a economia da natureza - ricklefs - 6ªed - glossário

a economia da natureza - ricklefs - 6ªed - glossário

(Parte 1 de 6)

Abordagem de biosfera. Abordagem da ecologia que se ocupa dos fenômenos numa escala global.

Abordagem de comunidade. Abordagem da ecologia que se focaliza na compreensão da diversidade e das abundâncias relati- vas dos diferentes tipos de organismos que vivem num mesmo lugar.

Abordagem de ecossistema. Abordagem da ecologia que se focaliza nas atividades dos organismos, assim como nas transformações físicas e químicas de energia e matéria no solo, na atmosfera e na água.

Abordagem de organismo. Abordagem da ecologia que enfatiza a maneira pela qual uma determinada forma, fisiologia e comportamento de um determinado organismo o ajudam a sobreviver no seu ambiente.

Abordagem de tempo contínuo. Abordagem à modelagem populacional que assume que o tempo flui continuamente e que a mudança pode ocorrer a qualquer instante. Compare com Abordagem de tempo discreto.

Abordagem de tempo discreto. Abordagem à modelagem de população que usa intervalos de tempo discretos, geralmente correspondendo aos intervalos entre períodos reprodutivos. Compare com Abordagem de tempo contínuo.

Abordagem populacional. Abordagem à ecologia que se preocupa com a dinâmica populaciona!.

Abrangência geográfica. Distribuição de uma população no espaço. Abundância relativa. Representação proporcional de uma espécie numa amostra ou comunidade.

Acasalamento seletivo. Acasalamento preferencial entre indivíduos com aparência ou genótipos semelhantes (acasalamento seletivo positivo) ou aparência e genótipos dessemelhantes (acasalamento seletivo negativo).

Acasalamento seletivo negativo. Acasalamento preferencial entre indivíduos com fenótipos ou genótipos dessemelhantes. Compare com Acasalamento seletivo positivo.

Acasalamento seletivo positivo. Acasalamento preferencial entre indivíduos com genótipos ou fenótipos semelhantes. Compare com Acasalamento seletivo negativo.

Acidez. Concentração de íons de hidrogênio numa solução. Ácido desoxirribonucIeico (DNA). Macromolécula cuja sequência de subunidades nucleotídicas codifica informação genética.

Aclimatação. Mudança reversível na morfologia ou fisiologia de um organismo em resposta a uma mudança ambienta!. Também chamada de Aclimação ou Aclimatização.

Adaptação. (1) Característica geneticamente determinada que amplia a capacidade de um indivíduo em lidar com as condições de seu ambiente. (2) Processos evolutivos pelos quais os organismos se tornam mais bem adaptados aos seus ambientes.

Aerossóis. Partículas finas de sólidos ou líquidos na atmosfera. Ajustamento. Contribuição genética dos descendentes de um indivíduo para as gerações futuras de uma população.

Ajustamento inclusivo. Ajustamento de um indivíduo somado aos ajustamentos de seus parentes, ponderados pelo coeficiente de sua relação. Alagado. Área de terra consistindo em solo saturado de água e que sustenta vegetação especificamente adaptada a tais condições. Albedo. Proporção de luz que atinge uma superfície e é refletida por ela.

Alelo. Uma das várias formas alternativas de um gene. Alelopatia. Competição de interferência entre plantas por meio de compostos secundários tóxicos.

Alocação. Divisão de energia, tempo ou materiais limitados entre funções ou requisitos concorrentes.

Alóctone. Originário de fora de um sistema; particularmente quando se refere a nutrientes e matéria orgânica t.ransportados para águas correntes e ecossistemas lacustres. Compare com Autóctone.

Alopátrico. Que ocorre em lugares diferentes; particularmente quan- do se refere a populações geograficamente separadas. Compare com Simpátrico.

Altruísmo. Comportamento social que beneficia o receptor à custa do doador.

Ambiente. Arredores de um organismo, incluindo os outros organismos com os quais interage.

Amoníflcação. Transformação química do nitrogênio orgânico em amônia por decomposição metabólica de proteínas e aminoácidos.

Anaeróbico. Sem oxigênio.

Análise de gradiente. Plotagem e interpretação das abundâncias das espécies ao longo de um gradiente ambiental.

Análise de viabilidade populacional (PVA). Método de usar modelos de simulação que incorporam informação demográfica e ambiental para prever a probabilidade de que uma população evitará a extinção num dado período.

Anóxico. Carente de oxigênio; anaeróbico. Aposematismo. Veja Coloração de advertência. Arena. Reunião de machos numa arena tradicional para executar apresentações de corte.

Assimilativa. Diz-se da transformação bioquímica que resulta na redução de um elemento para uma forma orgânica, e assim seu ganho pelo compartimento orgânico do ecossistema. Compare com Desassirnilativa.

Autocruzamento. Autofertilização; uma forma de reprodução sexual na qual um indivíduo hermafrodita forma ambos os gametas masculino e feminino e fertiliza a si mesmo. Compare com Exocruzamento.

