Produção e utilização de rações de tilapias

Produção e utilização de rações de tilapias

(Parte 1 de 4)

i Ernesto Hilário Marrovice

Processos de Fabrico e Utilização de Rações de Tilápias na Empresa Xibaha Limitada Licenciatura em Ensino de Agro-pecuária e Habilitações em Extensão Rural

Universidade Pedagógica

Massinga 2016 i Ernesto Hilário Marrovice

Processos de Fabrico e Utilização de Rações de Tilápias na Empresa Xibaha Limitada.

Supervisor: dr. Delfino Isac Belarmino Afo

Universidade Pedagógica Massinga

Monografia Científica, a ser apresentado no Departamento da Escola Superior Técnica (ESTEC), para obtenção de grau de Licenciatura em Ensino de Agro-pecuária.

Índicepáginas
Lista de abreviaturasv
Lista de tabelasvi
Deditatóriavii
Agradecimentoviii
Declaração Sob Compromisso de Honraix
Resumox
CAPITULO I1
1.0 Introdução1
1.1 Delimitação do tema12
1.2 Problema de investigação12
1.3 Justificativa13
1.4 Objectivos14
1.4.1 Objectivo geral14
1.4.2 Objectivos específicos14
1.5 Questões científicas14
2.0 Fundamentação teórica15
2.1 A adequada nutrição e maneio alimentar:15
2.2 Ingredientes usados na produção das diferentes rações de tilápia15
2.3 Nutrientes essenciais para tilápias16
2.4 Forma física da ração18
2.5 Formas de fornecimento de ração aos peixes19
CAPÍTULO I21
3. Metodologia de investigação21
3.1 Localização da área em estudo21
3.1.1 Vocação da empresa21
3.2 Métodos2
3.2.2 Estudo do campo2
3.3 Materiais23
3.4Análise e interpretação dos dados23

i CAPITULO IV ......................................................................................................................... 24

4.1 Resultados e Discussão24
4.2 Conclusão31
4.3 Sugestões32
4.4 Bibliografia3

iv ANEXO I: Entrevista ............................................................................................................... 35

Lista de abreviaturas

% - Percentagem;

Abr – Abril;

Dez – Dezembro;

Fev – Fevereiro; g – Gramas;

Jan – Janeiro;

Kg – Quilogramas;

MAE – Ministério de Administração Estatal;

Mar – Março; mg – Mil gramas; m – Milímetros;

oC – Graus célsius;

Mt – Meticais; sd – Sem data;

UP – Universidade Pedagógica; ***** - Ausência de qualquer valor.

vi

Tabelapágina
Tabela 1: Tipos de rações/Ingrediente e suas quantidades24
Tabela 2: Processo de fabrico das diferentes rações alimentares de tilápias24
Tabela 3: Formas físicas de ração produzidas na empresa26

Lista de tabelas Tabela 4: Formas de utilização das rações na empresa Xibaha limitada ................................. 29 vii

Deditatória

Dedico o presente trabalho aos meus pais Abílio Hilário e Aida Celeste Vilanculos, aos meus irmãos Nahar, Abílio Júnior, Zacarias Calisto, Laura Zulfa, Clementina Aida e Hilário Badrudine, meus tios Armando, Domingos, Arão, Júlia, Florentina, Amélia, Mónica, meus primos Covele, Carla, Jaime, Samito, Nihama pelo amor incondicional da minha família, que sempre tornou minhas tristezas menos intensas e minhas alegrias mais duradouras nesta grande jornada que é a vida. Seus ensinamentos sempre encontrarão lugar em meu coração.

viii

Agradecimento

Durante a realização deste trabalho foram muitas as pessoas que me apoiaram às quais não posso deixar de expressar o meu especial agradecimento.

Em primeiro lugar louvar e agradecer a Allah (Deus) pelo dom da vida e por ter acompanhado e iluminado o meu caminho fazendo com que este trabalho fosse terminado com êxito. Que Ele continue a vigiar a minha vida e a de todos que encontram-se na mesma situação.

Agradeço logramente ao meu supervisor, dr. Delfino Isac Belarmino Afo pela dedicação e ensinamentos transmitidos com segurança, essenciais ao bom desenvolvimento deste trabalho, e pelas experiências acadêmico-científicas agradecem a confiança em mim depositada, a atenção e compreensão.

