14 - d8543d98ead52056948606c2eede7c97

14 - d8543d98ead52056948606c2eede7c97

(Parte 1 de 2)

Ludmila Monteiro da Silva1, Bruno Takeshi Tanaka Portela2

RESUMO - O clima da região litorânea entre os estados do Amapá (AP), Pará (PA), Maranhão (MA) e Piauí (PI) e da região oceânica contígua são regidos e influenciados por vários fenômenos que atingem essas áreas, tal como a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Com dados de precipitação pluviométrica, umidade relativa e temperatura do ar, coletadas em estações meteorológicas e pluviométricas localizadas nas regiões em estudo, cedidos pela Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA), foram obtidas médias mensais e anuais através de fórmulas calculadas na planilha do Microsoft Excel. A partir dessas médias, foram elaborados gráficos que relacionam a variação de cada parâmetro em cada estação. A faixa litorânea AP-PA-MA-PI apresenta temperaturas médias mensais variando entre 25,0 e 29,0ºC, com maiores valores em Macapá-AP, devido a mesma estar sob maior área de atuação da ZCIT. As taxas de precipitação, que variam diretamente com a umidade relativa, ocorrem com maior freqüência entre dezembro e maio, ou seja, a distribuição espacial da concentração média das chuvas está relacionada com os sistemas de correntes perturbadas, predominantes da região durante o período mais chuvoso. Por outro lado, a menor freqüência está entre junho e novembro diminuindo seus totais pluviométricos no sentido AP-PA-MA-PI.

1 Estudante de Pós-graduação do Curso de Ciências Ambientais da UFPA-MPEG-EMBRAPA. Av. Perimetral, 1901, Terra Firme, CEP: 66077-530, Tel.: (91)3217-6060. E-mail: ludmsilva@yahoo.com.br.

Belém, PA. E-mail: brunotakeshi@gmail.com

2 Estudante de graduação em Meteorologia da UFPA. Rua Augusto Corrêa, 01, CEP 66075-110, Tel.: (91)3201-7207,

ABSTRACT - The climate of the coastal area among of Amapá (AP), Pará (PA), Maranhão (MA) and Piauí (PI) states and of the contiguous oceanic area they are governed and influenced by many phenomena that reach those areas, like as Intertropical Zone of Convergence (ITCZ). With data of pluviometric precipitacion, relative humidity and temperature of the air collected in meteorological and pluviometric stations, located in the areas in study, given in by the Amazonia Development Agency (ADA), they were obtained monthly and annual averages through formulas made calculations in Microsoft Excel. Starting from those averages, they were elaborated graphs that relate the variation of each parameter in each station. The strip coastal AP-PA-MA-PI presents monthly medium temperatures varying between 25,0 and 29,0ºC, with larger values in Macapá-AP, due to same to be under larger area of performance of ITCZ. The precipitation taxes, that vary directly with the relative humidity, happen more frequently between December and May, in other words, the space distribution of the medium concentration of the rains is related with the systems of disturbed currents, predominant of the area during the rainiest period. On the other side, to smallest frequency it is between June and November reducing their pluviometric totals in direction AP-PA-MA-PI. Palavras-Chave: Precipitação, Temperatura e Litoral norte.

A faixa litorânea entre os estados do Amapá (AP), Pará (PA), Maranhão (MA) e Piauí (PI) compreende um total equivalente a, aproximadamente, 25% da extensão litorânea brasileira, Bezerra (2003). O regime meteorológico do litoral norte e nordeste brasileiro (N-NEB) e região oceânica contígua é regido e influenciado por inúmeros fenômenos que atuam na região, isolados ou combinados entre si: Circulações de Hadley-Walker, Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), penetração de sistemas frontais, anomalias de temperaturas das águas oceânicas do Atlântico e do Pacífico, mecanismos de brisas marítimas e terrestres, linhas de instabilidade (LI), mecanismos atmosféricos de grande escala, etc, Rocha (2001). A precipitação na região resulta, portanto, destes sistemas dinâmicos que a afetam sazonalmente, apresentando um padrão característico da circulação atmosférica, principalmente durante o verão da América do Sul, Satyamurty et al. (1998).

Sendo assim, o estudo do clima nessa faixa litorânea, com base em observações de algumas variáveis meteorológicas e dos sistemas atmosféricos que a influenciam é de fundamental importância para muitas atividades humanas.

Com dados de algumas variáveis meteorológicas (precipitação pluviométrica, temperatura e umidade relativa do ar), cedidos pela Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA), foram obtidas médias multianuais mensais através de equações formuladas na planilha do EXCEL. E a partir dessas médias, foram elaborados gráficos que relacionam a variação de cada parâmetro em cada estação meteorológica.

As estações são: Clevelândia, Calçoene, Amapá e Macapá localizadas no estado do Amapá;

Antonio Lemos, Belém, Salinópolis e Viseu no estado do Pará; Turiaçu, São Luis e Barro Duro no estado do Maranhão; e Paraíba no estado do Piauí. Para o estado do Piauí utilizou-se somente a média climatológica correspondente a 1969-1990, em virtude dos dados mais recentes pertencerem à antiga SUDENE, a qual não foi possível ter acesso ao acervo de dados.

No entanto, não foi possível fazer uma seqüência temporal exata para as estações, ou seja, os dados de algumas estações não obedecem ao mesmo período, em termos de início e fim de coleta de dados, devido à ausência dos mesmos.

