abordagem neoclassica da administração

abordagem neoclassica da administração

(Parte 1 de 2)

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

INTRODUÇÃO2
ABORDAGEM NEOCLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO3
I. Historial da Teoria Neoclássica da Gestão3
I. Fundamentos Da Abordagem Neoclássica3
I. Factos Que Dão Origem A Abordagem Neoclássica4
IV. Características Principais da Teoria Neoclássica4
1 - Ênfase na Prática da Administração5
2 – Reafirmação e Actualização Relativa dos Postulados Clássicos5
3 - Ênfase nos Princípios Gerais de Administração5
4 - Enfâse nos objectivos e nos resultados a serem definidos e alcançados7
5 - Eclectismo de opiniões e pontos de vista7
V. Tipos de organização8
a) Linear8
b) Funcional9
c) Linha “Staff” ou Assessoria10
VI. Administração como Técnica Social10
VII. Eficácia / eficiência1
VIII. Princípios Básicos da Organização12
a) Divisão do trabalho12
b) Especialização12
c) Hierarquia12
d) Amplitude administrativa13
IX. Centralização / Descentralização13
Vantagens da centralização14
Desvantagens da centralização14
Vantagens da descentralização14
Desvantagens da descentralização14
X. Funções do administrador15
1. O Processo Administrativo15
XI. Administração por objectivos16
Conclusão17

ÍNDICE Bibliografia................................ ................................ ................................ ....................... 18

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

Este trabalho apresenta da Abordagem Neoclássica da Administração e suas funções, cuidadosamente elaborado a fim de satisfazer a todas curiosidades com relação a esta teoria. Exibimos os aspectos da evolução do pensamento administrativo na vertente Neoclássica assim como os seus princípios e principais expoentes.

A Teoria Neoclássica da Administração representa o ressurgimento das teorias clássicas e científicas da administração, assim sendo, é imperioso que saibamos qual a nova roupagem que tomou a teoria neoclássica e em que aspectos Ela se diferencia da abordagem Clássica da Administração, aqui apresentaremos toda essa relação. Os temas são de inteira importância também porque são considerados nas organizações actuais.

A Teoria Neoclássica da Administração foi popularizada na Obra de Chiavenato,

“Teoria Geral da Administração”, e para o desenvolvimento do trabalho recorremos em grande parte as ideias deste autor.

Caro leitor! As críticas e sugestões são bem-vindas para o aperfeiçoamento do trabalho e melhoria do nosso aprendizado.

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

I. Historial da Teoria Neoclássica da Gestão.

A Teoria Neoclássica da Administração é o nome dado a um conjunto de teorias que surgiram na década de 1950 e que propõem uma retomada das abordagens clássica e científica da administração. A teoria tem como principal referência Peter Drucker, mas também inclui um grupo amplo de autores como William Newman, Ernest Dale,

Ralph Davis, Louis Allen e George Terry.

O mundo passou a experimentar um notável surto de desenvolvimento industrial e económico sem precedentes, isto após a 2ª guerra mundial. Em outras palavras, o mundo das organizações começou em uma etapa de grandes mudanças e transformações.

Apesar de toda influência das ciências do comportamento sobre a teoria administrativa, os pontos de vista dos autores clássicos nunca deixaram de subsistir.

Malgrado toda a crítica aos postulados clássicos e aos novos enfoques da organização, verifica-se que os princípios de administração, a departamentalização, a racionalização do trabalho, a estruturação linear ou funcional, enfim, a abordagem clássica, nunca fora totalmente substituída por outra abordagem, sem que alguma coisa fosse mantida. Todas as teorias administrativas se assentaram na Teoria Clássica, seja como ponto de partida, seja como crítica para tentar uma posição diferente, mas a ela relacionada intimamente.

