Tcc - final ok

Tcc - final ok

(Parte 1 de 7)

BELÉM 2013

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito para obtenção do grau de Bacharel em Design Gráfico pela Faculdade de Estudos Avançados do Pará. Orientadora: Profa. M.Sc. Márcia Mendes.

BELÉM 2013

Trabalho de conclusão de curso apresentado como requisito para obtenção do grau de Bacharel em Design Gráfico pela Faculdade de Estudos Avançados do Pará.

Banca Examinadora

BELÉM 2013

Dedicamos este trabalho de conclusão de curso primeiramente a Deus, por nos inspirar e nos fortalecer para seguir nossos objetivos, aos nossos familiares, amigos, e aos colegas de turma, por sempre acreditarem em nosso potencial, e à professora Márcia Mendes pela orientação e incentivo.

4 AGRADECIMENTOS

Primeiramente aos meus pais, que me incentivaram e me apoiaram neste caminho que percorri.

A todos os professores, que agregaram a minha formação tanto como profissional quanto como pessoa.

Aos meus companheiros de equipe, que foram companheiros e se doaram ao máximo em prol deste projeto e tornaram o mesmo real.

À nossa orientadora Márcia Mendes, por sua dedicação e incrível paciência conosco.

Kássio Stephano

5 AGRADECIMENTOS

Ao Divino por toda oportunidade, luz e força que me foi concebida para trilhar este caminho.

Ao meu pai Paulo Machado, por dar a mim e aos meus irmãos suporte e amor incondicional.

À minha mãe Vânia Leal, que é minha inspiração e mestra, que despertou em mim a paixão pela arte e pela vida, que nos ensina a compreender e amar o próximo todos os dias.

Aos meus irmãos Cauê Moreno e Paula Tainá pelo companheirismo e pela cumplicidade, fortalecendo nossos laços da mais verdadeira amizade.

Ao Thiago, o companheiro que escolhi para a vida, por todo o amor compartilhado, pela paciência e respeito.

Toda a família Lourenço que sempre me recebe de braços abertos.

Aos companheiros desta jornada de trabalho, aos amigos Maria Paula, Thaís

Lima, Malu Guimarães e Felipe Melo, por todas as palavras amigas que me trouxeram conforto e carinho.

Aos amigos de quatro patas, Melly, Ricca e Ilê, pelo amor além da matéria.

Luana Leal Machado

6 AGRADECIMENTOS

Ao Pai do céu, pelo sopro divino. Aos pais Luiza e Ayrton (in memorian). Aos filhos, em especial ao Gean Oliveira, pela ajuda e apoio incondicional. A amada Cinthia Fernanda, pela compreensão nas ausências. A minha pequena neta Cecília, a quem dedico à conquista.

Aos mestres, pelo conhecimento transmitido e paciência de ensinar o Papagaio Velho.

Aos colegas de equipe Luana e Kássio, sem os quais seria impossível chegar ao objetivo.

Pedro Guilherme Oliveira

7 RESUMO

O objetivo geral desta pesquisa visa aplicar as ferramentas e sistemas de identidade visual aliadas aos estudos culturais e organizacionais do Bosque Rodrigues Alves Jardim Botânico da Amazônia. Como objetivos específicos, analisa a eficácia da identidade visual no processo de atualização, representação e manutenção de uma identidade regional; Verifica os caminhos que a cultura permeia para a definição de uma forma de comunicação mais eficaz para orientar as pessoas que transitam no Bosque; Identifica como a população de Belém se relaciona com o espaço, e quais seriam as maiores dificuldades de transitar no mesmo; e, estuda as formas de atuação do profissional de Design Gráfico a partir da criação de uma identidade visual. Como metodologia, utilizou-se o levantamento bibliográfico, seguido de levantamento de campo, e a aplicação de cem questionários, com perguntas fechadas, para o público frequentador do Bosque. Os resultados da pesquisa dimensionam a importância do designer gráfico, nas ações para geração de conhecimento através do projeto elaborado, como uma atitude social responsável que visa atingir as perspectivas desejadas da comunidade paraense e dos turistas.

Palavras-chave: Design Gráfico. Bosque Rodrigues Alves. Atitude social. Identidade Visual.

