Aspecto histórico de Vera Cruz

Aspecto histórico de Vera Cruz

Aspecto histórico de Vera Cruz

Aspecto histórico

Situado na ilha de Itaparica o município de Vera Cruz, tem na sua historia fatos

ligados diretamente aos do município de sua origem Itaparica. O Município de

Vera Cruz, pertenceu durante algum tempo, ao primeiro comandante de

Castanheiro, por ato do primeiro governador geral do Brasil Tomé de Sousa,

fidalgo do ministério D. João III, ato este que sofreu divergências nos anos de

1575 a 1583.

Mais tarde foi a seis Marias pertencem a Jose de Ataíde, e sucessivamente aos

seus descendentes.

Com a morte de Jose de Ataíde as terras foram doadas a Luiz Álvares,

Marques de Cascais que teve a desventura de ver mais tarde por ordenamento

Da metrópole, incorporado os bens da coroa, as Seis Marias que a ele

pertencia e aos seus descendentes.

Devido aos inúmeros protestos as Seis Marias foi entregue a Marquesa de Niza

Com a proclamação da independência as terras da casa de Niza foram

Seqüestradas sendo depois entregue a sua proprietária em 29 de agosto.

Essas terras foram vendidas pelos sucessores da marquesa ao capitão Tomais

Da Silva Paralhos por morte deste, para os barões da várzea.

As primeiras povoações do município de Vera Cruz foram fundadas em 1560

Pelos padres Jesuítas Luiz da Gran, Antonio Pires e Luiz Rodrigo. Nesta

Localidade habitavam os valentes Abapurus. Ai ergueram a igreja de Senhor

Da Vera Cruz.

Três anos depois da sua fundação em 1563 a povoação foi elevada a freguesia

por D. Tero Leitão II Bispo da Bahia neste local foi construído pelos jesuítas a

primeira obra hidráulica do Brasil esta barragem fornecia água potável ao

povoado e também era usada para os serviços agrícolas redução jesuítica.

1566, as margens do rio Tiquaraçu, o português Francisco Nunes, um dos

Primeiros colonizadores a fazer plantações nas terras da igreja de Vera cruz,

Fundou uma casa de farinha e um engenho açúcar, o segundo a instalar-se na

Ilha. Cresceu a freguesia de Nosso senhor da Vera Cruz, tornando-se de

grande importância para Bispado da Bahia.

O padre Jose de Andrade, iniciou a cultura de trigo no engenho de Igarçu foi

introduzida a primeira a primeira maquina a vapor do Brasil, para a magem da

cana de açúcar.

Em 1754, Antonio Pacheco precursor do cooperativismo, entre os pescadores

Instalou uma feitoria de pesca.

Seguirão os Franciscanos, Antonio Espitrito santos, frei Caqueiro, que tenham

Armação na porta do capelô.

Nas pescarias de curso a armação, recebia um quinto do pescador.

Comentários