Teoria da contingência

Teoria da contingência

Teoria da contingência

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

INTRODUÇÃO A ADM- ADM200

ANA CAROLINE E TAÍS TELES

GRUPO 8

CONTINGÊNCIA

  • A palavra contingência significa algo incerto ou eventual, que pode suceder

  • ou não, dependendo das circunstâncias.

Teoria da contingência

  • Não há nada de absoluto nas organizações e na teoria administrativa.

  • Relação funcional entre as condições do ambiente e as técnicas administrativas.

  • Surge a partir de várias pesquisas feitas para verificar os modelos de estruturas organizacionais mais eficazes em determinados tipos de empresas.

  • As condições do ambiente é que causam transformações no interior das organizações.

PESQUISAS

  • Pesquisa de Lawrence e Lorsch sobre o ambiente.

  • Pesquisa de Burns e Stalker sobre organizações.

  • Pesquisa de Chandler sobre estratégia e estrutura.

  • Pesquisa de Joan Woodward sobre a tecnologia.

Pesquisa de Lawrence e Lorsch sobre o ambiente

  • Diferenciação x Integração

  • Integração Requerida x Diferenciação Requerida

“as organizações precisam ser sistematicamente ajustadas às condições ambientais” (Chiavenato, P. 509)

  • INTERAÇÃO ENTRE : SI E O AMBIENTE

“Assim diferentes ambientes levam as empresas a adotarem novas estratégias e as novas estratégias exigem diferentes estruturas organizacionais. Uma coisa leva à outra” (Chiavenato, p. 506)

Pesquisa de Burns e Stalker sobre organizações

Analisaram vinte indústrias inglesas para verificar a relação entre práticas administrativas e ambiente externo dessas indústrias.

Classificaram as indústrias em dois tipos: organizações mecanisticas e orgânicas.

Organizações MecaNÍSTICAS X ORGANIZAÇÕES ORGÂNICAS

Pesquisa de Chandler sobre estratégia e estrutura.

  • realizou uma investigação histórica sobre as mudanças estruturais de quatro grandes em- presas americanas relacionando-as com a estratégia de negócios

  • a estratégia corresponde ao plano global de alocação de recursos para atender às demandas do ambiente.

PROCESSOS DE MUDANÇAS ESTRUTURAIS

  • Acumulação de Recursos

  • Racionalização do uso dos recursos

  • Continuação do crescimento

  • Racionalização do uso de recursos em expansão

Pesquisa de Joan Woodward sobre a tecnologia

Joan Woodward, socióloga industrial, organizou uma pesquisa para avaliar se a prática dos princípios de administração propostos pelas teorias administrativas se correlacionavam com o êxito dos negócios.

A pesquisa foi feita com 100 firmas inglesas de vários negócios, cujo tamanho oscilava de 100 a 8.000 empregados, classificadas em três grupos de tecnologia de produção.

CONCLUSÕES DE Joan Woodward

  • 1. O desenho organizacional é afetado pela tecnologia usada pela organização.

  • 2. Há uma forte correlação entre estrutura organizacional e previsibilidade das técnicas de produção.

  • 3. As empresas com operações estáveis necessitam de estruturas diferentes da organizações com tecnologia mutável.

  • 4. Sempre há o predomínio de alguma função na empresa.

CONCLUSÃO DAS PESQUISAS:

  • Essas quatro pesquisas revelam a dependência da organização em relação ao seu ambiente e à tecnologia adotada.

  • As características da organização não dependem dela própria, mas das circunstâncias ambientais e da tecnologia que ela utiliza.

  • A Teoria da Contingência mostra que as características da organização são variáveis dependentes e contingentes em relação ao ambiente e à tecnologia.

  • Isto explica a importância do estudo desses aspectos.

AMBIENTE

  • Ambiente geral/ macro ambiente:

“AMBIENTE GENÉRICO E COMUM A TODAS AS ORGANIZAÇÕES”

MAPEAMENTO DO AMBIENTE

  • “ A organização precisa mapear seu espaço ambiental.” (CHIAVENATO, P. 527)

Tipologia de ambiente

  • Quanto a sua dinâmica

  • -> Estável x Instável

TECNOLOGIA

  • A TECNOLOGIA É UM TIPO DE CONHECIMENTO UTILIZADO NO SENTIDO DE TRANSFORMAR ELEMENTOS MATERIAIS EM BENS OU SERVIÇOS MODIFICANDO SUA NATUREZA E CARACTERÍSTICAS.

Impacto da tecnologia

  • A tecnologia determina a natureza da estrutura organizacional e do comportamento organizacional das empresas.

  • A tecnologia, isto é, a racionalidade técnica, tornou-se um sinônimo de eficiência.

  • A tecnologia leva os administradores a melhorar cada vez mais a eficácia, mas sempre dentro dos limites da eficiência

AS ORGANIZAÇÕES E SEUS NÍVEIS

MODELO CONTINGENCIAL DE MOTIVAÇÃO

MODELO CONTINGENCIAL DE MOTIVAÇÃO

APRECIAÇÃO CRÍTICA DA TEORIA DA CONTINGÊNCIA

  • Relativismo em administração

  • Bipolaridade contínua

  • Ênfase no ambiente

  • Ênfase na tecnologia

  • Compatibilidade entre abordagens de sistema fechado e aberto

  • Caráter eclético e integrativo

AGRADECEMOS A ATENÇÃO DE VOCÊS!

ANA CAROLINA

E

TAÍS TELES

Referências bibliográficas

  • CHIAVENATO, Idalberto. Introdução da Teoria Geral da Administração. 7ª ed. Rio de Janeiro, 2003.

  • MOTA, Fernando; GOUVEIA Isabella. Teoria Geral da Administração. 3ª ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

  • MARIA BERNADETE. Teoria Geral da Administração II. Disponível em: <http://slideplayer.com.br/slide/46625/> .Acesso em 26 de Nov. 2014.

Comentários