I. Fundamentos Da Abordagem Neoclássica

A abordagem Neoclássica fundamenta-se na Teoria Clássica devidamente actualizada e redimensionada aos problemas administrativos actuais e ao tamanho das organizações de hoje. Ela baseia-se nos seguintes fundamentos:

1. A administração é um processo operacional composto de funções como panejamento, organização, direcção e controle; 2. Como a administração envolve uma variedade de situações organizacionais, ela precisa fundamentar-se em princípios básicos que tenham valores preditivos.

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

Ela precisa apoiar-se em princípios universais que possam orientar a conduta dos administradores.

3. Os princípios de administração, a exemplo dos princípios das ciências lógicas e físicas, são necessários e verdadeiros.

4. A cultura e o universo físico afectam o meio ambiente do administrador. Como ciência ou técnica, a teoria da administração não precisam abarcar todo o conhecimento para poder servir de fundamentação científica dos princípios de administração.

A abordagem neoclássica é também chamada de Escola Operacional, Escola de Processo Administrativo ou ainda Abordagem Universalista da Administração.

I. Factos Que Dão Origem A Abordagem Neoclássica

A Teoria Neoclássica é uma teoria essencialmente integradora, ecléctica e utilitarista. Visto que ela surge para retomada das abordagens clássicas e científicas da administração desta forma as suas origens remontam aos seguintes factos:

a) Fortalecimento do pragmatismo, como estilo de vida, principalmente nos estados e consequente preocupação com adopção de esquemas e princípios de adopção.

b) Necessidade de actualização dos princípios gerais da velha teoria clássica que careciam de ideias inovadoras para um mundo em transição; c) Necessidade de reduzir o mecanicismo e rigidez da teoria clássica, que fora criada e desenvolvida no começo do século e se tornava rapidamente arcaica e obsoleta com os progressos havidos nas organizações; d) Início da mudança no programa dos negócios. Estava em gestação a globalização dos negócios com a internacionalização das grandes organizações multinacionais e expansão mundiais dos mercados de consumos. O período pós guerra mundial foi de forte expansão e desenvolvimento. Havia a necessidade de acompanhar essa mudança que se tornava cada vez mais rápida e intensa.

IV. Características Principais da Teoria Neoclássica As principais características básicas da Teoria Neoclássica são as seguintes:

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

Pragmatismo: Ênfase na Prática da Administração; Reafirmação e actualização relativa dos postulados clássicos;

Ênfase nos princípios gerais de administração como receituário para o trabalho do administrador;

Enfâse nos objectivos e nos resultados a serem definidos e alcançados. Eclectismo de opiniões e pontos de vista.

1 - Ênfase na Prática da Administração A Teoria Neoclássica caracteriza-se por uma forte ênfase nos aspectos práticos da administração, pelo pragmatismo e pela busca de resultados concretos e palpáveis, muito embora não se tenha descurado dos conceitos teóricos da administração. Os autores neoclássicos buscam desenvolver os seus conceitos de forma prática e utilizável, visando principalmente a acção administrativa, objectivando resultados concretos e mensuráveis. A teoria só tem valor quando operacionalizada na prática.

2 – Reafirmação e Actualização Relativa dos Postulados Clássicos A Teoria Neoclássica é quase como que uma reacção à enorme influência das ciências do comportamento no campo da Administração em detrimento dos aspectos económicos e concretos que envolvem o comportamento das organizações. Os neoclássicos pretendem colocar as coisas nos seus devidos lugares. E, para tanto, retomam grande parte do material desenvolvido pela Teoria Clássica, redimensionando-o e reestruturando-o de acordo com as contingências da época actual, dando-lhe uma configuração mais ampla e flexível. Toda a avalanche de conceitos clássicos são alinhados e actualizados dentro da nova abordagem neoclássica.

