais Avulsos 12.10 Suportes Provisórios das Estruturas de Aço 12.1 Proteção Contra Acidentes 12.12 Tolerâncias das Estruturas 12.13 Tolerâncias de Montagem 12.14 Correção de Erros Durante a Montagem 12.15 Alterações e Abertura de Passagens para

Terceiros 12.16 Manuseio e Armazenagem 12.17 Pintura de Campo 12.18 Limpeza final

Pintura de Fábrica 13.5 Inspeção independente

14 CONTRATOS 14.1 Tipos de Contrato 14.2 Cálculo de Pesos (massas) 14.3 Revisões nos Documentos Contratuais 14.4 Ajustes no Valor do Contrato 14.5 Cronograma 14.6 Formas de Pagamento

15 ESTRUTURAS APARENTES COM FINS ARQUITETÔNICOS 15.1 Requisitos Gerais 15.2 Fabricação 15.3 Embarque das Estruturas 15.4 Montagem

Execução de Estruturas de Aço Práticas recomendadas

Dezembro - 2010 -1ª Edição Dezembro - 2010 -1ª Edição

Execução de Estruturas de Aço - Práticas recomendadas 5

A Associação Brasileira da Construção Metálica – ABCEM, juntamente com o Centro Brasileiro da Construção em Aço – CBCA e a Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural – ABECE decidiram pela elaboração de um texto-base para uma futura norma brasileira referente à execução de Estruturas de Aço.

O objetivo dessa iniciativa é oferecer aos profissionais e demais membros da cadeia de fornecimento da construção em aço, um padrão de procedimentos que contemple os aspectos práticos referentes à execução de projetos, fabricação, transporte e montagem de Estruturas de Aço e as suas interfaces. Tudo absolutamente de acordo com os requisitos contratuais ou de execução de campo, que ainda não foram abordados ou estão parcialmente abordados nas atuais normas brasileiras.

O texto baseia-se principalmente no “Code of Standard Practices for Steel Buildings and Bridges”, editado pelo AISC (American Institute of Steel Construction), versão de 18 de março de 2005, traduzido para o português pelo escritório Ivan Lippi Engenheiros Associados.

Foi a partir dessa versão traduzida, da análise e da compilação de práticas consagradas e disseminadas no mercado brasileiro, que o Engenheiro Mauro Ottoboni Pinho, autor do Manual de Construção em Aço - Transporte e Montagem, publicado pelo CBCA, elaborou este documento.

Amplamente discutido e revisado pelo Comitê Técnico de Estruturas de Aço, coordenado pelo Engenheiro Flávio D’Alambert e composto por profissionais da ABECE, ABCEM e do CBCA, o texto a seguir consolida o que se consideram as recomendações e práticas que o mercado brasileiro deve adotar na execução de Estruturas de Aço. O texto principal complementa-se com os dos Anexos A e B, que são parte integrante deste documento

ABCEM - Associação Brasileira da Construção Metálica

1- PREFÁCIO

6 Execução de Estruturas de Aço - Práticas recomendadas

2- OBjETIVO

3- REFERêNCIAS NORMATIVAS

Neste documento se destacam os requisitos gerais para a execução de Estruturas de Aço. Em particular, se definem requisitos detalhados para a execução de obras de Estruturas de Aço, cujos Projetos foram elaborados de acordo com a Norma ABNT NBR 80.

As práticas comerciais aqui definidas são as geralmente aceitas e mais usuais para a Fabricação e Montagem de Estruturas de Aço. São as práticas que, na maior parte das vezes, representam a abordagem mais eficiente. Na ausência de outras instruções nos Documentos Contratuais, as práticas recomendadas neste documento, servirão de regra para a Fabricação e Montagem de Estruturas de Aço.

Este documento:

Não pretende definir um padrão profissional de obrigações para os responsáveis pelo Projeto; alterar • obrigações e responsabilidades do Contratante, empresas fornecedoras e Montadoras, arquitetos ou engenheiros de Estruturas, já definidas em contrato; ou prescrever ao Contratante, arquiteto ou engenheiro projetista quaisquer imposições ou autorizações que os obriguem a se comprometer com responsabilidades em discordância com os Documentos Contratuais;

Abrange requisitos necessários aos desenhos de Projeto, de forma a incluir todas as informações básicas • para a especificação, suprimento de materiais, Fabricação, Transporte e Montagem das Estruturas;

Aplica-se a Estruturas de Aço carbono. Estruturas fabricadas a partir de outros materiais metálicos deverão • adaptar-se a este texto, conforme o julgamento de profissionais habilitados;

Não estabelece os requisitos para especificação, produção e conformidade de materiais de aplicação • direta, limpeza e pintura, qualificação e execução de procedimentos de soldagem, os quais devem seguir as normas pertinentes;

Não cobre aspectos da execução relativos à segurança do trabalho e à saúde dos trabalhadores • estabelecidos em regulamentos e documentos governamentais e de outras entidades reguladoras.

