Anatomia - Caderno Ilustrado de Exerci-cios

Anatomia - Caderno Ilustrado de Exerci-cios

(Parte 1 de 2)

ANATOMIA caderno ilustrado de exercícios

lYíanole

ANATOMIA caderno ilustrado de exercícios

ANATOMIA caderno ilustrado de exercícios

FábioCésar Prosdócimi

Mestreem NeurociênciaseComportamento.Universidadede São Paulo(USP) Especialistaem Anatomia. Departamentode Anatomia da Universidadede São Paulo (ICB-USP)

Maria InêsNogueira

Livre-docente.InstitutodeCiências Biomédicasda Universidade de São Paulo DepartamentodeAnatomia (ICB-USP).

À Mariole

Copyright© Editora Manole Ltda.,2009. por meiodecontratocomoautor.

Capa: Editora Manole

Editoraçãoeletrònica:JLG Ilustração:Vutaka Kawase

Dados Internacionaisde Catalogação na Publicação(CIP) (Câmara Brasileirado Livro.SP. Brasil)

Prosdócimi,FábioCésar Anatomia:caderno ilustradode exercícios/

FábioCésar Prosdócimi.Maria Inês Nogueira; (ilustradorYutaka Kawase] — Barueri. SP:Manole.2009.

ISBN978-85-204-2818-4

1.Anatomia humana - Estudoeensino

I.Nogueira. Maria Inês.I.Kawase.Yutaka. I.Título.

índices para catálogo sistemático:

Todos os direitos reservados.

Nenhuma parte deste livro poderá ser reproduzida. por qualquer processo,sema permissãoexpressa dos editores,é proibidaa reprodução por xerox.

Editora Manole Ltda.

w.manole.com.br info@manole.com.br

Impresso no Brasil PrintedinBrazil

Autores

Andréa Beatriz Bonsi

Doutoraem Biologia e Patologia Buco-Dental.Fa¬ culdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). De¬ partamento de Morfologia - Área de Concentra¬ çãoemAnatomia.

Arthur GeorgSchimdt Mestre em Neurociéncias e Comportamento. Universidade de São Paulo (USP). Especialista em

Anatomia. Departamentode Anatomia (ICB-USP).

Claudia Aparecida Xavier Prosdócimi

GraduaçãoemOdontologia.UniversidadedeSan¬ to Amaro (UNISA).

FábioCésar Prosdócimi

MestreemNeurociénciaseComportamento.Uni¬ versidade de São Paulo (USP).

Lara Cristina Picoli

Mestre em Ciências Morfofuncionais. Universi¬ dade de São Paulo. Departamento de Anatomia

LucianeSoaresTeixeira Mestre em Reabilitação. Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Lúcio Frigo Doutor em Ciências (Biologia Celular e Tecidual).

Universidade de São Paulo (USP). Departamento deAnatomia (ICB-USP).

MarceloBetti Mascaro

Doutor em Ciências Morfofuncionais. Universi¬ dade de São Paulo. Departamento de Anatomia (ICB-USP). Especialista em Anatomia. Departa¬ mentodeAnatomia da UniversidadedeSãoPaulo (ICB-USP).

Maria InêsNogueira Livre-docente. Instituto de Ciências Biomédicas da Universidadede São Paulo (ICB-USP).

Mônica Rodriguesde Souza Mestre em Ciências Morfofuncionais. Universida¬ de de São Paulo (USP). Departamento de Anato¬ mia (ICB-USP).

RodrigoÁlvaro Brandão Lopes Martins Doutorem Biologia Celular eMolecular.Fundação OswaldoCruz (FIOCRUZ).

Rosana Cristina Boni Doutora em Biologia Patologia Buco-Dental. Uni¬ versidade Estadual de Campinas (UNICAMP). De¬ partamento de Morfologia - Área de Concentra¬ ção em Anatomia.

