(Parte 1 de 2)

Trabalho sobre Chrysophytas referente à disciplina deBOTÂNICA I, ministrada pelaprofessoraMsc.Denise Cunha, do curso de Licenciatura Plena emCiências Biológicasdo IFPA, campus Tucuruí.

INTRODUÇÃO5
DIVERSIDADE6
ECOLOGIA6
REPRODUÇÃO6
IMPORTÂNCIA8
Considerações Final1

*Flávia Rodrigues

Cabral *José Ribamar

*Jorgevaldo

*Discentes do curso de Licenciatura Plena em

Biologia

IFPA-Campus Tucuruí RESUMO

As crisófitas são, na maior parte, organismos unicelulares autotróficos que se encontram em grande abundancia em ambientes marinhos e de águas continentais, RAVEN,5°ED. Possuem a presença das clorofilas a e c. Sua substância de reserva é um carboidrato chamado crisolaminarina.Hoje em dia, já se conhece o largo benefício e utilização das algas e de seus derivados, tornando-se cada vez maior a sua comercialização. Na alimentação, as microalgas são importantes por sobreviverem em ambientes muito difíceispara tal, como em águas muito salgadas, poluídas e até em ambiente terrestre, e principalmente por possuírem grande valor nutricional. Na medicina, as algas são utilizadas como antibióticos, vermífugos, anestésicos, no controle de hipertensão, na diarréia; tosse e asma ( como constituintes de xaropes)

; artrite; doenças venéreas; problemas de estômago, intestino; na ativação do sistema imunológico e na redução do colesterol.

PALAVRAS-CHAVE Algas, Chrysophytas, Ecologia, Benefícios.

INTRODUÇÃO O termoALGAS, atualmente já não possui mais valor taxonômico e aplica-se a um grupo heterogênio de seres.( CURTIS, 1978 )

Algas são seres uni e pluricelulares, eucariontes e autótrofos. As algas pluricelulares formam filamentos, lâminas ou estruturas compactasque podem lembrar caules e folhas de plantas terrestres, entretantosão representadas como caulóides e filóides por serem primitivase não apresentarem tecidos e órgãos bem

Vivem nas águas salgadas e doces e ainda em ambitentesterrestres, sobre solos e rochas úmidas e associadas a outros organismos. Todas possuem clorofila e realizam a fotossíntese. Além das clorofilas a,b,c,d e e, as algas apresentam outros pigmentos, distintos do verde, como os carotenos, as xantofilas e as ficobilinas, a predominancia de um destes pigmentos determinará a cor externa da alga. No caso das Chrysophytas, a coloração predominante é o amarelo, por isso serem conhecidas como algas douradasCURTIS,1978.

As crisófitas são, na maior parte, organismosunicelulares autotróficos que se encontram em grande abundancia em ambientes marinhos e de águas continentais. Possuem a presença das clorofilas a e c. Sua substância de reserva é um carboidrato chamado crisolaminarinaRAVEN,5°ED.

FiloCrisófitas, classes:Chrysophyceaeé, composto pelas algas douradas e organismosdenominados diatomáceas; vivem em ambientes aquáticos marinhos ou de água doce, participando da composição do fitoplâncton ou aderidas a um substrato em águas pouco profundas.( PALMER, et.al.1999)

A reprodução sexuada é conhecida em poucas espécies, mas sabe-se que sua reprodução assexuada, presente na maioria, faz-se por formação de zoósporos. Alguns gêneros decrisófitas, como osHeterostigmaeAureococais, produzem florações tóxicas denominadas demarés marrons. ( BICUDO, et. al,1970)

. O que mais distingue as diatomáceas das restantes crisófitas é a ausência de flagelos ( exceto em gametas masculinos) e a parede celular dividida em duas valvas impregnada de sílica. ( SEYVE, C. 1990)

DIVERSIDADE Chrysophyceae: aproximadamente 500 espécies atuais;

