Custo da qualidd proje e nas emp

Custo da qualidd proje e nas emp

(Parte 1 de 2)

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa Custo da Qualidade no Projecto e nas Empresas.

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Custo da Qualidade no Projecto e nas empresas1

Índice

determinados e analisados?5
Termos e definições5
Objetivos do custo da qualidade6
Acompanhar o custo da qualidade6
Princípio de Phillip Crosby7
Custos logísticos7
Custos de prevenção8
Custos de avaliação9

Como a empresa consegue responder as questões se os custos da qualidade não foram

inspeções, testes, auditorias da qualidade ambiental e despesas similares9
Inspeção de recebimento9
Laboratório de Ensaio de Aceitação9
Inspeção em Processo e final9
Teste de campo9
Aprovação laboratorial9
Inspeção em Processo e final9

São os custos dispêndios para manter os níveis de qualidade ambiental da empresa, por meio de trabalhos de laboratórios e avaliação formais do sistema de gestão ambiental ou sistema gerencial que se ocupe de garantir um bom desempenho ambiental da empresa. Englobam custos com

conformidade aos requisitos10
Atividade do comitê de análise crítica de material10
Reinspeção ou re-teste10
Reclassificação10
Retrabalho e reparo10
Refugo10
Problemas de qualidade no processo10
Fornecedor causando retrabalho ou refugo10

Internas - Custos gerados antes que o produto seja enviado ao cliente, como resultado de não

não conformidade aos requisitos10
Processamento de reclamações de clientes10
Reparo de campo não planejada10

Externas - Custos gerados depois que o produto foi enviado ao cliente, como resultado de “Recalls” ................................................................................................................................ 10

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Processamento de produtos/materiais retornados10
Custos Intangíveis1

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

anteriormente constatados1
Garantia1
Exemplo de tempo e qualidade1
Custo e qualidade exemplo1
Exemplos de aplicações12
Custos indiretos12
Custos fixos12
Custos variáveis12
Tabela 1 - Inter-relação entre os componentes do custo logístico13

São aqueles com alto grau de dificuldade para serem quantificados, embora se perceba claramente a sua existência. Normalmente não podem ser diretamente associados a um produto ou processo. Eles são identificados pela associação de um resultado a uma medida de prevenção adotada. Como exemplo tem-se a perda de valor das ações da empresa, como resultado de desempenho ambiental insatisfatório, baixa produtividade dos empregados em função de um ambiente poluído, contaminado ou inseguro, dificuldades e aumento de tempo (e custo) na obtenção de licenciamento ambiental como resultado de multas e problemas

tempo certo. Essas atividades podem ser expressas na seguinte equação:13

Os processos básicos de Logística apresentam de forma agrupada as atividades necessárias para alcançar o objetivo maior, que é poder fornecer o produto adequado no momento desejado e no BIBLIOGRAFIA ........................................................................................................................................ 15

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

O Custo da Qualidade muitas vezes provêm da Qualidade, Não-Qualidade ou Não-Conformidade. “Princípio de Phillip Crosby”

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Como a empresa consegue responder as questões se os custos da qualidade não foram determinados e analisados?

Quanto custa a qualidade nas empresas?

Esta e algumas das seguintes questões são das grandes preocupacoes das mesmas perante a inovação dos projecto.

Temos que terem conta se a qualidade é custo ou investimento nas empresas?

O custo da qualidade está sendo revertido em aumento na satisfação dos clientes?

Este custo é alto, médio, baixo, adequado? Comparado com o que? Benchmarking? Qual indicador? Os programas da qualidade são eficazes e eficientes? O sistema de gestão da qualidade é eficaz e eficiente? A implementação das ferramentas da qualidade (p.ex.: Seis Sigmas, CCQ) é eficaz e eficiente?

