Historial da Escola Secundaria de Massinga

Historial da Escola Secundaria de Massinga

4.1. Historial da escola secundaria de Massinga

O Distrito de Massinga, o mais populoso da província de Inhambane, até nos princípios da década 70 do século passado, não possuía nenhuma instituição de ensino com nível superior ao primário, isto é, não tinha escolas que leccionavam para além da 4a classe.

A Escola Primaria Sanches de Miranda, construída entre 1934 e 1938, foi a primeira oficial ou pública no território hoje conhecido como Distrito de Massinga. Devido ao crescente número da população branca que afluía em certas zonas do Distrito, Foram surgindo outras Escolas públicas, nomeadamente: A Escola Primaria oficial do Rio das Pedras, provavelmente entre, 1960 e 1962; a Escola Primaria Oficial de Unguana, construída em 1970

Para além das escolas públicas, existiam até início da Década 70, Escolas das missões católicas e as das companhias. Das escolas das Missões católicas, a primeira a ser construída no Distrito é a Escola Primaria do 10 Grau de Sota, construída na Década 40, seguida da construção da Missão de Mangonha, em 1946, acompanhada daquela que é hoje, a EPC de Mangonha. No mesmo ano da inauguração da Missão de Mangonha e sua escola, foram inauguradas também as Missões de Mapinhane, Vilanculos, Doane, em Govuro, nas quais as suas escolas, tal como a da Mangonha em Massinga, ensinavam até 4a classe. Portanto, verifica-se que, na região compreendida entre os actuais Distritos de Massinga e Govuro, isto é, de Massinga ao rio Save, não existia nenhuma escola a ministrar um nível acima da 4a classe ate 1973, ano em que se cria o Colégio de Massinga, hoje Escola Secundaria de Massinga.

4.1.2. Evolução histórica da escola Secundaria de Massinga

A Escola Secundaria de Massinga localiza-se na vila Sede do Distrito de Massinga, na zona central da área Municipal. Foi fundada em 1973 com o nome inicial de ’’Colégio de Massinga’’e o internato designado Lar de Massinga.

O seu funcionamento começou em instalações provisórias da escola primária ‘‘SERRAS DE MATOS’’, com uma turma e com efectivo de 40 alunos.

A criação da escola foi um projecto do instituto Missionário da Consolada e, surgiu no contexto da criação de condições de continuação dos estudos dos alunos que concluíam a 4a classe nas escolas Missionarias das Missões de Mangonha, Muvamba, Mapinhane e Doane. Por isso, foi criada como escola Regional.

Ao longo da sua existência e de acordo com as mudanças que se operaram ao nível da educação no País, ostentou diversos nomes: Colégio de Massinga (1973-1975), Escola Secundária de Massinga (1975-1988), Escola Primária do 2º Grau de Massinga (1988-1998) e Escola Secundária de Massinga (1998 aos nossos dias), leccionando em cada uma das Etapas, o 1º e 2º anos, a 5a e 6a classes do antigo sistema; 6a e 7a classe de SNE e de 8a a 10a classe respectivamente e mais tarde em 2006, foi introduzido o 2º ciclo do ensino secundário geral.

4.1.3. Os grandes efeitos de cada etapa

1a FASE- Colégio de Massinga (1973-1975)

Neste período foi elaborado o projecto da construção da escola teve início o funcionamento da escola, primeiro em instalações provisórias e a partir de 1976 no local onde até hoje funciona. No 10 ano leccionou com uma turma constituída por 40 alunos, e introduziu-se o curso nocturno no 20 do funcionamento da escola com uma turma de 38 estudantes.

No concernente as infraestruturas foi construído um dos 4 blocos de edifícios constantes no projecto com seis salas de alunos, tendo cada uma capacidade de albergar 40 alunos.

Construi-se igualmente o Lar da escola.

4.1.3. Direcção da escola

Ordem Função Nome Outras Função Observações

01 Director Padre Alfredo Dionísio

02 Director pedagógico

Padre Mauro Calderoni

Responsável pelos pedidos de financiamentos

Falecido

03 Director

Administrativo

Padre Armando Armanne

Responsável pela área construtiva Ainda em vida

2 a FASE- A escola no período pôs – independência.

A primeira parte desta fase foi quando ostentava o nome de ‘’ Escola Secundaria de Massings’’, leccionando a 5a e 6a classe do antigo sistema (1975-1987). Foi o momento de ruptura entre o velho (colonialismo) e o novo (Revolucionário) sistema educativo, onde a tarefa da escola passou a ser a de ‘’Formação do Homem Novo’’livre das sequelas coloniais e da sociedade Feudal Tradicional. Para responder as exigências da política Revolucionaria, introduziram se novas disciplinam: educação política, cultura moçambicana e actividade comunitária. Foram construídas novas salas em numero de dez, usando o material local, seleccionaram se estudantes para continuação dos em Cuba.

A Segunda parte desta fase é a da introdução das EP2, tendo a escola passado a chamar-se’’ Escola Primaria de 20 Grau de Massinga’’ (1988-1997). Este nome surge no contexto da implementação da lei no 4 /83,de 23 de Marco, que sofreu revisão pela6/92.Nesta parte da história, fez-se a primeira reabilitação do centro – internato pela UNISEF, abriu se o furo de água no centro internato, criou-se a escola secundária comunitária com o funcionamento da escola secundária de Massinga.

A Terceira do período pôs independência foi a da criação da actual escola secundária de Massinga, que introduziu o 10 em 1998 e o 20 em 2006. Como resultado do crescimento da ESG de Massinga, surgiram as escolas secundárias de Muvamba (2007) e 28 de Janeiro (2010)

Desde que a escola foi deixada pelos seus primeiros proprietários em 1975, nunca tinha sofrido uma reabilitação de vulto e nem ampliação com material convencional. A 12 de Junho de 2006 foram iniciadas obras de reabilitavas de raiz e suas ampliasses através da construa de 16 novas salas. É no contexto da conclusão destas obras de reabilitação e ampliação, que; data que ficou convencionalmente conhecida como’’ Dia da Escola’’. Assim, comemora-se hoje 4 anos da escola e sete anos após sua inauguração oficial.

Comentários