Falta de palestra sobre higiene de alimentos e o seu impacto negativo para saúde humana. Caso do Mercado Central de Mocuba, 2017.

Falta de palestra sobre higiene de alimentos e o seu impacto negativo para saúde...

(Parte 1 de 2)

1.Introdução3
2.Tema4
3.Objectivos4
3.1.Geral4
3.2.Específicos4
4.Metodologias4
4.1.Quanto à abordagem4
4.2.Quanto aos objectivos5
4.3.Quanto aos procedimentos5
5.Problematização5
6.Hipóteses6
7.Delimitação do tema7
8.Justificativa7
9.Descrição do estudo Piloto7
10. Cronograma de Actividades8
1.Tabela de orçamento8
12.Questionario9
12.1.Questionário dirigido aos vendedores do mercado central de Mocuba9
12.2.Questionário dirigido aos funcionários do Ministério de Saúde-Mocuba10
13.Espaço amostral1
Análise e interpretação de dados12
14.Apendice13
15.Fundamentação teórica14
15.1.Conceito de saúde pública14
16.Responsabilidade pessoal e responsabilidade Governamental16
17.Conceito de Palestra16
18.Conclusão2

Índice 19.Bibliografia ................................................................................................................ 23

1.Introdução O presente projecto aborda sobre falta de palestras sobre higiene de alimentos e o seu impacto negativo para a saúde humana. Caso do mercado central de Mocuba 2017; com a pesquisa, pretende-se conhecer os motivos que fazem com que os vendedores do mercado em causa tenham falta de higiene dos alimentos sobre tudo da primeira necessidade, também se pretende fazer perceber o quanto as consequências do mau tratamento dos alimentos, propor medidas de como acabar com este tipo de problema e por fim dar recomendações aos vendedores do mercado central, no que tange as soluções do problema desta natureza. É importante falar sobre o tema desta natureza, visto que se encontra dentro das áreas de pesquisa do instituto politécnica da Zambézia na disciplina de saúde pública e com o mesmo pode existir um pouco de melhoria para os vendedores do mercado central de mocuba e a população em geral.

2.Tema:

Falta de palestra sobre higiene de alimentos e o seu impacto negativo para saúde humana. Caso do Mercado Central de Mocuba, 2017.

3.Objectivos 3.1.Geral:

Conhecer as causas que fazem com que os vendedores do mercado central de Mocuba tenham aquele costume.

3.2.Específicos:

Assinalar as consequências de falta de higiene de alimentos; Propor medidas de como fiscalizar ( tratar ) os produtos da 1ª necessidade;

Dar recomendações finais aos vendedores do mercado em causa.

4.Metodologias Para FONSECA (2002), methodos significa organização, e logos, estudo sistemático, pesquisa, investigação; ou seja, metodologia é o estudo da organização, dos caminhos a serem percorridos, para se realizar uma pesquisa ou um estudo, ou para se fazer ciência. Etimologicamente, significa o estudo dos caminhos, dos instrumentos utilizados para fazer uma pesquisa científica. Para a elaboração deste trabalho, foram usados os manuais electrónicos. Neste caso, usou-se a observação indirecta de entrevista e por questionário.

4.1.Quanto à abordagem Quanto a abordagem, do trabalho, a pesquisa é do tipo qualitativa:

Para MINAYO (2001) apud SILVEIRA et all (2009), pesquisa qualitativa preocupa-se, portanto, com aspectos da realidade que não podem ser quantificados, centrando-se na compreensão e explicação da dinâmica das relações sociais. A pesquisa qualitativa trabalha com o universo de significados, motivos, aspirações, crenças, valores e atitudes, o que corresponde a um espaço mais profundo das relações, dos processos e dos fenómenos que não podem ser reduzidos à operacionalização de variáveis.

4.2.Quanto aos objectivos Quanto aos objectivos, a pesquisa enquadra-se no tipo exploratório (pesquisa exploratória):

Segundo (GIL, 2007). Este tipo de pesquisa tem como objectivo proporcionar maior familiaridade com o problema, com vistas a torná-lo mais explícito ou a construir hipóteses. A grande maioria dessas pesquisas envolve: i) Levantamento bibliográfico; i) Entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema pesquisado; i) Análise de exemplos que estimulem a compreensão.

Essas pesquisas podem ser classificadas como: pesquisa bibliográfica e estudo de caso (GIL, 2007).

