Dissertação-Raelly - ultima versão

Dissertação-Raelly - ultima versão

(Parte 1 de 5)

FEIJÃO-CAUPI (Vigna unguiculata (L.) Walp.) NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA-BA

LEVANTAMENTO FITOSSOCIOLÓGICO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI (Vigna unguiculata (L.) Walp.) NO

Dissertação apresentada à Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Agronomia, área de concentração em Fitotecnia, para obtenção do título de “Mestre”.

Orientador: Alcebíades Rebouças São José

VITÓRIA DA CONQUISTA – BA BAHIA - BRASIL 2014

UESB - Campus de Vitória da Conquista-BA
L71lLima, Raelly da Silva.

Elinei Carvalho Santana – Bibliotecária CRB-5/1026

Vitória da Conquista-BA / Really da Silva Lima, 2014
Orientador (a): Alcebíades Rebouças São José

Levantamento fitossociológico de plantas daninhas na cultura do feijão-caupi (Vigna unguiculata (L) Walp. no município de 97f.: il.; color. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós-Graduação de Mestrado em Agronomia, 2014.

de Mestrado em Agronomia. I.T

Referências: f. 72-74. 1. Feijão-caupi – Plantas daninhas – Fitossociologia. 2.Vigna unguiculata (L) Walp. 3. Feijão-de-corda. I. São José, Alcebíades Rebouças. I. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós- Graduação CDD: 635.651

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA Área de Concentração em Fitotecnia

Campus de Vitória da Conquista-BA DECLARAÇÃO DE APROVAÇÃO

Título: “LEVANTAMENTO FITOSSOCIOLÓGICO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI (Vigna unguiculata (L.) Walp.) NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA - BA”.

Autor: Raelly da Silva Lima

Aprovada como parte das exigências para obtenção do Título de MESTRE EM AGRONOMIA, ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM FITOTECNIA, pela Banca Examinadora:

Data de realização: 27 de Fevereiro de 2014

Estrada do Bem Querer, Km 4 – Caixa Postal 95 – Telefone: (7) 3425 9383 –

Fax: (7) 3424-1059 – Vitória da Conquista – BA – CEP: 45083-900 – e-mail: ppgagronomia@uesb.edu..br

A Deus, pelo dom da vida; À minha Mãe Raimunda, às minhas duas irmãs Aldilene e Antonia, à Eloene, e a José Rodrigues, minha avó Maria e meu avô Emanuel (in memoriam) e a todos os meus amigos, pelo apoio, carinho e compreensão em todos os momentos desta e de tantas outras caminhadas.

A todos que tem sede, sabedoria e fome de conhecimento.

“Não existe nada em toda a natureza que seja mais importante ou que mereça mais atenção que o solo. O solo é que verdadeiramente torna o mundo um ambiente agradável para a Humanidade. É o solo que nutre e provê para toda a natureza; toda a criação depende do solo, que é o alicerce básico para nossa experiência.”

Agradeço a Deus, Pai todo poderoso, por iluminar meu caminho e me dar forças para seguir em frente na busca deste objetivo, e pela conquista de mais uma etapa de minha vida;

A meu grande e único amor José Rodrigues da Silva Filho. Obrigada meu querido pelo amor, pelo apoio, pelo carinho, pelo respeito e por nunca ter deixado de acreditar em mim ao longo desses anos. Mesmo distante você foi, é sempre será meu alicerce! Você é tudo que tive de melhor em minha vida.

À minha família, em especial, minha mãe Raimunda, às minhas duas irmãs Aldilene e Antonia, à Eloene, que é mais que uma amiga, é uma irmã de coração. À minha avó e ao único homem que conheci como pai, avô e amigo,

EMANUEL (in memoriam). Vocês são o meu alicerce!

À Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, pela oportunidade da realização do curso de Mestrado;

À Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

(CAPES), pela concessão de bolsa de estudos;

À Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – FAPESB, pela concessão do auxílio-dissertação;

Ao Prof. Dr. Alcebíades Rebouças São José, por gentilmente ter aceitado ser meu orientador, constituindo-se em um amigo, incentivando-me na conquista deste ideal. Obrigada pela confiança depositada em mim, pelo respeito, pela compreensão, incentivo, pelo apoio na execução da dissertação e, acima de tudo, pela imensa confiança em meu trabalho;

À pesquisadora da Capes, Adriana Dias Cardoso, por ter aceitado participar da banca examinadora, pela amizade e pelas valiosas contribuições a este trabalho. Muitíssimo obrigada!

