Como gerar mapas e aplicar metodos biogeograficos

Como gerar mapas e aplicar metodos biogeograficos

(Parte 1 de 3)

Como gerar mapas e aplicar métodos biogeográficos no Programa ArcView Gis 3.2a

Elaine Della Giustina Soares (Doutorado) – Pós-graduação em Entomologia, Universidade Federal do Paraná 1

Como gerar mapas e aplicar métodos biogeográficos no Programa ArcView Gis 3.2a

Elaine Della Giustina Soares1 _

Os mapas de distribuição podem ser utilizados para diversas finalidades, desde demonstrar a área de distribuição de uma espécie até servir como base para estudos em biogeografia histórica e conservação.

Este tutorial visa facilitar a plotagem de distribuições de espécies em mapas no programa ArcView Gis 3.2a (ESRI, 1999).

Os passos aqui demonstrados visam também facilitar a aplicação de métodos históricos em biogeografia: pan-biogeografia e análise de parcimônia de endemismo e o cruzamento de dados de distribuição com áreas previamente definidas como Ecorregiões.

Além disto, aqui estão apresentados passos básicos para a utilização do programa Nexus Data Editor 0.5.0 para confecção de matriz de dados e do programa de análise de parcimônia NONA (Goloboff, 1993) interface WinClada version 0.9.9.

1 Plotando as localidades no mapa

1.1 Selecionar a planilha salva em .xls copiar e colar especial como valores em outra pasta, salvar esta pasta como DBF3 (dbase I).dbf . O programa Arcview só aceita tabelas salvas neste formato.

1.2 Além de estar salva como .dbf a tabela só deve conter valores com duas casas decimais e estas devem estar separadas por ponto, e não por vírgula (por exemplo: -5.67).

1.3 Ao abrir o Arcview a primeira janela pede a opção que se deseja, que deve ser “open as a blank project”

1.4 No cursor a esquerda deve-se selecionar a opção “tables”, isto permitirá que se adicione a tabela a ser trabalhada através do ícone “Add”, que abre a busca no diretório.

1.5 Após, abre-se a opção “View”. Nesta janela você irá adicionar os seus dados sobre o mapa.

1.6 Clicando em “View”, no cursor superior e, em Add Theme você pode buscar o mapa a ser adicionado. Este ícone vai aparecer no “frame” a esquerda. Marcando-se o ícone, o mapa aparecerá na área branca.

1.7 Clicando em “View” e, em Add Event Theme você pode buscar a tabela que você adicionou no item 1.4. Ainda na janela Add Event Theme deve-se buscar a longitude no campo X field e a latitude no Y field. elainedgs@yahoo.com.br; pós-graduação em Entomologia UFPR

Como gerar mapas e aplicar métodos biogeográficos no Programa ArcView Gis 3.2a

Elaine Della Giustina Soares (Doutorado) – Pós-graduação em Entomologia, Universidade Federal do Paraná 2

1.8 Seu ícone vai aparecer no “frame” a esquerda. Marcando-se o ícone, os pontos serão plotados sobre o mapa.

1.9 Visualizando as Espécies no mapa. Clicando duas vezes no ícone do táxon surgirá a janela “Legend Editor”. No campo “Legend Type” selecionar “Unique Value”, no campo “Values Field” aparecerão os títulos das colunas da sua tabela, selecionar espécie. Clicar “Apply”.

Após a geração do mapa podemos, exportá-lo como arquivo de imagem ou aplicar os métodos da biogeografia histórica, propostos (PAE, pan-biogeografia e biogeografia cladística) sobre ele.

2 Exportando o mapa

Para transformar o mapa em um arquivo de imagem (.bmp, .jpg...) é necessário exportar o mapa.

2.1 Em “View” encontramos a opção Layout, que permitirá a edição do mapa para exportação. Clicando em Layout surge a janela Template Manager onde pode-se escolher a orientação do mapa na página. Escolher e clicar ok.

2.2 Aparece a janela View-Layout, onde se escolhe o nome do Layout a ser criado, escolher a opção novo.

2.3 Surge o seu layout na tela.

2.4 Em “File” selecionar a opção “Extensions”, que abrirá uma janela onde deve-se selecionar as opções “ Add Gradicules and Measured Grids” e “JPGE (JFIF) Image Support” , tornando-as ativas.