4.3.Quanto aos procedimentos Quanto aos procedimentos do trabalho é do tipo; pesquisa documental

A pesquisa documental recorre a fontes mais diversificadas e dispersas, sem tratamento analítico, tais como: tabelas estatísticas, jornais, revistas, relatórios, documentos oficiais, cartas, filmes, fotografias, pinturas, tapeçarias, relatórios de empresas, vídeos de programas de televisão, etc. (FONSECA, 2002, p. 32).

instituições)

Esta pesquisa é do tipo documental, visto que, terá como fontes primárias (pessoas de

Entrevista aos vendedores do mercado central de mocuba; Inquérito a membros da saúde do Centro de Saúde de mocuba (CSM);

Consultas bibliográficas.

5.Problematização Para GIL (1999, p.49), na percepção científica "problema é qualquer questão não resolvida e que é objecto de discussão em qualquer domínio do conhecimento".A formulação do problema constitui o ponto de partida de toda a pesquisa ou o motor do processo investigatório (RUDIO apud CASTRO (2005, p.69). O problema da pesquisa é o que dá razão à pesquisa.

Para o tema em causa, a pesquisadora interessou-se muito em desenvolver, visto que se encontra enquadrado nas áreas de pesquisa da disciplina de saúde pública, e com isso a pesquisadora teve como pontos referencias para desenvolver sobre o tema:

1. O que faz com que os vendedores daquele mercado municipal tenham aquele tipo de ética? 2. Será que o agente da saúde não tem feito palestras, acerca falta de higiene e as suas consequências com a saúde humana? 3. Será que o conselho municipal tem-se mostrado preocupado a respeito do problema em causa?

6.Hipóteses Segundo BALOI (s/d), Hipóteses são soluções provisórias para o problema formulado.

Dentre as diversas hipóteses preliminares, o pesquisador opta pela mais provável para submetê-la a testes de experiência.

Para o problema em causa, a pesquisadora teve como hipóteses:

Provavelmente os vendedores do mercado em causa, tem falta de aderência de escolaridade, visto que o tema em causa vem sido tratado no ensino primário sobre tudo no segundo grau do mesmo, penitinente a 5ª classe.

Se calhar os agentes do Ministério da Saúde (MISAU), não fazem palestras a respeito do problema em causa;

Pode ser que sim, visto que o agente do município tem feito limpeza em todos os dias, mas o que pode estar em causa é falta de castigo para os vendedores que não se preocupam com a higiene dos seus alimentos em venda.

7.Delimitação do tema De acordo com AMORIM (1998, p.6) "Delimitação do tema é estabelecimento de limites para a investigação. A pesquisa pode ser limitada em relação ao assunto – seleccionando um tópico, a fim de impedir que se torne ou muito extenso ou muito complexo; a extensão – porque nem sempre se pode abranger todo o âmbito onde o facto se desenrola".

Para o tema, pretende-se pesquisar no mercado central de Mocuba. A pesquisa será feita no intervalo 15 a 2 de maio de 2017.

8.Justificativa Segundo LAKATOS & MARCON (1991, p.68) a justificativa consiste em dizer de os porquês da existência da actividade proposta, evidenciando ainda os fundamentos, quer teóricos, quer práticos que o sustenta.

sociedade, pensou-se em abordar e desenvolver o tema em causa

A pesquisadora interessou-se no tema, visto que os vendedores do mercado em causa, tem apresentado problemas no tratamento dos alimentos, e para melhorar o ensino na

9.Descrição do estudo Piloto

O trabalho limita-se apenas a estudar e propor alguns métodos que possam ser aplicados para o controle de higiene dos alimentos.

De salientar que o trabalho julgará apenas causas ou factores que fazem com que os vendedores daquele mercado municipal não controlem de maneira adequada os alimentos no que tange a higiene dos mesmos.

ActividadeDias

10. Cronograma de Actividades

Escolha do tema
Procura de supervisor
Entraga de inquerito
Interpretacao dos dados
Entrega ao supervisor

1.Tabela de orçamento Material Preço Unitário Quantidade Custo

Bloco de notas 50,0 MZ 1 50,0 MZ Esferográficas 10,0 MZ 4 40,0 MZ Flash (pen driver) 350,0 MZ 1 350,0 MZ Compra de Moden da vodacom 90,0 MZ 1 90,0 MZ

Compra de resma 250,0 MZ 1 250,0 MZ Aluguer de computador 550,0 MZ 1 550,0 MZ

TOTAL 2110,0 MZ 9 2140,0 MZ

Fonte: Adaptada pela autora (2017).

