Rhino Level 1 Training

Rhino Level 1 Training

(Parte 1 de 4)

Rhinoceros®

Ferramentas de modelagem para designers

Manual de Treinamento

Nível 1 Rhinoceros v5.0

Rhinoceros v5.0, Nível 1, Manual de Treinamento

Revisado 4/20/2013, Mary Fugier mary@mcneel.com Q&A 4/20/2013, Jerry Hambly jerry@mcneel.com © Robert McNeel & Associates 2013 Todos os Direitos Reservados. Impresso nos USA Copyright © por Robert McNeel & Associates

Permissão para fazer cópias digitais em papel, ou uma parte de todo este trabalho, para uso pessoal ou em sala de aula é concedido sem taxa desde que as cópias não sejam feitas ou distribuídas para o lucro ou vantagem comercial. Para copiar de outro modo, para republicar, para postar em servidores, ou para redistribuir em listas, requer autorização prévia específica. Solicitar permissão para publicar em: Publications, Robert McNeel & Associates, 3670 Woodland Park Avenue North, Seattle, WA 98103; FAX (206) 545-7321; email permissions@mcneel.com

Tradução autorizada da versão em língua inglesa por Robert McNeel & Associates. Tradutor: Jonny Garcia Cunha jonny.cunha@visualcad.com.br McNeel Latin America. Esta tradução é propriedade de McNeel Latin America (Miami – USA)

Créditos: Phil Cook, Simply Rhino Limited, UK, w.simplyrhino.co.uk para os exercícios de SmartTrack e Restrições Bob Koll, bobkoll@mcneel.com Robert McNeel para Gumball Puzzle e Exercícios Cplane Jerry Hambly, Revisão Técnica e Edições Finais.

Robert McNeel & Associates i

PARTE UM Introdução e Visão Geral7
Introdução9
Programa A: 3 Dias em Sala de Aula10
Programa B: 6 Meio-Dias (Treinamento On-line)1
Visão Geral12
O que é o Rhino?12
Tipos de objetos12
Superfície12
Polysurface12
Sólido13
Objetos Leves de Extrusão13
Curvas14
Malhas Poligonais14
O Rhino para interface Windows15
Tela do Rhino15
A Tela do Rhino16
Menus17
Barras de Ferramentas17
Dicas de Ferramentas17
Barras de ferramentas em cascata17
Área Gráfica18
Viewports18
Abas Viewport19
Área de Comando19
O Mouse20
Digitando Comandos20
Atalhos e Apelidos20
Opções clicáveis20
Autocompletar nome do comando21
Repetindo comandos21
Cancelando comandos21
Ajuda2
Exibir o Histórico da Linha de Comando23
Ver Comandos Recentes23
Painéis24
Navegando ao Redor do Modelo28
Zoom in e out29
Zoom extensão29
Mover Objetos30
Copiar Objetos31
Mudando a vista do seu modelo32
Viewports32
Projeção paralela versus Perspectiva32
Pan e Zoom3
Reiniciando sua Vista3
PARTE DOIS Criando e Editando Geometria37
Desenhando linhas39
Desenho de curvas de forma livre41
Modos Auxiliares de Modelagem42
Grid Snap42
Ortho42
Osnap42
SmartTrack43
Planar43
Gumball43
Gravar History43
Filtro43
Salvando seu trabalho43
Layers45
Selecionando objetos48
Comandos dedicados de seleção49
Filtro de Seleção51
Modelando com Precisão5
Coordenadas Absolutas5
Coordenadas Relativas56
Coordenadas Polares57
Restrição de entrada de distância e ângulo57
Snaps de Objeto63
Auxiliares Adicionais de Modelagem67
Viewports e Planos de Construção71
Viewports71
Planos de Construção71

