(Parte 1 de 3)

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 1

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 2

Unidade 1 - Fundamentos de Vídeo
Capítulo 1– Conceito de Sinal de Vídeo 05
Capítulo 1.1 – Vídeo Analógico X Vídeo Digital06
Capítulo 1.2 – Sinais de Vídeo07
Capítulo 1.3 – Sistemas de Vídeo08
Capítulo 1.4 – Formatos de Vídeo1
Capítulo 1.5 – Formatos Existentes de CDs/DVDs15
Capítulo 1.6 – Aspect Ratio25
Capítulo 1.7 – Frame Rate29
Capítulo 1.8 – Gop31
Capítulo 2 – A Interface do Final Cut Pro HD38
Capítulo 2.1 – A Timeline46
Capítulo 2.2 – Timecode58
Capítulo 2.3 – Droped Frame59
Capitulo 2.4 – Modos de Visualização61
Capítulo 2.5 – Identificando Elementos do Projeto62

Unidade 2 - Iniciando o Final Cut Pro HD

Unidade 3 – Preparando o Final Cut HD Para Edição

Capítulo 3 – Ajustando o Final Cut Pro HD64
Capítulo 3.1 – Ajustes Iniciais64
Capítulo 3.2 – User Preferences6
Capítulo 3.3 – System Settings71
Capítulo 3.4 – Áudio/Vídeo Settings73
Capítulo 4 – Menus, Atalhos de comandos e Controles82
Capítulo 4.1 – Atalhos de Teclados82
Capítulo 4.2 – Atalhos de Menu82
Capítulo 4.3 – Controles de Playback do Viewer e Canvas84
Capítulo 4.4 – Controles de Cabeça (Playhead)85
Capítulo 4.5 – Controles de Marcação86
Capítulo 4.6 – Controles da Timeline87
Capítulo 4.7 – Gerenciando Arquivos e Projetos8

Unidade 4 – Menus, Atalhos de Comandos e Controles

Capítulo 5 – Capturando e Importando Vídeos91
Capítulo 5.1 – Aquisição de vídeos92
Capítulo 5.2 – Log and Capture93
Capítulo 5.3 – Conhecendo a Interface do Log and Capture95
Capítulo 5.4 – Clip Settings9
Capítulo 5.5 – Capture Settings101
Capítulo 5.6 – Importando e Exportando Batch List101
Capítulo 5.7 – Importando Arquivos106

Unidade 5 – Capturando e Importando Vídeos

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 3

Capítulo 6 – Editando Com o Final Cut Pro HD109
Capítulo 6.1 – O que é Clip?109
Capítulo 6.2 – O que é Sequence?110
Capítulo 6.3 – O que é Bin?110
Capítulo 6.4 – O que é Project?110
Capítulo 6.5 – Editando a Partir da Interface Gráfica1
Capítulo 6.5 – Trabalhando Com Clips e o Viewer112
Capítulo 6.6 – Modificando Clips e Sequences117

Unidade 6 – Editando Com o Final Cut Pro HD

Unidade 7 – Geradores, Transições e Efeitos

Capítulo 7 – Geradores, Transições e Efeitos120
Capítulo 7.1 – Render120
Capítulo 7.2 – Tipos de Render121
Capítulo 7.3 – Gerenciando os Arquivos de Render122
Capítulo 7.4 – Inserindo Transições122
Capítulo 7.5 – Localizando e Escolhendo a Transição124
Capítulo 7.6 – Ajustando as Transições126

Unidade 8 – Movimentos e Animação

Capítulo 8 – Movimentos e Animação128
Capítulo 8.1 – Criando Movimento no Canvas128
Capítulo 8.2 – Movimento ao Longo do Tempo132
Capítulo 8.3 – Keyframes e Timeline132
Capítulo 8.4 – Usando Keyframes133
Unidade 9 – Exercícios134

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 4

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 5

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 6

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 7

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 8

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 9

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 10

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 1

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 12

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 13

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 14

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 15

(CD-Áudio ou CD-Digital Audio) conteúdo:

som digitalizado sem compressão tipo:

somente leitura, apenas de um lado capacidade: 74 minutos característica: utiliza na gravação do som taxa de amostragem (sampling) de 4,1 kHz; a amostragem é feita com números de 16 bits. obs.: desenvolvido pela Philips e Sony em 1980, iniciou a família de CDs e DVDs

CD-Text conteúdo: som digitalizado sem compressão tipo: somente leitura, apenas de um lado capacidade: 74 minutos característica: idêntico ao CD-Áudio, com uma característica a mais: possui armazenados em uma área especial do disco, seu título e o nome / artista(s) das músicas gravadas em cada trilha. CD players com a função CD-Text lêem estas informações e as exibem em um display no aparelho reprodutor. CD players sem esta função ignoram a informação. Os dados são gravados em uma área no disco localizada antes do início das músicas, denominada lead-in. Esta área é composta por vários sub-setores, denominados sub-canais, em um total de 8 (p, q, r, s, t, u, v, w). No canal Q por exemplo é gravada a tabela-índice do CD, chamada TOC - Table Of Contents. Os dados acima referidos são gravados nos canais R e W. obs.: função desenvolvida pela Philips e Sony