Aos senhores Christoph Wilhem Schnell e Andrissa Schnell por terem me recebido de mãos abertas e por terem depositado confiança em mim dentro da sua empresa.

Aos técnicos e funcionários da empresa Xibaha limitada Abraamo, Adelino, Marcelino, Emírcia e outros que auxiliaram nos trabalhos de campo e por nunca ter deixado de ajudar durante alguns imprevistos e contribuíram para direccionar, facilitar e tornar viável o quotidiano.

Aos docentes da Universidade Pedagógica, delegação de Massinga, em especial aos da Escola Superior Técnica (ESTEC) pelos ensinamentos transmitidos durante a minha formação académica, que com certeza serão de grande valia.

A todos meus colegas do curso, nos quais de alguma forma contribuíram e estiveram presentes em minha vida, em especial ao Torlindo, Osvaldo, Natércio, Azarias, Gerson, Camilo, Dércio, Elpídio, Wilson, Marta colaborando com sua amizade, companheirismo e incentivo.

Aos meus amigos Laila, Ventura, Edson, Matope, Hamuza Mussagy, Dauto, pela amizade e por estarem naquele momento que eu precisei, pela moral e confiança que sempre dão.

Àqueles que, não foram citados, mas sem dúvida estiveram presentes em toda a minha vida estudantil, o meu muito Obrigado!!! ix

Declaração Sob Compromisso de Honra

Declaro que esta Monografia científica é resultado da minha investigação pessoal e das orientações do meu supervisor, o seu conteúdo é original e todas as fontes consultadas estão devidamente mencionadas no texto, nas notas e na bibliografia final.

Declaro ainda que este trabalho não foi apresentado em nenhuma outra instituição para obtenção de qualquer grau académico.

Massinga, Setembro de 2016

_ (Ernesto Hilário Marrovice)

Resumo

A falta de rações comerciais específicas para as tilápias no mercado moçambicano assim como de estudos sobre a alimentação e nutrição das tilápias faz com que muitos piscicultores tenham dificuldades na definição de um programa nutricional e alimentar das tilápias. Em resposta a este problema desenvolveu-se esta pesquisa com o objectivo de compreender os processos do fabrico e utilização de rações de tilápias na empresa Xibaha limitada, distrito de Vilanculos. Para a realização da pesquisa, baseou-se na pesquisa bibliográfica e estudo do campo suportados pelas técnicas de recolha de dados a entrevista e observação participativa. Foram entrevistados o proprietário da empresa, o responsável pela produção da ração e a responsável pelo processo da alimentação das tilápias na empresa. Durante a observação participativa foram observadas e executadas todas actividades produtivas e observadas fichas para formulações de rações. Os principais resultados da pesquisa apontaram que para o fabrico das diferentes rações a empresa usava diferentes ingredientes consoante o tipo de ração, sendo os tipos de rações usados na empresa a ração hormonal, estrume ração, ração normal e ração de engorda. Da presente pesquisa concluiu-se que os processos de produção das diferentes rações consistiam na mistura dos ingredientes com hormona masculinizante para a produção da ração hormonal e as outras era na base do processo de estrusão. As rações produzidas na empresa possuem em sua composição ingredientes com todos elementos nutricionais essenciais para responder todas as exigências nutricionais das diferentes catégorias de tilápias. A ração hormonal era fornecida de duas em duas horas em 5 refeições/ dia para as pós-larvas na reversão sexual, estrume ração em forma farelada era usada para alimentação dos alevinos, duas vezes ao dia, a ração normal e de engorda eram fornecidas duas vezes ao dia aos reprodutores e tilápias em engorda respectivamente.