Sumário

Prefácio VII Apresentação VIII

1 Introduçãoaoestudo da anatomia humana. 1 FábioCésarProsdôcimi e

ClaudiaAparecidaXavier Prosdôcimi

2 Sistema esquelético 6 FábioCésarProsdôcimi

3 Sistema articular 18 MônicaRodriguesdeSouza

4 Miologia 25 Andréa BeatrizBonsi

5 Sistema circulatório 39 MarceloBettiMascaroeFábioCésar Prosdôcimi

6 Sistema respiratório 49 RosanaCristinaBoni

7 Sistema digestório 5 Arthur GeorgSchmidt

8 Sistema urinário 62

LúcioFrigoe RodrigoÁlvaro BrandãoLopesMartins

9 Sistema genital masculino 6 LucianeSoares Teixeira

10Sistema genital feminino 70 Arthur GeorgSchmidt eFábioCésarProsdôcimi

11Sistema nervoso 74 MariaInésNogueiraeFábioCésarProsdôcimi

12Sistema tegumentar 85 LaraCristinaPicoli

Gabarito 90

Prefácio

Trata-sede um livrode exercícios,destinado aos estudantes de graduação na área da saúdeoudas ciências biológicas,noestudo da Anatomia Humana.

O objetivodesse livroé auxiliar osestudantes noestudo da Anatomia Humana;representa umsub¬ sídio, principalmente uma revisão no intuito da preparar o estudante para as avaliações e estudos diri¬ gidos.

O livro contém 12 capítulos organizados segundo os sistemas do corpo humano e permiteao es¬ tudante testar-se, utilizando um relacionamento deconceitos através devárias opções didátícas e com boas ilustrações anatómicas.

Apresenta umestilocom boas perspectivas pedagógicas;umexcelenteauxiliar para o principiante, ainda mais levandoem consideraçãoosatuais currículos resumidos de anatomia. Ao final, os autores colocam à disposição o gabarito relacionado aos vários sistemas, permitindo assim que oestudanteverifiqueadequadamente seusconhecimentos. Esperamos que o resultadodesse esforçovenha a ser degrande utilidade ao estudante.

Foipara nósespecial consideração, feita pelosautores.Prof.FábioProsdócimie Profa.Dra.Maria Inês Nogueira, para prefaciar essa obra.

J. C. Prates Prof.Titular de Anatomia do Departamentode Morfologia eGenéticada UNIFESP/EPM

Apresentação

Esteé o Caderno de Exercícios de Anatomia que preparamos para você com o objetivo de que seja um companheiro naaventura da compreensão da OrganizaçãodoCorpo Humano.Tenha-o,tanto quanto possível,com você, use-ocom sabedoria ededicação,faça anotações,desenhe,pinteouo que desejar para que reflita seu empenho. A cada tópico, procure reconhecer,em você ou no seu semelhante,as estruturase regiões indica¬ das,afinal o seu corpoé Humanoeéo seu objeto de estudo mais próximo.

Estudar Anatomia, de qualquer ser vivo, é um processo instigante, pois busca conhecer as partes componentes, estabelecer suas relações, desvendar os princípios que nortearam essa organização, descobrir as funções que podedesempenhar.Exploreem cada tópico, quais condições oufatores po¬ dem alterar Formae Função,queestão intimamente relacionadas,induzindo assim distúrbios,doenças ou patologias. Procure conhecer um pouco da história da Anatomia, verá como foi, e é, importante tanto na medicina, ciência e artes. Você encontrará histórias fascinantes como a de Andre van Wesele, poste¬ riormente latinizado para Andreas Vesalius e assim conhecido como o Pai da Anatomia Moderna. Ele nasceu em Bruxelas entre 1SI3-1514, em Little HellStreet (Rua do Pequeno Inferno),cresceu à sombra das forcas. Estudou o farto material humano fornecido pelo Palácioda Justiça. Ampliou os estudos em animais. Essa vivência e orientação familiar o direcionaram para a faculdade de medicina. Questionou as fontes clássicas: Hipócrates, século IV aC. e Galeno, século I dC. Revolucionou a forma de ensinar, insistindo na observação direta com os cinco sentidos, introduziua dissecção, ilustrouseus cursos com esquemas,desenhos meticulosos do esqueleto com veias,artérias e nervos. Estes esquemas foram de¬ poiscompilados na publicação"De HumaniCorporis Fabrica",de 1543. InclusiveLeonardodaVinci,entre outros famosos arquitetos eartistas,foi umexplorador da Anatomia Humana. éesseespíritoaudacioso,críticoe invesiigativoquedesejamosvocê exercite durante ocurso,que amplie o estudo nas aulas, em livros, na internet, porém de forma criteriosa e seletiva, e que as desco¬

bertassejamcompartilhadascomcolegasdecursoedavida. Desenheseusesquemasou reproduzaos sistemas em modelos que sua imaginação sugerir. Dessa forma, comoVesalius, estará fazendo amigos, aprendendo,ensinando,sedivertindoe construindo saber.

