Principais caraterísticas do registo coloquial

Principais caraterísticas do registo coloquial

CLP/ Módulo 1 Síntese nº 3

Principais caraterísticas do registo coloquial

O registo coloquial apresenta caraterísticas que o distinguem da comunicação escrita, mais formal e, por conseguinte, mais depurada.

a. A nível fonológico

• Abreviação/contração de palavras resultantes da pronúncia pouco cuidada [“eles mandam esses dinheiro pra cá”] b. A nível morfossintático

• Abundância de repetições de palavras ou de expressões [“A emigração tem vantagens e tem inconvenientes, mas também tem vantagens”]

• Redundância (repetição das mesmas ideias por outras palavras)

• Hesitações/ frases inacabadas ou interrompidas [“e isso é uma coisa que me, quer dizer, que me faz um bocado de impressão”]

• Ruturas de construção (a frase começa e depois desvia-se da sua trajetória inicial) [“A emigração, sendo bem conduzida, toda… é a nação que fica enriquecida”]

• Inversão da ordem dos elementos frásticos [“Farda de Inverno não existe azulescura”]

• Desvio à norma a nível da sintaxe da regência [“Esta é a cor que nós gostamos mais”] c. A nível lexical

• Uso de palavras vicárias ou palavras omnibus, que denunciam imprecisão e pobreza vocabulares [“Hoje estou muito coiso”]

• Uso frequente de bordões de linguagem (expressões de apoio) [“Bem, eu quanto a mim acho um erro”]

• Uso de palavras ou expressões transformadas em tiques verbais [“Eu nunca disse, portanto, que a emigração, portanto, não tem vantagens”

• Uso de fórmulas fáticas para interpelar/ manter o contacto com o interlocutor [“tás a ver?; “percebes?; “faço-me entender?”]

Bordão de linguagem: palavra ou expressão recorrente usada pelo falante como apoio ao longo do discurso e que, frequentemente, se converte num automatismo estereotipado, ou seja, em tique verbal.

Palavra vicária [= palavra omnibus]: palavra de significado extremamente extenso e genérico, usada em vez de outra e cuja existência é motivada normalmente pela lei do menor esforço. O seu significado é determinado pelo contexto. Ex. “coisar”; “o coiso”

Comentários