Relatorio Reflexos Somáticos

Relatorio Reflexos Somáticos

CENTRO DE ENSINO UNIFICADO DE TERESINA – CEUT

COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA

DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA

DISCIPLINA: ANTONIO CARLOS BELFORT DE CARVALHO FILHO

REFLEXOS SOMÁTICOS

Kamilla Karine Rodrigues Noleto

Lara Lorrana Pereira da Silva

Leonardo Carlos Silva

Ludmila Costa Araújo Camêlo

Régia Emilye Reis de Almeida Cardoso

Susana de Araújo Costa

Agosto/2013

CENTRO DE ENSINO UNIFICADO DE TERESINA – CEUT

COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA

DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA

DISCIPLINA: ANTONIO CARLOS BELFORT DE CARVALHO FILHO

REFLEXOS SOMÁTICOS

Agosto/2013

INTRODUÇÃO

Muitos dos sistemas de controle homeostáticos do organismo tem como base filosófica uma sequencia de estimulo-resposta, ato e arco reflexo. O arco reflexo é a unidade fundamental da atividade nervosa integrada. Este arco consiste do orgão sensitivo, de nervo aferente, de uma ou mais sinapses em uma estação central integradora ou glanglia simpática de neurônio aferente e de efetor.

O arco reflexo mais imples é aquele com única sinapse entre os neurônios aferente e eferente, tais áreas são monossinapticos. Os arcos reflexos no quais estão interpostos um ou mais interneuronios entre os neurônios aferente e aferente são polissinapticos, variando de duas sinapces a varias sentenas o numero de sinapses. Assim com base nessas informações estudamos as manifestações somáticas, para observar como ocorre, e observar se a normalidade ou anormalidades.

MATERIAIS E METODO

MATEIRAIS:

  • Martelo de percussão

  • Lenço de papel

  • Cadeira

METODOS:

Primeiramente um colega posicionou-se sentado em uma cadeira de modo que sua perna ficou relaxada, identificamos o ligamento patelar, e com o auxilio de um martelo de percussão, percutimos sobre o tendão. Depois se pediu que o colega posicionasse uma das pernas sobre a cadeira de forma que o pé ficasse livre, com o martelo de percussão realizou-se uma rápida percussão no tendão de Aquiles. Na mesma posição anterior, utilizando um objeto pontiagudo e o friccionou na região medial a lateral da planta do pé. Utilizando novamente o martelo de percussão, pedimos ao colega que repousasse seu braço sobre o antebraço do examinador e percutimos sobre o tendão do tríceps braquial. Com o auxilio de um lenço de papel tocou-se levemente a parte lateral da esclerótica de um colega. Também com um lenço de papel fez-se o mesmo procedimento na córnea.

RESULTADOS

Tabela 1. Reflexos somáticos de voluntários. Teresina, 2013.

NOME

REFLEXO PATELAR

REFLEXO AQUILAR

REFLEXO PLANTAR

REFLEXO TRICIPAL

REFLEXO CONJUNTIVO

REFLEXO CORNEO

LEONARDO

POSITIVO

POSITIVO

POSITIVO

AUSENTE

NEGATIVO

POSITIVO

SUSANA

POSITIVO

POSITIVO

POSITIVO

AUSENTE

POSITIVO

POSITIVO

LARA

POSITIVO

POSITIVO

POSITIVO

POSITIVO

NEGATIVO

POSITIVO

DISCUSSÃO

No primeiro teste realizado percutimos o martelo no tendão patelar do colega e observamos uma resposta imediata onde o quadríceps femoral contraiu-se originando a extensão do joelho. Essa contração se dá pelo fato de a fibra aferente levar informações à fibra motora, decorrendo a um ato reflexo, causando um movimento rápido para cima. Na percussão realizada no tendão de Aquiles houve uma rápida flexão do pé e observamos isso sendo um resultado positivo, pois o pé se móvel de maneira involuntária. Esse reflexo é ocasionado pelo tendão provocar uma contração dos músculos posteriores à perna. Quando utilizamos um objeto pontiagudo para observação do reflexo plantar, notamos que os pododáctilos movimentaram-se ligeiramente. Esse reflexo pode detectar possíveis doenças na fase neonatal(até 28 dias), e até mesmo indicar uma possível lesão superior no neurônio motor da medula espinhal, ou indicar uma possível doença cerebral. Durante a prática de reflexão do tríceps dispusemos o braço do paciente sobre o braço do examinador e utilizamos o martelo de percussão sobre o tendão do tríceps, daí ver-se uma pequena flexão do cotovelo, ocasionada pelo nervo radial que surge dos segmentos da medula espinhal C7 e T2. Em relação ao teste de reflexão esclerótica pode se observar que ao toca-la com um lenço de papel houve uma levemente piscada dos olhos do colega. Já no reflexo corneal notamos piscadas bruscamente ao ter sua córnea tocada pelo lenço de papel, isso pode ser explicado pelo fato de uma presença acentuada de nervos na córnea humana, bastando qualquer

estímulo para se obter um ato reflexo brusco, podendo ser utilizada para observar se houve paralisia ou não do nervo facial.

CONCLUSÃO

A prática realizada e descrita neste trabalho foi de grande importância para a construção do conhecimento dos acadêmicos, pois ao mesmo tempo em que proporciona ao discente uma absorção mais clara e objetiva dos conteúdos, desperta a curiosidade de pontos que envolvem o tema estudado. Assim alcançamos os objetivos almejados na prática.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

GANONG, W. F.& LANGE. Fisiologia médica. 17ª, Guanabara Koogan, 1989.

GUYTON, A.C.; HALL,J.E. tratado de Fisiologia Médica. 12ª Ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan,2012.

CAMPBELL, W. W. O exame neurológico. 6ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

MACHADO, A. Neuroanatomia Funcional. 2.ed. São Paulo: Atheneu, 2003.

Comentários