As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para este documento. As edições indicadas são as vigentes no momento desta publicação. Como todo texto normativo está sujeito a revisão, recomenda-se àqueles que realizam acordos com base neste Documento que verifiquem a conveniência de usar as edições mais recentes dessas normas:

ABNT NBR 80:2008 Projeto de Estruturas de Aço e de Estrutura Mista de Aço e Concreto de Edifícios•

ABNT NBR 14323:1999 - Dimensionamento de Estruturas de Aço de Edifícios em Situação de Incêndio • – Procedimento

ABNT NBR 14762:2010 - Dimensionamento de Estruturas de Aço Constituídas por Perfis Formados a • Frio – Procedimento

AASHTO Specification – The 2004 AASHTO LRFD Bridge Design Specifications, 3rd Edition, with interims, • or the 2002 AASHTO Standard Specifications for Highway Bridges, 17a. Edition, with interims

AISC Code of Standard Practice for Steel Buildings and Bridges, AISC (American Institute of Steel • Construction), March 18, 2005

AISC Manual of Steel Construction—The AISC Manual of Steel Construction, 13th Edition•

Execução de Estruturas de Aço - Práticas recomendadas 7

4- DEFINIçõES

Para os efeitos deste documento, aplicam-se as definições a seguir:

AASHTO – Associação Americana de Profissionais de Estradas e Transportes (American Association of Highway and Transportation Officials).

ABCEM – Associação Brasileira da Construção Metálica. ABECE – Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. AISC – Instituto Americano da Construção em Aço (American Institute of Steel Construction). ANSI – Instituto Nacional Americano de Normas (American National Standards Institute).

Arquiteto – Empresa e/ou profissional devidamente habilitado e licenciado para exercer serviços de arquitetura.

ASME – Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos (American Society of Mechanical Engineers). ASTM – Sociedade Americana para Ensaios e Materiais (American Society for Testing and Materials). AWS – Sociedade Americana de Soldagem (American Welding Society). CASE – Conselho Americano de Engenheiros Estruturais (Council of American Structural Engineers). CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço.

Construtora – Empresa designada pelo Contratante para a execução das obras civis do empreendimento, geralmente responsável pela execução das fundações, entre outras obras civis. Em geral, é a empreiteira principal do empreendimento, podendo eventualmente ser a Contratante da Estrutura.

Contratante – Pessoa ou entidade proprietária da obra e que está identificada como tal nos Documentos Contratuais.

Contrato – Instrumento escrito firmado pelas partes podendo ser constituídas sem limitarem a: o Contratante, o Fabricante, o Montador e o Gerenciador. Define claramente o objeto do contrato, as normas aplicáveis, as responsabilidades de cada parte, os canais de comunicação, a forma de entrega das Estruturas e serviços, os critérios de medição, a forma de pagamento, os critérios de aceitação, inspeções, prazos, sanções e anexos (ver Documentos Contratuais).

AISC Specification—The AISC Specification for Structural Steel Buildings, March 9, 2005•

ASTM A6/A6M-05a – Standards Specification for General Requirements for Rolled Structural Steel Bars, • Plates, Shapes, and Sheet Piling NBR 7007 E NBR 5884

AWS D1.1/D1.1M:2006 - Structural Welding Code – Steel• SSPC SP2 – Surface Preparation Specification No.2, Hand Tool Cleaning, 2004• SSPC SP6 – Surface Preparation Specification No.6, Commercial Blast Cleaning, 2004•

8 Execução de Estruturas de Aço - Práticas recomendadas

Desenhos de Fabricação – Desenhos de detalhamento de cada peça da Estrutura, contendo todas as informações necessárias à sua produção na fábrica.

Desenhos de Montagem – Desenhos que identificam, mostram a locação, posicionamento e fixação de cada peça na Estrutura a ser montada.

Desenhos de Projeto – São desenhos preparados pelo Projetista que mostram a concepção da Estrutura, sua locação, níveis, eixos e filas, com a locação e todas as principais dimensões. Estes desenhos incluem: Plantas de Base, plantas de níveis, elevações, vistas laterais e frontais, seções, indicação e especificação de materiais, indicação de bitolas, tipos de ligação, detalhes típicos, peso estimado e notas explicativas. Estes desenhos geralmente fazem parte dos Documentos Contratuais.

Detalhamento – Ver Desenhos de Fabricação.

Documentos Contratuais – Documentos que em seu conjunto definem as características da Estrutura e as responsabilidades das partes, normalmente incluindo, mas sem se limitar: o Contrato, Desenhos de Projeto, Especificações Técnicas e o planejamento de execução.