Para os dados de precipitação, além do cálculo da média, também foi calculado o total de precipitação acumulada anualmente e somente para a análise dessa variável foram utilizadas todas as estações, pois as estações de Clevelândia, Calçoene, Macapá, Antônio Lemos, Salinópolis, Viseu, Turiaçu e Barro Duro são estações pluviométricas.

A variação anual e mensal de precipitação para as estações situadas na faixa litorânea entre AP-

PA-MA-PI são reportadas pelas Figuras (1), (2.a), (2.b), (2.c) e (2.d). Em média, nos litorais amapaense e paraense nota-se taxas elevadas de precipitação com valores hídricos anuais atingindo, aproximadamente, 4.112 m em Calçoene-AP e 3.055 m em Belém-PA, Figura (1), com concentrações entre dezembro e abril. Já em São Luis-MA a concentração de chuvas se dá entre fevereiro e julho e a época mais seca entre agosto e novembro com totais anuais de 2.265 m. A situação é parecida para o Parnaíba-PI, com concentração nos meses de janeiro a junho e menores índices pluviométricos entre julho e dezembro.

No entanto, em média, para as quatro regiões, Figura (2), o período de maiores taxas de pluviosidade se da no verão-outono e os menores índices no inverno-primavera do Hemisfério Sul (HS), ou seja, a distribuição espacial da concentração média das precipitações no período mais chuvoso está relacionada com os sistemas de correntes perturbadas predominantes na região nessa época do ano, sendo os principais: Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e Linhas de Instabilidade (LI). Esse último oriundo da circulação de brisa marítima, Cohen (1989). Sendo que, a ZCIT se faz mais presente nos estados do AP e PA do que no MA e PI, e suas chuvas são geralmente mais intensas e “pesadas” que as de LI (Nimer, 1989). Entretanto, o trimestre mais seco se dá, justamente, em épocas que tais sistemas de circulação atmosférica encontram-se em menor atuação nessas localidades.

Precipitação Total Média Anual

Clevelândia

Calçoene Amapá Macapá Ant. Lemos Belém Salinópolis

Viseu

TuriaçuSão LuisBarro duro Parnaíba

Estações

Prp. total (m)

Figura 1 – Precipitação total média anual em algumas estações do litoral AP-PA-MA-PI. Precipitação no Amapá

JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Meses

Pr p (

Clevelândia Calçoene Amapá Macapá

Precipitação no Pará

JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Meses

Pr p (

Antônio Lemos Belém Salinópolis Viseu Precipitação no Piauí

JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Meses

Pr p (

Parnaíba

Precipitação no Maranhão

TuriaçuSão LuizBarro duro

Figura 2 – (a) Variação mensal da precipitação em Clevelândia (1971 a 1975/ 1981 a 2001), Calçoene (1975 a 2000), Amapá (1978 a 2000), Macapá (1980 a 2002); (b) Antônio lemos (1985 a 2000), Belém (1980 a 2001) , Salinópolis (1978 a 2000), Viseu (1980 a 2000); (c) Turiaçu (1980 a 2003), São Luis (1966 a 2001), Barro duro (1984 a 2000); (d) Parnaíba (1961 a 1990).

Por outro lado, nas figuras (3.a) e (3.b), se pode observar o comportamento médio mensal da temperatura e umidade relativa do ar nas quatro estações meteorológicas em estudo.

Em Macapá a temperatura média diminui nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro (25,9ºC), mês onde ocorre o menor valor de temperatura média ao ano. Outubro é o mês onde ocorrem, em média as temperaturas mais elevadas do ano (28,3ºC), antecedendo o período chuvoso da região.

A situação é semelhante na estação de Belém, pois fevereiro é o mês de menores valores médios (25,7ºC), enquanto que os maiores índices ocorrem em novembro (26,9ºC).

Já na estação de São Luis os mínimos ocorrem em março (25,9ºC) e julho (26,0ºC), sendo que os máximos acontecem em novembro até meados de dezembro (27,3ºC). E esses resultados vêm a serem parecidos com os da estação de Parnaíba, que apresentam mínimas temperaturas em março e abril (26,3ºC) e máximas em dezembro (27,6ºC), lembrando que são valores médios.

Por outro lado, os valores de umidade relativa, variando de forma inversa a temperatura do ar, apresentam índices bastante elevados para Belém permanecendo durante todo o ano acima de 80%, com máxima em fevereiro, março e abril (91%) e mínima em outubro (82%). Já em Macapá os valores ficam acima de 80% até o mês de agosto e daí tende a cair, voltando a aumentar em novembro; com máxima em abril (8%) e mínima em outubro (73%).

A variação de São Luis se assemelha bastante a de Macapá apresentando máxima e mínima, respectivamente, em abril (8%) e outubro-novembro (78%). E na estação de Parnaíba os maiores valores ocorrem entre abril (85%) e menores em setembro (69%). Visto que, nessa estação a umidade relativa é inferior as demais durante o ano todo.

Umidade Relativa do Ar

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Meses

UR_MacapáUR_ Belém UR_ São LuísUR_ Parnaíba

Temperatura Média do Ar

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Meses

Tmp. do Ar (ºC )

Tar_Macapá Tar_ Belém Tar_ São LuisTar_ Parnaíba

Figura 3 – (a) Temperatura média do ar em Macapá, Belém e São Luis (1980 a 2003); e Parnaíba (1961 a 1990); (b) Umidade relativa média do ar em Macapá, Belém e São Luis (1980 a 2003); e Parnaíba (1961 a 1990).

(Parte 1 de 2)

Comentários