Universidade Federal do Piauí-UFPI

Campus Prof. Cinobelina Elvas-CPCE

Curso: Engenharia Agronômica

Disciplina: Meteorologia e climatologia agrícola

Ac: Adrianna Barreira de M. Carvalho

Relatório:

Visita técnica a Estação Meteorológica

Bom Jesus, Piauí.

Novembro de 2015

Sumário

Introdução 2

Objetivo 3

Desenvolvimento 4

Conclusão 9

Referências bibliográficas 10

Introdução

A Meteorologia no seu sentido mais amplo é uma ciência extremamente vasta e complexa, pois estuda todos os fenômenos que ocorrem na atmosfera, sendo a mesma muito extensa, variável e sede de um grande número de fenômenos.

Os fenômenos meteorológicos são estudados a partir das observações, experiências e métodos científicos de análise, realizados com instrumentos de medições meteorológicas. A reunião desses instrumentos em um mesmo local é denominada estação meteorológica. E o conjunto dessas estações distribuídas por uma região, é denominado rede de estações meteorológicas.

A fim de conhecer essa Estação meteorológica, a turma do segundo período 2015.2 do curso de engenharia agronômica da Universidade Federal do Piauí (UFPI), realizou uma visita técnica a estação localizada no próprio campus, sendo a maioria dos instrumentos do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), tem por missão prover informações meteorológicas à sociedade brasileira e influir construtivamente no processo de tomada de decisão, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do país.

2

Objetivo

O objetivo geral foi de conhecer e aprender sobre os equipamentos utilizados na Estação Meteorológica, através da visita realizada.

O objetivo especifico teve por finalidade:

  • Ter um entendimento básico sobre cada equipamento utilizado na estação;

  • Aprender de maneira prática sobre alguns equipamentos meteorológicos;

  • Entender os procedimentos usados para a coleta de dados.

3

Desenvolvimento

    1. Descrição da visita

A visita foi muito proveitosa, podemos observar de perto os instrumentos, aprendemos os nomes e função dos mesmos. As dúvidas foram bem esclarecidas pelo então monitor da disciplina.

    1. Descrição da estação

A estação como podemos observar tem formato quadrado e é cercada por uma espécie de tela. E é constituída pelos seguintes instrumentos:

  • Abrigo meteorológico: pertencente ao INMET esse aparelho tem como função de manter os instrumentos secos, livres da precipitação e insolação.

Descrição: caixa de teto duplo, parede de venezianas com porta também de venezianas que deve estar na direção sul. Deve ser de madeira e pintado de branco. Lá dentro encontra-se o termômetro de máxima e de mínima que indica as temperaturas máxima e mínima do ar ocorridas no dia, e o Psicrômetro que mede a umidade relativa do ar.

Figura 1. Abrigo meteorológico

  • Heliógrafo: também pertencente ao INMET, tem por finalidade medir o número de horas durante o dia que os raios solares atingem diretamente a superfície da terra num determinado local.

Descrição: compõem-se de uma perfeita esfera de cristal suspensa em suporte semicircular, tendo por baixo uma armação metálica em forma de concha, na qual existem seis ranhuras onde são colocadas as tiras de papelão. A tira curva comprida é utilizada da metade de outubro até o fim de fevereiro. A tira reta é utilizada do princípio de março até o meado de abril e do princípio de setembro até a metade de outubro. A tira curva curta é utilizada da metade de abril até o fim de agosto.

4

Figura 2. Heliógrafo.

  • Tanque Classe A: pertencente a UFPI/CPCE tem a função de determinar a capacidade evaporante da atmosfera a fim de medir a evaporação de uma superfície livre de água.

Descrição: é um equipamento composto de um tanque e poço tranquilizador, este aparelho deve sempre está encima de uma base de madeira. O tanque tem formato circular, construído em chapa de aço inox, o poço tranquilizador é nivelado, onde se faz a leitura com aparelho chamado micrômetro de gancho assentado em cima do mesmo.

Figura 3. Tanque classe A.

  • Pluviógrafo: encontra-se três dele na estação, sendo dois (manual e automático) pertencente ao INMET, o automático vem com saldo radiômetro acoplado, este tem a finalidade de medir a radiação solar global, e um (automático) pertencente a UFPI. Tem como função registrar a quantidade de precipitação pluvial (chuva), em milímetros (mm).

5

Descrição: boca de captação que vai descarregar a água em um depósito que possui uma boia. A medida que o depósito se enche de água, a boia se eleva, acionando uma pena que registra a precipitação num gráfico acoplado em um tambor. O tamanho do depósito é limitado. Na extremidade inferior possui um sifão para escoar a precipitação captada.

Figura 3. Pluviógrafo com saldo radiômetro Figura 4. Pluviógrafo Figura 5. Pluviógrafo

  • Pluviômetro: também pertence ai INMET, tem a função de quantificar a precipitação diária.

Descrição: O recipiente é tronco cônico com área de captação e torneira na parte afunilada inferior.

Figura 6. Pluviômetro

  • Barômetro: Quantifica e registra a pressão atmosférica na superfície. Pertencente também ao INMET.

Figura 7. Barômetro.

6

  • Estação meteorológica: pertencente a UFPI/CPCE, é um equipamento que é composto por um Anemômetro que serve para medir a direção e velocidade do vento; por um Termohigrometro que é utilizado para medir a temperatura e umidade relativa do ar; e por um painel que produz energia solar para “alimentar” a estação. Nessa estação, todos os dados são transmitidos para a Estação meteorológica portátil, via wireless.

Figura 8. Estação meteorológica. Figura 9. Estação meteorológica portátil.

  • Sensor de radiação UV: utilizado para medir a incidência da radiação UV. Também pertence ao INMET.

Figura 10. Sensor de radiação UV.

  • Estação meteorológica automática: pertencente ao INMET, é um equipamento composto por um Anemômetro que serve para medir a direção e a velocidade do vento, por um Termohigrometro que é utilizado para medir a temperatura e umidade relativa do ar; e por um painel de que produz energia solar para “alimentar” a estação. Possui também um para-raios, e um PCD, que é um equipamento onde são processadas as informações.

7

Descrição: Uma estação meteorológica de superfície automática é composta de uma unidade de memória central ("data logger"), ligada a vários sensores dos parâmetros meteorológicos (pressão atmosférica, temperatura e umidade relativa do ar, precipitação, radiação solar, direção e velocidade do vento, etc), que integra os valores observados minuto a minuto e os disponibiliza automaticamente a cada hora.

Figura 11. Estação meteorológica automática.

8

Considerações finais

A realização da visita técnica a Estação meteorológica da UFPI, contribuiu grandemente para a compreensão das técnicas adotadas pelo INMET. Na agronomia, ramo da produção vegetal é essencial o conhecimento básico da meteorologia, pois informações meteorológicas auxiliam o profissional da área na tomada de decisão.

9

Referências bibliográficas

http://www.inmet.gov.br

http://www.ufrgs.br

http://www.insa.gov.br

http://www.inema.ba.gov.br

10

Comentários