Relatório de auditoria

Relatório de auditoria

BDO

CASOS PRÁTICOS

Relativamente às situações a seguir apresentadas indique a modalidade de CLC/RA a emitir pelo ROC/Auditor e redija os parágrafos mais significativos da mesma

Assuma que se tratam de situações independentes entre si e todas elas materialmente relevantes

  1. O sistema de controlo interno existente na Empresa LMN não permite concluir que todas as vendas a dinheiro sejam adequadamente registadas.

  1. A Empresa XYZ, que se dedica à actividade de pirotecnia, não possui qual­quer seguro sobre as suas instalações e equipamentos.

  1. Os encargos com pensões de reforma e de sobrevivência são contabilizados aquando do respectivo pagamento não existindo um estudo actuarial que permita quantificar os compromissos existentes à data do Balanço.

  1. Até à data de emissão da certificação legal das contas o ROC não obteve resposta a nenhum dos pedidos de confirmação de saldos e outras informa­ções enviadas oportunamente aos principais bancos com que a Empresa JN1 trabalha.

  1. Empresa PQR não proporcionou as condições mínimas para que o ROC (pudesse efectuar testes às contagens físicas das existências no final do exercício.

  1. Todas as imobilizações corpóreas têm sido amortizadas de acordo com método das quotas constantes e com base no regime dos duodécimos. Os equipamentos básicos adquiridos no presente exercício foram amortizados de acordo corno método das quotas degressivas e com base na taxa anual.

  1. Relativamente a Empresa Industrial ABC, Lda., que foi auditada pela primeira vez em 20X4, verificou-se que:

  1. Os saldos de todas as contas de existências em 31/12/X3 são materialmente relevantes;

  2. Só a partir de 20X4 existe um ficheiro individual dos bens imobilizados e apenas respeitante aos bens adquiridos em tal ano.

  1. O saldo da conta Custos diferidos inclui:

  1. Despesas ocorridas em anos anteriores relacionadas com publicidade e propaganda, as quais são imputadas de forma linear aos custos dos três exercícios seguintes;

  1. Despesas com indemnização por despedimento, sem justa causa do responsável do departamento comercial, as quais serão imputados os custos dos dois próximos exercícios, em % a definir oportunamente

  1. O grupo XYZ detém uma participação na Empresa ALFA, SA (que recorreu a um processo de recuperação de empresas ao abrigo da legislação em vigor) no montante de 1,25 milhões de Euros e créditos a receber (registados em Clientes de cobrança duvidosa) no montante aproximado de 4 milhões de Euros, para os quais foi constituída uma provisão de 1 milhão de Euros. Apesar de a Administração do Grupo XYZ ter encetado negociações corri outros credores com vista 1 recuperação da Empresa ALFA, SA e de ter perspectivas positivas quanto à sua recuperação, não está decidido judicialmente qual o seu futuro, pelo que a rentabilização deste investimento e a recuperação dos créditos está dependente da resolução do referido processo.

  1. Os investimentos financeiros representados por partes de capital em empre­sas do grupo estão valorizados ao custo de aquisição.

  1. Os investimentos financeiros da Empresa ABC referem-se a partes de capital em empresas associadas, empresas estas cujas demonstrações financeiras não foram sujeitas a qualquer auditoria.

  1. Encontra-se contabilizada como acréscimos de proveitos, uma quantia correspondente a uma reclamação apresentada pela Empresa RST e ainda em discussão com o cliente.

  1. Até à data da emissão de certificação legal das contas o ROC não obteve resposta a nenhum dos pedidos de informações relativas a eventuais litígios e outras situações, enviados oportunamente aos advogados da Empresa ABC.

  1. Independentemente das condições de compra (FOB ou CIF), as responsabilidades decorrentes de compras de existências são sempre reconhecidas no mês em que as mercadorias são recepcionadas.

  1. Um processo judicial relativo à impugnação que a Empresa XYZ tinha efectuado há três anos relacionada com uma liquidação adicional de IRC teve o seu desfecho desfavorável no decurso do exercício. A Empresa solicitou o pagamento em prestações, a partir de Janeiro do próximo ano, o que foi deferido.

Esta situação não está evidenciada no Balanço do corrente ano, embora esteja devidamente descrita no Anexo.

  1. A maior parte do saldo da conta caixa refere-se a várias despesas efectua­das ao longo do ano das quais umas estão aprovadas pelo Gerente e outras não evidenciam qualquer aprovação.

Comentários