Cleide B. de Sousa Carmo – 806.602 Lucelia Rodrigues da Silva – 806.607 Neuza Maria dos Santos – 806.593 Neide de Souza – 806.612

CRIANÇA

  • Sentindo-se segura expressa seus sentimentos, podendo aprender, nas trocas sociais, com diferentes crianças e adultos.

  • Seu aprendizado acontece através da interação com as outras pessoas e, dependem de alguns recursos que elas utilizam, destacando-se :

a IMITAÇÃO, o FAZ-DE-CONTA, a OPOSIÇÃO, a LINGUAGEM e a APROPRIAÇÃO DA IMAGEM CORPORAL.

IMITAÇÃO

Imitação é o resultado da capacidade da criança:

  • observar e aprender com os outros

  • Seu desejo de se identificar com eles

  • Ser aceita

  • Diferenciar-se

  • É uma reconstrução interna e não meramente uma cópia ou repetição mecânica.

As crianças ora imitam o outro, ora diferenciam-se dele.

  • As crianças ora imitam o outro, ora diferenciam-se dele.

  • Para ajudar os pequenos nesse processo deve-se criar situações nas quais eles se comuniquem e expressem desejos, desagrados, necessidades, preferências e vontades.

  • Brincadeiras em frente ao espelho ajudam muito

FAZ-DE-CONTA

- Brincar: atividades fundamentais para o desenvolvimento da identidade e da autonomia.

- Desenvolvimento de capacidades importantes como atenção, a imitação, a memória, a imaginação.

  • Socialização, por meio da interação e da utilização e experimentação de regras e papéis sociais.

A criança imita, imagina, representa e comunica de uma forma específica que uma coisa pode ser outra, que uma pessoa pode ser uma personagem, que uma criança pode ser um objeto ou um animal.

A fantasia e a imaginação são elementos fundamentais para que a criança aprenda mais sobre a relação entre as pessoas, sobre o eu e sobre o outro.

Brincar funciona como um cenário no qual as crianças tornam-se capazes não só de imitar a vida como também de transformá-la.

Tornam-se autoras de seus papéis, escolhendo, elaborando e colocando em prática suas fantasias e conhecimentos, sem a intervenção direta do adulto, podendo pensar e solucionar problemas.

OPOSIÇÃO

Recurso fundamental no processo de construção do sujeito.

Opor-se = diferenciar-se do outro, afirmar o seu ponto de vista, os seus desejos.

  • Sua intensidade depende de vários fatores: características pessoais, grau de liberdade oferecido pelo meio, momento específico do desenvolvimento pessoal em que se encontra.

Briga por um lugar específico

Os momentos de oposição desempenham um papel importante na diferenciação e afirmação do eu.

LINGUAGEM

O uso da linguagem fornece vários indícios quanto ao processo de diferenciação entre o eu e o outro. Ex.: uso do o pronome “eu” ao invés de “fulano quer isso ou aquilo”, referindo-se a si mesmo.

  • Enriquece as possibilidades de comunicação e expressão e representa um potente veículo de socialização.

- É na interação social que as crianças são inseridas na linguagem, partilhando significados e sendo significadas pelo outro.

Ao aprender a língua materna, a criança toma contato com os conteúdos e concepções de mundo, construindo um sentido de pertencer ao grupo social em que vive.

Por meio da linguagem, o ser humano pode ter acesso a outras realidades sem passar pela experiência concreta.

APROPRIAÇÃO DA IMAGEM CORPORAL

A consciência dos limites do próprio corpo é um aspecto importante do processo de diferenciação do eu e do outro e da construção da identidade.

Através das explorações que faz, do contato físico com outras pessoas, da observação daqueles com quem convive, a criança aprende sobre o mundo, sobre si mesma e comunica-se pela linguagem corporal.

Comentários