(Parte 1 de 2)

O GUIA PRÁTICO DO WINDOWS 7

Autor: António Eduardo Marques Colecção: Tecnologias Revisão: Centro Atlântico Capa: Paulo Buchinho Paginação: Joana Barbosa

© CENTRO ATLÂNTICO, LDA., 2009 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 2 21 geral@centroatlantico.pt w.centroatlantico.pt

Impressão e acabamento: Greca 1.ª edição: Novembro de 2009 ISBN: 978-989-615-083-9 Depósito legal: 301992/09

RESERVADOS TODOS OS DIREITOS POR CENTRO ATLÂNTICO, LDA. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Marcas registadas: todos os termos mencionados neste livro conhecidos como sendo marcas registadas de produtos e serviços foram apropriadamente capitalizados. A utilização de um termo neste livro não deve ser encarada como afectando a validade de alguma marca registada de produto ou serviço. Microsoft, Microsoft Windows, Microsoft Vista, Microsoft Windows 7, Microsoft Outlook e Windows Mail são trademarks ou marcas registadas pela Microsoft Corporation. O Editor e os Autores não se responsabilizam por possíveis danos morais ou físicos causados pelas instruções contidas no livro nem por endereços Internet que não correspondam às Home-Pages pretendidas. Este livro é uma publicação independente, não filiada em nenhuma das empresas com produtos/serviços referidos neste livro.

OS PRIMEIROS PASSOS COM O MICROSOFT WINDOWS 7
INTRODUÇÃO
DO WINDOWS XP AO WINDOWS 7
PORTUGUÊS PRECOCE
PARA QUEM É ESTE LIVRO?
AS VERSÕES DO WINDOWS 7
32 ou 64 bits?
CENÁRIOS DE INSTALAÇÃO

Windows 7 vs Windows Vista vs Windows XP (por versão) ANTES DE INSTALAR

Migração através do Windows Easy Transfer
Instalação lado-a-lado (Dual Boot)
De Windows Vista para Windows 7
Windows 7 num PC com Windows Vista (Actualizar)
Windows 7 num PC com Windows Vista (Instalação Personalizada)
Instalação a partir de um disco USB
Actualização da versão do Windows 7 (Windows Anytime Upgrade)

De Windows XP para Windows 7

UMA VISITA GUIADA AO WINDOWS 7 O QUE HÁ DE NOVO

Área de Trabalho – Barra de Tarefas

Listas de atalhos (Jump Lists)

Os botões da Barra de Tarefas

Área de trabalho – Aero Snap
Colocar janelas lado-a-lado
Esticar janelas ao alto
Área de trabalho – Aero Shake
Área de trabalho – Alt-Tab + Aero Peek
Área de trabalho – Aero Flip3D
Centro de Acção
Menu Iniciar
Bibliotecas
Grupo Doméstico
Dispositivos e o Device Stage

Área de trabalho – Aero Peek O EXPLORADOR DO WINDOWS

Trabalhar com pastas

Imprimir e gravar
Enviar por e-mail
Navegar no caminho de dados
Organização e visualização
Pesquisa instantânea
O QUE NÃO ENCONTRA NO WINDOWS 7

Abrir um ficheiro MINIAPLICAÇÕES

Outros programas

Windows Movie Maker AJUDA E SUPORTE

Sons do Windows
Protecção de ecrã (screensaver)
Ponteiros do rato
Ícones do Ambiente de Trabalho

Um Ambiente de trabalho, várias imagens Cor das janelas

MENU INICIAR E BARRA DE TAREFAS

Alterar imagem da conta de utilizador

Barra de Tarefas

Menu Iniciar

DEFINIÇÕES DE VISUALIZAÇÃO

Área de notificação

Tecnologia ClearType
PERSONALIZAÇÃO AVANÇADA

Resolução e taxa de actualização do ecrã

Opções de visualização
Opções de procura
CONTAS DE UTILIZADOR

Opções de pastas Criar uma conta de utilizador

WORDPAD
PAINT
UTILITÁRIOS
Calculadora
Sticky Notes
Ferramenta de recorte
MAIS PROGRAMAS E FUNCIONALIDADES DO WINDOWS
Desactivar programas do Windows
Vista de compatibilidade
Navegação InPrivate
Aceleradores
WebSlices