The overall objective of this research is to apply the tools and visual identity systems allied to cultural and organizational studies of the Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves da Amazônia. Specific aims were to examine the effectiveness of visual identity in the upgrade process, representation and maintenance of a regional identity; Verifies the ways that culture permeates to define a more effective form of communication to guide people who cross the Bosque; Identifies as the population of Belém is related with the space, and what are the main difficulties of moving in the place, and studies the performance of professional Graphic Design from the creation of a visual identity. The methodology used the literature review followed by field survey, and the application of hundred questionnaires with closed questions for the audience of the Bosque. The results of the survey scale the importance of graphic designer, in the actions to generate knowledge through elaborate design, as a socially responsible attitude that aims to achieve the desired perspective of Pará community and tourists.

Keys words: Graphic Design. Bosque Rodrigues Alves. Social attitude. Visual identity.

9 LISTA DE IMAGENS

Imagem 1 - Mapa de entrada67
Imagem 2 - Placa deteriorada67
Imagem 3 - Placa deteriorada I68
Imagem 4 - Público visitante69
Imagem 5 - Frontão do Bosque70
Imagem 6 - Belém da Memória70
Imagem 7 - Logotipo70
Imagem 8 - Placa do Bosque70

10 LISTA DE GRÁFICOS

Bosque Rodrigues Alves?

Gráfico 1 - Quais as atrações que estão nesse espaço, mais representam o 8

Gráfico 2 - Qual você acredita ser a principal mensagem do Bosque?89
Gráfico 3 - Você se orienta pelas placas informativas?90
Gráfico 4 - O que você acha da atual sinalização do Bosque?91
Gráfico 6 - Você já se perdeu alguma vez no Bosque?92
Gráfico 7 - O que você acha da sinalização existente?93
Bosque?

Gráfico 5 - Você consegue se localizar com o mapa na entrada do Bosque?.. 92 Gráfico 8 - Você acha que é preciso um novo projeto de sinalização para o 94

1 SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO12
2 ESTADO DA ARTE17
2.1 DESIGN: Aspectos elucidativos/conceituais17
2.1.1 O design transcendendo séculos de criatividade2
2.1.2 A inovação e design como estratégia competitiva32
2.1.3 Os serviços e sua importância na sociedade contemporânea35
2.1.4 Marketing: aliado da satisfação e fidelidade do cliente46
recorte de vida da floresta na “Cidade Grande”

3 JARDIM BOTÂNICO BOSQUE RODRIGUES ALVES DA AMAZÔNIA: um 58

projetando caminhos

3.1 DESENVOLVENDO UMA IDENTIDADE VISUAL E UMA SINALIZAÇÃO: 63

3.2 PROBLEMÁTICA67
3.3 A IDENTIDADE DE ONTEM E A IDENTIDADE DE HOJE69
3.4 O LOGOTIPO71
3.4.1 A tipografia72
3.4.2 Cores do logotipo73
3.4.3 Cores da sinalização73
3.4.4 A sinalização74
4 METODOLOGIA75
4.1 OS CAMINHOS DA INVESTIGAÇÃO75
4.2 MÉTODO DE PESQUISA76
4.3 VARIÁVEIS80
4.4 POPULAÇÃO81
4.5 AMOSTRA81
4.6 COLETA DE DADOS82
4.7 QUESTIONÁRIO83
4.8 OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE85
4.9 TRANSCRIÇÃO DOS DADOS86
4.10 ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS87
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS96
REFERÊNCIAS9
APÊNDICE105

12 1 INTRODUÇÃO

Além de conhecida como a cidade das mangueiras e pela chuva quase certa de todas as tardes, Belém também é detentora de um considerável acervo de prédios de grande valor histórico-cultural, um importante aliado para o desenvolvimento da atividade turística. Dessa forma, o turismo cultural deve ser bem divulgado para que os turistas e a própria população possam conhecer a história e memória da cidade, assim como, sua importância enquanto bem cultural compreendido em quatro categorias: bem natural, bem material, bem intelectual e bem de ordem emocional. Conforme classifica (ATAÍDES, 1997, p. 1-12) quando diz que:

Os bens naturais englobam os elementos naturais, do meio ambiente, que são minerais, animais e vegetais. Os bens de ordem materiais são os produtos concretos dos homens, resultantes da sua capacidade de sobrevivência no meio em que vivem, pode-se exemplificar com as edificações e objetos construídos pelos homens. Os bens de ordem intelectual são construídos pelo saber, é toda acumulação de conhecimento adquirida pelo homem no decorrer da história da humanidade. Os bens de ordem emocional são expressos pelo sentimento individual ou coletivo, são as manifestações religiosas, artísticas, folclóricas, eruditas e populares.