Maria Inês Nogueira Fábio César Prosdôcimi viii

Introduçãoao Estudo da Anatomia Humana

FábioCésar Prosdócimi Claudia Aparecida Xavier Prosdócimi

[1] Relacioneas definições aosdiferentes tiposdeanatomia:

Anatomia _ Sistémica

_ Topográfica

_ Porimagens _ Aplicada

_ Antropológica _ Comparada

_ Constitucional _ Desuperfície

_ Artística

Definições

(1.1) Estudodasestruturas por meiode raio-x.tomografia computadorizada,ressonância magnética nuclearetc.

[1.2) Observação dasestruturasanatómicas que se situam superficialmente,sem dissecação.

[1.3] Estudo macroscópicodos diversos sistemas orgânicos.

[1.4) Estudoda anatomia considerando-se os diferentes grupos étnicos.

[1.5] Estudoda anatomia considerando-se as diferentes espécies.

[1.6] Registroda anatomia de uma espécie de modoartístico.

[1.7) Estudoda anatomia baseadonosdiferentes tipos de construçãocorporal.

f1.8) Estudoda anatomia humanaconsiderando-seas relações anatómicas entre os diferentes órgãos e sistemas.

[1.9) Estudoda aplicaçãodos conhecimentos anatómicos na prática clínica.

[2] Organize uma sequência adequada para a correta organizaçãodocorpohumano:

O corpo apresenta fases de desenvolvimento denominadas nasequência:

(3] Relacioneasabreviaturas oficiaisao seu respectivo significado:

[3.6] NnMúsculos
[3.7] VvLigamento
[3.8] MNervo
[3.9] RrArtéria
[3.10] NArtérias
[3.1] LigVeia
[3.12] ARamo
[3.1] AaMúsculo
[3.2] VNervos
[3.3] MmLigamentos
[3.4] RRamos
[3.5] LiggVeias

[4] Complete a frase:

[4.1] _ é aquilo que acontece com maior frequência, do ponto de vista estatístico, em uma determi¬ nada população. [4.2] _ não é mais frequente, entretanto não causa prejuízo funcional. Nes¬ se caso, pode-se observar uma diferença externa ou em órgãos internos, respectivamente denominadas [4.3] _ e[4.4]_ .Quandoobservamosalgoquediferedo aspecto mais frequente, entretanto com prejuízo funcional, denominamos essa situação como [4.5] _ .

Quando a alteração torna a vida incompatível, ou seja, o indivíduo irá morrer em decorrência dessa grave alteração, denominamos[4.6]_ .

Existemfatores que determinamvariações,ouseja,alteraçõesquediferemdo normal,porémsemprejuízoà função.Os critérios maisobservadosdesses fatores geraisde variação anatómica são:

16] A posiçãoanatómicadeterminaqueoindivíduosejaestudadoemumaposição-padráoprees tabelecida.quepermiteobservaroindividuoem posição{6.1)_ facevoltada para (6.2)

inferiores [6.7] ao tronco, palmasdas mãosvoltadas para {6.6] _ _ pontasdosdedosdospéspara(6.8] membros

17] Existemseis planosque tangenciam ocorpo,delimitado-oe formando um paralelepípedo. Relacioneas colunas:

Planos Posterior (dorsal)

Superior (cranial)

Anterior (ventral)

Lateraldireito Inferior (podálico)

Lateralesquerdo

[7.1] Planohorizontal tangente à cabeça. [7.2] Planovertical tangente ao ladoesquerdo docorpo.

[7.3] Planovertical tangente ao ventre.

[7.4] Planovertical tangente ao ladodireito do corpo. (74J [7.5] Planohorizontal às plantas dos pés.