SegundoRAVEN,5°ED; as células das Chrysophytas podem ser nuas, ou seja, sem parede celular ou com a parede celular constituída basicamente de celulose.Alguns representantespossuema presença deescamas provenientes de sílicae estruturas de sustentação, as quais podem ser superficiais ou internas e, com freqüência são extraordinariamente elaboradas,enquanto que outros grupos possuem envoltórios geralmente compostos de fibrilas celulósicas entrelaçadas que pode serimpregnadas com minerais, o que leva, na sua morte, ao aparecimento de sedimento no fundo dos mares, conhecidos atualmente como “terra de diatomáceas” CURTIS,1978.O principal grupo que se destaca são as Diatomáceas que juntamente com as pirrófitas formam o fitoplâncton.

Até a pouco tempo se supunha que eram organismos principalmente de águas continentais, mas atualmente se sabe que são representantes abundantes do nanoplâncton marinho e contribuem grandemente para a produtividade do plâncton para este ambienteRAVEN,5°ED.

A maior parte dos membros desta classe é constituída de organismos unicelulares flagelados, embora poucos sejam aflagelados e alguns amebóides RAVEN, 5°ED.

Ascélulasdas diatomáceas possuemparede impregnada por sílica e apresentamduas valvas ou frustulasque se encaixam sendo uma maior denominadaepitecae uma menor denominadaipotecaCURTIS,1978.

A reprodução pode ser tantosexuada quanto assexuada. Quando assexuada, pode ocorrer por bipartição ou divisão bináriacom a formação de zoósporos. A reprodução ocorre por sucessivas divisões mitóticas que gerarão descendentes idênticos geneticamenteCURTIS,1978.

Figura 1:Mostrando processo de divisão assexuado.

,que se desintegram da divisão meiótica já previamente sofrida, se juntam formando um zigoto, este por sua vez, sofre sucessivas divisões mitóticas para ageração das valvas de encaixe, estas se separam periodicamente e cada uma delas forma uma valva de menor tamanho. O processo se inicia novamente, quando uma das quatro células geradas em uma divisão meiótica se desintegra encontrando outra de polaridade oposta.

Figura 2: Mostrando processo de divisão meiótica em diatomáceas.

Hoje em dia, já se conhece o largo benefício e utilização das algas e de seus derivados, o que tornacada vez maior a sua comercialização.

Na alimentação,as microalgas são importantes por sobreviverem em ambientes muito difíceis para tal, como em águas muito salgadas, poluídas e até em ambiente terrestre, e principalmente por possuírem grande valor nutricional.

Possuem proteínas, como a que é produzida pelaSpirulina ( facilitam a digestão por não possuir parede celulósica) , ao contrário da Chororella ( também com alto valor protéico, cuja digestão é mais difícil por possuir envoltório celulósico)

. Possuem também carboidratos, vitaminas ( caroteno, ácido ascórbico ) e sais minerais ( cálcio, ferro, fósforo, sódio, potássio)

. A Undaria é importante paro tecido ósseo, já que aumenta a concentração de cálcio no sangue. Na medicina, as algas são utilizadas como antibióticos, vermífugos, anestésicos, nocontrole de hipertensão, na diarréia; tosse e asma ( como constituintes de xaropes)

; artrite; doenças venéreas; problemas de estômago, intestino; na ativação do sistema imunológico e na redução do colesterol.

As algas de maneira geral apresentam grande importância para o nosso ecossistema, seja ele marinho ou terrestre. As principais importâncias das algas para os seres vivos se referem aos aspectos ecológicos, econômicos, nutricionais e médicos.

No ciclo da vida do ambiente marinho, por exemplo, as algasmarinhas apresentam função primordial. Eles são chamados organismos produtores, pois produzem tecidos vivos a partir da fotossíntese. Fazem parte do primeiro nível da cadeia alimentar marinha e é responsável por garantir o sustento de todos os animais herbívoros, como os fitoplânctons.

