apostila materiais de construo fag1b

apostila materiais de construo fag1b

(Parte 1 de 5)

Docente: Ana Paula Rodrigues Horita Bergamo Cascavel, 2011.

Petrucci , relata que“Qualquer que seja a obra – um barracão, uma ponte , as
alvenariasdeve ser usado um conjunto de materiais de construção”

Materiais de construção. O Estudo:

Estuda os materiais de construção, seu emprego, manuseio e importância.O uso racional, adequado e tecnicamente aconselhável e economicamente viável, só é alcançando com o conhecimento destes materiais.

Bauer (2001) revela que, o conhecimento dos materiais de construção pode apresentar, muitas vezes, a resposta a problemas aparentemente insolúveis, ou uma grande economia na construção.

As propriedades básicas variarão de material para material. Assim para materiais de acabamento predominarão a cor , as dimensões e a manutenção da forma e aspecto com o tempo, ao passo que , para materiais estruturais, serão mais importantes as características mecânicas e a durabilidade.

Os Materiais:

Materiais Naturais: São os que são encontrados na natureza e estão prontos para ser empregados na construção civil.

Ex: Pedra, areia, madeira e etc..

Materiais Artificiais: São aqueles que sofrem uma transformação, na sua estrutura forma, aspecto, são industrializados.

Ex: Alumínio, Aço, tinta, impermeabilizantes e etc

Através do conhecimento de cada material, sua empregabilidade será de forma correta, evitando as deformações, estrago de material, fazendo com que haja maior durabilidade e economia em uma obra.

Os três fatores que influenciam nos materiais de construção:

Econômicas, Técnicas, Estéticas.

Fator Econômico:

O fator econômico é influenciado pela facilidade de fornecimento, pelo valor do material, por sua manipulação, conservação e aplicabilidade.

Fator Técnico: O fator técnico esta relacionado com a durabilidade, trabalhabilidade e solidez. Fator Estético:

O fator estético do material está relacionado ao seu uso e funcionalidade, além do gosto pessoal, assim combinados, valoriza a obra e conseqüentemente traz partido a obra.

Classificação dos materiais de construção

Condições técnicas: as condições técnicas revelam o desempenho do material na construção e sua utilização. O material é revelado de boa ou má qualidade de acordo com sua condição técnica.

materiais artificiais naturais condições de emprego técnicas resistência trabalhabilidade durabilidade higiene econômicas fabricação transporte aplicação conservação estéticas cor aspecto plástica

Resistência: é a capacidade do material, resistir à solicitação de cargas, o desgastamento. Deve ser o requisito principal na escolha.

Trabalhabilidade: é a condição que o material possui de ser adaptável (fácil manuseio e aplicação) a obra.

Durabilidade: é a resistência do material as intempéries.

Higiene: Caracteriza pelo bem estar do usuário, sem agentes nocivos a saúde humana.

Condições Econômicas: quando o material, recebido e aplicado com o mínimo de custo, porém possui a mesma resistência que os demais. Esses materiais devem ainda responder os quesitos de estética e higiene.

Propriedades dos Materiais

ELASTICIDADE: os materiais elásticos possuem a propriedade de voltar à sua forma inicial, uma vez cessada a deformação a eles imposta. A deformação sofrida pelo material é provocada por uma força aplicada na sua estrutura, e desaparece quando cessa a força.

PLASTICIDADE: os materiais plásticos, uma vez deformados, não voltam à sua forma inicial; isto quer dizer, que as deformações nesses materiais são permanentes.

DUCTIBILIDADE: é uma propriedade característica dos metais, que podem ser reduzidos a fios, sem, no entanto se quebrarem.

MALEABILIDADE: é outra propriedade característica dos metais, de serem reduzidos a laminas delgadas, sem se quebrarem.

DURABILIDADE: um material é considerado durável, quando resistir ao meio ambiente no qual foi aplicado.

DUREZA: é a propriedade que oferecem determinados materiais resistirem aos desgastes superficiais.

O material mecânico resistente é aquele que não sofre rompimento quando atinge um esforço excessivo.

Dorta (2004), revela que:As forças atuantes na estrutura dos materiais são

FORÇAS ATUANTES NOS MATERIAIS: provenientes de carregamentos externos. Essas forças provocam tensões que agem sobre os materiais. As tensões são forças por unidade de superfície, elas são definidas em função do tipo de carregamento no material

b. TRAÇÃO

5 c. FLEXÃO

d. TORÇÃO

e. CISALHAMENTO

A todo esforço aplicado num corpo, corresponderá uma deformação e viceversa. As deformações podem ser classificadas em:

Perfeitamente Elástica: ao ser aplicado uma força sobre o material, ele deforma-se, e logo que cessado o esforço, ele volta à sua forma inicial.

Perfeitamente Plástica: após a aplicação da força, o material continua a apresentar deformação.

6 Elásto-plástica: cessado o esforço, o material volta parcialmente à sua forma primitiva.

NORMA: é o conjunto de condições e exigências para execução de uma dada obra. Uma norma pressupõe a existência de métodos e especificações. A norma caracteriza o serviço.

MÉTODOS: servem para verificar formas de procedimento. Os métodos fixam:

a. As provas necessárias e suficientes a que os materiais devem ser submetidos, para avaliação numérica de suas características; b. A maneira detalhada de executar cada uma dessas provas, de modo a que os dados numéricos resultem compatíveis.

ESPECIFICAÇÃO: é a fixação das condições a que o material deve satisfazer, isto é, a fixação tanto quanto possível numérica, de limites para as características físicas, químicas e mecânicas, que definem um material. Ela caracteriza o material.

ENSAIOS: a qualidade dos materiais é estimada diretamente, observando-se seu comportamento em obras já realizadas, ou então indiretamente submetendo-os a experiências- ensaios. A experimentação indireta é realizada, geralmente em laboratórios de ensaios.

a. Ensaios de Fabricação: servem para controlar os critérios de fabricação, para que os materiais produzidos, saiam nas mesmas condições. b. Ensaios de Recepção: constatam se o produto possui as qualidades necessárias para o fim a que se destinam. c. Ensaios de Identificação: servem para reconhecer se o produto é o que se tem em vista, pela medida do maior número de constantes possíveis.

ESTRUTURA: é o aspecto que o material apresenta em sua constituição física. A

Estrutura pode ser: Compacta: quando a massa é uniforme, e não se distinguem a olho nu, os seus elementos componentes.

Granular: quando formada de grãos reunidos por uma substancia aglomerante como o Calcário, por exemplo.

(Parte 1 de 5)

Comentários