3 - Ênfase nos Princípios Gerais de Administração

Os Princípios de Administração que os clássicos utilizavam como leis científicas são retomados pelos neoclássicos como critérios mais ou menos elásticos para a busca de soluções administrativas práticas. Os administradores são essenciais a qualquer empresa dinâmica e bem-sucedida. São homens que devem planejar, dirigir e controlar

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO as operações do negócio. Os aspectos básicos da administração são comuns a qualquer tipo de empreendimento humano.

Como quase todos os autores da Teoria Clássica, os Neoclássicos também se preocupam em estabelecer os princípios gerais de administração capazes de orientar o administrador no desenvolvimento de suas funções. Esses princípios gerais, apresentados de forma e conteúdos variados por parte dos autores, procuram definir a maneira pela qual o administrador deve planejar, organizar, dirigir e controlar o trabalho de seus subordinados.

Os princípios têm um papel na Administração equivalente ao das leis nas ciências físicas, pois visam demonstrar uma relação de causa-efeito. Enquanto a lei é uma demonstração de certos fenómenos que, uma vez conhecidos, são inevitáveis sob certas condições, um princípio é uma proposição geral aplicável a determinados fenómenos para proporcionar um guia para a acção.

Neste carácter dos princípios gerais da gestão, ressentem vários aspectos que dão carácter a organização, como as seguintes:

a) Os objectivos

flexível

Os objectivos da empresa e de seus departamentos devem ser claramente definidos e estabelecidos por escrito. A organização deve ser simples e b) Actividades e Agrupamento de Actividades

As responsabilidades designadas para uma posição devem ser confinadas tanto quanto possível ao desempenho de uma simples função. c) Funções

As funções devem ser designadas para os departamentos na base da homogeneidade no sentido de alcançar a operação mais eficiente e económica.

d) Autoridade

Deve haver linhas claras de autoridade descendo do topo até a base da organização e, responsabilidade da base ao topo;

A responsabilidade e a autoridade de cada posição devem ser claramente definidas por escrito;

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

A responsabilidade deve ser sempre acompanhada de correspondente autoridade;

A autoridade para tomar ou iniciar acção deve ser delegada o mais próximo possível da cena de acção;

O número de níveis de autoridade deve ser o mínimo possível.

e) Relações

Há um limite quanto ao número de posições que pode ser eficientemente supervisionado por um único indivíduo;

Cada indivíduo na organização deve reportar-se a apenas um único supervisor; A responsabilidade da autoridade mais elevada para com os actos de seus subordinados é absoluta.

4 - Enfâse nos objectivos e nos resultados a serem definidos e alcançados.

Toda organização existe, não para si mesma, mas para alcançar objectivos e produzir resultados. É em função de seus objectivos e resultados que organização deve ser dimensionada, estruturada e orientada. Um dos melhores produtos da Teoria Neoclássica é a chamada APO - Administração por Objectivo (Tema este que vai desenvolver no ponto X)

Enquanto a Administração Científica dava ênfase aos métodos e a racionalização do trabalho e a Teoria Clássica dava ênfase aos princípios gerais de administração, a

Teoria Neoclássica considera os meios na busca da eficiência, mas enfatiza fortemente os fins e resultados na busca de eficácia. Há um forte deslocamento para os objectivos e resultados.

As organizações não vivem para si próprias, mas são meios, são órgãos sociais que visam a realização de uma tarefa social. A sobrevivência - objecto típico da espécie biológica - não é um objectivo adequado da organização. O objectivo da organização está fora dela, e é sempre uma contribuição específica para o indivíduo e para a sociedade.

5 - Eclectismo de opiniões e pontos de vista. Os autores neoclássicos, embora se baseiem fortemente na abordagem clássica, são amplamente eclécticos, absorvendo conteúdo de quase todas as outras teorias administrativas, dentre elas a Teoria das Relações Humanas, a Teoria da Burocracia, a

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

Teoria Estruturalista, a Teoria Behaviorista, a Teoria matemática e a Teoria de Sistemas.