Autóctone. Originário de dentro de um sistema, particularmente referindo-se a matéria orgânica produzida e nutrientes reciclados em águas correntes ou lagos. Compare com Alóctone.

Autótrofo. Organismo que assimila energia, seja da luz do Sol, seja de compostos inorgânicos, Compare com Heterótrofo.

Bacia. Área de drenagem de águas correntes. Banco de sementes. Sementes dormentes no solo que podem germinar quando as condições forem favoráveis.

Biodiversidade. Variação entre organismos e sistemas ecológicos em todos os níveis, incluindo a variação genética, morfológica e fun- cional, a unicidade taxonômica e o endemismo, assim como também a variação na estrutura e função do ecossistema.

Bioma. Uma das várias categorias nas quais as comunidades e os ecossistemas podem ser agrupados com base no clima e nas formas vegetais dominantes.

Biorremediação. Restauração de habitats naturais ou processos ecológicos pelo uso de agentes biológicos.

Biosfera. Todos os ecossistemas da Terra. Bloom de outono. Rápido crescimento das algas nos lagos temperados após a troca de outono.

Buraco de ozônio. Região da atmosfera de severa depleção de ozônio, normalmente em altas latitudes.

Calor. Quantidade de energia transferi da entre dois sistemas devido a uma diferença em suas temperaturas.

CAM. Veja Metabolismo do ácido crassulaceano. Camada limite. Uma camada de água ou ar parada ou de movimento bastante lento próximo à superfície de um objeto.

Caminho aleatório. Padrão de mudança no tamanho de uma população que está sujeita a processos estocásticos.

Caos. Padrão de oscilação complexo e imprevisível, como nos tamanhos das populações com altas taxas intrínsecas de crescimento. Compare com Oscilação amortecida e Ciclo limite.

524 Glossário

Capacidade de campo. Quantidade de água que o solo consegue reter contra a força da gravidade num potencial mátrico de -0,01 MPa.

Capacidade de suporte (K). Número de indivíduos numa população que os recursos de um habitat podem sustentar.

Capacidade de troca catiônica. Capacidade de um solo em reter íons positivamente carregados (cátions), o que proporciona um índice para a fertilidade do solo,

Características sexuais secundárias. Atributos outros, que não os órgãos sexuais propriamente ditos, que distinguem machos e fêmeas,

Carboxilase-oxidase RuBP. Veja Rubisco. Cascata trófica. Interação indireta na qual uma interação consumidor-recurso influencia outros níveis tróficos de uma comunidade,

Casta. Indivíduos de um grupo social que compartilham uma forma ou comportamento especializado,

Catástrofe. Evento imprevisível que tem um efeito fortemente negativo no tamanho de uma população,

Célula de Hadley. Padrão de circulação de ar que sobe e desce nos trópicos,

Chuva ácida. Precipitação com alta acidez (pH < 4) causada pela dissolução de certos gases (dióxido de enxofre e óxido nitroso) li- berados na atmosfera, produzidos pela queima de combustíveis fósseis,

Ciclo limite. Padrão estável de oscilação que alterna entre valores altos e baixos, como tamanhos de população com altas taxas intrínsecas de crescimento. Compare com Oscilação amortecida e Caos.

Ciclo periódico. Padrão de flutuação com intervalos regulares entre os valores altos e baixos,

Cinturões subtropicais de alta pressão. Regiões de alta pressão atmosférica e ar seco, centradas aproximadamente a 30 graus norte e sul do equador, onde o ar das células de Hadley afunda,

Circulação contracorrente. Movimento de fluidos em direções opostas de cada lado de uma barreira separadora, através da qual calor ou substâncias dissolvidas podem passar,

Circulação de Hadley. Padrão de circulação de ar vertical e latitudinal na atmosfera, determinado pelo efeito de aquecimento do SoL

Circulação termoalina. Padrão global de correntes profundas e superficiais movidas por diferenças na densidade da água causadas por variações na temperatura e salinidade.

Clima mediterrâneo. Padrão de clima encontrado nas latitudes médias do lado ocidental dos continentes, caracterizado por invernos úmidos e frios e verões secos e quentes,

Clímax cíclico. Sequência de repetição autoperpetuadora de estágios produzidos por sucessões contínuas, nenhuma das quais por si só estável, mas que no seu conjunto constituem um padrão persistente,

Clímax transiente. Comunidade climáxica que se desenvolve num habitat temporário, tal como um pequeno lago temporário,

Clone. Grupo de indivíduos assexuados, todos descendentes de um mesmo parente e portando o mesmo genótipo.

Codominante. Referência aos alelos que, quando heterozigóticos, produzem um fenótipo intermediário entre seus fenótipos homozigóticos,

Códon. Uma sequência de três nucleotídios no DNA ou RNA que especifica qual aminoácido será colocado numa posição específica de uma proteína,

Coeficiente de correlação (r). Probabilidade de que um indivíduo compartilhe com outro um fator genético herdado de um ancestral comum. Veja também Identidade por descendência,

Coeficiente de endocruzamento (F). Medida do afastamento da frequência observada de heterozigotos dos valores de equilíbrio de Hardy- Weinberg,

Coeficiente de murchamento. Potencial mínimo de água do solo no qual as plantas conseguem obter água; geralmente assumido ser -1,5

MPa, Também chamado de Ponto de murchamento,

Coevolução. Evolução recíproca de adaptações selecionadas pela interação entre duas ou mais espécies,

Coloração de advertência. Padrões ou cores notáveis adotados por presas impalatáveis para advertir sobre sua periculosidade ou noci- vidade os potenciais predadores, Também chamada de Aposematismo.