Considerando esta conceituação de Ataíde acerca de bem cultural e com base em uma investigação empírica, foi possível registrar que o Bosque Rodrigues Alves Jardim Botânico da Amazônia, contempla as quatro categorias patrimoniais e recebe um número significativo de pessoas cotidianamente. E isso inclui escolas, público flutuante, turistas em um fluxo dinâmico de visitação.

No decorrer dessa observação, fizemos também o registro fotográfico das indicações sobre o acervo natural e locais de convivência como: biblioteca, chalé de ferro, coreto, entre outros espaços. Constatou-se assim, a ausência de uma sinalização funcional e devido a essa falta de direção, percebeu-se em vários momentos, algumas pessoas deslocadas no decorrer do percurso, por sua área ser muito extensa.

Em uma breve conversa com o diretor do Bosque, foi obtida a informação acerca do ultimo projeto de sinalização, elaborado há mais de 10 anos e, ainda assim, sua realização se concretizou parcialmente no espaço como um todo, o que, explica o fato da ausência de placas contendo informações que são indispensáveis em local de passeio turístico e pesquisa, e quando encontradas, estão em sua maioria danificadas pela ação do tempo e por vandalismo.

Essa constatação gerou a motivação em desenvolver esse projeto e a provável importância da atuação do designer gráfico que vai além de gerar renda para si, ele também age de forma responsável em relação a outros setores, como cultura, sociedade e economia.

Impulsionados por essa premissa, e pelo campo de pesquisa favorável acerca da importância do Bosque, verifica-se que, criar uma identidade visual mais funcional, seria uma atitude responsável enquanto designer gráfico, principalmente pelo bem cultural em questão, possuir grande potencial quanto ao segmento da cultura, educação e pesquisa. Sobre essa questão, Raates (2012, p. 10), comenta que:

Cultura é fator de desenvolvimento econômico e social e principalmente humano. É assim, que podemos construir uma sociedade com segurança, saúde, e educação, formar cidadãos capazes de olhar criticamente para suas vidas e compreenderem sua sociedade.

Nesse sentido, a necessidade do designer estudar as diversas expressões culturais do homem e assim, entender os valores simbólicos determinados no meio social como também, ter a percepção da importância dos objetos, que expressam a cultura de um povo enquanto constituintes do registro da ação do homem sobre a natureza são fatores determinantes e aliados em seu processo de criação. Os símbolos devem ser interpretados, independente de cultura para cultura, ou mesmo no interior de determinada cultura. Os objetos e locais estão impregnados de símbolos, assim, têm significados, daí a necessidade de decodificá-los, percebê-los enquanto mensagens, e interpretá-los.

Considerando que a necessidade de compreensão do designer incide significativamente no modo de vida das pessoas, reforça a responsabilidade no projeto em questão, de um serviço ou produto, com a convicção que o mesmo pode interferir no meio onde está inserido.

Isso envolve análise e observação de como o homem se desloca no ambiente onde vive, os símbolos que fazem parte de sua cultura e a maneira como ele interage. Esses pontos levantados são aspectos que podem mediar o entendimento do que este deseja consumir. Assim, o designer poderá não somente facilitar o consumo, assim como, poderá criar necessidades e reformular hábitos.

Tais premissas cria no profissional designer a consciência de que seu trabalho também é social e exige responsabilidade e esforço intelectual.

Outro fator observado na investigação foi o fato de não haver um programa educativo que incentive as famílias, grupos de passeios escolares, turistas, pesquisadores e demais visitantes que, aliado a ausência de sinalização com informações e direções relevantes, provavelmente não comunique a relevância do bosque em seus aspectos artísticos, históricos, culturais e naturais. É em meio a este contexto que este estudo propõe uma reformulação da identidade visual e suas vertentes de sinalização com identificação de suas trilhas e habitantes, facilitando assim com que frequentadores se localizem com mais facilidade em suas visitas.