APLICAÇÕES JOGOS INTERNET EXPLORER 8

WINDOWS MEDIA PLAYER
Transmissão em fluxo (streaming)
Reproduzir em (Play to)
Cópia, gravação e sincronização
CÓPIA, GRAVAÇÃO E CRIAÇÃO DE DISCOS
Criador de DVDs do Windows
Gravador de imagens do Windows
Gravação de dados

PARTE I UTILIZAÇÃO AVANÇADA DO MICROSOFT WINDOWS 7

CENTRO DE ACÇÃO
CONTAS DE UTILIZADOR
Administrador e Utilizador padrão
Controlo de Conta de Utilizador (UAC)
RESTRIÇÕES DE ACESSO E FILTRAGEM DE CONTEúDOS
Bloqueio e restrição de jogos
Bloqueio e restrição de programas
A Segurança Familiar
ACTUALIZAÇÕES AUTOMÁTICAS
CÓPIAS DE SEGURANÇA E RESTAURO

FIREWAll DO WINDOWS limites de tempo

Imagem do sistema
Agendamento de cópia de segurança
Restaurar ficheiros
Restauro do sistema (Restaurar definições)
Métodos de recuperação avançada
Protecção do sistema (criação de Pontos de restauro )
VERSÕES ANTERIORES DOS FICHEIROS
BITLOCkER
Inicialização de TPM
Bitlocker com chip TPM
Bitlocker sem um chip TPM
Bitlocker To Go

Disco de reparação do sistema SEGURANÇA NO INTERNET EXPLORER

CENTRO DE REDE E PARTILHA

REDES E ACESSO à INTERNET localizações de rede

Rede de trabalho
Rede pública
Domínio

Rede doméstica

GRUPO DOMÉSTICO
Partilha de pastas (e como impedi-la)
MAPA DA REDE
RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
PARTILHA DE ACESSO à INTERNET

Alteração de localização de rede

GESTÃO DE ENERGIA

WINDOWS 7 EM PORTÁTEIS

Um plano de poupança optimizado

Criar um plano de energia personalizado

Desligar o disco rígido
Definições do fundo do ambiente de trabalho
Definições do adaptador sem fios
Suspender
Definições USB
Botões de energia e tampa
PCI Express
Gestão de energia do processador
Visualização
Bateria
WINDOWS MOBILITY CENTER
SINCRONIZAÇÃO

Exigir uma palavra-passe na reactivação

Dispositivos móveis

Pastas off-line

O MICROSOFT TOUCH PACk
CANETA, TOQUE E ESCRITA MANUAL

WINDOWS 7 COM ECRÃS DE TOqUE

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

AjUDA E SUPORTE

Assistência remota e Windows Easy Connect
Ajuda online – Centro de Suporte do Windows 7
Ajuda online – Microsoft Anwers
Ajuda online – Microsoft Fix It
PAINEL DE CONTROLO
MASTER CONTROL: A MÃE DE TODOS OS PAINÉIS DE CONTROLO

Gravação com descrição de problemas

INSTALAR OUTROS SISTEMAS OPERATIVOS

APêNDICE B: PROGRAMAS ADICIONAIS APêNDICE C: ATALhOS DE TECLADO

OS PRIMEIROS PASSOS COM O MICROSOFT WINDOWS 7

INTRODUÇÃO DO WINDOWS XP AO WINDOWS 7

Fonte: Wikipedia.org

O autor começou a sua já longa colaboração com o Centro Atlântico em 2001, precisamente com a criação de uma obra para o Windows XP, no que seria o primeiro livro lançado em Portugal sobre o então novo sistema operativo da Microsoft.1

Entre 1995 e 2001 a Microsoft tinha lançado várias versões do Windows destinadas a computadores pessoais domésticos (e mais algumas para equipamentos profissionais e servidores): o Windows 95, claro, mas também o Windows 98, o Windows 98SE e o incompreendido Windows Me.2

Este era o ritmo a que a Microsoft tinha habituado os consumidores, pelo que nada faria supor que o Windows XP se mantivesse no mercado durante os seis anos seguintes. A versão que lhe sucedeu, Win- Windows Vista, surgiria apenas no mercado em Janeiro de 2007.3

Tecnicamente, há quase tanto a separar o

ce com o utilizador como da tecnologia base

Windows 98 e o Windows XP como este e o Windows Vista. Não só em termos da interfa- E se a introdução do Windows XP trouxe consigo bastante resistência por parte de muitos utilizadores que subitamente viram os seus programas e periféricos deixar de funcionar, o mesmo aconteceu com a passagem do Windows XP para o Windows Vista.