Tabela de Conteúdo

(Recomendado)75

Usando o Método Técnico para a Cadeira

Cadeira75
Finalizando a cadeira78
Comandos de Análise82
Desenhando Círculos84
Desenhando Arcos8
Elipses92
Polígonos92
Opções de Polígonos92
Retângulos93
Modelando Curvas de Forma Livre97
Modelamento de Hélice e Espiral9
Editando geometria105
Fillet105
Blend108
Chanfro113
Move116
Copiar (Copy)118
Undo e Redo (Desfazer e Refazer)119
Rotacionar119
Grupo120
Espelhamento (Mirror)121
Unir121
Escalar (Scale)121
Editando com o Gumball124
Ações do Gumball:124
Controles Gumball124
Aparar (Trim)132
Dividir (Split)133
Estender (Extend)134
Offset136
Array (Matriz)140
Editando Pontos147
edição e nós147
Controles de Deslocamento (Nudge)150
PARTE TRÊS Modelamento e Edição 3-D155
Criando formas deformáveis157
Criar as formas do corpo e da cabeça158
Separar o bico da cabeça163
Criar o pescoço do pato163
Renderizar uma imagem do patinho168
Modelando com sólidos169
Offset de texto sólido173
Criando superfícies177
Para criar as superfícies do frasco207
Fechar o topo e o fundo208
Planificar os lados209
Criar o topo do frasco210
Importando e exportando212
Informações do Arquivo de Exportação Rhino212
Renderização215
Anotando em seu modelo231
Dimensões231
Tipos de Dimensão231
Ferramentas de Dimensão232
Dimensões Lineares233
Leaders234
Fazendo um Desenho 2D a partir de um Modelo 3D236
Imprimindo o Modelo237
Imprimindo Todas as Vistas238
PARTE QUATRO Extras247
Transformando sólidos249
Fluxo ao longo da superfície249
Flow255

Alguns fatos sobre os pontos de controle, pontos de Importando de outros formatos de arquivo para o Rhino212 Fluindo objetos para uma curva ............................... 255

Robert McNeel & Associates v

Exercício 1—Conceitos Básicos Rhino25
Exercício 2—Opções de Exibição34
Exercício 3—Desenhando linhas39
Exercício 4—Desenhando curvas interpoladas41
Exercício 5—Desenhando curvas de pontos de controle42

Lista de Exercícios

de função43
Exercício 7—Layers45
Exercício 8—Praticar o uso de opções de seleção48
Exercício 9Configurando um modelo5
Exercício 10—Inserindo coordenadas absolutas56
Exercício 1—Inserindo coordenadas relativas56
Exercício 12—Inserindo coordenadas polares57
Exercício 13—Entrada com restrição de distância58

Exercício 6—Desenhando linhas e curvas usando modos

de ângulo58

Exercício 14—Distância e entrada com restrição

com restrição de ângulo59

Exercício 15—Prática usando a distância e entrada

ângulo62
Exercício 17—Usando snaps de objeto64
Exercício 18—SmartTrack67
Exercício 19—Restrição Tab68
Exercício 20—Restrição Project68
Exercício 21—Restrição Planar69
Exercício 2—Introdução aos planos de construção71
Exercício 23—Viewports e planos de construção74
Exercício 24—Modelando no espaço 3-D75
Exercício 25—Desenhando círculos84
Exercício 26—Usando círculo-relativo snaps de objeto87
Exercício 27—Prática de desenho de arcos (1)89
Exercício 28—Prática de desenho de arcos (2)91
Exercício 29—Prática usando elipses e polígonos93
Exercício 30—Prática de desenho de curvas (1)97
Exercício 31—Prática de desenho de curvas (2)9
Exercício 32—Desenhando curvas de forma livre102
Exercício 3—Fillet105
Exercício 34—Chanfro113
Exercício 35—Prática com Fillet e Chamfer114
Exercício 36—Mover (Move)116
Exercício 37—Copiar (Copy)118
Exercício 38—Rotacionar (Rotate)119
Exercício 39—Grupos120
Exercício 40—Espelhar (Mirror)121
Exercício 41—Unir (Join)121
Exercício 42—Escalando objetos122
Exercício 43—Básicos do Gumball125
Exercício 4—Prática com o Gumball129
Exercício 45— Cortar (Trim)132
Exercício 46—Dividir (Split)133
Exercício 47—Estender (Extend)134
Exercício 48—Offset136
Exercício 49—Arranjo Polar (Polar Array)140
Exercício 50—Prática143
Exercício 51—Prática144
Exercício 52—Prática145
Exercício 53—Editando Pontos de Controle147

Exercício 16—Prática usando distância e restrição de

de controle153
Exercício 5—Criando um patinho de borracha157
Exercício 56—Modelar uma barra com texto170
Exercício 57—Técnicas básicas para fazer superfícies178
Exercício 58—Extrudando superfícies180
Exercício 59—Superfícies em loft187
Exercício 60—Superfícies revolvidas192
Exercício 61—Usando um revolvimento guia193

Exercício 54—Prática com curvas e edição de pontos

para criar superfícies194

Exercício 62—Usando varredura (sweep) de uma guia

superfícies195

Exercício 63—Usando varreduras de 2 guias para criar

superfícies197
Exercício 65—Prática usando varredura de uma guia198
Exercício 6—Criando um martelo de brinquedo200
Exercício 68—Exportando modelos212
Exercício 69—Prática de renderização de um modelo215
Exercício 70—Dimensionando um modelo232
Exercício 71—Prática fazendo um desenho 2D236
Exercício 72—Imprimindo o modelo237