Custo da qualidade pode ser definido, em poucas palavras, como o custo incorrido por causa da existência, ou da possibilidade de existência de uma baixa qualidade, poderiam ser equiparados em importância a outras categorias de custos, como os custos da mão de obra, custos de vendas ou custos da engenharia. Desse ponto de vista, o custo da qualidade é o custo de se fazer as coisas de modo errado.

Termos e definições

Custos: tudo que se investe para conseguir (produzir ou distribuir) um produto/serviço Custos da Qualidade: dinheiro despendido para se obter a qualidade requerida.

Custos da não qualidade: Os custos associados com a produção de material não conforme. Formado pelos custos de falhas internas e falhas externas.

Não conformidade: Não atendimento a um requisito. Defeito: Não atendimento a um requisito relacionado a um uso pretendido ou especificado.

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Ação preventiva: Ação para eliminar a causa de uma potencial não conformidade ou outra situação potencialmente indesejável.

Ação corretiva: Ação para eliminar a causa de uma não conformidade identificada ou outra situação indesejada.

Correção: Ação para eliminar uma não conformidade identificada.

Retrabalho: Ação sobre um produto/serviço não conforme, a fim de torná-lo conforme aos requisitos.

Reclassificação: Alteração da classe de um produto não-conforme a fim de torná-lo conforme a requisitos diferente daqueles inicialmente especificados.

Reparo: Ação sobre um produto não-conforme, a fim de torná-lo aceitável para o uso pretendido.

Refugo: Ação sobre um produto não-conforme, para impedir sua utilização prevista originalmente.

Concessão: Permissão para usar ou liberar um produto que não atende a requisitos especificados.

Permissão de desvio: Permissão para desviar-se dos requisitos originalmente especificados de um produto antes da sua realização.

Liberação: Permissão para prosseguir para o próximo estágio de um processo.

Objetivos do custo da qualidade

O objetivo do custeio da qualidade é fabricar um produto com alta qualidade ao menor custo possível. O custo da qualidade tenta alcançar esse objetivo apurando os custos das falhas de conformidade às especificações.

Os principais geradores de custos são peças defeituosas, produtos defeituosos, grandes quantidades de testes, re-trabalho e custos de manutenção e assistência técnica. Reduzir tais custos é meta importante do custeio da qualidade.

Acompanhar o custo da qualidade

Medir o progresso das melhorias em termos de eficiência; Analisar os problemas;

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Analisar orçamentos, para verificar se estes estão adequadamente alocados; Serve como um guia gerencial para implementar melhorias;

Assegura que cada tipo de despesa seja mantido dentro de limites predeterminados ou aceitáveis;

Assegurar que o volume de trabalho seja condizente com os benefícios dele provenientes;

Assegurar que a ênfase correta seja colocada em cada uma das categorias de Custos da Qualidade, possibilitando a identificação de áreas de ação que devem ser atacadas prioritariamente, visando minimizar os custos totais.

Princípio de Phillip Crosby

O título Custo da Qualidade pode por vezes revelar-se enganador, pois os verdadeiros custos não provêm da Qualidade, mas sim da Não-Qualidade ou Não-Conformidade.

Custos logísticos

São todos os custos relacionados com a logística de uma empresa, entre os quais se podem destacar os custos de armazenagem, custos de existência (stock), custo de rutura de stock, custos de processamento de encomendas e custos de transporte.

Os custos logísticos são, geralmente, os segundos mais importantes, só ultrapassados pelos custos da própria mercadoria. Por isso, saber gerir esses custos pode ser crucial para a sobrevivência da empresa.

A gestão destes custos é feita através do planeamento de custo ou do pré-cálculo de custo pois estes permitem determinar os padrões de custo de produção ou produto/mercadoria.

O gestor logístico é responsável pelo percurso que as matériasprimas efetuam até chegar ao cliente, sob a forma de produtos acabados, assim como por toda a informação e processos envolvidos.

