•A sociedade na Era Moderna desenvolve-se em meio a revoluções, mudanças sociais, políticas, econômicas e consequentemente culturais;

•Os movimentos artísticos que antes perduravam por séculos, agora são rapidamente substituídos por novas ideias e conceitos, reflexo do pensamento da sociedade.

•A arte moderna, de forma geral, busca o espanto, o choque, a expressão máxima do momento social através das manifestações artísticas.

•Nas duas últimas décadas do século XVIII e nas três primeiras do século XIX, uma nova tendência estética predominou nas criações dos artistas europeus. Trata-se do Neoclassicismo (neo = novo), que expressou os valores próprios de uma nova e fortalecida burguesia, que assumiu a direção da Sociedade Europeia após a Revolução Francesa e principalmente com o Império de Napoleão.

•Principais características:

•Retorno ao passado, pela imitação dos modelos antigos greco-latinos;

•Academicismo nos temas e nas técnicas, isto é, sujeição aos modelos e às regras ensinadas nas escolas ou academias de belas-artes;

•Tanto nas construções civis quanto nas religiosas, a arquitetura neoclássica seguiu o modelo dos templos greco-romanos ou o das edificações do Renascimento italiano.

Exemplos dessa arquitetura são a igreja de

Santa Genoveva, transformada depois no

Panteão Nacional, em Paris, e o Portal de Brandemburgo, em Berlim.

NEOCLASSICISMO Palácio Imperial, Petrópolis - RJ,

Palácio Imperial, Petrópolis - RJ

• Apesar das referências no modelos clássicos da Grécia e Roma, os Neoclássicos utilizam-se das novas tecnologias - como o ferro fundido – nas suas construções.

• As janelas são outro exemplo das adaptações inseridas nos projetos.

•O século XIX foi agitado por fortes mudanças sociais, políticas e culturais, como a Revolução

Industrial e a Revolução Francesa, que lutava por uma sociedade mais harmônica;

•Elaboração da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão;

•A atividade artística torna-se complexa, os artistas românticos procuraram se libertar das convenções acadêmicas em favor da livre expressão da personalidade do artista.

•A valorização dos sentimentos e da imaginação;

•Nacionalismo;

•A valorização da natureza como princípios da criação artística;

•Os sentimentos do presente tais como: Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

A escultura e a arquitetura registram pouca novidade. Observase, grosso modo, a permanência do estilo anterior, o neoclássico.

•Aproximação das formas barrocas;

•Composição em diagonal sugerindo instabilidade e dinamismo ao observador;

•Valorização das cores e do claro-escuro;

•Dramaticidade.

A palavra romantismo designa uma maneira de se comportar, de agir, de interpretar a realidade. O comportamento romântico caracteriza-se pelo sonho, por uma atitude emotiva diante das coisas e esse comportamento pode ocorrer em qualquer tempo da história.

•Realismo, que se desenvolveu ao lado da crescente industrialização das sociedades. O homem europeu, que tinha aprendido a utilizar o conhecimento científico e a técnica para interpretar e dominar a natureza, convenceu-se de que precisava ser realista, inclusive em suas criações artísticas, deixando de lado as visões subjetivas e emotivas da realidade.

•o cientificismo •a valorização do objeto

•o sóbrio e o minucioso

•a expressão da realidade e dos aspectos descritivos

•Os arquitetos e engenheiros procuram responder adequadamente às novas necessidades urbanas criadas pela industrialização.

•As cidades não exigem mais ricos palácios e templos. Elas precisam de fábricas, estações ferroviárias, armazéns, lojas, bibliotecas, escolas, hospitais e moradias, tanto para os operários quanto para a nova burguesia.

•Em 1889, Gustavo Eiffel levanta, em Paris, a Torre Eiffel, hoje logotipo da "Cidade Luz".

Em 1889, Gustavo Eiffel levanta, em Paris, a Torre Eiffel, hoje logotipo da "Cidade Luz".

REALISMO Gustave Courbet, "Jovem Mulher a Ler".

Representação da realidade com a mesma objetividade com que um cientista estuda um fenômeno da natureza, ou seja o pintor buscava representar o mundo de maneira documental;

Ao artista não cabe "melhorar" artisticamente a natureza, pois a beleza está na realidade tal qual ela é;

• Auguste Rodin - não se preocupou com a idealização da realidade. Ao contrário, procurou recriar os seres tais como eles são.

• Além disso, os escultores preferiam os temas contemporâneos, assumindo muitas vezes uma intenção política em suas obras. Sua característica principal é a fixação do momento significativo de um gesto humano.

Obras destacadas: Balzac, Os Burgueses de Calais, O Beijo e O Pensador.

O Pensador – Auguste Rodin O Pensador – Auguste Rodin

•SANTOS, M. Graças V. Proença. História da Arte. 16ª ed. São Paulo: Ática, 2008.

•1) GOMBRICH, EH.. A História da Arte. 16ª ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Cientificos, 1999.

•2) SANTOS, Maria G. V. P. dos.. História da Arte. 1ª ed. São Paulo: Atica, 2010.

•Sites pesquisados: –youtube.com

– historiadaarte.com.br

–Pitoresco.com

–Brasilescola.com

Comentários