Ao professor Otoniel Magalhães Morais, pela amizade, apoio e contribuições dadas para a finalização desta etapa de minha vida e por aceitar prontamente a participar da banca de defesa;

Ao professor Prof. Dr. Quelmo Silva de Novaes, pelo apoio, ensinamento e compreensão. Muito obrigada pela sua amizade;

Ao professor Prof. Dr. Ramon Correia de Vasconcelos, pelo apoio e incentivo na realização desta etapa. Obrigada de todo o meu coração pela amizade, ensinamentos, paciência, confiança e profissionalismo. Sem seu apoio não teria concluído essa etapa de minha vida;

À professora Drª. Maria Aparecida Castellani, por sua amizade e carinho e apoio nesses dois anos;

À coordenação e aos professores do Programa de Pós-Graduação de Agronomia (Fitotecnia), que, direta ou indiretamente, auxiliaram-me na busca de conhecimento, através das aulas, orientações, experiência e amizade, que serviram para o meu amadurecimento;

A Gabriela, Mauricio, Eduardo, Marta, Pablo e Joseani, pela grande e valiosa amizade, carinho, disponibilidade, pelo apoio constante, e por tantas risadas e bons momentos vividos e compartilhados. Muitíssimo Obrigada!

Aos colegas e amigos do Mestrado e doutorado em Agronomia, por dividirem comigo essa etapa, pela amizade, respeito e gargalhadas na debulha do feijão, em especial, à Olivia, Arlete, Erlani, Ubiratan, Everardes, Juliana, Joelma, Danilo, Talitta, Carmem e Ivana. Meus mais sinceros agradecimentos;

Aos alunos de graduação, Victor e Cesar, pela amizade e disponibilidade sempre que eu precisei;

Aos meus amigos, Antonia Francilene, Maria da Conceição, Francisco,

Railson, Jussara, Kamila, Raimundo, Rosana, James, Diolanda e sua familia e tantos outros companheiros que estão distantes mais que em nenhum momento deixaram de me acompanhar espiritualmente, acreditar e torcer para que tudo ocorresse bem;

Aos meus amigos da Residência Universitária, Marta Fabio, Vandik,

Luana, Joselito, Miro, Tila, Neto (Minero), Leandro, Claudia e Tiago (Gandú). Vocês são mais que amigos, vocês são a família que Deus me deu em Vitória da Conquista. Muito obrigada pela amizade, apoio, dedicação e respeito;

À Diretoria de Campo Agropecuário (DICAP), pela colaboração e apoio técnico cedido, em especial, à Rita;

À Estação Meteorológica e ao INMET - Instituto Nacional de Meteorologia, pelo fornecimento dos dados.

Obrigado a todos que, direta ou indiretamente, contribuíram para realização deste trabalho.

Obrigada!

DANINHAS NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI (VIGNA UNGUICULATA (L.) WALP.) NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA-BA. Vitória da Conquista-BA: UESB, 2014, 91 p. (Dissertação

- Mestrado em Agronomia, Área de Concentração em Fitotecnia) . *

RESUMO: As plantas daninhas constituem um dos fatores que mais influenciam no crescimento, desenvolvimento e produtividade do feijoeiro. Entretanto, para fazer manejo correto dessas plantas em áreas agrícolas, deve-se realizar um levantamento fitossociológico das plantas daninhas, levando-se em consideração o tipo e o grau de infestação na área, no momento da aplicação dos métodos de controle. Desse modo, o objetivo deste trabalho foi identificar e quantificar as principais espécies de plantas daninhas presentes, em diferentes períodos, na cultura do feijão-caupi, no município de Vitoria da Conquista-BA. O trabalho foi conduzido de outubro de 2013 a janeiro de 2014, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com os tratamentos constituídos de períodos de controle e de convivência das plantas daninhas com a cultura. No primeiro grupo, a cultura permaneceu livre da interferência das plantas daninhas, por meio de capinas, nos períodos de: 0, 0-7, 0-14, 0-21, 0-28, 0-35 e 0-42, 0-49, 0-56, 0-63 e 0-70 (colheita) dias após a sua emergência (DAE). No segundo grupo, a cultura permaneceu sob a interferência desde a emergência até os mesmos períodos descritos anteriormente. No grupo mantido em convivência com plantas daninhas, foram catalogados 9.815 indivíduos, enquanto que, no grupo que foram mantidos ausentes de plantas daninhas até determinados períodos, foram catalogados somente 3.050 indivíduos, obtendose um total de 12.865 indivíduos. Desse total, identificou-se 45 espécies de plantas daninhas, distribuídas em 15 famílias.

Palavras-chave: feijão de corda, fitossociologia, competição, períodos de convivência.