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Custos de prevenção

Custos que ocorrem para o planejamento, implementação e manutenção de um Sistema de Gestão da Qualidade que garante a conformidade aos requisitos em níveis econômicos, são mais um investimento do que uma despesa, embora muitos os tratem como despesas, são, por assim, dizer, investimentos para evitar futuros custos.

Planejamento da Qualidade do Produto

Elaboração de folhas de inspeção, folhas de processo e setup Planejamento da Avançado da Qualidade do Produto Projetos de melhorias da qualidade (não deve ser contabilizado aqui projetos de produtividade ou logística)

Planejamento de Controle de Processo

Elaboração de folhas de processo, e todas as ações para se atingir a conformidade do produto aos requisitos (não deve-se incluir os custos para se aumentar a produtividade, segurança, logística, etc.)

Planejamento da Qualidade do Produto

Elaboração de folhas de inspeção, folhas de processo e setup Planejamento da Avançado da Qualidade do Produto Projetos de melhorias da qualidade (não deve ser contabilizado aqui projetos de produtividade ou logística)

Análise Crítica do Projeto

Estudos de confiabilidade Análise de vida do produto Desdobramento da Função Qualidade – QFD Análise de tolerâncias Planejamento de Experimentos – DOE

Relatórios da qualidade Análise e aquisição de dados da qualidade

Treinamento da Qualidade – Custos de treinamento para preparação dos programas para obter e melhorar o desempenho da qualidade, não considerando o departamento que receberá o treinamento.

Controle estatístico de processo – CEP Motivação para a qualidade (não contabilizar treinamentos ligados à: produção, logística, meio ambiente) ISO 9000, ISO TS 16949 As 7 ferramentas estatísticas Utilização de equipamentos de medição, etc. (não se deve incluir os custos com treinamento em: softwares - editores de texto, planilhas - , operação de máquinas, instruções de operação, matemática financeira, língua estrangeira, etc.)

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Programas de motivação para a qualidade

Custos de avaliação

São os custos dispêndios para manter os níveis de qualidade ambiental da empresa, por meio de trabalhos de laboratórios e avaliação formais do sistema de gestão ambiental ou sistema de gerências que se ocupam de garantir um bom desempenho ambiental da empresa. Englobam custos com inspeções, testes, auditorias da qualidade ambiental e despesas similares.

Inspeção de recebimento

Mão-de-obra incluindo salário e benefícios Produtos químicos utilizados para o recebimento, corpos de prova e elaboração de relatórios Emissão de Nota Fiscal no caso de devolução Atualização de folhas de inspeção, planos de controle Depreciação dos equipamentos usados no laboratório

Laboratório de Ensaio de Aceitação

Mão de obra (salário e encargos) Terceirização do ensaio Desenvolvimento de laboratórios de calibração e ensaios

Inspeção em Processo e final

Preparação de relatórios Análise de cartas de controle Análise de capacidade do processo Avaliação do produto em estoque Avaliação do produto em processo

Teste de campo

Mão de obra incluindo salário e benefícios Consumo de material e produto Montagem de teste no cliente

Aprovação laboratorial Custos de ensaios em laboratórios acreditados (RBLE, RBC, 7.6 ISO TS16949)

Inspeção em Processo e final

Preparação de relatórios Análise de cartas de controle Análise de capacidade do processo Avaliação do produto em estoque Avaliação do produto em processo

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Custos de falhas / erros

Internas - Custos gerados antes que o produto seja enviado ao cliente, como resultado de não conformidade aos requisitos.

