Micologia

Micologia

Núcleo com cromossomos e membrana nuclear.

  • Núcleo com cromossomos e membrana nuclear.

  • Organelas citoplasmáticas superiores

  • Encontram-se geralmente haplóides; núcleo torna-se diplóide por meio de fusão nuclear no processo de reprodução sexual.

  • A parede celular é rígida e a membrana plasmática é rica em ergosterol (vit. D)

  • Reprodução: Sexuada e/ou Assexuada

Polissacarídeos: mananas e glucanas

  • Polissacarídeos: mananas e glucanas

  • Manoproteínas: polímeros de manose

  • Glucanas: polímeros de glucosil

  • N-acetil-glucosamina

  • Metabolismo: energia orgânica exógena (C, N, O).

Ubíquos no ambiente

  • Ubíquos no ambiente

  • Podridão da Madeira

  • Reciclagem da matéria orgânica

  • Associações Benéficas com Plantas – Micorrizas

  • Patogenicidade em plantas

  • Prejuízos para Agricultura

  • Patogenicidade em animais, principalmente o homem:

  • Grande variedade de infecções fúngicas:

  • De infecções cutâneas à infecções sistêmicas e potencialmente fatais

  • Produção de toxinas

Produção de Antibióticos (Penicilina) – Penicillium notatum

  • Produção de Antibióticos (Penicilina) – Penicillium notatum

  • Reagentes: Ácidos orgânicos e bioetanol

  • Alimentos: Cerveja, Vinhos, Queijos, Pão

  • Degradação de polímeros complexos (lignina, hidrocarbonetos, celulose)

  • Enzimas: Algumas em escala industrial: Celulases (Trichoderma reesei) e Xilanases (Aspergillus awamori)

Cada filamento é chamado hifa. Um conjunto de hifas forma o micélio. A porção do micélio que se projeta acima da superfície do substrato é denominada micélio aéreo ou reprodutor.

  • Cada filamento é chamado hifa. Um conjunto de hifas forma o micélio. A porção do micélio que se projeta acima da superfície do substrato é denominada micélio aéreo ou reprodutor.

  • Aquela porção que penetra no substrato e absorve os alimentos chama-se micélio vegetativo ou nutritivo.

  • Tipos de hifa:

São heterotróficos, não possuem clorofila e necessitam de proteínas, carboidratos, lipídios, álcool, N, vitaminas e ácidos graxos.

  • São heterotróficos, não possuem clorofila e necessitam de proteínas, carboidratos, lipídios, álcool, N, vitaminas e ácidos graxos.

  • Adaptam-se a cargas maiores de glicose que as bactérias. A glicose é a fonte de carbono, mas também pode ser usada a maltose, sacarose, frutose, etc.

  • São aeróbios ou microaerófilos, anaeróbios facultativos.

pH 6.0 e temperatura de 22°C a 30°C (média de 25°C) são ótimos para seu desenvolvimento.

  • pH 6.0 e temperatura de 22°C a 30°C (média de 25°C) são ótimos para seu desenvolvimento.

  • São exigentes quanto à umidade, mas se estiverem num ambiente desidratado, esporulam e permanecem como forma de resistência.

  • Têm capacidade de produzir pigmento e calor através da fermentação.

  • O resultado do metabolismo de leveduras produz ácidos, vitaminas, antibióticos, ácidos graxos.

  • A maioria dos fungos produz duas fases:

  • 1) Somática: Todas as células que não estão envolvidas com a reprodução.

  • 2) Reprodutiva: Células envolvidas na produção de esporos ou de qualquer estrutura especializada envolvida na formação destes.

Reprodução Assexuada

  • Reprodução Assexuada

  • Brotamento

  • Fragmentação somática

  • Fissão celular

  • Esporulação: conídios e esporangiosporos. Estes podem ser móveis (zoósporos) ou imóveis (aplanósporos).

esporangiosporos: se originam no interior de cavidades muito especializadas, os esporângios. Da hifa, forma-se uma vesícula (esporangióforo) que forma esporos no seu interior; depois a vesícula se rompe e libera os esporangiosporos.

  • esporangiosporos: se originam no interior de cavidades muito especializadas, os esporângios. Da hifa, forma-se uma vesícula (esporangióforo) que forma esporos no seu interior; depois a vesícula se rompe e libera os esporangiosporos.

  • blastosporos: uma única estrutura desenvolve-se por brotamento ou gemulação, com separação posterior entre este e a célula mãe. Ex: leveduras.

  • clamidosporos: as células terminais ou intercaladas de uma hifa aumentam de tamanho e desenvolvem paredes espessas. Ex: Candida albicans.

  • artrosporos: resultam da fragmentação de uma hifa em células isoladas.

  • conidiosporos ou conídios: originam-se, em alguns casos, diretamente de hifas vegetativas e, em outros, de partes diferenciadas do talo, as quais se denominam conidióforos. Ex: Penicillium.

União de um núcleo haplóide doador com célula do receptor.

  • União de um núcleo haplóide doador com célula do receptor.

  • Aqueles fungos que apresentam apenas formação assexuada de esporos são os fungos imperfeitos. 

  • HOMOTÁLICOS: são aqueles cujo micélio (ou talo) é auto-fértil e podem, portanto, reproduzir-se sexuadamente por si só, sem a participação de outro micélio.

  • HETEROTÁLICOS: são os que possuem micélio auto-estéril e requerem a participação de outro talo compatível para a reprodução sexuada.

- zigosporos: as extremidades das hifas próximas fundem-se, ocorre meiose e desenvolvem-se os zigosporos.

  • - zigosporos: as extremidades das hifas próximas fundem-se, ocorre meiose e desenvolvem-se os zigosporos.

  • - ascospóros: 4-8 esporos se formam no interior de uma célula especializada, o asco, na qual ocorreu meiose.

  • - basidiosporos: após a meiose, 4 esporos geralmente se formam na superfície de uma célula especializada, o basídio.

  • - oosporos: resultantes da união dos elementos sexuados desiguais, o oogônio e o anterídeo.

Comentários