Exercício 64—Usando uma rede de curvas para criar Exercício 67—Criando um frasco de apertar (dispenser) . 206

layout244
Exercício 74—Fluindo Sólidos para uma Superfície249

Exercício 73—Escalando e bloqueando detalhes em um

de forma livre252

Exercício 75—Fluindo um logotipo para uma superfície Exercício 76—Fazendo um anel com Flow ...................... 255

Robert McNeel & Associates 7

PARTE UM Introdução e Visão Geral

Robert McNeel & Associates 8 Robert McNeel & Associates 8

Robert McNeel & Associates 9

1 Introdução e Visão Geral

Introdução

Este guia de curso acompanha as sessões de treinamento do Nível 1. O Nível 1 mostra como produzir modelos 3- D usando geometria NURBS e organizar modelos para exportação, anotação e plotagem.

Na aula, você receberá informações em um ritmo acelerado. Para melhores resultados, pratique em uma estação de trabalho Rhino entre as sessões de classe e consulte o seu manual de referência Rhino e o arquivo de Ajuda para obter informações adicionais.

Duração: 3 dias completos ou 6 sessões de meio dia.

Objetivos do Curso No Nível 1, você aprenderá como:

• Utilizar os recursos da interface de usuário do Rhino • Personalizar o seu ambiente de modelagem

• Criar objetos gráficos básicos – linhas, círculos, arcos, curvas, sólidos e superfícies

• Modelar com precisão usando entrada de coordenadas, snaps de objeto e ferramentas SmartTrack™

• Modificar curvas e superfícies com comandos de edição e Gumball

• Usar edição de pontos de controle para modificar curvas e superfícies

• Analisar seu modelo

• Exibir qualquer parte do modelo

• Exportar e importar modelos de e para diferentes formatos de arquivo

• Renderizar o modelo usando Rhino Render

• Dimensionar e fazer anotações no modelo com teste e hachura

• Usar Layouts para organizar vistas do modelo em papel para impressão

Robert McNeel & Associates 10

Programa A: 3 Dias em Sala de Aula

Dia 1 Tópico

8h-10h Introdução, Interface Rhino 10h-12h Interface Rhino, pan & zoom 12h-13h Almoço 13h-15h Criando geometria 15h-17h Criando geometria

Dia 2 Tópico

8h-10h Editando 10h-12h Editando 12h-13h Almoço 13h-15h Editando 15h-17h Editando pontos de controle, modelando com sólidos.

Dia 3 Tópico

8h-10h Superfícies 10h-12h Superfícies 12h-13h Almoço 13h-15h Prática de Modelamento 15h-17h Importação/exportação, renderização, dimensionamento, impressão, personalização.

Robert McNeel & Associates 1

Programa B: 6 Meio-Dias (Treinamento On-line)

Sessão 1 Tópico

9h-10:45h Introdução, Interface Rhino 10:45h-11h Intervalo 11h-12:45h Interface Rhino, pan & zoom

Sessão 2 Tópico

9h-10:45h Criando geometria 10:45h-11h Intervalo 11h-12:45h Criando geometria

Sessão 3 Tópico

Sessão 4 Tópico

9h-10:45h Editando 10:45h-11h Intervalo 11h-12:45h Edição pontos de controle, modelando com sólidos

Sessão 5 Tópico

Sessão 6 Tópico

9-10h:45h Prática de Modelamento 10:45h-11h Intervalo 11h-12:45h Importação/exportação, renderização, dimensionamento, impressão, personalização.

Robert McNeel & Associates 12

Visão Geral

O que é o Rhino?

Rhinoceros é um software de modelagem 3D que pode ser usado em uma variedade de formas e para fins muito diversos. É essencialmente uma ferramenta de modelagem de superfície, mas tem muitas funções relacionadas também. Muitos usuários usam apenas uma pequena parte do que o Rhino tem para oferecer, enquanto outros precisam e usam muito mais; isto depende do que o usuário individual está tentando realizar com a aplicação. Mesmo usuários muito experientes podem encontrar ferramentas novas e úteis que anteriormente desconheciam. Nesta introdução, é proporcionada uma visão ampla de vários elementos que você vai encontrar ao usar Rhino para fazer o seu trabalho.

Tipos de objetos

O que significa modelador de superfície?

O Rhino tem ferramentas para criar e editar vários tipos diferentes de objetos, dos quais superfícies é um. A superfície em Rhino refere-se a uma membrana infinitamente fina, infinitamente flexível, digital, definida matematicamente.

