Semináriofrederick wislow taylor - trabalho escrito-23

Semináriofrederick wislow taylor - trabalho escrito-23

13

FREDERICK WISLOW TAYLOR - TAYLORISMO

JAIDY O. DE SOUSA

UILDIANE OLIVEIRA

ADÉLIA SABINO

ADAILDA LEÔNCIO

ALAYDE PEREIRA

NATAL

ABRIL 2015

JAIDY O. DE SOUSA

UILDIANE OLIVEIRA

ADÉLIA SABINO

ADAILDA LEÔNCIO

ALAYDE PEREIRA

TAYLORISMO

Trabalho apresentado a professora

Eloisa Helena da Silva da Disciplina de

Fundamentos da Administração. Sala 11,

Turno noturno, Turma 1º Período.Curso: Tecnólogo Gestão de Recursos Humanos.

Faculdade Natalense de Ensino e Cultura

Natal – Abril 2015

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO......................................................................................................pag.4

1 PAI DA ADMINISTRAÇÃO CIENTIFICA............................................................pag.5

2 CARATECRÍSTICAS, VANTAGENS E DESVANTAGENS................................pag.8

3EXPERIÊNCIA POSITIVA..................................................................................pag.9

4 CONCLUSÕES FINAIS: POSITIVO E NEGATIVO..........................................pag.10

5 BIBLIOGRAFIA.................................................................................................pag.11

6 ANEXOS..........................................................................................................pag.12

1-INTRODUÇÃO

Esse é um trabalho da Disciplina de Fundamentos da Administração, sala 11, matéria da professora Eloisa Helena, o qual discorrerá sobre os Métodos Científicos da Escola de Administração, estudados pelo engenheiro Frederick Wislow Taylor, ainda atuante em nossos dias, a quem a Administração deve muito. O conhecido e reconhecido TAYLORISMO e outros experimentos.

1PAI DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA.

O americano Taylor nasceu em 20/03/1856, de uma família abastada que negociava com hipotecas. Em certa altura de sua vida, aos 18 anos, começa a trabalhar numa oficina mecânica e ao entrar na Bethlehem Steel Works, surge um dos mais famosos experimentos deste cientista observador: O USO DA PÁ.

Formou-se em 1885, em Engenharia Mecânica e em 1895, apresentou à “American Society of Mechanical Engineers”, um estudo experimental denominado “Notas sobre as Correias”.

Baseou um método de organização de trabalho, chamado de TAYLORISMO, em sua homenagem. É considerado o “PAI DA ADMINISTRAÇÃO E DO TRABALHO”, como também o fundador da moderna TGA, Teoria Geral da Administração, por volta do século XX.

1.1TAYLORISMO.

É uma concepção de produção baseada em um método científico de organização do trabalho, desenvolvida pelo engenheiro americano Frederick Wislow Taylor.

“Thais Pacievith - http://www.infoescola.com/administracao_/taylorismo/”.

É o nome dado para designar um tipo de administração industrial, que busca dinamizar o trabalho nas fábricas com a finalidade de aumentar a produtividade.

“Eduardo de Freitas - www.alunosonline.com.br/ Geografia Econômica.”

Sua principal preocupação nesses estudos – Método Taylorismo – é demonstrar exatamente que só pelas experiências científicas e eficazes, as quais se tornavam em MÉTODOS E TÉCNICAS de engenharia industrial, se alcançaria os objetivos, ou seja, resultados de excelência.

É um método científico de padronização e observação que obteve grande êxito e muitas críticas, observe o filme clássico “Tempos Modernos” de Charles Chaplin, e seus movimentos repetitivos e suas consequências desastrosas...

Os métodos de Taylor causaram mudanças radicais nos processos industriais do século XIX E XX.Primeiro nos Estados Unidos da America e depois na Europa.

Em 1911 – foi publicado seu livro “Princípios da Administração Científica” que adquiri fama mundial e é traduzido em várias línguas, consagrando assim o Taylorismo.Foi muito espalhado e acreditado entre a classe empresarial, principalmente na produção têxtil.

Tempo é mercadoria!

Em 1912 e 1913, houveram fortes ataques a utilização do sistema de Taylor, inclusive manifestação sindicalista.Aumentava a produção, com a diminuição de custos,perdas desnecessárias e tempo bem aplicado,etc. Eram contra a exploração do proletariado os sindicatos da época.