Contudo, em 2001 a Internet estava ainda no estádio 1.0, com websites sobretudo estáticos e poucos conteúdos gerados pelos utilizadores. Mas a conjugação entre a chegada do Windows Vista, as suas incompatibilidades e uma Internet entretanto já na fase 2.0, cheia de fóruns de discussão e bloggers com falta de memória, teve um impacto extremamente negativo – e certamente impossível de antecipar pela Microsoft – na comercialização do novo sistema operativo.

Mesmo com a Microsoft a garantir que os rácios de aceitação do Vista não eram piores (nalguns casos eram até melhores) do que os dos primeiros meses do Windows XP, a verdade é que entre a realidade e a percepção da realidade vai uma distância considerável. Resultado: gerou-se uma epidérmica reacção ao Windows Vista, que na história do Windows só teve paralelo no Windows Me, também ele afectado por problemas de incompatibilidades devido à sua nova arquitectura de drivers, destinada a tornar mais suave a transição para Windows XP.

Os dentes de leite do Windows Vista foram entretanto substituídos pela dentição definitiva com os dois primeiros pacotes de actualização de erros e optimização de desempenho (Service Packs, ou SPs). E, retomando o ritmo normal pré-Windows XP, a Microsoft preparava entretanto a evolução do Windows Vista, utilizando a mesma base tecnológica. O que muitos apontaram como uma precipitada e necessária fuga em frente para colmatar assim o alegado fracasso do Windows Vista é, afinal, business as usual para a Microsoft. A situação atípica foi, na realidade, a excessiva presença no mercado do Windows XP que, tal como acontece com uma celebridade que é vilipendiada em vida e endeusada quando morre, se tornou subitamente popular quando o Windows Vista ameaçou tomar o seu lugar.

1 Ver em: w.centroatl.pt/titulos/tecnologias/guia_pratico_windowsxp.php3 2 Para uma história completa do Windows consulte: http://en.wikipedia.org/wiki/Timeline_of_Microsoft_Windows 3 Ver em: http://www.centroatl.pt/titulos/tecnologias/windowsvista-en.php3

INTRODUÇÃO | 13

PARA qUEM É ESTE LIVRO?

Escrevemos estas linhas usando já o Win-Windows 7 desde a primeira versão beta pública lançada oficialmente pela Microsoft, no final de 2008, e o Windows 7 está já disponível para os consumidores, desde 2 de Outubro de 2009.

Ao contrário do que é habitual na Microsoft, praticamente todos os idiomas – incluindo Português Europeu – ficaram disponíveis no momento da comercialização mundial ou poucas semanas depois.

Esta obra assume-se como um compêndio completo do Windows 7, destinado não apenas a utilizadores domésticos, com poucos conhecimentos de informática, mas também a utilizadores que procuram aqui estratégias de instalação e de configuração, optimização e gestão avançada. Por isso, o livro está dividido em duas partes, servindo a primeira como uma introdu-

Por isso, este é o primeiro livro sobre um novo sistema operativo da Microsoft cuja primeira edição foi totalmente escrita sobre a versão final do produto, antes de esta estar disponível para o consumidor final – e com todos os ecrãs em português de acordo com o produto a que o leitor irá ter acesso, quer através da compra de um novo computador, quer pela aquisição de uma versão de actualização do seu sistema.4 ção ao Windows 7 e cobrindo os principais aspectos da sua utilização, descoberta de novidades, configuração e personalização.

Na segunda parte encontra capítulos para utilizadores mais experientes com aspectos mais avançados, como configurações de segurança e protecção parental, utilização de funcionalidades multimédia, optimização para equipamentos portáteis e virtualização.