Engenharia – Profissional ou empresa que, como representante do Contratante, se responsabiliza por fazer cumprir todos os aspectos técnicos referentes ao Projeto e à conformidade das Estruturas às Normas e Especificações Técnicas.

Especificações Técnicas – Parte integrante dos Documentos Contratuais que consistem na descrição dos requisitos técnicos necessários aos materiais, Fabricação, Montagem, tratamento de superfície, ligações, soldagem, qualificação da mão-de-obra, critérios de aceitação, ensaios, tolerâncias, certificados, padrões e Normas aplicáveis.

Estrutura/Estrutura Metálica – Todo o conjunto dos elementos e peças da Estrutura, conforme definição do item 7.1.

Fábrica – Unidade fabril utilizada para a Fabricação.

Fabricação – É o conjunto dos trabalhos destinados a receber a matéria prima, preparar as chapas e perfis Estruturais através de operações de traçagem, corte, dobra, furação, desempeno, pré-montagem e composição, ponteamento, soldagem e acabamento de todas as peças da Estrutura de acordo com os Desenhos de Fabricação.

Fabricante – A empresa responsável pela Fabricação da Estrutura.

Fiscalização – Entidade responsável por verificar o cumprimento dos Documentos Contratuais pelo Fabricante, Montador ou outro contratado, em nome do Contratante, com poderes de aprovar ou não, no todo ou em parte os trabalhos já executados ou em execução.

Gerenciadora – Empresa designada pelo Contratante para ser responsável pela realização global de grandes empreendimentos, incluindo o projeto, planejamento, acompanhamento de execução, garantia da qualidade e entrega final. Geralmente, é a contratada principal, que representará o Contratante diante do Fabricante e do Montador.

Grauteamento – Aplicação de argamassa fluida e anti-retrativa entre as placas de base de colunas ou outros dispositivos de apoio e as bases de concreto bruto com a finalidade de garantir, após seu endurecimento e cura, a transferência das cargas da Estrutura para as bases pelo perfeito contato que proporciona entre as superfícies.

Inspetor de Qualidade – Profissional ou empresa independente contratada para realizar testes e inspeções na Estrutura em nome do Contratante.

Liberado para Construção – Termo que descreve o status dos Documentos Contratuais, principalmente do Projeto Estrutural, que, quando está em tal condição, o Fabricante e o Montador podem basear-se nestes documentos para a execução do seu trabalho, incluindo o aprovisionamento de materiais e a elaboração dos Desenhos de Fabricação e Diagramas de Montagem.

Execução de Estruturas de Aço - Práticas recomendadas 9

As unidades e a simbologia expressas neste documento obedecem ao Sistema Internacional de Unidades (SI) e em alguns casos ao sistema MKS como no cálculo de peso de Estruturas de Aço e suas partes, parafusos, soldas e outros acessórios.

5- SIMBOLOGIA E UNIDADES

6- REqUISITOS GERAIS

6.1 Critérios de Projeto

Para edifícios, na ausência de outros critérios de Projeto, é aplicável o que dispõe a NBR 80. Para pontes, na ausência de norma brasileira específica, é aplicável a Norma da AASHTO.

6.2 Responsabilidade pelo Projeto quando o próprio Contratante fornecer o Projeto Estrutural, o Fabricante e o Montador não serão responsáveis pela adequação deste Projeto às normas técnicas de projeto e dimensionamento em vigor.

Ligação – Composição de uma ou mais juntas utilizadas para promover a união e transmitir forças entre dois ou mais membros por meio de Dispositivos de Ligação.

Montador(a) – Empresa responsável pela Montagem da Estrutura.

Montagem – União de todas as peças fabricadas da Estrutura no local da obra, com o objetivo de formar todo o seu conjunto de maneira estável de acordo com os Desenhos de Projeto e de Montagem.

Plano de Montagem – Desenhos, descritivos ou diagramas que são preparados pelo Montador para ilustrar a seqüência e o processo de Montagem, com todos os requisitos para a instalação de suportes e travamentos temporários, as exigências para içar, parafusar ou soldar as peças, bem como o dimensionamento e especificação dos equipamentos de montagem.

Projetista – Profissional de engenharia Estrutural ou empresa de projetos responsável pelo Projeto Estrutural.

Projeto Estrutural – Conjunto de desenhos, memórias de cálculo, documentos e Especificações Técnicas que incluem todas as informações sobre a concepção Estrutural da obra, tratamento de superfície, cálculo e dimensionamento de todos os elementos da Estrutura e suas ligações diante das cargas aplicadas de acordo com as normas aplicáveis. O Projeto Estrutural sempre deverá ser elaborado por engenheiro Projetista habilitado.

Revisão – Uma instrução ou alteração que forneça informações diferentes daquelas anteriormente Liberadas para Construção. Uma Revisão poderá ou não impactar o custo ou o cronograma de execução da obra.

(Parte 1 de 8)

Comentários