O trabalho industrial foi dividido, cada operário/trabalhador passa a executar uma atividade específica no sistema industrial, as chamadas linhas de montagem, tempo de produção medido, chegam os incentivos e a sistematização é implantada.

Perguntas que Taylor sempre fazia:

Qual deverá ser o trabalho de um dia? Qual é a melhor forma para fazer este trabalho? “Andrei La Neve, http://www.ebah.com.br/content/ABAAABlpIAA/taylorismo” (internet)

1.2 PRINCÍPIOS DO TAYLORISMO

Era a metodologia científica. Método de Organização Estudos Científicos e Controle do trabalho. Observação, senso comum, cronometragem, padronização. Sempre no intuito de aumentar a produção e lucros (capital).

1.3 O QUE DEFENDIA E APLICAVA TAYLOR COMO PRINCÍPIOS

Transfira – Use – Selecione – Fiscalize.

Transferindo total responsabilidade ao gerente, que fica com todo o planejamento e organização. Usar sempre métodos científicos, metodologia para garantir a eficácia do trabalho. Resultado 100% preciso. Selecionar através de uma espécie de “olheiro”, descobrir talentos; selecionar a melhor pessoa para aquele cargo ou função,pessoa certa no lugar certo.Treinar o operário para desempenhar super bem seu trabalho. Fiscalizar para que o procedimento padrão seja totalmente seguido à risca.

1.4 ESTUDOS DOS PRINCÍPIOS E MÉTODOS AO LONGO DO TEMPO

  • Introduz no trabalho o método de observação e experimentação para o aumento da produtividade. Em média aos 23 anos inseriu os processos científicos.

  • O estudo dos tempos e movimentos para analisar e padronizar as atividades de trabalho. Os movimentos inúteis eram eliminados e os úteis simplificados. Quanto à “padronização”, devia ser total desde o maquinário. Um padrão é um referencial de medida adotado como critério.

  • Da Organização Racional do Trabalho – “ORT” – Fluxograma: Tempo padrão; Lei da Fadiga; Elevação da produção; Repartição das responsabilidades.

Fadiga – Redutor da eficiência → Arranjo do material no local de trabalho, desempenho das ferramentas e do equipamento.

  • Administração Funcional – Cada homem executa a menor variedade possível de funções – do assistente ao supervisor.

  • Divisão de diferentes tarefas o processo de produção.

  • Em 1978, aperfeiçoa o sistema de cronometragem, na oficina de construção de máquinas, Midvale Steel Company.

  • Publicou os trabalhos, “Um Sistema de Gratificação por peça” que era um sistema de administração e de remuneração de trabalhadores/operários. Há pouco tinha apresentado um estudo experimental à “American Society of Mechanical Engineers”, chamado “Notas sobre as Correias” que já mencionamos. Em 1903, lançou seu livro: Shop Management ( Administração de oficinas) e depois publicou “The arte of cutting metais”.Inventou um novo corte de aço.

  • Para cada elemento do trabalho deve ser desenvolvido um método científico. O operador não pode seguir o mérito empírico.

No livro – “O que é Taylorismo”, páginas de 20 a 24, esta transcrito os princípios dos estudos de Taylor.

2 CARACTERÍSTICAS, VANTAGENS E DESVANTAGENS. Uma forte característica era “a ciência do trabalho”, deve ser desenvolvida sempre pela gerência e nunca de posse do trabalhador, segundo o próprio Taylor.

  • Mais produtos em menos tempo, acabou o desperdício e perdas sofridas consequentemente vieram o lucro e acúmulo de capital.

  • Economia de mão-de-obra.

  • Executar regras padronizadas. Apesar do trabalho mecanizado havia uma vantagem para o operário que mais produzisse, sua vida melhorava financeiramente falando.

  • Estudo minucioso do trabalho do operário e o estabelecimento do método de trabalho. A finalidade de planejamento é caracterizar qualquer tarefa que deve ser feita, como deve ser feita, onde deve ser feita e quando deve ser feita, (tarefa do gerente – (pensar/planejar). Isto tem dois lados positivo tudo corre como pré-estabelecido e negativo porque tira a autonomia e criatividade do operário.