4 Há uma excepção, que é o capítulo sobre as capacidades multi-toque do Windows 7 que, à data da conclusão deste livro (e da comercialização inicial do Windows 7), estavam ainda apenas disponíveis em inglês.

14 | O GUIA PRÁTICO DO WINDOWS 7

5 Trata-se de uma estatística estimada pelo autor – mas não deve andar longe da verdade!

Costumamos dizer que as pessoas normais não compram sistemas operativos, no sentido de que apenas os utilizadores mais experientes se dão ao trabalho de actualizar o seu computador com uma nova versão do Windows – ou de qualquer outro sistema operativo. O resto dos utilizadores – ou seja, 98% do universo total de utilizadores de computadores5 – limita-se a esperar pelo momento de actualizar o seu computador pessoal e aceitando qualquer que seja o sistema operativo que ele traga.

Windows 7 e netbook: os mini-portáteis foram os equipamentos que mais contribuíram para a longevidade do Windows XP

16 | O GUIA PRÁTICO DO WINDOWS 7

Há uma boa razão para que os utilizadores normais não actualizem o sistema operativo que o seu computador trouxe de raiz: o mais certo é que o novo sistema operativo possua requisitos de hardware diferentes (o que obrigaria a uma actualização também do hardware, por exemplo, disco, placa gráfica e capacidade de memória, o que seria mais um problema a resolver) e que crie incompatibilidades com programas instalados.

No entanto, atrevemo-nos a dizer que, no caso do Windows 7, as coisas são diferentes. Porquê? Porque o Windows 7 é provavelmente o primeiro sistema operativo da Microsoft cujos requisitos de hardware são inferiores à versão anterior e que, na presença do mesmo hardware, é geralmente mais rápido do que o seu antecessor – o Windows Vista.

O autor instalou o Windows 7 em várias edições, idiomas e versões de 32 e 64 bits, num leque alargado de equipamentos, incluindo computadores de secretária potentes e outros menos capazes, hardware recente e antigo, notebooks e netbooks. O resultado foi sempre bastante bom. Na comparação com o desempenho do Windows Vista, o Windows 7 é claramente superior. Contudo, a ideia generalizada de que o Windows 7 é até mais rápido do que o Windows XP no mesmo hardware não corresponde exactamente à verdade.

O que acontece é que se o Windows XP estiver instalado num computador recente, com bastante memória RAM e um processador, o mais certo é que o XP – concebido numa era de processadores de um só núcleo e optimizado para correr em cerca de 2 GB de RAM – não esteja a tirar todo o partido que deve do hardware. E aí o Windows 7 será certamente capaz de oferecer resultados muito bons.6

Por outro lado, para quem possua um computador recente com o Windows Vista, o mais certo é que o Windows 7 constituirá uma actualização sensível, quer em termos de desempenho, quer de usabilidade. Além disso, uma vez que o Windows Vista e o Windows 7 foram criados a partir da mesma base de código, se o seu computador estiver a funcionar correctamente com o Windows Vista (hardware, periféricos, programas…) o mesmo irá suceder com o Windows 7.

6 A ironia é que o mesmo seria verdade no caso do Windows Vista, mas essa é uma outra história…

INSTALAÇÃO | 17 7 Informação actualizada em: w.microsoft.com/windows/windows-7/get/system-requirements.aspx

REqUISITOS DE hARDWARE

Os requisitos de hardware oficiais para o Windows 7 são semelhantes aos do Windows Vista. Qualquer um destes sistemas operativos funcionará igualmente com menos memória e um processador mais lento que os abaixo referidos, mas a experiência de utilização ficará seriamente comprometida caso arrisque.

De acordo com a Microsoft7, isto é o que precisa para ter o Windows 7 no seu computador: - Processador de 32 ou 64 bits, a 1 GHz ou mais;

- Memória RAM: 1 GB para as versões de 32 bits e 2 GB para as de 64 bits;

- Espaço em disco disponível: 16 GB para a versão de 32 bits ou 20 GB para a de 64 bits; - Placa gráfica com suporte para gráficos DirectX 9 e driver WDDM 1.0 ou superior. O nosso conselho é que não execute o Windows 7 numa máquina com menos de 2 GB de RAM para as versões de 32 bits. E não tem qualquer vantagem em usar uma versão de 64 bits do Windows 7 em computadores com menos de 4 GB.