[7.6] Planovertical tangenteao dorso. r76.

[81 Podemos seccionar (cortar) o corpo em qualquer direção. Entretanto, com finalidade didática, observamos um adequado paralelismoentre os planos de delimitação e os planosde secção. Desse modo,os planosde delimitação compreendemos de secção.Completeas frases:

..O planoque divide

Umplanodesecção quedivide ocorpoem partesdireita eesquerdaédenominado [8.1] _ quedivideocorpoem uma parte esquerdae outra direita,desiguais,é [8.2]_

ocorpoem partesdesiguais,superior einferior,édenominado [8.3]Quandoasecçãodetermina
partesdesiguais, uma anterior eoutra posterior,o planoédenominado [8.4]Dessemodo.o plano

de secção paraleloao plano lateral é [8.5] _,o plano de secção paralelo ao plano superior (ou inferior)é

[8.6] _ ,eoplanode secçãoparaleloaoplanoanterior(ouposterior)é[8.7] _ .

[9] Relacioneos eixos docorpo humano:

[9.1] Sagital [9.2] Longitudinal

[9.3] Transversal ou látero-lateral.

ouãntero-posterior. ousúpero-inferior. eixo que uneo centrodos planosventral edorsal. eixo que uneos centrosdos planoslateraldireito e esquerdo.

eixo que uneo centrodos planossuperior e inferior.

[10] As estruturas são estudadas de modo a se posicionar mais próxima do que outras em relação a determinados planosdedelimitação ou secção.Completeadequadamentecomos lermosdeposição:

Umórgão maispróximodoplanomedianoem relaçãoa outroédenominado[10.1]_

Umórgãomais próximodoplanolateralem relaçãoaoutroédenominado[10.2] _ Um órgão mais próximodoplanoanterioremrelaçãoaoutroédenominado [10.3]_

Umórgão mais próximodoplanoposterior em relaçãoaoutro édenominado [10.4]_

Um órgão mais próximo do plano superior em relação a outro é denominado [10.5] consideramosapenas os órgãosouas estruturas da cabeça,do pescoçoedo tronco. Nesse caso,

Um órgão mais próximo do plano inferior em relação a outro é denominado (10.61_ .Nesse caso. consideramosapenas os órgãos ouas estruturas da cabeça,do pescoçoe do tronco.

Nocaso de estruturas localizadas nosmembrossuperiores ou inferiores,os termos superior e inferior nãosão adequa¬ dos. Portanto,umaestrutura maisdistante do cíngulo do membrosuperior (ou inferior)em relaçãoà outra é denomi¬

Uma estrutura mais próxima do cíngulo do membro superior (ou inferior) em relação à outra é denominada [10.8]

Quandocomparamosestruturasque sesituamentreoutrasduas.diz-sequesão[10.9]_ .Entretanto, como exceçào, umaestruturalocalizadaentre umórgãolateraleoutromedialédenominada[10.10]_ .

Ocoraçãoemrelaçãoaoossoesternoé(10.1]_

Oossoesternoemrelaçãoaocoraçãoé[10.12]_ .

Acoluna vertebral emrelaçãoaocoraçãoé[10.14]_ .

Ocoraçãoemrelaçãoaoesternoeàcolunavertebralé [10.15]_ .

Oolhoemrelaçãoaonarizeaoombroé [10.20]_ .

Oumbigoemrelaçãoàbocaé[10.2]_ .

Abocaemrelaçãoaoolhoé[10.23]_ .

A bocaemrelaçãoaoumbigoeaoolhoé[10.25]_ .

A mãoemrelaçãoaoantebraçoé[10.26]_ .

Oantebraçoemrelaçãoaobraçoé[10.27]_ .

Oantebraçoemrelaçãoàmãoé[10.28]_ .

Obraçoemrelaçãoaoantebraçoé[10.29]_ .

Oantebraçoemrelaçãoaobraçoeà mãoé[10.30]_ .

mana 5

Sistema Esquelético

FábioCésar Prosdócimi

[1] Oconjuntodeossosecartilagensque interagemeformamoarcabouçoédenominado[1.1]_ .