Devido a esse eclectismo é que consideramos a Teoria Neoclássica como uma Teoria

Clássica actualizada com os conceitos da Administração moderna e dentro do figurino ecléctico que apresenta a formação do administrador hoje.

V. Tipos de organização Vimos que a organização formal se caracteriza por vários princípios.

Os tipos mais tradicionais de organização são: linear; funcional; linha-staff.

a) Linear Este tipo de organização geralmente encontra-se em pequenas empresas. Sua denominação deve-se ao facto de existir apenas linha directa de autoridade.

Características:

Por possuir uma autoridade linear ou única; Por possuir uma comunicação limitada as linhas do contacto;

Por possuir uma centralização da decisões, isto é, decisões que são tomadas e controladas no topo;

Por possuir tipo piramidal

Vantagens: Dentre várias vantagens a organização linear apresentam as seguintes:

Estrutura simples fácil de entender; Delimitação clara das responsabilidades;

Decisões centralizadas, bem como o controle.

Desvantagens: No que diz respeito as desvantagens, a organização linear comporta as seguintes:

Rigidez e dificuldades de inovação e adaptações e novas situações; A autoridade pode tornar-se autoritária;

Ênfase na função chefia e comando; Comunicação demorada e sujeita a distorções;

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO

Pouca flexibilidade.

b) Funcional

Em virtude da pluralidade de comando torna-se difícil o controlo disciplinar e a coordenação das diversas funções pela organização funcional pois embora nos permita, com evidente vantagem, o uso das especializações e de métodos de produção mais eficiente.

Caracteristicas:

Temos a seguir as principais características deste tipo de organização m que são:

Direcção singular;

Valorização da especialização; Multiplicidade de contactos;

Cada emprego recebe ordem de mais de um supervisor;

Divisão de trabalho ligada às a serem executadas.

Vantagens: Da organização funcional apresentam-se as seguintes:

Proporciona a mais ampla especialização; Facilita o recrutamento, a selecção e o treinamento;

Facilita a descrição das funções, a fixação de padrões de prodoção e o controle de resultados.

Desvantagens: No que se refere as desvantagens deste tipo de organização, apresentam-se as seguintes dentre várias:

Dificuldade de implantação; Dificuldade de coordenação;

Dificuldade na manutenção da disciplina; Custo inicial elevado.

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO c) Linha “Staff” ou Assessoria

Baseada na organização linear com o acréscimo de um órgão de assessoria em que a sua função resume-se em dar opinião, orientar ou aconselhar, Os órgão de staff não tem funções de execuções ou de decisões; verifica-se que são órgãos de apoio e auxilio que assessoram os de linha.

Características:

Possui uma fusão da estrutura linear e Funcional com um foque principal na linear;

Grande eficiência de funcionamento;

Separação entre os órgãos executivos e os assessores;

Vantagens:

Mantem o princípio da autoridade única; Assegura a unidade de comando e a assessoria especializada;

Maior flexibilidade estrutural; Facilita a coordenação e a cooperação;

Favorece a especialização, na execução e no planeamento.

Desvantagens:

Possibilidades de conflitos entre os elementos de “linha” e os de staff, cada um atribuindo ao outro a responsabilidade por enganos e deficiências de execução; Tendência dos órgãos de linha sentirem-se desobrigados a qualquer actividade intelectual;

Tendência do staff ao autoritarismo; Possibilidades do órgão superior agir contra as opiniões do staff.

VI. Administração como Técnica Social Para os autores neoclássicos, a Administração consiste em orientar, dirigir e controlar os esforços de um grupo de indivíduos para um objectivo comum. E o bom administrador é, naturalmente, aquele que possibilita ao grupo alcançar seus objectivos

UniZAMBEZE/FCSH/CONTABILIDADE E FINANÇAS/1º ANO/GESTAO I/3º GRUPO com o mínimo dispêndio de recursos e de esforço e com menos atritos com outras actividades úteis.

(Parte 1 de 2)

Comentários