Atividade do comitê de análise crítica de material

Mão-de-obra para análise do produto nãoconforme (incluindo salário e benefícios) Análise para verificar a necessidade de ação corretiva ou se somente disposição, incluir a retro-alimentação do FMEA

Reinspeção ou re-teste

Mão-de-obra (salário e benefícios) Material consumível

Reclassificação

Desconto dado ao cliente quando aceito mediante concessão, ou para mercado alternativo Seleção deste produto num lote

Retrabalho e reparo

Custo para corrigir os defeitos para torná-los adequados ao uso Considerar: salário e benefícios e material utilizado Atenção deve ser dada para algumas empresas químicas, pois “blend”, deveria ser considerado retrabalho

Refugo

Matéria-prima Tempo de re-processo Mão-de-obra (salário e benefícios)

Problemas de qualidade no processo

Teste em equipamento Verificação do set-up Set-up Perdas durante as fases de fabricação

Fornecedor causando retrabalho ou refugo

Nível de Qualidade Aceitável Fase adicional no processo para material aceito com desvio

Externas - Custos gerados depois que o produto foi enviado ao cliente, como resultado de não conformidade aos requisitos.

Processamento de reclamações de clientes

Mão-de-obra para a análise Necessidade de ação corretiva e para outros produtos ação preventiva.

Reparo de campo não planejada

Horas extras de inspeção Processamento não planejado

“Recalls”

Transporte, reposição, desmontagem, despesas repassadas pelo cliente, etc. Contabilizar a imagem nestes casos (perda de futuros negócios)

Processamento de produtos/materiais retornados

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Processo opcional Alteração nas fases de produção Tempo para solucionar métodos alternativos

Custos Intangíveis

São aqueles com alto grau de dificuldade para serem quantificados, embora se perceba claramente a sua existência. Normalmente não podem ser diretamente associados a um produto ou processo. Eles são identificados pela associação de um resultado a uma medida de prevenção adotada. Como exemplo tem-se a perda de valor das ações da empresa, como resultado de desempenho ambiental insatisfatório, baixa produtividade dos empregados em função de um ambiente poluído, contaminado ou inseguro, dificuldades e aumento de tempo (e custo) na obtenção de licenciamento ambiental como resultado de multas e problemas anteriormente constatados.

Garantia Todas as despesas geradas pela substituição de componentes ou produtos defeituosos durante o período de garantia, além da mão-de-obra

Exemplo de tempo e qualidade No Ponto Ótimo a Qualidade e o Custo estão num patamar desejado pela empresa.

Custo e qualidade exemplo

Como implementar o custo da qualidade?!

Apresente o projeto “Custos da Qualidade” para a administração (use a linguagem monetária, dê exemplos de sucesso). Lucro = Vendas –Custos (custos da qualidade = aproximadamente. 7%)

Selecione e defina os elementos dos Custos da Qualidade (por linha de negócios, produto)

Estabeleça as fontes de dados. Elabore a planilha, impressos junto aos departamentos envolvidos.

Custo da Avaliaç Custo de

Cus

Não -Conform Falhas Internas e E

Custos de Prevenção

Custos de Avaliação

Custos de Falhas Internas

Custos de Falhas Externas

Custos Assumi dos pelo Cliente

Custos de Insatis fação do Cliente

Custos da Perda da Imagem

QUALIDADE Cust o da Qualidade

Dr. Marcus

Custo da Avaliação Custo de Prevenção

Custo da

Não -Conformidade Falhas Internas e Externas

Custos de Prevenção

Custos de Avaliação

Custos de Falhas Internas

Custos de Falhas Externas

Custos Assumi dos pelo Cliente

Custos de Insatis fação do Cliente

Custos da Perda da Imagem

QUALIDADE Cust o da

Q u a l i d a d e

Tempo

Professor: Dr. Marcus Vinicius Rodrigues

Custo da Qualidade no Projeto e nas Empresas

Indira Mendes Nuno Fernandes Vítor Costa

Treine os envolvidos no preenchimento das planilhas e impressos.

Faça o levantamento dos dados por um período e faça ajustes se necessário com os envolvidos.

Defina as medidas relativas para os custos da qualidade. Emita o primeiro relatório. Conduza as reuniões com os envolvidos. Faça a revisão final do relatório.

Defina o procedimento para os “Custos da Qualidade” e estabeleça como parte do Sistema de Gestão da Qualidade.

(Parte 1 de 2)

Comentários