estrutura de projeto de pesquisa cientifica

estrutura de projeto de pesquisa cientifica

Índice

1. Introdução

A presente tarefa está relacionada com o plano de pesquisa científica, “a cerca do uso das redes mosquiteiras para a prevenção da malária”. Devido a uso inadequado das redes mosquiteiras de certas pessoas que preferem usar as redes na construção de casas e quintais e na actividade pesqueira.

Com este projecto, pretende-se mostrar aquilo que será a actividade que irei realizar durante a investigação do tema. Onde irei procurar saber os motivos que levam a comunidade do bairro Simango a optar pelo uso das redes mosquiteiras na construção de casas e na actividade pesqueira.

A credita-se que este trabalho, despertará maior atenção a todos que inviabilizar o uso adequado das redes mosquiteiras, assim surgirá mais contribuições e críticas de modo geral construtivo tanto para o desenvolvimento deste trabalho, como para o uso adequado das redes mosquiteiras

2.Tema:

Uso das redes mosquiteiras para prevenção da malária, no distrito de Majune, caso no bairro Simango 2017.

3.Delimitação do tema

A pesquisa que aquise pretende desenvolver centra-se no distrito de Majune (2017), principalmente no bairro de simango, por apresentar maior taxa de mortalidade de pessoas, sobre tudo as crianças menores de 5 anos idade vítimas de malária.

4.Problematização

Segundo Castro (2005), o problema deve ser definido de tal forma que a solução seja possível por meio da pesquisa científica, nisto a presente pesquisa tem como problema: Causas que fazem com que algumas pessoas não comprem o uso das redes mosquiteiras para a prevenção da malária.

5.Justificativo

No bairro Simango no distrito de Majune verifica se o incumprimento do uso das redes mosquiteiras para a prevenção da malária. Este facto, faz com que a taxa de mortalidade infantil cada vez mais é maior. Todavia, surgem a ideia de estudar e propor os métodos para a população deste bairro use as redes mosquiteiras adequadamente.

6.Objectivos do trabalho

6.1.Objectivo geral:

Conhecer as causas que fazem com que algumas pessoas não comprem o uso das redes mosquiteiras para a prevenção da malária.

6.2.Objectivo específicos:

Identificar as vantagens do uso das redes mosquiteiras para prevenção da malária;

Propor as medidas do uso das redes mosquiteiras para prevenção da malária;

Descrever os métodos do uso das redes mosquiteiras para prevenção da malária

7.Problematização

Para GIL (1999, p.49), na percepção científica "problema é qualquer questão não resolvida e que é objecto de discussão em qualquer domínio do conhecimento".

A formulação do problema constitui o ponto de partida de toda a pesquisa ou o motor do processo investigatório (RUDIO apud CASTRO (2005, p.69).

Para o tema em causa, o pesquisador interessou-se muito em desenvolver, visto que se encontra enquadrado nas áreas de pesquisa da Disciplina de Biologia (saúde publica), e com isso o pesquisador teve como pontos referencias para desenvolver sobre o tema:

  • Quais as razões que levam algumas pessoas do bairro não usam as redes mosquiteiras?

  • Que motivos levam a abandonar o uso das redes mosquiteiras distribuídas naquele bairro?

  • Como levar a população a usar as redes mosquiteiras para prevenção da malária?

8.Hipóteses

Segundo BALOI (s/d), Hipóteses são soluções provisórias para o problema formulado. Dentre as diversas hipóteses preliminares, o pesquisador opta pela mais provável para submetê-la a testes de experiência.

Para o problema em causa, o pesquisador teve como hipóteses:

  • Desconhecimento dos métodos de prevenção para combate a malária;

  • O uso das redes mosquiteiras nas actividades pesqueiras e na construção civil;

  • Alegação de que as redes mosquiteiras contem um produto tóxico prejudique a saúde humana.

9.Fundamentação teórica

Segundo a MISAU, para além das várias formas de prevenção da malária, o uso das redes mosquiteiras é grande importância tanto para mulheres grávidas, crianças e a população em geral. Mais atendendo como métodos modernos que ao longos tempos anteriores em que a população não vinha utilizar, apenas usavam folhas verdes queimando as, cujo fumo servia para afugentar o mosquito dos seus quartos, na implementação desse método é indispensável

  • Realização de várias palestras sobre o uso das mosquiteiras;

  • Varias campanhas da importância do uso das redes mosquiteiras;

  • Sensibilizar a população sobre a importância do produto Químico aplicado nas redes mosquiteiras.

Em resumo, verifica-se falta de acompanhamento na parte de agentes da saúde ou monitorização no processo de uso das redes mosquiteiras.

10.Metodologia de trabalho

Esta presente pesquisa é do tipo documental, nisto, terá como fontes primárias (pessoas de instituições) e desenvolvera as seguintes mitológicas:

  • Entrevista a população do bairro Simango;

  • Inquérito a membros da saúde do distrito de Majune;

  • Consultas bibliográficas.

11.Descrição do estudo piloto

O trabalho limita-se apenas a estudar e propor alguns métodos que possam ser aplicados para o uso adequado das redes mosquiteiras no bairro Simango.

De salientar que o trabalho julgará apenas causas ou factores que leva com que a população daquela comunidade não usa adequadamente as redes mosquiteiras.

12.Cronologia

Actividades

MAIO

JUNHO

Semana 11-17

Semana 20-27

Semana 01-07

Semana 09-15

Escolha do tema

Período de pesquisa

Período de 1ª correção.

Período de compilação

Entrega de supervisor

Fonte: Autor (2017).

13.Tabela de orçamento

Material

Preço unitário

Quantidade

Custo

Bloco de notas

50,00Mt

1

50,00Mt

Esferográfica

5,0Mt

1

5,00Mt

Flash

200,00Mt

1

200,00Mt

Internet

_

_

Warlesse

Aluguer de computador

500,00Mt

1

500,00Mt

Total

755,00Mt

4

755,00Mt

Fonte: Autor (2017).

14.Bibliografia

AMORIM, Ana Paula. Metodologia do trabalho Científico.2a ed. Bahia-Brasil, 1998.

BALOI, Emília Afonso Mário Suarte, Introdução à investigação científica; Ensino à Distância; Universidade Pedagógica. Maputo-Moçambique.

CASTRO, José M. (2005), Métodos e Técnicas de Pesquisa, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Instituto de Educação Continuada, Belo Horizonte.

COSTA, António F. G. Guia para elaboração de monografias – relatórios de pesquisa: trabalhos acadêmicos, trabalhos de iniciação científica, dissertações, teses e editorarão de livros. 3 ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2003.

DA CONCEIÇÃO, Ana Wamir. Governamental environmental education programmes

and campaigns in Mozambique: the role of indigenous knowledge systems and practices. University of Pretoria, South Africa, 2006.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

GIL, A. C. Como elaborar projectos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

Comentários