Competição. Uso ou defesa de um recurso por um indivíduo que reduz a disponibilidade daquele recurso para outros indivíduos, sejam da mesma espécie (competição intraespecífica) ou de outras espécies (competição interespecffica).

Competição aparente. Competição entre duas ou mais espécies mediada por seus consumidores,

Competição assimétrica. Relação competitiva entre duas espécies na qual cada uma apresenta uma vantagem em relação a um fator limitante diferente no ambiente,

Competição de exploração. Competição entre indivíduos de espécies por meio de seus efeitos mútuos sobre os recursos compartilhados, Compare com Competição de interferência,

Competição de interferência. Interação antagonista direta entre indivíduos ou espécies competidoras por recursos, normalmente por meios comportamentais ou químicos, Compare com Competição de exploração,

Competição interespecífica. Competição entre indivíduos de diferentes espécies, Compare com Competição inrraespecifica.

Competição intraespecífica. Competição entre indivíduos da mesma espécie. Compare com Competição interespecífica.

Competição por acasalamento local. Competição entre machos por acasalamentos que ocorrem no seu local de nascimento ou próximo dele e envolve potencialmente competição entre parentes próximos,

Comportamento social. Interação direta de qualquer tipo entre indivíduos da mesma espécie,

Compostos secundários. Produto químico do metabolismo vegetal produzido para um propósito não metabólico, normalmente como uma defesa contra consumidores,

Comunidade. Associação de populações que interagem normalmen- te, definida pela natureza de sua interação ou pelo lugar onde vivem,

Comunidade aberta. Associação local de espécies com distribuições ecológicas independentes e somente parcialmente sobrepostas, Compare com Comunidade fechada,

Comunidade-clímax. Extremo final de uma sequência sucessional ou sere; comunidade que atingiu um estado estacionário sob um conjunto determinado de condições ambientais.

Comunidade fechada. Comunidade na qual as abrangências de diversas espécies coincidem grandemente, porém se encontram notadamente separadas de outros conjuntos de espécies. Compare com Comunidade aberta, Conceito holístico. Ideia, liderada por Frederic E. Clements, de que os organismos de uma comunidade formam uma unidade discreta e complexa, análoga a um superorganismo. Compare com Conceito individualista,

Conceito individualista. Ideia, abraçada por Henry A. Gleason, de que uma comunidade não é uma unidade discreta, mas meramente uma associação fortuita de espécies cujas adaptações e demandas as capacitam a conviver sob as condições físicas e biológicas de um determinado lugar. Compare com Conceito holístico.

Condução. Transferência de calor entre substâncias em contato, Conflito genitor-filhote. Diferença no nível ótimo de investimento parental numa prole específica do ponto de vista do genitor e do filhote, advindo do fato de que os filhotes são geneticamente equivalentes do ponto de vista de seus pais, mas entre si têm um coeficiente de parentesco de apenas 0,50, Constância. Medida da capacidade de um sistema em resistir à mu- dança em face de influências externas, Também chamada de Resistência. Compare com Resiliência.

Constante solar. Intensidade da radiação solar que atinge o limite externo da atmosfera da Terra, aproximadamente 1.366 W/m2,

Consumidor-chave. Espécie, frequentemente de predador, que tem uma influência dominante na estrutura de uma comunidade, e que pode ser revelada quando a espécie é removida.

Consumidor primário. Um herbívoro, um organismo no nível mais baixo de consumo numa teia alimentar,

Consumidor secundário. Um carnívoro; um consumidor de consumidores primários,

Contexto de borda. Quantidade da matriz de habitat adjacente a um fragmento de habitat que afeta a probabilidade de um organismo deixar o fragmento.

Contexto de paisagem. Qualidade e arranjo espacial dos tipos de habitat numa matriz de habitat.

Continuum, Gradiente de características ambientais ou de mudança na composição das comunidades. Continuum de rio. Conceito de um sistema fluvial que abrange um continuum de condições da nascente até a foz, caracterizado pelo crescente aumento do tamanho do leito do rio, vazão de água, nutrientes, carga de sedimentos e produtividade.

Controle. Tratamento que reproduz todos os aspectos de um experimento exceto a variável de interesse.

Controle bottom-up ("de baixo para cima"). A influência dos produtores no tamanho dos níveis tróficos acima deles na cadeia alimentar. Compare com Controle top-down.

Controle top-down, Influência dos consumidores nos tamanhos dos níveis tróficos abaixo deles numa teia alimentar. Compare com Controle bottom-up.

Convecção. Transferência de calor pelo movimento de um fluido, tal como o ar ou a água.

(Parte 1 de 6)

Comentários