Na estratégia traçada sobre o enfoque da identidade visual são aplicados os conceitos estudados, de maneira tal que o objeto da pesquisa seja transformado em uma marca ainda mais forte e visualmente identificada e caracterize a beleza natural do Bosque.

Nessa perspectiva, consideram-se as necessidades de uma identidade visual, e de um sistema de sinalização adequada. Assim, foi lançada a seguinte questão problema: O público visitante perde o senso de direção ao se deslocar nos diversos ambientes e trilhas do bosque? Como questão hipotética, acredita-se que, a partir do posicionamento da marca e de seus atributos, como a sinalização aplicada e disposta de maneira funcional, será possível uma orientação adequada. Esta provavelmente vai gerar mais facilidade às pessoas que transitam pelo recinto e valorizar o ambiente através das placas com informações relevantes da cultura e do acervo que compõe o bosque.

O objetivo geral desta pesquisa foi verificar as aplicações das ferramentas e sistemas de identidade visual para propor a reformulação destas aliadas aos estudos culturais e organizacionais do Bosque Rodrigues Alves Jardim Botânico da Amazônia. Como objetivos específicos, este estudo se direciona para analisar a eficácia da identidade visual no processo de atualização, representação e manutenção de uma identidade regional; verificar os caminhos que a cultura permeia para a definição de uma forma de comunicação mais eficaz para orientar as pessoas que transitam no Bosque; identificar como a população de Belém se relaciona com o espaço, e quais seriam as maiores dificuldades de transitar no mesmo; e, estudar as formas de atuação do profissional de Design Gráfico a partir da criação de uma identidade visual.

Mediante as primeiras reflexões, este estudo retrata, em seu estado da arte, algumas áreas consideradas fundamentais para o desenvolvimento do enfoque, tais como, o posicionamento do design gráfico na era contemporânea, os serviços e a qualidade destes na satisfação do cliente, a identidade visual, a marca e a fidelização.

Desse modo, evidencia para quem está no setor de serviços o quanto é significativo ampliar algumas técnicas de comunicação para que se alcance melhores resultados na implantação ou sustentação de programas de qualidade. A comunicação é o meio fundamental para inserir qualquer transformação na organização. Por isso, é necessário de início considerar o processo de comunicação.

Além disso, ao avaliar o procedimento de comunicação é desejável que o processo deve começar pelo receptor. Este é o componente fundamental no processo, uma vez que a finalidade de comunicação é o entendimento da mensagem. Por isso, começar pelo receptor auxilia a decodificação ao usar os apelos e termos de acordo com o público-alvo.

Na estratégia traçada sobre o enfoque da identidade visual são aplicados os conceitos estudados, de maneira tal que o objeto da pesquisa seja transformado em uma marca ainda mais forte e visualmente identificada. Assim como, para melhor orientar os visitantes do local, é proposta a sinalização, para ser aplicada nas dependências do recinto, com identificação de suas trilhas e habitantes, facilitando assim, o percurso dos frequentadores para provocar fluentemente a localização facilitada em suas visitas.

Esta pesquisa foi realizada no Bosque Rodrigues Alves Jardim Botânico da

Amazônia. O procedimento metodológico foi desenvolvido com base no levantamento bibliográfico, seguido de levantamento de campo, e a aplicação de cem questionários, com perguntas fechadas, para o público frequentador do Bosque.

A importância da pesquisa contribui para que o conhecimento sobre o

Bosque e de como se deu o processo de desenvolvimento e reconhecimento com jardim botânico e patrimônio cultural. Ressalta-se como designer gráfico, uma pesquisa autoral que legitima a importância da sinalização funcional para os espaços, de modo a atingir as perspectivas desejadas da comunidade paraense e dos turistas.

Este trabalho visa apresentar aos estudantes e profissionais da área de design gráfico a relevância de um projeto de Identidade Visual. A contribuição do projeto para a área profissional e acadêmica se dá pelo caráter multidisciplinar, desenvolvendo entendimento das diversas áreas do design.

(Parte 1 de 7)

Comentários