Questionario sobre: Aspectos historicos da educação especial; Breve historico da educação especial no Brasil; A radicalização do debate sobre inclusão escolar no brasil

Questionario sobre: Aspectos historicos da educação especial; Breve historico da...

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE

CURSO DE LICENCIATURA EM ESPANHOL

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

Prof.ª ANA KEULY

QUESTIONARIO SOBRE OS TEXTOS DA UNIDADE I

  • ASPECTOS HISTORICOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

  • BREVE HISTORICO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL

  • A RADICALIZAÇÃO DO DEBATE SOBRE INCLUSÃO ESCOLAR NO BRASIL

DISCENTE:

  • WARLLE DE ALMEIDA ESTEVES

RIO BRANCO ACRE, 18 DE JANEIRO DE 2013.

  1. Em cada momento histórico e cultural a sociedade estabeleceu padrões de normalidade. De que forma o estabelecimento desses padrões influenciaram e influenciam o tratamento destinado as pessoas com necessidades especiais?

O estudo procura mostrar que, no decorrer da história da humanidade, a forma como os homens trataram e continuaram tratando do corpo tem a marca de uma quase total irracionalidade. Em relação à deficiência, seu pressuposto e que emergência da educação especial só será compreendida se inserida no processo histórico de como os homens foram atendendo as suas necessidades básicas e, por decorrência, como foram construindo a sua existência. Para tanto, o texto estuda o problema ao longo da história, desde a chamada experiência primitiva até o modelo capitalista, passando pelo escravismo e pelo capitalismo. Essa visão é analisada sob o ângulo de suas consequências para a educação especial. Houve varias atendimentos como as lutas pela integração do deficiente, tanto na escola quanto na sociedade; Procurou-se remédio ou explicação para a doença instalada, dando ênfase ao curativo e hoje atua-se mais n preventivo; A formação de equipes e o avanço em direção à interdisciplinaridade, com a clareza da necessária profundidade dos especialistas; Ainda hoje observamos que as escolas e secretarias de educação preocupam-se com os deficientes, criando mecanismos para proporcionar mais acesso e permanência nas escolas, tratamentos da doença fornecendo meios tecnológicos para o tratamento de algumas deficiências, etc.

  1. Sabe-se que o modelo educacional oferecido pela educação especial passou por inúmeras mudanças. Realize uma analise do contexto de transformações ocorridas baseando-se nos textos da unidade I.

O início da educação especial no Brasil deu-se no final dos anos 50. Em 1854 Dom Pedro II funda o “Imperial Instituto dos meninos cegos” no Rio de Janeiro, no entanto, não existia preocupação com a aprendizagem. Em 1857, foi fundado o “Instituto Nacional de Educação dos surdos”, voltado para o ensino profissionalizante, porém atendia uma parcela muito escassa da população surda. A partir de 1950 houve um aumento na publicação de livros em braile com a instalação da imprensa braile na Fundação para o livro do cego, hoje denominada Fundação Dorina Nowill, o que possibilitou melhores condições de estudo para cegos. No período de 1957 a 1993 o atendimento educacional aos excepcionais foi assumido a nível nacional pelo governo federal. Em 1961, com a homologação da Lei de Diretrizes e Bases 4024/61, a educação da pessoa com deficiência passou a ser integrada ao sistema regular de ensino. Na verdade essa integração não ocorreu, pois o atendimento educacional ficava sob a responsabilidade de outras instituições particulares subvencionadas pelo governo. Em 1990, a ECA responsabiliza os pais pela matrícula e frequência dos filhos na rede regular de ensino. Em 94, a Declaração de Salamanca define políticas, princípios e práticas da educação especial. Em 96, a LDB muda, responsabilizando às redes o dever de assegurar currículo, métodos, recursos e organização para atender as necessidades dos alunos. Em 2001 com a criminalização da recusa em matricular crianças com deficiências, cresce o número delas na escola. Em 2002, a Resolução CNE/CP 1 define que as universidades devem formar professores para atender alunos com necessidades especiais; a Língua Brasileira de Sinais é reconhecida com meio de comunicação e o braile é aprovado para ser utilizado em todas as modalidades de educação. No período de 2003 a 2006, o governo trabalha para ampliar e divulgar a educação inclusiva criando o Programa de Educação Inclusiva; reafirmando o direito à escolarização de alunos com e sem deficiência. Em 2008, a Política Nacional de Educação Especial define: todos devem estudar na escola comum.

Apesar dos avanços, é importante destacar que a Educação inclusiva no Brasil é muito falha quanto à oferta de serviços e recursos disponibilizados para essa educação. Até hoje nenhuma ação do estado conseguiu atender a demanda de deficientes visuais existentes, por exemplo. A família teve um importante papel no histórico desta educação, observa-se a criação de algumas instituições criadas por eles, como as APAES (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais e a Associação Pestalozzi). Concluo discutindo a tese de que temos de enfrentar o desafio de lidar com a contradição de uma ideologia importada que represente um alinhamento ao modismo, mas que ao mesmo tempo é um imperativo moral que pode ser uma das estratégias para superar problemas crônicos da educação especial no país.

Comentários