Palavras-chave: Fabrico, Utilização, Rações, Tilápias.

xi xi

1.0 Introdução

A piscicultura vem assumindo importância cada vez maior no panorama do abastecimento alimentar, uma vez que a alta taxa de crescimento demográfico está em ritmo de colisão com a oferta de alimentos, sobre tudo, os de origem animal, que requerem um esforço maior para serem produzidos. Infelizmente a prática de criação de peixes, embora antiga, não tem sido devidamente disseminada (CORREIA et al., 2006).

crescimento da aquacultura (EMBRAPA, 2015)

Acompanhando o crescimento mundial da aquacultura e o consequente aumento na demanda por insumos, a indústria de rações para organismos aquáticos triplicou sua produção de 1995 a 2007, passando de 7,6 para 27,1 milhões de toneladas, com expectativa de atingir 70,9 milhões de toneladas em 2020. Apesar de a aquacultura ser uma actividade milenar, o uso de rações é prática recente e, até o início do século X, a produção de peixes era conduzida principalmente de forma extensiva, dependendo da produção primária resultante da fertilização dos viveiros e do uso de alimentos suplementares. Com o avanço no conhecimento sobre nutrição de peixes e processamento de alimentos, rações mais adequadas puderam ser disponibilizadas para o sector, culminando no aumento da eficiência produtiva e

Considerando que as rações representam de 40 a 60% do custo total de produção é importante conhecer todas as variáveis que podem influenciar no aproveitamento desse insumo em sistemas de produção aquícolas. Além de informações sobre nutrição e alimentação de peixes, é essencial ter o conhecimento sobre os principais tipos de rações para sua melhor aplicação durante o ciclo de produção. Quanto melhor esse item de dispêndio for manejado e ajustado a cada um dos sistemas de produção, menor vai ser a influência deste no custo total de produção, gerando melhor retorno para o investidor (EMBRAPA, 2015).

O potencial para a aquacultura de água doce em Moçambique é considerado muito elevado, devido a vários factores, como a presença de cursos de água e a abundância de espécies nativas adequadas para o desenvolvimento da aquacultura, as condições climáticas favoráveis e o ambiente não poluído LÓPEZ et al. (2003), porém, para que haja uma maior expansão de produtividade é necessário que as dietas oferecidas aos peixes atendam suas exigências nutricionais através do uso adequado de rações balanceadas (ARAÚJO, 2010).

SANTOS (sd), diz que a piscicultura depara se com duas distintas dificuldades, a primeira é com relação aos profissionais que formulam as rações, que não têm disponível os valores de digestibilidade da energia dos ingredientes utilizados em suas formulações, e assim, encontram dificuldade em balancear a energia e a segunda é com relação aos técnicos e produtores, que buscam saber se a ração oferecida aos peixes está com o balanceamento energético adequado, e assim terem a garantia do seu bom desempenho zootécnico.

O presente trabalho tem como objectivo principal estudar o processo de fabrico e utilização de rações alimentares de tilápias na empresa Xibaha limitada, distrito de Vilanculos.

referente a anexos

A presente pesquisa obedesse a seguinte estrutura, primeiro capítulo constituido pela introdução, segundo capítulo referente metodologia e materiais da investigação, terceiro capítulo composto pela fundamentação teórica, onde faz a abordagem de todos elementos relevantes que versam directamente sobre a temática a investigar, quarto capítulo referente a resultados e discussão, conclusão e sugestões e referências bibliográficas por fim o capítulo

1.1 Delimitação do tema

Este trabalho, visa abordar a temática de, confecção das diferentes rações alimentares de tilápias, materiais utilizados para fabrico, secagem e conservação das rações e a nutrição das tilápias. O tema é apresentado dentro do campo de conhecimento da Aquacultura e Pesca, Nutrição Animal, Bioquímica, Tecnologia dos Alimentos, Agro-processamento e Conservação dos Alimentos.

1.2 Problema de investigação

Os factores mais relevantes que limitam o desenvolvimento da produção aquícola sustentável de água doce a nível nacional são de tipo técnico (a falta de investigação, a falta de conhecimento técnico e prático dos produtores), a ausência de viveiros para produção de alevinos, a má qualidade dos alevinos e a reserva de juvenis nas zonas rurais, a falta de uma boa qualidade de rações de engorda, a baixa capacidade dos serviços de extensão oficiais e outros constrangimentos económicos como a falta de financiamento por parte dos Governos Distritais e a falta de acesso a créditos (LÓPEZ et al., 2003).

A produtividade e rentabilidade do cultivo de peixes dependem da obtenção por eles de alimentos que satisfaçam seus requerimentos em nutrientes essenciais e sejam por eles aceitos em quantidades certas para assegurar-lhes crescimento óptimo. A composição aproximada dos ingredientes usados nas rações para peixes deve ser conhecida, porque suas qualidades químicas e nutritivas são importantes para a eficiência das mesmas (SANTOS, sd).