Além dessas as algas possuem também outras características importantes, como consumir gás carbônico para fazer a fotossíntese, e produzem oxigênio para toda a fauna existente em nosso planeta. Algumas algas servem como fonte de alimentação para pessoas de alguns países, principalmente os asiáticos, como a Kombu e a nori que é usada na preparação de sushi, prato típico japonês.Por serem ricas em iodo, sais minerais e vitaminas do complexo B, são uma excelente escolha para este fim, e previnem doenças, como o hipertireoidismo.

Devido a tais nutrientes, e à presença de nitrogênio e potássio em sua constituição, muitas espécies podem ser utilizadas como adubo natural ou servir de matéria-prima para a fabricação defertilizantes para uso agrícola.Outros exemplares, de corpo dotado de carbonato de cálcio, são capazes de contribuir na formação de recifes de corais, servindo como hábitat e refúgio de inúmeras espécies.Algumas algas verdes unicelulares, ainda, são eficazes no tratamento do esgoto, promovendo a decomposição aeróbica de resíduos orgânicos.

Devido a tais nutrientes, e à presença de nitrogênio e potássio em sua constituição, muitas espécies podem ser utilizadas como adubo natural ou servir de matéria-prima para a fabricação de fertilizantes para uso agrícola.Outros exemplares, de corpo dotado de carbonato de cálcio, são capazes de contribuir na formação de recifes de corais, servindo como hábitat e refúgio de inúmeras espécies.Algumas algas verdes unicelulares, ainda, são eficazes no tratamento do esgoto, promovendo a decomposição aeróbica de resíduos orgânicos.

O ágar, os alginatos e os carragenanos são coloides que podem ser extraídos de algas marinhas. Um coloide é uma mistura de substâncias com moléculas muito pequenas, que pode formar soluções viscosas, como géis de diferentes texturas.

O ágar é utilizado em laboratórios para preparar meios de cultura parabactériase outros organismos. Também é muito empregado nas áreas de biologia molecular e biotecnologia, na fabricação de géis utilizados nos processos de extração e amplificação de material genético.

Os alginatos estão presentes na composição de diversos alimentos e bebidas industrializadas, como sorvetes e cervejas. Eles atuam como substâncias gelificantes, estabilizantes e emulsificantes. Os carragenanos são empregados principalmente na fabricação de alimentos com consistência gelatinosa ou cremosa, como gelatinas e patês. Também são utilizados na produção de tintas e cosméticos, como cremes e pasta de dente.

As algas podem ser utilizadas como uma forma de adubação natural e eficaz. Seus talos são ricos em minerais essenciais ao desenvolvimento das plantas, como o nitrogênio e opotássio. Os fertilizantes para uso agrícola são fabricados a partir de talos desidratados e comercializados na forma de pequenos grãos ou em pó. Também existem extratos líquidos de algas, que, por serem concentrados, podem ser diluídos e aplicados emjardins ou vasos de plantas.

O uso medicinal de algas na cura e prevenção de doenças faz parte da cultura milenar de muitos países, como China, Coréia e Japão. A eficácia de uma espécie de alga parda já foi reconhecida, pelo meio científico, no tratamento do bócio, doença que afeta o metabolismo do iodo.

Alguns medicamentos, utilizados na regulação do apetite, contêm substâncias extraídas de algas, que, ao entrarem em contato com soluções aquosas, se expandem no interior doestômago, transmitindo uma sensação de saciedade aocérebro. Pesquisas vêm sendo realizadas para analisar a eficácia das algas no tratamento de diversas doenças, tais como asma, bronquite, verminoses, artrite e hipertensão.

Embora já tenham sido desenvolvidas tantas aplicações para as algas e suas substâncias, diversos setores, como as indústrias química, alimentícia e farmacêutica, continuam realizando estudos em busca de novas descobertas. E, com certeza, ainda há muito a ser explorado sobre esses incríveis organismos. Na medicina, as algas são utilizadas como antibióticos, vermífugos, anestésicos, no controle de hipertensão, na diarreia; tosse e asma ( como constituintes de xaropes)

; artrite; doenças venéreas; problemas de estômago, intestino; na ativação do sistema imunológico, na redução do colesterol… Espécies do gênero Laminaria, são usadas no combate ao inchaço da tiróide, e como substância anticoagulante ( devido a um componente com características semelhantes a heparina)

. Por possuírem propriedades de aumentar e diminuir seu volume, é utilizada na dilatação do colo uterino, a fimde provocar o parto prematuro.