  • Falamos agora das DESVANTAGENS, como tornar o homem quase uma máquina, pois os trabalhadores considerados de “mente curta”, só serviam para produzir excessivamente até a exaustão, eram peças descartáveis. Havia a separação das especialidades do trabalhador no processo de trabalho, nunca viam a conclusão de sua obra e sim a peça produzida. Eram enganados pelo incentivo (Bônus), não se procurava os valores éticos morais do homem e sim que era influenciado pelo dinheiro – “HOMO ECONOMICUS”. Não usava o potencial do mão-de-obra. O trabalhador perde a identidade é totalmente controlado e condicionado com o princípio da colaboração, uma lavagem cerebral, que era usado só para eles não entrarem em greves, lutas de classe. Acaba a comunicação horizontal. Não podiam nem conversar entre si, só podia obedecer e produzir.Aos operários cabia somente usar as mãos e nunca o cérebro.O operário mecanizado.

3 EXPERIÊNCIA POSITIVA

Um dos mais famosos e conhecidos experimentos de Taylor é sobre o uso da pá, que está contido no seguinte: Logo depois da entrada de Taylor na Bethlehem Steel Works, ele viu cerca 500 trabalhadores, que gastavam a maior parte do seu tempo a movimentar diferentes materiais com pás. Taylor fez estudos de tempo para determinar qual a carga por pá que permitiria a um bom operador mover a quantidade máxima de material por dia. O resultado foi que a carga ótima estava 9,75 kg por pá. O problema era que os homens usavam a mesma pá para todas as matérias e portanto os trabalhadores movimentaram entre 1,6 e 17,2 kg por pá. Visto que a densidade das materiais varia, os tamanhos das pás devem ser ajustados para cada material. Isso significa, para materiais pesados devem ser usadas pás pequenas e para materiais leves pás grandes. Conseqüentemente a empresa forneceu pás ótimos(um tipo de pá para cada material) para os trabalhadores e obtendo a mesma produção, a empresa não precisava mais do que 140 homens.

Neste exemplo já pode ser observado que Taylor investigou detalhadamente os métodos de trabalho com o objetivo de determinar a melhor maneira de se executar um trabalho e de aumentar a produtividade. Isso representa um dos pontos mais importantes no Taylorismo.

(http://www.ebah.com.br/content/ABAAABlpIAA/taylorismo).

4

10

CONCLUSÕES FINAIS: POSITIVO E NEGATIVO

POSITIVO: A própria ideia de que a atividade produtiva deve ser objeto de estudo metódico e racional. A contribuição de suma importância para o avanço das Escolas de Administração Científicas e da Ciência até nossos dias. Se estamos finalizando esse trabalho significa como foi importante para a administração e suas ramificações e mais outras academias.

NEGATIVO: Uma das graves falhas é que tratava o ser humano, o trabalhador, com menor “Status” que o maquinário, causando problemas de ordem psicológica, tédio, de musculatura pelo esforço repetitivo e forçado. Não ligando para a criatividade e meio ambiente inserido, e sim para o lucro adquirido.

5 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS –

CAMPOS, J. C. S. M. Fundamentos da Administração. P.19-21. Apostila. Ed.Unip Interativa. São Paulo.

FREITAS, E.Disponível em:

< http://www.alunosonline.com.br/geografia/taylorismo.html >. Acesso em 15/04/2015.

LA NEVE, A. NET. Arquivado no Curso de Engenharia de Produção na FEI. Disponível em <http://www.ebah.com.br/content/ABAAABlpIAA/taylorismo>.Acesso em 16/04/2015.

NETO, B.R. M. Maquinaria, taylorismo e fordismo: a reinvenção da manufatura. Print version. ISSN 0034-7590.

PACIEVITH,Thais.Disponível em: <http://www.infoescola.com/administracao_/taylorismo/>. Acesso em 17/04/2015.

RAGO, L. M. & Moreira, E. F. P.: O que é taylorismo, 7ª. edição.p. 6-18. Ed. Brasiliense.São Paulo.SP. 1993.

TAYLOR, F. W. Princípios de Administração Científica, 7ª. edição. Ed. Atlas.São Paulo.SP.1978

ANEXOS

Comentários