12.Questionario

12.1.Questionário dirigido aos vendedores do mercado central de Mocuba Marque com um X a opção que for conveniente a sua resposta

1.Idade

Idadeanos.
Sexo: MasculinoFemenino______
Produto que vende
Anos de venda;

2.Acerca do produto vendido

3.Ficas satisfeito (a) com a maneira de como se encontra o mercado quanto a limpeza?

SimNão_____

4.O conselho Municipal local tem feito algo a respeito do posicionamento éticohigiénico do mercado?

SimNão___ Nalgumas vezes____

5. Os agentes do Ministério de Saúde (MISAU) fazem palestras sobre consequências de falta de higiene? Se sim como te sido?

SimNão___

6.Como tem sido a fiscalização do Conselho Municipal e dos agentes do ministério da saúde para com os produtos da 1ª necessidade como; bolinhos, pães, banana, etc?

Nada se fazExpulsam vendedor (a) que-se apresentar sujo__
Arrancam o produtodão multa o (a) vendedor (a)_

FONTE: elaborado pela autora (2017).

Obrigada pela colaboração

Suzana Cristina Cumpenda

12.2.Questionário dirigido aos funcionários do Ministério de Saúde-Mocuba

Marque com X os dizeres que achares convenientes ao seu posicionamento na resposta.

Masculino;Femenino______
Anos de Experienciaanos.

Sexo:

Ficas satisfeito (a) com a maneira de como se encontra o mercado quanto a limpeza?

SimNão_______

O conselho Municipal local tem feito algo a respeito do posicionamento éticohigiénico do mercado?

SimNão_________ Nalgumas vezes________

No que tange o problema em causa, como profissionais da Saúde, têm feito palestras a respeito das consequências de falta de higiene?

SimNão______

Como tem sido a fiscalização do Conselho Municipal e dos agentes do ministério da saúde para com os produtos da 1ª necessidade como; bolinhos, pães, banana, etc?

Nada se fazExpulsam vendedor (a) que-se apresentar sujo__
Arrancam o produtodão multa o (a) vendedor (a)_

FONTE: elaborado pela autora (2017).

Obrigada pela colaboração Suzana Cristina Cumpenda

13.Espaço amostral Q1. Satisfação da maneira de como se encontra o mercado quanto a limpeza

Q2. Influência do conselho Municipal a respeito do posicionamento ético-higiénico do mercado.

Q3. Palestras do MISAU sobre consequências de falta de higiene.

sim não sim não nalgumas vezes

Análise e interpretação de dados

Apoiando se no gráfico acima esboçado, conclui-se que 45% dos Vendedores do

Mercado Central de Mocuba (VMCM), ficam satisfeitos (por responderem “sim’’) com a forma de como se apresenta o mercado, e por sua os restantes 5% dos vendedores mostraram-se insatisfeitos. No mesmo caso mas indo para os Funcionários Municipais da Saúde e o MISAU (FMSMISAU); a sua percentagem não teve aspectos negativos, isto é, os 100% de funcionários questionados disseram estar insatisfeitos com o caso.

Para este caso, quanto aos vendedores do mercado central, 15% deles, responderam o dizer “nalgumas vezes”; 25% responderam positivamente “sim” e os restantes 60% responderam de forma negativa, “não”; no mesmo caso mas indo para a parte dos funcionários da saúde, 5% responderam negativamente “não” os 40% mostraram-se duvidosos, respondendo o dizer “nalgumas vezes” e os restantes 50% responderam positivamente “sim”.

Segundo o gráfico acima esboçado, pode se dizer que, 85% de vendedores do mercado em causa, mostrou-se descordada sobre a realização de palestras a respeito do caso, respondendo “não” e os restantes 15% responderam positivamente; quanto aos funcionários, 75% responderam positivamente “sim” os restantes 25% mostraram-se discordados com o caso, respondendo “não”.

sim não

Imagem-1:falta de higiene com as hortalicas Imagem-2: funcionários do MISAU-MOCUBA.

Imagem-3:Bolinhos não tapados, no mercado central de Mocuba.

Imagem-4: alimentos não tapados Imagem-5: pães não tapado no MCM

Fonte: motorola-verizon

15.Fundamentação teórica

15.1.Conceito de saúde pública A saúde pública é uma ciência que trata da proteção da saúde ao nível populacional.