A Digenia simplex, é usada como anti-helmíntico, e a Phycocyaninis, é usada no combate à tumores. O ágar proveniente das Rhodophytas tem poder laxante. As algas são muito importantes também por serem bioindicadores de ambientes contaminados, ( para futura despoluição)

, já que são bioacumuladores.

Além de acumularem substâncias minerais, acumulam também metais pesados, podendo transmitir esses metais para os outros níveis da cadeia alimentar, sendo prejudiciais à saúde de seus consumidores. As algas do gênero Spirulina e Chororella possuem lipídeos, que estão relacionados com a qualidade ambiental, já que em poluição, acumulam lipoides. Além de acumularem também metais pesados como o zinco, cobre e outros.

As algas quando sujeitas a agentes externos como bactérias ,fabricam derivados de ácidos gordos, semelhantes aos encontrados no

Homem ( prostaglandinas, leucotrienos, etc)

, que interveem em processos biológicos.

Certas algas produzem moléculas que ajudam na inibição de certas células, como por exemplo, células cancerosas.

Considerações Final

Égeralmenteaceito que a vida no planeta teve início no mar e, até cerca de 450 milhões de anos atrás, todas as plantas eram plantas marinhas. Nos 400 milhões de anos que se seguiram, houve a evolução da flora terrestre cuja história, normalmente, é contada em termos do desenvolvimento, na morfologia e na reprodução que tornou as plantas menos dependentes da presença de água livre. Entretanto, neste processo as plantas perderam sua capacidade de viver no mar.

Entre as atuais briófitas, pteridófitos e gimnospermas não há uma única espécie marinha e, entre os angiospermas–com mais de 200000 espécies adaptadas a quase todos os habitats terrestres e de águas doces–há apenas um pequeno grupo de espécies marinhas. Portanto, o mar permanece, tal como no período pré-devoniano, a província das algas, e cerca de 90% da flora marinha pertence a algum grupo de algas.

Neste grupo diversificado de organismos merece destaque:-importância bio-histórica: neste grupo há organismos, com origem há mais de 3 bilhões de anos, que são responsáveis pela estruturação da atmosfera terrestre tal como a conhecemos, possibilitando a vida sobre a superfície da Terra de todos os seres vivos aeróbicos;

Importância ecológica: as algas são produtores primários que sustentam a vida nos mares e oceanos desempenhando, assim, um papel ecológico fundamental na manutenção destes ecossistemas e-importância econômica: grande variedade de espécies de algas encontram uso bastante diversificado em vários países no mundo, da indústria alimentícia à de medicamentos, da cosmética à agricultura Entretanto, é preciso potencializar os recursos científicos, tecnológicos e financeiros, coordenando os esforços nas áreas ligadas à utilização das algas e à pesquisa básica, para que as propriedades destes organismos possam ser plenamente aproveitadas, priorizando a qualidade da vida humana e respeitando os ecossistemas.

Referencias

CAMACHO, H.H. 1966. Invertebrados Fósiles. Editorial Universitária de Buenos Aires, Argentina. 707p. Eliane Cristina Vidotti e Maria do Carmo E. RollembergALGAS:DA ECONOMIA NOS AMBIENTES AQUÁTICOS À BIOREMEDIAÇÃO E À QUÍMICA ANALÍTICA Quim. Nova,Vol. 27, No. 1, 139-145, 2004. http://comenius.susqu.edu/biol/202/chromalveolata/heterokontae/default.htm, acesso em 30/06/2013 às 20h30minhs. http://www.cicloalimentar.com.br/info/index_arquivos/NutriAlgas.htm , acesso em 29/06/2013 às 22h31minhs.

(Parte 1 de 2)

Comentários