Se tem dúvidas entre bits, bytes, GB, Mbps, GHz e outra terminologia do mundo da informática, sugerimos que consulte os seguintes livros publicados pelo mesmo autor, também no Centro Atlântico:

UTILIZAÇÃO AVANÇADA DO MICROSOFT WINDOWS 7

188 | O GUIA PRÁTICO DO WINDOWS 7

A protecção e a segurança são duas áreas distintas mas interligadas em qualquer sistema operativo e o Windows 7 não é excepção, tendo recebido melhoramentos em ambos os sectores.

O Windows Vista foi o primeiro sistema operativo da Microsoft criado sob uma nova metodologia, chamada Microsoft Security Development Lifecycle (SDL)1, na qual toda a prioridade no desenvolvimento do código é dada à segurança. Comparativamente, a abordagem anterior era de desenvolver a pensar nas funcionalidades primeiro e na segurança depois. Isto levou a um sistema operativo – o Vista – que foi unanimemente considerado como o mais seguro de sempre criado pela Microsoft e sobre o qual agora o Windows 7 foi desenvolvido. As funcionalidades de segurança do sistema operativo foram aprofundadas mas também, nalguns casos, simplificadas no sentido de oferecerem as mesmas funcionalidades com uma maior facilidade de utilização. É o que acontece com o famoso (e infame) Controlo de Conta de Utilizador, ou UAC, nas suas iniciais em inglês.

1 Mais informação em: http://msdn.microsoft.com/en-us/security/cc448177.aspx

As versões Professional, Ultimate e Enterprise do Windows 7 são, na realidade, dois sistemas operativos num só: o Windows 7 propriamente dito e o Windows XP.

apêndiCe a:

o WindoWs Com outros sistemas operativos o modo xp apêndiCe b: proGramas adiCionais

O Windows 7 é um sistema operativo – não espere encontrar nele tudo o que precisa para trabalhar. Para isso é necessário soft- software adicional (aplicações, utilitários, …), o qual terá (ou não) um custo adicional.

Isto pode parecer óbvio, mas muitas pessoas queixam-se de ter «comprado o Win-Windows e aquilo não trazer o Office»! Consoante o que pretende fazer com o PC, há software para todos os gostos. A nossa intenção não é incluir aqui uma lista infindável de programas que poderá e deverá instalar no seu PC, mas sim os que são indispensáveis para que o seu computador funcione como deve ser.

Eis uma lista do que deve desde já ir buscar, se é que ainda não foi, e os respectivos links para os obter via Internet. Nem todos são da Microsoft, mas são todos gratuitos.

o Quê? Antivírus. É da Microsoft, é bom e é grátis. Não carece de registo (além da verificação de que o seu Windows é legal) nem de actualização periódica, além das actualizações contra novos vírus, claro. foi especialmente concebido para o Windows 7 e, ao ser instalado, desliga o Windows Defender, pelo que é menos uma coisa a correr no PC.

onde? w.microsoft.com/security_essentials apêndiCe C: atalhos de teClado

Todas as versões do Windows têm atalhos de ecrã (combinações de duas ou mais teclas) que aceleram bastante o trabalho e facilitam o acesso a muitas funcionalidades do sistema operativo. Para quem trabalha sobretudo com o teclado, ter de recorrer frequentemente ao rato, retirando uma das mãos das teclas, faz perder tempo e quebrar o ritmo do trabalho. felizmente que o Windows 7 tem, como não podia deixar de ser, dezenas de atalhos de teclado – só temos é que saber quais são, pois nem todos estão no mesmo sítio que em versões anteriores do Windows e muitos deles são completamente novos.

A lista que se segue foi retirada de um documento oficial da Microsoft disponível em http://windows .microso ft.com/en-us/ Windows7/Keyboard-shortcuts e está organizada por grupos. Pode ter acesso a uma lista muito mais completa de atalhos do Windows 7, acedendo à página deste livro no sítio do Centro Atlântico, em: w.centroatlantico.pt/ titulos/tecnologias/windows7.php3 Encontrará, nessa página, para download, as seguintes listas de atalhos:

(Parte 1 de 2)

Comentários