contribuicoes para a sustentabilidade de HIS

contribuicoes para a sustentabilidade de HIS

(Parte 1 de 7)

Aline Maria Costa Barroso

Porto Alegre Dezembro 2004

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em

Engenharia Civil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, como parte dos requisitos para obtenção do título de Mestre em Engenharia na modalidade Acadêmico

Porto Alegre dezembro 2004

Contribuições para uma maior Sustentabilidade de Reassentamentos Habitacionais de Interesse Social e Ambiental - o Caso do Sítio dos Açudes - Alvorada / RS./ Aline Barroso – Local: PPGEC/UFRGS, 2004.

171 p.

Dissertação de mestrado, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Mestre em Engenharia Civil. Orientador: Miguel A. Sattler

I. Sustentabilidade I. Habitação de Interesse Social II. Envolvimento da comunidade.

CCAA2

Esta dissertação de mestrado foi julgada adequada para a obtenção do título de MESTRE EM

ENGENHARIA e aprovada em sua forma final pelo professor orientador e pelo Programa de Pós- Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Porto Alegre, 2 de dezembro de 2004

Prof. Miguel Aloysio Sattler

PhD. Eng. Civil (University of Sheffield) Orientador

Prof. Americo Campos Filho Coordenador do PPGEC/UFRGS

Profa. Beatriz Fedrizzi (UFRGS) Ph.D. Swedish University of Agricultural Sciences

Profa. Carin Maria Schmitt (UFRGS) Dr. Administração (PPGA/UFRGS)

Prof. Carlos Ribeiro Furtado (UFRGS) Dr. Sociologia (UFRGS)

Prof. Marco Jorge de Almeida Santana (UCSAL) Dr. (EPUSP)

A memória de meu pai e minha avó, presentes, sempre, em meu coração e minhas lembranças... A memória de meu pai e minha avó, presentes, sempre, em meu coração e minhas lembranças...

Agradecimentos

Ao meu Deus, minha luz e minha força.

Aos meus pais: Antonio Barroso de Sousa Neto e Norma Margaret Costa Barroso, que me geraram, educaram, guiaram, aconselharam e apoiaram nos momentos que precisei e recorri. E aos meus irmãos Andréa e André, minha família.

felizes e mais difíceis desse processopor seu amor e seu companheirismo.

A Marcos Paulo Drumond da Costa e Silva, que esteve presente em quase todos os momentos mais

A UFRGS, em particular ao Departamento de Engenharia Civil, por viabilizar o curso de Pós- Graduação, o qual fiz parte.

A CAPES, pelo apoio financeiro e institucional.

A todos os moradores do Assentamento Habitacional Sítio dos Açudes, que me proporcionaram momentos ímpares de engrandecimento profissional e principalmente pessoal, por sua paciência e boa vontade. Sem a colaboração dos moradores, a pesquisa não poderia ser realizada, nem teria sentido de ser executada. Agradeço em especial a Andréa e Raimenson, líderes e colaboradores.

Ao meu orientador, professor Miguel Aloysio Sattler, por acreditar em mim, e mais ainda, por apostar nessa área tão recente e apaixonante que é a sustentabilidade.

Ao NORIE, por proporcionar além do engrandecimento acadêmico e profissional, um engrandecimento pessoal, e uma grande família que jamais pensei que teria no outro extremo do Brasil.

Aos demais professores do NORIE, pela formação e pelo convívio compartilhado: Ângela, Beatriz, Bonin, Carin, Denise, Formoso, Greven, Isatto e Ruy.

Aos professores: Carlos Furtado e Jorge Santana, integrantes de minha banca de avaliação, e responsáveis pelas críticas finais para o aprimoramento do trabalho.

Aos Departamentos e Secretarias Estaduais e Municipais de Porto Alegre que me forneceram dados e esclarecimentos, em especial a arquiteta Lorena Babot (DEMHAB-Urbanizador Social) e ao arquiteto Gilberto (SEHADUR) pela solicitude e simpatia.

A Prefeitura Municipal de Alvorada, em especial a: Secretaria de Planejamento e Habitação (Marco Jorge, Márcio Rocha, Paulo e Rejane Avallone) e a SMOV (Marco Aurélio),pela disponibilidade e ajuda, tanto para obtenção dos dados, como para realização das entrevistas.

Ao Núcleo de Assessoria em Estatística Aplicada a Pesquisa, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pela ajuda no tratamento dos dados.