Neste caso, procura melhorar as condições de saúde das comunidades através da promoção de estilos de vida saudáveis, das campanhas de sensibilização, da educação e da investigação. Para tal, conta com a participação de especialistas em medicina, sociologia, estatística, veterinária outras ciências.

O inglês Donald Acheson, em 1988, propôs Como definição para Saúde Pública: “a ciência e a arte de prevenir a doença, prolongar a vida e promover a saúde por meio de esforços organizados da sociedade. A definição abrangente de Sampaio tem, nos Autores Britânicos, tradução equivalente quando propõem a substituição do termo Saúde Pública por Saúde do Público, isto é, das Populações ou dos Povos (retomando a expressão de Sanches). Mais perceptível seria, provavelmente, retomar a expressão Medicina Comunitária ou, ainda melhor, Saúde Comunitária

No caso concreto da epidemia da Síndrome Respiratória Aguda (SARS), no seguimento do alerta global emitido em Março de 2003 pela Organização Mundial da Saúde, Portugal adoptou as medidas consideradas mais adequadas e eficazes. Medidas que assentaram nos pilares daquilo que, agora, se pode designar como a Saúde Pública Nova e que incluem a emissão de orientações técnicas destinadas ao pessoal dos serviços de saúde (à luz dos novos conhecimentos então adquiridos) e o estabelecimento de um sistema de alerta e resposta rápida dedicado, não só à vigilância epidemiológica da doença em causa como também ao seu controlo e prevenção. A comunicação representou, neste processo, um papel central. A Nova Saúde Pública procura transferir para os cidadãos as informações capazes de gerarem consciência do risco; mas, também, tranquilidade e serenidade. É nesse quadro que se situa o funcionamento dos dispositivos que visam assegurar a informação pública, nomeadamente por uma linha telefónica interactiva e de fácil acesso, associada à internet. Dimensão informativa a completar e a potenciar, naturalmente, por órgãos de comunicação social de qualidade. A Saúde Pública, inovadora, dinâmica, intimamente articulada com outros sectores, é, hoje, tal como se demonstrou no passado, uma alavanca impulsionadora do progresso e da coesão nacional. Como outras disciplinas científicas, tem uma História que pode ser ilustrada por múltiplas histórias.

“Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não consiste apenas na ausência de doença ou enfermidade. É um direito fundamental do ser humano. Alcançar o nível de saúde mais elevado possível é um objectivo social extremamente importante em todo o mundo que pressupõe a intervenção de muitos sectores socioeconómicos para além do sector da Saúde”.

Mahler acredita que será possível mudar a Ordem Internacional de forma a permitir a concretização de políticas, planos, programas e projectos dinamizadores da participação dos cidadãos a favor de melhor qualidade de vida individual, familiar e comunitária. A Saúde é condição essencial para os cidadãos poderem ter uma vida social e economicamente produtiva

16.Responsabilidade pessoal e responsabilidade Governamental As responsabilidades dos governos federais, municipal e estadual estendem-se no âmbito da educação e da cultura, e à adoção de políticas públicas voltadas para o investimento nas áreas de saúde e meio ambiente. Um exemplo que diferencia a responsabilidade pessoal de governamental com relação à higiene é a fiscalização de restaurantes, bares e lanchonetes. Esses estabelecimentos servem alimentos largamente consumidos pela população. Por isso, além de sofrerem a fiscalização do consumidor que pode denunciar, optar por comer em outro lugar devem ser fiscalizados pelo governo, a fim de que cumpram as rigorosas medidas de higiene para evitar doenças. A enfermagem científica nasceu da valorização das medidas de higiene e profilaxia permanecendo desde então ligado a essas ideias.

17.Conceito de Palestra Palestra é uma exposição de certas ideias por parte de alguém. é uma prática do bem comum do meio académico. Quem realiza e um palestrante e, normalmente, trata-se de um individuo com amplos conhecimentos de um tema e que deseja passar a determinado publico. Consultado no: http://conceitos.com/ palestra/.

Saúde

Segundo a OMS saúde é o bem-estar físico mental e social.

A Carta da Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovada em 1948 sobre os Direitos da Pessoa Humana declara que a Saúde é a completa bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade. A Constituição Brasileira de 1988 do artigo 196, afirma: a saúde é direito de todos e dever do estado, garantindo mediante Políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, Proteção e recuperação.

(Parte 1 de 2)

Comentários