Aula05 2 -analise swot e as matrizes

Aula05 2 -analise swot e as matrizes

Na avaliação interna da situação atual da empresa (Foster - 1972), podemos separar por três vertentes: onde estamos, o que nos espera no futuro e quais são os nossos recursos. Esta análise pode também ser um ponto de partida de uma análise estratégica da empresa.

  • Na avaliação interna da situação atual da empresa (Foster - 1972), podemos separar por três vertentes: onde estamos, o que nos espera no futuro e quais são os nossos recursos. Esta análise pode também ser um ponto de partida de uma análise estratégica da empresa.

Qual é a nossa área de atividade?

  • Qual é a nossa área de atividade?

  • Em que posição é que a empresa está agora?

  • Em que mercados e porquê?

  • Quais os produtos e por quê?

  • Quem são os nossos clientes?

  • O que eles nos compram?

  • Quais são as nossas especialidades e os nossos recursos?

  • Quais são as nossas forças e as nossas fraquezas?

  • Quem são os nossos maiores concorrentes?

  • Como é que eles fazem essa concorrência?

  • Em que áreas eles concorrem?

  • Com que produtos?

  • Em que áreas eles não concorrem?

  • Quais são as suas forças e as suas fraquezas?

  • Quais os factores econômicos, ou outros, que nos afetam?

  • Qual o talento e a capacidade de trabalho e de gestão?

Em que áreas de atividade é que deveríamos estar?

  • Em que áreas de atividade é que deveríamos estar?

  • Qual a definição de atividade mais adequada?

  • A que distância está o futuro?

  • Qual o crescimento periférico possível?

  • Que crescimento adicional, ou “novo”, será necessário?

  • Que alterações estão se verificando nas tecnologias, nos mercados, etc.?

  • Que alterações estão se verificando em termos gerais (econômicas, sociais, políticas, demográficas, etc.)?

Quais são os nossos recursos financeiros?

  • Quais são os nossos recursos financeiros?

  • Que financiamentos adicionais podemos obter?

  • Que outros recursos (fabris, especialização, mão-de-obra)?

  • Como é que esses recursos poderão ser desenvolvidos?

  • Qual a melhor utilização?

  • Formação do pessoal e desenvolvimento da Gestão?

  • Redução dos custos e economia de custos para liberar o ativo?

  • Quais os recursos adicionais que podem ser incluídos durante o período de tempo proposto pelo plano?

A idéia central desta matriz é relacionar os vários negócios da empresa, conforme sua participação relativa no mercado e o crescimento do mercado.

  • A idéia central desta matriz é relacionar os vários negócios da empresa, conforme sua participação relativa no mercado e o crescimento do mercado.

  • Desta forma, identificam-se os negócios, ou a linha de negócios, ou até mesmo a linha de produtos que serve como geradora de caixa para a empresa e aquela linha de negócios que deverá ser desativada, por estar consumindo recursos da empresa.

O eixo vertical indica a taxa de crescimento do mercado, em termos anuais (atual ou previsto), no qual o negócio opera.

  • O eixo vertical indica a taxa de crescimento do mercado, em termos anuais (atual ou previsto), no qual o negócio opera.

  • O eixo horizontal indica a participação relativa no mercado, calculada dividindo-se a participação da empresa no mercado pela participação, no mercado, do seu maior concorrente.

As quatro células apresentadas na matriz BCG significam as possíveis combinações de participação no mercado e do crescimento no mercado. As células representam tipos de negócios que compõem a carteira de negócios da empresa. Assim sendo, as células são identificadas da seguinte forma:

  • As quatro células apresentadas na matriz BCG significam as possíveis combinações de participação no mercado e do crescimento no mercado. As células representam tipos de negócios que compõem a carteira de negócios da empresa. Assim sendo, as células são identificadas da seguinte forma:

São os negócios da companhia, ou os produtos da empresa que operam num mercado de altas taxas de crescimento, mas com baixa participação relativa.

  • São os negócios da companhia, ou os produtos da empresa que operam num mercado de altas taxas de crescimento, mas com baixa participação relativa.

  • As crianças-problemas requerem grandes investimentos adicionais para a compra de participação do mercado.

  • Exige injeções de recursos muito grandes, que não pode gerar por si mesmo.

  • Esta linha de negócios, ou de produtos, pode apresentar no futuro resultados satisfatórios para a organização, tornando-se uma estrela, mas se não for acompanhada pode virar um cão.

O produto de alta participação e alto crescimento é a estrela.

  • O produto de alta participação e alto crescimento é a estrela.

  • São, em geral, linhas de negócios ou produtos que saem da condição de criança-problema e se tornam bem-sucedidos.

  • Quase sempre apresentam lucros, mas podem não gerar todo o seu caixa.

  • Quando o crescimento desacelerar e suas necessidades de reinvestimento diminuírem, podem se tornar vacas leiteiras (segurança, alto volume, alta margem e estabilidade).

  • O excesso de caixa pode ser reinvestido em outros produtos.

Os produtos com alta participação de mercado e crescimento lento.

  • Os produtos com alta participação de mercado e crescimento lento.

  • Em geral, produzem grandes volumes de caixa, acima do reinvestimento necessário para manter a participação.

  • Este excesso não precisa - nem deve - ser reinvestido nesses produtos.

Os produtos com baixa participação de mercado e baixo crescimento.

  • Os produtos com baixa participação de mercado e baixo crescimento.

  • Ele podem até apresentar um lucro contábil, mas o lucro precisa ser reinvestido para manter a participação, não sobrando nenhum caixa.

  • São negócios ou produtos em fase de declínio, que geram baixos lucros ou até mesmo, perdas para a empresa.

  • Produto essencialmente sem valor, exceto em liquidações.

Comentários