Ao Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos (Labhab-FAU) da Universidade de São Paulo (USP), em especial a Paulo e Ana Carolina, pelos dados fornecidos.

esquecerei

Aos irmãos adquiridos Cristóvão e Daniel Pagnussat, e Tiago Marder, integrantes da entidade “trioleonino”, pela identidade e amizade criadas, experiências vividas, pelos momentos que jamais

Ao casal de cearenses Daniel Pinho e Fernanda Leite, amigos verdadeiros que infelizmente só conquistei em Porto Alegre.

A minha turma do NORIE: Natália Posser, Alessandro Morello, César Mello, Cristiane Pauletti, Fábio Schraam, Fabrício Cambraia, Gustavo Oliveira, Manuel Barreras e Vladimir Stello, citando o amigo “a turma mais legal que tive depois da minha graduação...”

que isso pode representar

A todos os demais colegas do NORIE, com quem, a sua maneira, compartilhei momentos memoráveis. Em especial a: Conceição Scüssel, Marcelo Azambuja, Renato Neves e Elvira Lantelme pelos questionamentos, esclarecimentos e ajuda prestados; a Pery Bennett, com quem compartilhei o tema e quem me apresentou o Sítio dos Açudes; a Aguida Abreu, pela “mãozinha” na estatística; e a turma das quartas: Geilma Vieira (minha colega maior pesquisadora do mundo!), Dayana Bastos (baiana arretada), Denise Pithan (minha consultora, especialista em NBR!), companheiras do futebol e de tudo

Aos amigos do LASTRAN, os primeiros amigos conquistados no RS, e em especial a Antonio Nunez, pelas críticas necessárias e sempre coerentes.

Aos amigos gaúchos: Leandro Gabrieli, pela companhia nas madrugadas de trabalho, pela força e pela amizade sincera; Thiago Melo, pela ajuda imprescindível no “departamento de informática”.

Porto Alegre), Luiz Gustavo (meu ‘conhecido’ apenasde várias noitadas - reflexões existenciais,

Ao nosso reduto nordestino, principalmente, por ter me feito em vários momentos relembrar minha terra e o povo querido: Carla, Fernanda, Mara e Raquel (minhas companheiras de apartamento, amigas queridas); Gustavo, Antônio Eduardo, Fábio e Luciana (cearenses “da peste” que fui conhecer em “antropologicamente” balizadas), o pernambucano Yuri Moraes, e o alagoano Ruberto, gratificante descoberta.

Aos amigos de Fortaleza, que mesmo agora, à distância, estiveram presentes em momentos inesquecíveis de minha formação, em especial a Cybele Cysne, “minha amiga do peito, irmã camarada” pelas dúvidas, tristezas, angústias e muitas alegrias compartilhadas.

Ao restante da turma do Esporte Clube Norie, pelas quartas despretensiosas, mas desestressantes.

A todos que não foram citados nominalmente, mas que estiveram presentes em algum momento de minha estadia em Porto Alegre.

"Aqueles que passam por nós não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".

Felipe Cortelline Roque

correntes e passarelascaminha-se em trilhos de madeira, atentando para não enfiar os pés nos
intervalos, ou agarra-se aos fios de cânhamoEsta é a base da cidade: uma rede que serve de
passagem e sustentáculoSuspensa sobre o abismo, a vida dos habitantes de Otávia é menos

Se quiserem acreditar, ótimo. Agora contarei como é feita Otávia, a cidade teia-de-aranha. Existe um precipício no meio de montanhas escarpadas; a cidade fica no vazio, ligada a dois cumes por fios e incerta que a de outras cidades. Sabem que a rede não resistirá mais que isso.

Ítalo Calvino, As cidades invisíveis

"Porque um dia é preciso parar de sonhar, tirar os planos das gavetas e, de algum modo, começar". Amyr Klink

Resumo

BARROSO, A. M. C. Contribuições para uma maior Sustentabilidade de Reassentamentos Habitacionais de Interesse Social e Ambiental - o Caso do Sítio dos Açudes - Alvorada / RS. 2004. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) Programa de Pos Graduação em Engenharia Civil, UFRGS, Porto Alegre.