Orientador: Alcebíades Rebouças São José, D.Sc., UESB

THE CROP OF COWPEA BEAN (Vigna unguiculata (L.) Walp.) IN THE MUNICIPALITY OF VITÓRIA DA CONQUISTA-BA. Vitoria da conquista-BA: UESB, 2014, 91 p. (Dissertation - Mastery in Agronomia, Area of Concentration in Fitotecnia).*

ABSTRACT: The weed constitutes one of the factors that most influence the growth, development and productivity of the bean plant. However, to make the correct management of those plants in agricultural areas, must be performed a phytosociological classification of weed, taking into account the type and the rate of infestation in the area in the moment of application of the controlling methods. Therefore, the aim of this study was to identify and quantify the major weed species present in different periods, the culture of cowpea in the municipality of Vitoria da Conquista-Bahia. The work was carried out from October to December of 2013, in the experimental station in the State University of South-west of Bahia – UESB. The experiment was arranged in randomized blocks, with the treatments consisting of periods of control or intercropping of the weeds with the crop. In the first group, the bean crop remained free of weed interference in the periods 0, 0-7, 0-14, 0-21, 0-28, 0-35 e 0-42, 0-49, 0-56, 0-63 and 0-70 (harvest) days after emergence (DAE). In the second group, the bean crop remained under interference from the time of emergence up to the same periods previously described. In the group held in coexistence with weed was catalogued 9815 individuals, while in the group that was held absent from weed until certain periods, was catalogued only 3.238 individuals, obtaining the total of 13.053 individuals. From this total 45 (fortyfive) species of weed was identified, distributed in 15 (fifteen) families.

Key words: cowpea, phytosociology, competition, coexistence period

Adviser: Alcebíades Rebouças São José, D.Sc., UESB

experimento em Vitória da Conquista-BA, UESB, 201431

Tabela 1 - Análise química da amostra de solo da área experimental da Universidade Estadual do sudoeste da Bahia, realizada antes da instalação do

UESB, 201432

Tabela 2 - Descrição dos tratamentos experimentais. Vitória da Conquista-BA,

Conquista-BA, UESB, 201437

Tabela 3 - Quantidade total de indivíduos coletados e identificados no levantamento fitossociológico realizado na cultura de feijão-caupi, cv. Novaera, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, cultivado em Vitória da

201440

Tabela 4 - Relação de espécies identificadas no levantamento fitossociológico realizado na cultura de feijão-caupi, cv. Novaera, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, com nome científico, família, nome comum, códigos internacionais e sua classificação botânica. Vitória da Conquista-BA, UESB,

201445

Tabela 5 - Número de indivíduos por espécie de plantas daninhas coletadas nos períodos de convivência de 7, 14, 21, 28, 35, 42, 49, 56, 63, e 70 dias após a emergência (DAE) na cultura do feijão-caupi, cv. Noraera, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA,

Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA, UESB, 201448

Tabela 6 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas daninhas coletadas nos períodos de convivência de sete dias após a emergência (DAE) com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da Universidade

Tabela 7 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas daninhas coletadas nos períodos de convivência de 14 e 21 dias após a emergência (DAE) com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da

201450

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA,

201452

Tabela 8 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas daninhas coletadas nos períodos de convivência de 28 e 35 dias após a emergência (DAE) com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA,

201454

Tabela 9 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas daninhas coletadas nos períodos de convivência de 42 e 49 dias após a emergência (DAE) com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA,

201457

Tabela 10 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas daninhas coletadas nos períodos de convivência de 53, 63 e 70 dias após a emergência (DAE) com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA,

201460

Tabela 1 - Número de indivíduos por espécie de plantas daninhas coletadas nos períodos de controle de 0,7, 14, 21, 28, 35, 42 e 49 dias após a emergência (DAE) na cultura do feijão-caupi, cv. Noraera, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista, BA,

Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA, 201462

Tabela 12 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas daninhas coletadas nos períodos de controle de 0, 7 e 14 dias após a emergência (DAE), com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da Universidade

Tabela 13 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas

201464

daninhas coletadas nos períodos de controle de 21, 28 e 35 dias após a emergência (DAE), com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA,

Tabela 14 - Frequência relativa (FR), densidade relativa (DR), abundância relativa (AR) e índice de valor de importância (IVI) das espécies de plantas daninhas coletadas nos períodos de controle de 42 e 49 dias após a emergência (DAE), com a cultura do feijão-caupi, na área experimental da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista-BA, 2014. ............... 65

janeiro/201429

Figura 1 - Médias mensais de precipitação, temperatura máxima e mínima no município de Vitória da Conquista- BA, UESB, no período de outubro/2013 a

feijão-caupi, cultivado em Vitória da Conquista-BA, UESB, 20146

Figura 2 - Densidade total das plantas daninhas que compuseram a comunidade infestante em função dos períodos de convivência e controle com a cultura do

Figura 3 - Densidade total das principais plantas daninhas (plantas m-2 ) que

UESB, 201468

compuseram a comunidade infestante em função dos períodos de convivência (dias) com a cultura do feijão-caupi, cultivado em Vitória da Conquista-BA,

Figura 4 - Densidade total das principais plantas daninhas (plantas m -2 ) que compuseram a comunidade infestante em função dos períodos de controle (dias) com a cultura do feijão-caupi, cultivada em Vitória da Conquista- BA, UESB, 2014. .................................................................................................................. 69

(Parte 1 de 5)

Comentários