Quandoos ossosestão todos interligados,diz-seque o esqueleto édotipo [1.2]Quandoosossos
estãoisoladosentresi.oesqueletoédo tipo [1.3)Quandooarcabouçodoanimal situa-seexterna¬
mente,o esqueleto édotipo [1.4]Quandoapresenta-se internamente[1.5] _ e

quandoapresenta-seinternaeexternamenteédotipo(1.6] _ .

tuída pelos ossos da [2.1] _,[2.2] _ e [2.3]Essa divisão que
abrange os ossos dessas regiões é denominada esqueleto [2.4]Já os ossos dos membros constituem
o esqueleto [2.5]Unindo essas duas grandes áreas observamos o [2.6] _ e

[2] Com fins didáticos, o nosso esqueleto pode apresentar uma divisão, na qual a grande parte mediana é consti¬

[3] Com relação ao númerode ossos, relacioneas colunas,considerando-se os fatores que podem alterar o número total de ossos:

_ Etário [3.1] Critériosobservados poranatomistas paraconsiderar alguns ossosdo esqueleto.

_ Individual [3.2] Alterações naquantidade de ossos determinadas pela idadedo indivíduo.

_ Critériode contagem [3.3] Alterações de cada individuo.

Indiquequal fator está relacionadoaos seguintes ossos:

[3.5] Suturametópica (entreosossos frontais) persistente noadulto _ .

[3.6] Sinostose(soldaduraentreossosdocrânio)_ .

[3.7] Ossiculosdaorelha média_ .

[3.8] Uniãoentre ilio.ísquioe púbis

[4] Os ossos podem ser classificados seguindo-se algunscritérios.

mosfalandodocritério[4.1]Quandofalamosda função de umdeterminadoosso,suaclassificação

Quando sãoconsiderados apenas fatores externos e que descrevema relaçãocomprimento x largura x altura, esta¬

Desse modo,um osso com comprimento maior quea largura ea espessura,assemelhando-se a um tubo. éconside¬ radoosso [4.3] _ .Quando as dimensões são relativamente aproximadas,assim como em umcubo.o

um livrofechado,o ossoé (4.5] Quandoocomprimentoea largura prevalecemsobre a espessura,comoem

_.Quandonãoexisterelaçãogeométricacorrespondenteaoosso,eleé do tipo (4.6]

(4.71Essascavidadessão denominadas(4.81

.Umossoqueapresente cavidades revestidasinternamente por mucosaédenominado emportuguês,ou (4.91 em latim.Um ossoque se desenvolva nointerior de um músculo(intratendíneo) ou ao redor de uma articulação (pe¬

A seguir,determine a classificaçãodos seguintesossos: [4.1] Parietal_

[4.18] Ossodoquadril_ [4.19] Úmero_

[5.2]Nointeriordocorpo,existeumcanaldenominado[5.3] _ .Naquelesossosquese
apresentamemdesenvolvimento,observa-seumdiscocartilagíneodenominadodisco[5.4]A medula

[5] Os ossos longos apresentam extremidades denominadas [5.1] _ e um corpo denominado óssea,quepodepreencherointeriordosossos,apresenta-sededois tipos: [5.5] _ e[5.6] _ .

ósseas sedispõemfortementeunidasentresi,asubstânciaósseaédenominada [6.1]Quandoas
lamínulasformam espaços entresi.a substância óssea é denominada [6.2][6.3] _

[6] Existemdois tipos de disposição do tecido ósseo, por isso hádois tipos de substância óssea:quando as lamínulas éonomedado à situação na qual,geralmente em um osso plano,observamos duas camadas delgadas desubstância óssea compactacomumacamada tambémdelgadadesubstância óssea esponjosa.

[7] Existeum tecidoconjuntivoquerevesteexternamentea superfícieóssea,o[7.1)Esteapresenta-se
formado porduascamadas:a [7.2] _ ea [7.3]A primeiraéresponsávelpelocres¬

cimentoósseoemespessura,ea segunda,pela proteçãodoórgão.

[81 Identifiquenasfiguras ao ladoos ossos e seus respectivosacidentes indicadospela numeração: 8

[8.84] [8.8S]

[8.1IS)

Í8.211]

16 («iwV

(Parte 1 de 2)

Comentários