Esta pesquisa, desenvolvida no Núcleo Orientado para a Inovação da Edificação), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NORIE-UFRGS), procurou contribuir no processo de melhoria das condições de habitabilidade da população, e consequentemente, sua qualidade de vida. A proposta de trabalho foi baseada na concepção de desenvolvimento sustentável e direcionada à busca de soluções alternativas aos problemas e conflitos sócio-ambientais, diretamente relacionados ao planejamento urbano de um assentamento habitacional de interesse social (AHIS). O objetivo do trabalho foi a formulação de subsídios que contribuíssem para o aumento da sustentabilidade urbana, do assentamento em estudo. Para isso foi realizado um estudo de caso exploratório, com a realização de entrevistas semi-estruturadas junto aos moradores de uma comunidade habitacional, localizada no município de Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre, denominada Sítio dos Açudes, e viabilizado através do programa Pró-Moradia. Essas entrevistas, juntamente com visitas de campo, e estudos dos documentos relacionados ao projeto, finalizaram a caracterização geral da comunidade, contendo: diagnóstico sócio-econômico; avaliação do nível de satisfação dos moradores em relação ao local; avaliação da Percepção Ambiental dos mesmos e avaliação, a partir de critérios de sustentabilidade, do AHIS em estudo. Esta análise procurou entender, também, como as variáveis: origem, tempo e local de moradia, e grau de instrução, interferiam no nível de satisfação e entendimento do meio, dos entrevistados; e como o envolvimento da comunidade poderia enriquecer todo o processo. Para finalizar, a partir da análise dos problemas e potencialidades do local, foram traçadas estratégias de ação para aumentar a satisfação e a qualidade de vida dos moradores.

Abstract

BARROSO, A. M. C. Contribuições para uma maior Sustentabilidade de Reassentamentos Habitacionais de Interesse Social e Ambiental - o Caso do Sítio dos Açudes - Alvorada / RS. 2004. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) Programa de Pos Graduação em Engenharia Civil, UFRGS, Porto Alegre.

This study, resulted from a research carried out at the Núcleo Orientado para a Inovação da Edificação (NORIE), Federal University of Rio Grande do Sul (UFRGS), contributed in the process of improvement of livable conditions of a specific settlement in Alvorada-Brazil, and consequently, their quality of life. The study was based on the concept of sustainable development and addressed to the search of alternative solutions to the problems and partner-environmental conflicts, directly related to the urban planning of social interest human settlements. The main objective of the study was the formulation of subsidies to contribute to increase the urban sustainability for the studied settlement. In this sense, a case study was developed, composed of semi-structured interviews with the settlement's inhabitants, located in the Alvorada city district, in Porto Alegre's metropolitan area, called Sítio dos Açudes. The interviews, along with the field visits and analysis of design documents, concluded a general diagnosis of the community, which contains: a socioeconomic diagnosis; an evaluation of the level of the inhabitants' satisfaction in relation to the place; an evaluation of the Environmental Perception of the same ones; an evaluation, starting from sustainability approaches, of the place. This study also investigated how the variables origin, time and location of dwelling, as well as educational level can interfere in the satisfaction level and understanding of the interviewee's environment; and how the involvement of the community can enrich the planning process. Finally, starting from the analysis of the problems and potentialities of the place, strategical actions were traced to increase the satisfaction level and the inhabitants' quality of life.

Figura 1: esquema representativo do espaço da sustentabilidade como interrelação de todas as dimensões

LISTA DE FIGURAS p.36

Figura 2: quadro referencial de integração entre: plano estratégico, sustentabilidade e desempenho urbano

