A importância da expressão facial na condução do ato comunicativo

A importância da expressão facial na condução do ato comunicativo

A IMPORTÂNCIA DA EXPRESSÃO FACIAL NA CONDUÇÃO DO ATO COMUNICATIVO

A comunicação é um processo que envolve muita habilidade na sua condução para que tenha um bom êxito. O Escritor Whitaker Penteado já declarou em seu livro A Técnica da Comunicação Humana, que na maioria dos conflitos humanos houve pelo menos um erro de comunicação, e se observarmos com cuidado, esta afirmação está correta em cem por cento.

Dentro deste processo, mais especificamente na comunicação interpessoal, seja face a face ou através de vídeo conferências, ou ainda na comunicação imagética unilateral da televisão, destacamos a importância da expressão facial como técnica facilitadora da eficácia do ato comunicativo.

Pesquisas indicam que o impacto da mensagem demonstra eficiência muito maior pela comunicação não verbal, conforme os percentuais a seguir: 7% para as palavras; 38% para o tom de voz e surpreendentes 55% para a fisiologia, dentro da qual se inserem os gestos e a expressão facial.

A primeira expressão é a que fica, isto porque pela expressão facial de alguém identificamos com facilidade o seu estado de espírito. É muito fácil alguém dizer que está tudo bem e demonstrar, pela sua expressão facial, justamente o contrário do que diz, sendo o inverso verdadeiro. Exatamente desta forma, o estado emocional de um indivíduo influencia o seu modo de olhar, sorrir ou falar.

A face é assustadoramente sincera. Desta forma, como comunicadores, devemos saber conduzir a nossa expressão e os elementos que a compõem, os quais são: sobrancelhas, lábios e principalmente os olhos. Estes elementos atuam em conjunto reforçando o sentido da nossa fala em um ato comunicativo. Através deles ajudamos a outra pessoa a entender mais precisamente o que estamos comunicando e, justamente por esta causa, não podemos desdizer com as expressões o que estamos tentando fazer o outro acreditar.

Podemos conduzir uma conversa contando com o apoio do rosto, através dos movimentos que fazemos com olhos, boca, testa e sobrancelhas, pois estes movimentos já têm significações comuns para o receptor da mensagem. Por exemplo:

Ao fixar o olhar, pressionando as sobrancelhas contra os olhos, o outro saberá que estamos concentrados no que ele diz. Outra feita, Sobressaltando as sobrancelhas e arregalando os olhos, o emissor perceberá que a mensagem causou algum impacto no ouvinte. Ainda se fecharmos os olhos, comprimindo um pouco os lábios numa atitude negativa, demonstraremos não concordar com o que a pessoa fala. Relaxar a sobrancelha e mostrar tranqüilidade no olhar, com um leve sorriso, deixará o emissor à vontade para continuar falando.

Podemos experimentar uma infinidade de outras expressões realizadas apenas com estes elementos faciais. A partir de um uso consciente e aplicação diária destas técnicas, pode-se obter resultados muito significativos na nossa comunicação cotidiana. Isso nos ajudará a compreender e ser compreendido pelos outros e certamente fará de nós melhores comunicadores em busca do sucesso pessoal e profissional.

Comentários