SACD (Super Áudio CD) conteúdo: som (e opcionalmente também textos / imagens) digitalizado sem compressão tipo: somente leitura, apenas de um lado capacidade: 4,7GB que resultam em 110 minutos para o formato de camada simples ou híbrido (vide abaixo) estéreo ou 70 minutos surround (utilizando todos os canais); para o formato de camada dupla os tempos são o dobro aproximadamente. característica: inclui recursos como 5.1 surround p.ex., entre outros, utilizando um processo de gravação que aproxima muito o som digitalizado do som analógico original. Existem 3 configurações de discos SACD: com camada simples, com camada dupla ou híbrido; neste último, uma das camadas é gravada com o sinal SACD e a outra com um sinal comum do tipo CD-Áudio, para permitir compatibilidade com os CDs players comuns existentes. A taxa de amostragem (sampling) utilizada no SACD é 64 vezes maior do que a utilizada no CD-Áudio: 2,8MHz, ao

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 16 invés de 4,1 Khz. Por causa desta e de outras características, sua qualidade é comparável à do som original gravado. obs.: criado pela Sony e Phillips em 1999 como alternativa ao padrão oficial DVD-Áudio.

(High Definition Compatible Digital) conteúdo:

som digitalizado sem compressão tipo:

somente leitura, apenas de um lado capacidade: 74 minutos característica: o HDCD é um CD-Áudio onde a taxa de amostragem (sampling) utilizada possui 4 bits a mais (20 ao invés de 16). Este tipo de disco pode ser reproduzido normalmente em CD players comuns; quando reproduzidos em players equipados com decodificadores HDCD os 4 bits adicionais são utilizados, acarretando bastante melhora na qualidade final do som. HDCD players incorporam um filtro digital de alta precisão que melhora inclusive o som reproduzido de

CDs e DVDs comuns. Do mesmo modo, por causa das características utilizadas no processo de gravação, o som de um disco HDCD é melhor do que o de um CD-Áudio comum em players que não possuem o decodificador. obs.: criado em 1995 pela Pacific Microsonics, adquirida em 2000 pela Microsoft.

XRCD (eXtended Resolution CD) conteúdo: som digitalizado sem compressão tipo: somente leitura, apenas de um lado capacidade: 74 minutos característica: possui maior fidelidade e melhor qualidade de som do que o CD-Áudio, embora utilize a mesma taxa de amostragem (sampling) e o mesmo formato de gravação. A melhoria no som é conseguida através de diversos cuidados nos processos de masterização e manufatura do disco, processos estes que não são padronizados e estão sujeitos a vários problemas que, somados, distanciam o resultado final obtido do master original. Estes cuidados, levados ao extremo com o uso de técnicas e equipamentos sofisticados garantem grande precisão e fidelidade no resultado final. O processo de leitura (CD players) e o formato dos dados no disco no entanto são os mesmos do CD-Áudio, o que significa que podem ser reproduzidos por CD-players comuns. obs.:

desenvolvido pela JVC em 1998

XRCD2

(eXtended Resolution CD versão 2) conteúdo: som digitalizado sem compressão tipo: somente leitura, apenas de um lado capacidade:

74 minutos característica:

semelhante ao XRCD, porém com maiores refinamentos nos processos de masterização e manufatura, melhorando ainda mais a

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 17 qualidade final do som; a diferença de qualidade no entanto é bem mais perceptível do CD-Áudio para o XRCD do que do XRCD para o XRCD2. obs.:

desenvolvido pela JVC em 1999

CD-R (CD Recordable) conteúdo: quaisquer tipos de dados digitalizados (som, imagem, arquivos, programas) tipo: pode ser gravado uma única vez, apenas de um lado capacidade:

74 minutos (som) / 650 MB (dados) característica:

utiliza um processo WORM de gravação obs.: desenvolvido no final da década de 80; sua versão menor (8 cm) possui 185 MB de capacidade; os 74 minutos de som equivalem a 746 MB de informação: uma parte do espaço é sempre reservada para o processo de correção de erros, e o áudio exige menos deste processo, daí a área ser menor e consequentemente haver mais espaço disponível.

Business card CD

(PCD - Personal Compact Disk) conteúdo: quaisquer tipos de dados digitalizados (som, imagem, arquivos, programas) tipo:

pode ser gravado uma única vez, apenas de um lado capacidade:

20 a 60 MB (dados) característica: trata-se de um CD-R gravado parcialmente. Como a gravação é sempre feita da parte central para as bordas, a parte não gravada pode ser descartada: assim, para facilitar o manuseio, o disco é "cortado" em formato retangular, lembrando um cartão de crédito. Sua capacidade varia dependendo do quanto do disco é cortado. Para o CD player é indiferente o formato retangular, porque a parte circular próxima ao centro, onde estão os dados, está preservada. obs.: desenvolvido para distribuição de manuais e apresentação multimídia de material promocional (áudio / vídeo / textos).

CD-RW (CD Rewritable) conteúdo: quaisquer tipos de dados digitalizados (som, imagem, arquivos, programas) tipo: pode ser regravado até 10.0 vezes, apenas de um lado capacidade: 74 minutos (som) / 650 Mb (dados) característica: utiliza um processo do tipo optical phase-change de gravação obs.: desenvolvido em 1997 pela Philips e Sony; sua versão menor (8 cm) possui 185 Mb de capacidade. Os 74 minutos de som equivalem a 746

Mb de informação: uma parte do espaço é sempre reservada para o processo de correção de erros, e o áudio exige menos deste processo, daí a área ser menor e consequentemente haver mais espaço

Final Cut Pro HD 6 – Apostila de Treinamento - 18

(Parte 1 de 3)

Comentários