p.46

Figura 3: princípios do planejamento estratégico. p.47

Figura 4: situação inicial da área. p.53 Figura 5: situação inicial-o lixo como forma de sustento da população. p.54 Figura 6: intervenção do projeto-implantação de uma usina de reciclagem de lixo. p.54 Figura 7: implantação de um fábrica-escola de alimentos. p.5 Figura 8: moradores aprendendo e produzindo da fábrica-escola. p.5 Figura 9: situação de um dos núcleos habitacionais, Jardim Souza, antes do início do projeto. p.57 Figura 10: situação de um dos núcleos habitacionais, Jardim Souza, durante as obras. p.57 Figura 1: situação de um dos núcleos habitacionais, Sete Setembro, antes do início do projeto. p.57 Figura 12: situação de um dos núcleos habitacionais, Sete Setembro, situação atual. p.57 Figura 13: fluxograma do processo de execução do projeto. p.60 Figura 14: produção de placas de cerâmica armada. p.61 Figura 15: reunião da equipe técnica com os moradores participantes da associação. p.61 Figura 16: fluxograma básico de APO. p.65 Figura 17: esquema ilustrativo de delineamento da pesquisa. p.70 Figura 18: esquema ilustrativo da estrutura do documento final. p.76 Figura 19: conjuntura atual - situação sócioeconômica de Alvorada. p.79 Figura 20: região Metropolitana de Porto Alegre-Localização Alvorada. p.80 Figura 21: mapa das vilas irregulares do município de Alvorada. p.85 Figura 2: plantas de Situação e Implantação do AHIS Sítio dos Açudes e locação dos 05 núcleos. p.89 Figura 23: planta do projeto original do AS-01, modificada pelo pesquisador. p.92 Figura 24: planta do projeto original do AS-04, modificada pelo pesquisador. p.92 Figura 25: planta do projeto original do AS-05, modificada pelo pesquisador. p.93 Figura 26: vista do local do Sítio dos Açudes, pré-implantação. p.95 Figura 27: vista do local do Sítio dos Açudes, pré-implantação. p.95 Figura 28: situação do terreno, quando manuseado. p.96 Figura 29: vista da montagem das habitações. p.96 Figura 30: vista do local do Sítio dos Açudes, já com os WCs implantados. p.96 Figura 31: vista w.c geminado- implantação na extremidade do lote. p.96 Figura 32: caracterização faixa etária entrevistados p.97 Figura 3: caracterização grau de instrução entrevistados p.97 Figura 34: caracterização ocupação entrevistados p.98 Figura 35: caracterização do Sítio dos Açudes à época da relocação. p.9

Figura 36: gráfico representativo das áreas de origem provenientes-por núcleo e todo o conjunto -comunidade Sítio dos Açudes

p.100

Figura 37: vista área de risco às margens do Arroio Feijó. p.101

Figura 39: satisfação dos moradores com as áreas de origem, conforme os núcleos, e em relação ao AHIS Sítio dos Açudes

Figura 38: vista área de risco às margens do Arroio Feijó. p.101 p.101

Figura 40: motivos apresentados de satisfação com as áreas de origem -comunidade Sítio dos Açudes. p.102

Figura 41: motivos apresentados de insatisfação com as áreas de origem –AS-05, comunidade Sítio dos Açudes

p.102

Figura 42: vista do Entorno da Comunidade Sítio dos Açudes. p.103 Figura 43: vista das habitações vizinhas a Comunidade Sítio dos Açudes. p.103 Figura 4: caracterização do tempo de reassentamento geral e por núcleo-comunidade Sítio dos Açudes p.104 Figura 45: quantidades de pessoas por moradia familiar-comunidade Sítio dos Açudes. p.107 Figura 46: caracterização estado civil-comunidade Sítio dos Açudes. p.107 Figura 47: caracterização faixa etária-comunidade Sítio dos Açudes. p.108 Figura 48: as crianças do AS-01, comunidade Sítio dos Açudes. p.108 Figura 49: caracterização nível de escolaridade-comunidade Sítio dos Açudes. p.109 Figura 50: caracterização ocupação-comunidade Sítio dos Açudes. p.110 Figura 51: caracterização renda mensal média familiar-comunidade Sítio dos Açudes. p.110 Figura 52: casas construídas irregularmente em áreas invadidas no AS-05. p.1 Figura 53: vista do AS-01, lotes sem divisão nítida. p.1 Figura 54: vista geral, AS-04, com a cerca na área institucional implantada, Sítio dos Açudes. p.1 Figura 5: comércio informal no AS-04, Sítio dos Açudes. p.112 Figura 56: comércio informal no AS-05, Sítio dos Açudes. p.112 Figura 57: uso diferenciado-depósito –AS-05, Sítio dos Açudes. p.112 Figura 58: uso diferenciado para a edificação-Igreja Universal do Reino de Deus- AS-05, Sítio dos Açudes. p.112 Figura 59: tipologia habitação em madeira AS-05, Sítio dos Açudes. p.113 Figura 60: tipologia habitação em madeira AS-05, Sítio dos Açudes. p.113 Figura 61: tipologia habitação em alvenaria AS-01, Sítio dos Açudes. p.113 Figura 62: tipologia habitação em alvenaria AS-05, Sítio dos Açudes. p.113 Figura 63: vista interna de um quarto- casa de madeira, Sítio dos Açudes. p.114 Figura 64: vista interna de um w.c – peça separada, Sítio dos Açudes. p.114 Figura 65: motivos alegados pelos moradores para satisfação com a habitação-Sítio dos Açudes . p.115

(Parte 1 de 7)

Comentários