Superfície

Superfícies são representadas na tela tanto por curvas externas mais algumas curvas internas, chamados isocurvas, ou por uma figura sombreada, que faz a superfície parecer ter alguma substância e mostrar luz e sombra. Como as superfícies são pintadas na tela é dependente do modo de visualização na viewport, e não afeta a superfície de qualquer forma.

A coisa importante a lembrar sobre superfícies é que elas são definidas com grande precisão em cada ponto por fórmulas matemáticas complexas, que não são aproximações.

A superfície, em Wireframe …e vista Shaded.

Polysurface

O Rhino tem também objetos que consistem em duas ou mais superfícies unidas. Isto é possível, quando a aresta de uma superfície fica muito próxima da aresta (dentro de uma tolerância definida no arquivo) de outra superfície. Chamamos de polysurfaces as superfícies unidas. Uma vez que existem algumas restrições sobre a edição de polysurfaces, o Rhino torna muito fácil extrair as superfícies individuais de polysurfaces e juntá-las novamente.

Uma polysurface vista Shaded.

Robert McNeel & Associates 13

Sólido

Já dissemos que as superfícies são infinitamente finas, elas têm espessura zero.

No entanto, qualquer objeto físico tem alguma espessura - não zero.

Se você precisa que seus objetos tenham espessura ou volume, existem duas maneiras de fazer isso. A primeira é garantir que a superfície se fecha sobre si mesma e não tem aberturas em qualquer lugar. Esferas e elipsóides são exemplos deste tipo de superfície.

Um objeto Esfera e Elipsóide.

O segundo método é unir superfícies avulsas o suficiente para fechar um espaço, de novo, sem aberturas, nem mesmo muito pequenas. O box é um exemplo deste tipo de objeto. Nós chamamos esses objetos de sólido, mas é importante lembrar que não há nada dentro deles, eles são volumes em espaço fechado pelas superfícies infinitamente finas. Se você remover um lado de um box, e olhar para dentro, você verá o lado interno das cinco superfícies.

Polysurface fechada (sólido) e aberta.

Objetos Leves de Extrusão

Um outro tipo de objeto que está relacionado com polysurface e um sólido, é o objeto leve de extrusão. Objetos leve de extrusão usam menos memória, de malha mais rápida e ao salvar criam arquivos menores do que as polysurfaces tradicionais.

Nos modelos que contém um grande número de extrusões representadas por polysurfaces tradicionais, o desempenho pode ser lento devido à procura relativamente elevada de recursos. Se os mesmos objetos feitos no Rhino como objetos de extrusão leve, são mais receptivos e deixam muita memória disponível.

No Rhino 5 comandos como Box, Cylinder, Pipe e ExtrudeCrv criam objetos leves de extrusão por padrão. Objetos leves de extrusão

Robert McNeel & Associates 14

Curvas

Um outro tipo de objeto que está relacionado a uma superfície é uma curva. Na terminologia Rhino, a palavra curva inclui linhas, polylines (pense nisso como uma série de segmentos de linhas retas amarrados juntos, de ponta a ponta e unidos), arcos, elipses, círculos ou curvas de forma livre que são geralmente suaves. Polycurves são curvas constituídas por duas ou mais curvas unidas de ponta a ponta. Separe Polycurves em curvas usando o comando Explode.

Você pode usar a Curvas como entrada para criação e edição de superfícies. Por exemplo, você pode cortar uma superfície ou polysurface com uma curva, mas elas podem ser úteis por si mesmas, bem como, quando ao fazer um desenho 2D de um modelo 3D, ou como geometria de referência ou construção. Você pode derivar e extrair superfícies. Por exemplo, todas as superfícies têm arestas e é possível extrair uma curva de aresta, se necessário. Você também pode extrair isocurve da superfície.

Curvas

Malhas Poligonais

O Rhino também cria, edita e de outro modo usa malhas poligonais.

Malhas poligonais são por vezes usadas para descrever o mesmo tipo de objetos como superfícies, mas há diferenças importantes. Malhas poligonais consistem em um número, por vezes, um número muito grande, de pontos no espaço conectados por linhas retas. Estas linhas retas formam laços fechados de três ou quatro lados, isto é, polígonos.

Uma coisa importante, a saber, sobre malhas poligonais é que os dados 3D somente existem para estes pontos, ou vértices da malha; o espaço entre estes pontos não é considerado. Malhas densas são mais precisas do que as mais espaçadas, mas não tão precisas como as superfícies. Apesar das malhas serem importantes na modelagem 3D, inicialmente, não vamos discuti-las.

