SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO DOS CAMARÕES MARINHOS DA FAMILIA PENEIDAE TESTADOS EM DIFERENTES SALINIDADES uma revisão bibliográfica FINALIZADA

SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO DOS CAMARÕES MARINHOS DA FAMILIA PENEIDAE TESTADOS EM...

(Parte 1 de 5)

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

DEPARTAMENTO DE OCEANOGRAFIA E LIMNOLOGIA

JULIANA DE OLIVEIRA LATTERZA

SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO DOS CAMARÕES MARINHOS DA FAMILIA PENEIDAE TESTADOS EM DIFERENTES SALINIDADES: uma revisão bibliográfica

São Luís – MA

2012

JULIANA DE OLIVEIRA LATTERZA

SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO DOS CAMARÕES MARINHOS DA FAMILIA PENEIDAE TESTADOS EM DIFERENTES SALINIDADES: uma revisão bibliográfica

Monografia apresentada ao Curso de Oceanografia da Universidade Federal do Maranhão, para obtenção do grau de Bacharel em Oceanografia.

Orientador: Prof. Dr. Walter Luis M. Yauri.

São Luís – MA

2012

JULIANA DE OLIVEIRA LATTERZA

SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO DOS CAMARÕES MARINHOS DA FAMILIA PENEIDAE TESTADOS EM DIFERENTES SALINIDADES: uma revisão bibliográfica

Monografia apresentada ao Curso de Oceanografia da Universidade Federal do Maranhão, para obtenção do grau de Bacharel em Oceanografia.

Orientador: Prof. Dr. Walter Luis M. Yauri.

Aprovada em ___/___/___

BANCA EXAMINADORA

Prof. Dr. Walter Luis Muedas Yauri

Universidade Federal do Maranhão

Orientador

MSc. James Werllen de Jesus Azevedo

Universidade Federal do Maranhão

Prof. Dr. Ricardo Luvizotto Santos

Universidade Federal do Maranhão

DEDICATÓRIA

Ao meu pai Nunzio Juliano, pelo exemplo de inteligência, honestidade e força.

À minha mãe Ana Beatriz, pelo exemplo de mulher, amor, capacidade e coragem.

Ao meu irmão Henrique, por me mostrar que nunca é tarde pra recomeçar e lutar pelo que queremos.

AGRADECIMENTOS

Ao Prof. Dr. Walter Muedas, orientador e colega de trabalho. À você professor, sou grata pelos conselhos que auxiliaram meu crescimento profissional, científico e muitas vezes pessoal.

Ao meu maior amigo e companheiro, Thiago Siqueira, pelo carinho, amor, dedicação e paciência durante toda a graduação. Obrigada por ser a melhor parte de mim.

À Vanessa Silva e Lourena Magalhães, pela ajuda, companherismo, auxílio e pelo exemplo de competência, por me estenderem a mão e por terem sempre uma história nova para alegrar meu dia.

Ewerton Gonçalves, Hudson Barbosa e Dimas Araújo, por serem irmãos que compartilharam momentos maravilhosos e que me ensinaram muito.

Aos membros da Banca Examinadora: Prof. Dr. Ricardo Luvizotto Santos e Msc. James Werllen pelas oportunas sugestões e contribuições para melhorias deste trabalho.

Aos amigos que me auxiliaram na execução deste trabalho: Mascarenhas, Thiago, Thialisson, Fernanda e Regiane. Sem vocês, teria sido impossível.

Aos amigos do Laboratório de Maricultura da Universidade Federal do Maranhão, pelo ajuda, convívio e espírito de equipe, sempre dando apoio nas horas em que tudo parecia que não ia dar certo.

Aos meus colegas de classe, que iniciaram comigo uma jornada linda para o futuro.

À toda minha família, em especial, Rita Oliveira, minha tia querida, agradeço pela preocupação da realização deste trabalho.

Aos amigos da igreja Renovação Cristã, pelas orações, palavras de carinho e ansiedade pelo sucesso do meu trabalho.

Aos amigos de uma vida toda pelo apoio em todos os momentos, pelos abraços de conforto nos dias infelizes, palavras de sabedoria nos dias de maus juízos e risos de felicidade, nos dias bem-aventurados.

Aos funcionários do Labohidro da Universidade Federal do Maranhão, que sempre estão disposto a ajudar.

A todos aqueles que direta ou indiretamente me acudiram na conclusão deste trabalho o meu muito obrigada!

Aqui, no entanto, nós não olhamos para trás por muito tempo. Nós continuamos seguindo em frente, abrindo novas portas e fazendo coisas novas, porque somos curiosos. E a curiosidade continua nos conduzindo por novos caminhos.”

(Walt Disney)

RESUMO

O presente estudo mostra o perfil da carcinicultura mundial e no Brasil, assim como no estado do Maranhão. Exibe a importância, econômica e social desta atividade, para a sociedade e para os produtores de camarão. Apresenta conceitos e técnicas importantes para o desenvolvimento da carcinicultura, como o entendimento do processo de ecdise nos camarões peneídeos, osmorregulação em crustáceos e a diferença entre animais osmoconformadores e osmorreguladores. O estudo será realizado em duas etapas, sendo elas através de revisões bibliográficas e um estudo de caso realizado no Laboratório de Maricultura da Universidade Federal do Maranhão - LABMAR, durante o período de 08 de março a 30 de maio de 2012.

Palavras – chave: Peneídeos. Carcinicultura. Osmorregulação.

ABSTRACT

The present study shows the profile of carciniculture in the world and in Brazil, as well as the state of Maranhão. Exhibit the importance of this activity, economically and socially, for society and for shrimp producers. Also presents important concepts and techniques for the development of the carciniculture, such as understanding the process of ecdysis in penaeids shrimp, osmoregulation in crustaceans and the difference between osmoconformer animals and osmoregulators. The study will be conducted in two stages, through literature review and a case study conducted at the Laboratory of Mariculture – LABMAR, at Federal University of Maranhão, during the period of March 08 to May 30,2012.

Key – words: Penaeids. Carciniculture. Osmoregulation.

LISTA DE FIGURAS

Figura 1Perfil da produção mundial de camarão marinho: cultivado e capturado 15

Figura 2 Desempenho da carcinicultura brasileira (1998 – 2010) 16

Figura 3 a) Farfantepenaeus subtilis; b) Farfantepenaeus brasiliensis; c) Farfantepenaeus paulensis; d) Farfantepenaeus notialis; e) Litopenaeus schmitti 22

Figura 4 Esquema hipotético de um camarão peneídeo em vista lateral 23

Figura 5 Face dorsal da carapaça das espécies brasileiras dos gêneros Farfantepenaeus e Litopenaeus. A = L. schmitti; B = F. notialis; C-D = F. subtilis; E = F. paulensis; F = F. brasiliensis. Escala = 1cm 24

Figura 6 Localização da costa de manguezais de macromaré da Amazônia 26

Figura 7 Ponto de coleta 33

Figura 8 Praia do Pucal (Lat. 02°25’27’’S e 44°08’84’’W) 34

(Parte 1 de 5)

Comentários