(Parte 1 de 4)

N e o p l a s t i c i s m o )

O movimento começou nos Países Baixos em 1917, quando Mondrian, Van Doesburg e o arquiteto Bart Van der Leck lançaram a revista com o nome do movimento.

Acreditavam que a arte devia reconciliar as grandes polaridades da vida – “Natureza e intelecto”.

Foi um marco da arte moderna, o mais puro e idealista movimento abstrato do século X .

Objetivava o desenvolvimento de uma arte totalmente abstrata que fosse “a expressão direta do universal”.

Seu auge se deu entre 1921 e 1925, quando Doesburg convidou vários artistas para participar do movimento e viajou muito propagando suas ideias.

Além de dar aulas na Bauhaus, servindo para intensificar a tendência idealista dos mestres alemães e internacionalizar de fato o De Stijl.

* BAUHAUS: foi a primeira escola de design do mundo.

Suas características eram a utilização de formas elementares e geométricas, ângulos retos na posição horizontal e vertical e cores primárias acompanhadas com as neutras (o preto, o branco e o cinza).

Em 1924 Doesburg rompe com o grupo após propor a

Teoria do Elementarismo .

Em 1925 o De Stijl já mostrava alguns sinais de desgaste, não tendo se renovado e com muitos artistas procurando novos rumos. Em 1928 a revista para de circular.

O movimento não durou mais de 15 anos, mas sua influência e seu caráter vanguardista são sentidos até os dias atuais.

Diagonal como mais importanteO Elemetarismo visava a linha do que a vertical ea horizontal ângulos retos, mas poderiam ser usadas em planos inclinados.

Esse novo movimento sucedeu o Neo - plasticismo. As formas continuaram a ter

1º fase de 1916 a

- Evolução estética e programática do De Stijl em três fases: 1921, formativa e centrada na Holanda. 2º fase de 1921 a 1925, de maturidade e de disseminação Internacional. 3º fase de 1925 a 1931, de transformação e dissolução final.

Em 2000, o duo americano de blues-rock White Stripes lançou um álbum denominado De Stijl.

A capa é composta por uma foto dos integrantes em um ambiente diretamente inspirado pelo movimento ( blocos lisos vermelhos e brancos e hastes pretas).

O interessante notar que a página está diagramada em duas colunas, comprovando o compromisso da revista com o funcionalismo

(a revista era

enviada pelo correio e, por isso, dobrada ao meio).

Poster para a exibicao La section d'or (secao de ouro)

O pôster exemplifica bem porque o De Stijl é considerado um movimento de vanguarda.

Aspectos marcantes são sua tipografia inovadora, a preocupação com a composição, o tamanho da fonte e a simplicidade da imagem. Todos esses elementos atestam a preocupação com a linguagem visual.

Seção do Ouro foi uma histórica exposição chamada

Section d’Or, realizada de 10 a 30 de outubro de 1912, com todos os adeptos do cubismo, com exceção de Picasso e Georges Braque.

Seu título foi feito pelo pintor Jacques Villon, que desenvolveu a teoria da visão por pirâmides, derivada de Leonardo da Vinci.

Sugeriu durante as reuniões o nome tirado do célebre tradado de

Luca Pacioli, a Divina Proporção, de 1509.

É uma relação ideal entre duas grandezas que se exprime numericamente pela proporção: 1/0,618 = 1618/1

Na revista era publicado os textos sobre o neoplasticismo, onde assumia um aspecto de manifesto que era a real proposta da mesma.

No Brasil, as lições de Mondrian foram incorporadas pelas composições construtivas e econômicas de Milton Dacosta (1915- 1988) no desenho Mondrian, 1997.

Influência do De Stijl

Ainda que responsável por uma obra amparada em ou- tras referências, Lygia Pape

gens a Mondrian no Livro da Arquitetura e no desenho Mondrian, 1997.

Artistas do De Stijl

Theo van Doesburg ( 1883 - 1931)

Um dos fundadores do movimento De

Stijl.

Em 1921 publicou a revista MECANO, um bom exemplo para a nova tipografia. Criou ilustrações para um livro infantil, O Espantalho, junto com Kurt

Schwitters (criador do livro) e El Lissitzky , usando apenas tipos da gráfica.

Em 1926, rompe com o movimento e escreve um manifesto no qual explicava a arte elementarista.

Após 79 anos de sua morte, em 2010 a

Tate Modern de Londres o homenagem com apresentação de suas obras.

Homenagem a Doesburg

pel de Doesburg como pro- motor do Neoplasticismo holândes, a sua personalida-

de Dadaísta e seus esforços para influir na Bauhaus, as suas conexões com Cons- trutivistas internacionais e a criação do grupo Art Concret.

Objetos esteticamente transformados, 1917 Objetos esteticamente transformados, 1917

Contraposição de dissonância_XVI Contraposição de dissonância_XVI

Restaurante AubetteContra- construction project, 1923

(Parte 1 de 4)

Comentários