Por exemplo, se você olhar para uma superfície em uma viewport em Shaded, o que você vê é realmente uma malha poligonal derivada da superfície com a finalidade de fazer uma boa imagem na tela. Normalmente, você exportará dados de malha para peças de prototipagem rápida. Derivar malhas precisas de modelos de superfície é importante. O Rhino tem uma série de ferramentas para ajudar a realizar isso.

Uma superfície Esfera e um objeto malha esfera.

Robert McNeel & Associates 15

2 Conceitos Básicos do Rhino

O Rhino para interface Windows

Antes de aprender ferramentas individuais, vamos nos familiarizar com a interface do Rhino. Os exercícios seguintes examinam os elementos de interface utilizados no Rhino: a janela do Rhino, viewports, menus, barras de ferramentas, painéis e caixas de diálogo.

Há várias maneiras de acessar os comandos no Rhino - o teclado, menus e barras de ferramentas. Vamos nos concentrar nos menus nesta aula.

Para abrir o Rhino: Duplo-clique no ícone do Rhino na área de trabalho do Windows.

Tela do Rhino O Rhino divide-se em diversas áreas que fornecem informações ou solicitam entradas.

Área da Tela Descrição

Menu Bar Comandos de acesso, opções e ajuda.

Command area Listas de avisos, comandos digitados e as informações exibidas pelo comando.

Command history window Exibe 500 linhas de comandos usados mais recentemente. Ative esta janela com F2.

Tabbed toolbars

Os grupos são os recipientes com uma ou mais barras de ferramentas, com um guia na parte superior de cada barra de ferramentas. Flutuar uma barra de ferramentas faz um grupo simples de barras de ferramentas.

Sidebars Acessar atalhos para os comandos e opções. Atualiza-se ao selecionar a barra de ferramentas com guias.

Graphics area Apresenta o modelo aberto. Várias viewports podem ser exibidas. O layout padrão de viewport exibe quatro viewports (Top, Front, Right e Perspective).

Viewports Exibe diferentes vistas do modelo dentro da área gráfica. Viewports podem mostrar uma grade, eixos de grade e ícone de eixos globais.

Status bar Exibe as coordenadas do cursor, as unidades e layer atual do modelo, alternâncias e outras opções.

Panels Controles Rhino como layers, propriedades, materiais, luzes, modo de exibição e muito mais são exibidos em painéis com guias.

Osnap bar Acessa as configurações de snap de objeto em execução.

Robert McNeel & Associates 16

A Tela do Rhino Configuração da Tela Principal do Rhino

Robert McNeel & Associates 17

Menus

Você pode encontrar a maioria dos comandos Rhino nos menus.

Barras de Ferramentas

As Barras de Ferramentas Rhino contêm botões que fornecem atalhos para comandos. Você pode flutuar uma barra de ferramentas em qualquer lugar da tela, ou encaixá-la na borda da área gráfica.

O Rhino inicia com o grupo barra de ferramentas Standard encaixado acima da área gráfica e a barra de menu de ferramentas, como a barra lateral à esquerda.

Menu View Rhino

Dicas de Ferramentas

Dicas de Ferramentas dizem o que cada botão faz. Mova o ponteiro do mouse sobre um botão sem clicar nele. Uma pequena etiqueta amarela com o nome do comando aparece. No Rhino, muitos botões podem executar dois comandos. As dicas de ferramentas indicam quais botões têm funções duplas.

Por exemplo, para iniciar uma Polyline, clique no botão esquerdo do mouse (LMB), para iniciar o comando Line Segments clique no botão direito do mouse (RMB).

Barras de ferramentas em cascata

Um botão na barra de ferramentas podem incluir outros botões de comando em uma barra de ferramentas em cascata. Normalmente, a barra de ferramentas em cascata contém variações do comando base. Depois de selecionar um botão na barra de ferramentas em cascata, a barra desaparece.

Botões com barras de ferramentas em cascata são marcados com um pequeno triângulo preto no canto inferior direito. Para abrir a barra de ferramentas em cascata, passe o mouse sobre o triângulo preto e clique LMB (botão esquerdo do mouse) quando aparece o triângulo azul maior com a dica [Cascade "x"].

Por exemplo, a barra de ferramentas Lines está ligada à barra de menu lateral. Após a barra de ferramentas em cascata ser aberta, você pode escolher qualquer um dos botões na barra de ferramentas para iniciar um comando.

Robert McNeel & Associates 18

(Parte 1 de 4)

Comentários