Apostila de educação financeira

Apostila de educação financeira

(Parte 1 de 7)

Curso Educação Financeira I Módulo 1 | Planejamento Financeiro

Abertura Bem-vindo(a) ao curso de Educação Financeira!

Lembre-se: você é o principal agente de sua aprendizagem. Assim, planeje suas atividades.

Siga algumas dicas:

Reserve um período do seu dia para se dedicar ao curso. Evite intervalos superiores a dois dias entre os acessos ao curso.

Faça todas as atividades propostas.

Leia mais de uma vez o conteúdo que não ficou claro.

A CVM busca, com essa iniciativa, capacitá-lo para gerenciar melhor as suas finanças, visando ajudá-lo na construção de um caminho de vida bem-sucedido.

Para facilitar seu aprendizado, o curso foi estruturado em 2 módulos, vamos estudar primeiramente o módulo 1.

Neste primeiro módulo, vamos ver o que é um orçamento, a importância do planejamento e a diferença entre poupar e investir. Além disso, vamos entender como a inflação e os juros podem afetar o nosso investimento.

É importante que você estude regularmente.

Durante cada módulo, você vai encontrar exemplos e aplicações dos conceitos estudados.

Ao final, poderá conferir os conhecimentos adquiridos nos exercícios de autoavaliação.

A carga horária prevista para este curso é de 16 horas e deve ser administrada conforme sua disponibilidade.

Módulo 1 - Planejamento Financeiro Introdução

Você já pensou que, daqui a 10 ou 15 anos, a expectativa de vida das pessoas vai chegar próxima dos 100 anos?

Vamos viver cada vez mais por causa dos avanços da medicina, da pesquisa, da biotecnologia, da biomedicina, do uso de células-tronco no tratamento de doenças etc.

É claro que isso é muito bom.

No entanto, porque vamos viver mais, precisamos ter um plano para o nosso futuro, que permita uma vida de qualidade na terceira idade.

Além de nos preocuparmos com a aposentadoria, formar reservas financeiras nos ajuda a prevenir riscos e a lidar com as incertezas do futuro, pois ninguém está livre de momentos difíceis, como a perda do emprego ou a necessidade de realizar gastos extras, caso surja uma situação imprevista.

Portanto, cada vez mais, os jovens deveriam pensar em formar um patrimônio desde cedo.

Acumular e saber administrar uma poupança financeira são fatores importantes para ajudar na construção de um caminho bem-sucedido e na realização dos objetivos de vida.

Possuir reservas financeiras não apenas permite que você lide melhor com dificuldades naturais e imprevistos, como também potencializa as oportunidades de melhorar sua condição social e econômica.

Para que isso ocorra, é necessário: ESFORÇO + ORGANIZAÇÃO + DISCIPLINA

Quando falamos em dinheiro, logo pensamos em como seria bom se ganhássemos na Mega-Sena ou recebêssemos uma herança, que permitisse uma vida confortável.

casas, apartamentos, carros luxuosos, iates, viajar pelo mundo

Grande parte das pessoas gostaria de ter dinheiro suficiente para poder comprar

Mesmo os afortunados que recebem uma “bolada”, como um prêmio de loteria por exemplo, podem desperdiçar rapidamente essa riqueza com padrões inadequados e insustentáveis de consumo, ou com decisões equivocadas de investimento ou, ainda, como vítimas de golpes financeiros. Para atingir os objetivos de vida e ter reservas para administrar situações imprevistas, o planejamento financeiro é importante, assim como definir uma estratégia de investimento.

Já que ninguém guarda dinheiro embaixo do colchão – não apenas pelos riscos à segurança dos seus recursos, mas pela perda de oportunidade de aplicar em outras alternativas mais rentáveis (ainda que todas tenham algum risco embutido) –, planejamento financeiro e investimento andam lado a lado.

Sem formar reservas próprias, é necessário recorrer a recursos de outras pessoas, devidamente remunerados (taxa de juros etc.), para investir.

Mas como ganhar na loteria é um evento pouco provável, e não existe “árvore de dinheiro”, o que precisamos mesmo é de um bom PLANEJAMENTO FINANCEIRO!

O que é um orçamento, afinal?

Portanto, antes de falar em investimento, é necessário falar em planejamento financeiro, cujo instrumento mais importante é o ORÇAMENTO.

Tudo começa quando elaboramos nosso orçamento! Mas o que é um orçamento, afinal?

Independente da situação financeira familiar, o jovem deve aprender a administrar sua vida financeira pessoal.

Seja recebendo mesada dos pais, bolsa de estágio ou mesmo salários/receitas provenientes de trabalho, é importante conhecer e planejar a natureza de suas rendas e de seus gastos para garantir o equilíbrio das contas.

A ferramenta usada para controlar as receitas e as despesas chama-se orçamento.

Orçamento é o instrumento pelo qual se pode planejar e controlar as receitas e as despesas futuras dentro de um determinado horizonte de tempo.

O orçamento é uma ferramenta de planejamento e, uma vez construído, deve ser controlado.

O controle ocorre pelo confronto entre os itens que foram planejados e os realizados. Dessa forma, o orçamento serve como um guia para identificar e classificar as despesas entre essenciais e supérfluas, auxiliando você a encontrar formas de poupar recursos para atingir seus objetivos.

Em resumo... Orçamento é quando planejamos, de forma estratégica, nossa vida financeira.

Com ele, comparamos as rendas (receitas) com os gastos (despesas), em um período de tempo (semana, mês ou ano).

Vejamos um exemplo

Suponha que você receba de mesada R$ 250,0. Esta é a sua receita mensal.

Ao longo do mês, você gasta R$ 10,0 com transporte para ir à faculdade e R$ 80,0 com lanche. Além disso, em um fim de semana do mês, você vai ao cinema e come uma pizza, gastando R$ 70,0.

Nesse caso, seu orçamento mensal será de:

abaixo
Na verdade, podem ocorrer três tipos de orçamentos

No exemplo anterior, seu orçamento está equilibrado, pois as suas receitas são iguais às suas despesas. Mas isso não é sempre verdadeiro. Vejamos o exemplo A importância de planejar e de formar reservas

Quando você recebe de renda mais do que gasta, você se encontra em uma situação financeira confortável, pois essa sobra poderá servir como uma reserva. Em outras palavras, você estará poupando.

Em nossa vida, é muito importante o planejamento com objetivo de formar uma reserva. Por quê? Suponha que o seu grupo de rock predileto faça um show na sua cidade.

O ingresso é caro e seus pais não estão em condições de comprá-lo.

Se você tem uma reserva ou algum dinheiro guardado (desde que não esteja destinado para outro fim), então poderá utilizá-lo para assistir ao show.

Essa é uma situação que não trará consequências maiores, pois não ir ao show não afetará a sua vida.

(Parte 1 de 7)

Comentários