2.5 Com a seta pode-se excluir os elementos supérfluos (rosa dos ventos, régua de escala...)

2.6 Selecionar o mapa com um clique 2.7 Em “File” selecionar a opção Export, que abrirá a janela de mesmo nome. 2.8 Selecionar a pasta onde o arquivo será salvo

2.9 Selecionar a opção Windows Bitmap, no campo “List Files Type:”, nomear o arquivo e salvar.

2.10Fechar a janela Layout Os mapas podem ser visualizados no programa Corel Photo Paint.

elainedgs@yahoo.com.br; pós-graduação em Entomologia UFPR

Como gerar mapas e aplicar métodos biogeográficos no Programa ArcView Gis 3.2a

Elaine Della Giustina Soares (Doutorado) – Pós-graduação em Entomologia, Universidade Federal do Paraná 3

3 Pan-biogeografia

O método pan-biogeográfico consiste na conexão das localidades de ocorrência de um táxon atráves do traço individual (para se conhecer a área de distribuição deste táxon) e posterior comparação dos traços individuais para a obtenção do traço generalizado (para reconhecer as áreas de endemismo). Quando os traços se intersectam no mapa podemos reconhecer o nó biogeográfico, que é a representação gráfica de áreas compostas (Craw et al., 1999).

Após esta breve introdução podemos aplicar o método sobre o mapa gerado no ArcView Gis 3.2a.

Traço individual: é a conexão das localidades de ocorrência de um táxon atráves de linhas que as interconectem pela menor distância possível. Corresponde à área de distribuição deste táxon. Os traços devem ser feitos para cada espécie individualmente. No programa ArcView podemos medir a distância entre os pontos e traçar as linhas sobre o mapa.

3.1 Elaborando os traços individuais

No cursor superior, na segunda barra de ferramentas, temos os recursos necessários para esta etapa

3.1.1 Lupas, 5º e 6º botão, que permitem a mudança no tamanho do mapa 3.1.2 Mãozinha, permite a movimentação do mapa

3.1.3 Régua, principal botão neste item, a direita da mãozinha. Permite a medida das distâncias entre os pontos. Para utilizá-la clica-se sobre o ponto e movimenta-se a cruz em qualquer direção, posicionando-a sobre outro ponto. O comprimento, em milhas, aparecerá no canto inferior esquerdo. Para liberar a régua do ponto de início basta clicar duas vezes no mouse. Os traços deverão começar a ser feitos a partir dos pontos mais próximos entre si.

3.1.4 Traço, último botão, inicialmente o botão apresenta o ícone ponto, clicando na seta do canto inferior direito aparecem as opções do botão, selecionar o traço. Para utilizar o traço, clicar sobre o ponto inicial, manter o botão clicado e liberá-lo sobre o ponto final.

Após a elaboração dos traços individuais podemos encontrar os traços generalizados. O traço generalizado: surge quando 2 ou mais traços individuais coincidem no mapa, o traço generalizado representa a área de endemismo no método pan-biogeográfico.

3.2 Elaborando os traços generalizados

O traço generalizado pode ser desenhado da mesma forma que o traço individual (item 3.1.4). Para uma melhor vizualização sugere-se que o traço generalizado seja mais espesso. Para isto, basta clicar duas vezes sobre o traço com a seta (1º botão da segunda barra de ferramentas) que a janela “Pen Palette” surgirá. Esta janela permite a alteração da cor e da espessura do traço. elainedgs@yahoo.com.br; pós-graduação em Entomologia UFPR

Como gerar mapas e aplicar métodos biogeográficos no Programa ArcView Gis 3.2a

Elaine Della Giustina Soares (Doutorado) – Pós-graduação em Entomologia, Universidade Federal do Paraná 4

3.2.1 Para alterar a espessura do traço, selecionar a espessura desejada no campo “Size”

3.2.2 A cor pode ser alterada com um clique no pincel e em seguida sobre a cor desejada

(Parte 1 de 3)

Comentários