A falta de rações comerciais especificas para as tilápias no mercado moçambicano assim como de estudos sobre a alimentação e nutrição das tilápias faz com que muitos piscicultores tenham dificuldades na definição de um programa nutricional e alimentar das tilápias, levando a dependência da ração de frangos de corte para a alimentação das tilápias, esta sem observar as exigências das mesmas, consequentemente, atraso no crescimento, redução na eficiência alimentar, baixa taxa do desempenho reprodutivo das matrizes, baixa qualidade das pós-larvas e alevinos e baixa qualidade das tilápias produzidas, pois estes chegam aos 6 meses ou mesmo ultrapassando sem obter o seu potencial em massa.

Contudo, a empresa Xibaha limitada produz rações para alimentação de tilápias (Schnell, 2015, cp.).

Com base nesta realidade surge a seguinte questão: De que forma a empresa Xibaha limitada produz e usa estas rações para alimentação das diferentes categorias de tilápias?

1.3 Justificativa

A razão de escolha do tema deve-se ao facto de piscicultores nacionais não estarem atentos para ajustarem a densidade dos nutrientes nas rações, sendo que, a composição aproximada dos ingredientes usados devem ser conhecida, porque suas qualidades químicas e nutritivas são importantes para a eficiência das mesmas de forma a optimizar a produtividade e minimizar os custos de produção.

Com a realização desta pesquisa, terá se mais uma ferramenta que poderá permitir que produtores de tilápias, pesquisadores, agentes de extensão e comunicação possam adoptar, pesquisarem e difundirem os tipos de ração produzidos e usados na empresa Xibaha limitada, também poderá em caso de necessidade para a empresa melhorar a qualidade dos seus produtos em função dos resultados obtidos, uma vez que a alimentação é o principal factor que dita o sucesso da produção e reprodução das tilápias.

1.4 Objectivos

1.4.1 Objectivo geral

Compreender os processos do fabrico e utilização de rações de tilápias na empresa Xibaha limitada, distrito de Vilankulo;

1.4.2 Objectivos específicos

Identificar as quantidades dos ingredientes usados para fabrico dos diferentes tipos de rações para tilapias; Explicar os processos de fabrico das diferentes rações;

Descrever a composição nutricional das diferentes raçoes produzidas na empresa;

Descrever as formas de utilização das rações nas diferentes categorias de tilápias.

1.5 Questões científicas

1. Quais são as quantidades dos ingredientes usados para fabrico dos diferentes tipos de rações para tilapias? 2. Como são fabricadas as diferentes rações de tilápias na empresa? 3. Qual é a composição nutricional das rações produzidas na empresa? 4. Quais as formas de utilização das diferentes rações nas diferentes categorias de tilápias?

2.0 Fundamentação teórica

2.1 A adequada nutrição e maneio alimentar:

Possibilita o melhor aproveitamento do potencial de crescimento dos peixes. Acelera o crescimento dos peixes, aumentando o número de safras anuais.

Melhora a eficiência alimentar, minimizando os custos de produção.

Reduz o impacto poluente dos efluentes da piscicultura intensiva, contribuindo para o aumento da produtividade por área de produção. Confere adequada saúde e maior tolerância às doenças e parasitoses.

Melhora a tolerância dos peixes ao manuseio e transporte vivo.

Aumenta o desempenho reprodutivo das matrizes e a qualidade das pós-larvas e alevinos.

E, consequentemente, possibilita optimizar a produção e maximizar as receitas da piscicultura (KUBITZA, 1999).

2.2 Ingredientes usados na produção das diferentes rações de tilápias

Os ingredientes usados na alimentação de peixes são compostos, basicamente, de grãos e seus subprodutos (farelos e outros), farelos de oleaginosas, farinhas e farelos de tubérculos, resíduos de cervejaria, fenos (principalmente de leguminosas) triturados, frutos diversos e os produtos de origem animal (farinhas de peixe, osso, carne e osso, carne e sangue) (SANTOS, sd).

(Parte 1 de 4)

Comentários