Observação participantes e pesquisa-ação

Observação participantes e pesquisa-ação

Observação participantes e pesquisa-ação

Técnicas de Pesquisa em Relações Públicas

Professora Mônica Pieniz

Conceito

  • Pesquisa participante

é quando o investigador se insere no ambiente natural do grupo o qual está sendo investigado.

Conceito Base dos procedimentos metodológicos da pesquisa participante

  • O investigador está sempre presente dentro do ambiente, para que possa “ver as coisas de dentro”.

  • Compartilha as atividades do grupo. Se envolve nas atividades e co-vivencia interesses e fatos do grupo investigado.

  • Assume o papel de “integrante do grupo” para poder atingir o sentido de suas ações.

Conceito Modalidades de pesquisa participante

  • Divide-se em pesquisa participante, observação participante e pesquisa-ação.

  • Causou impacto nos anos 1980 e 1990, passou por uma “crise” e atualmente tem sido vista como uma metodologia importante de pesquisa.

  • Porém hoje em dia teóricos vêm discutindo a validade disso tudo.

  • Dizem que não há necessidade de “se confundir” com os pesquisados ou camuflar sua real origem para poder captar as informações e ações do grupo pesquisado. Até porque mesmo querendo se fazer passar por outro, acabará sendo estranho ao ambiente. Nunca será idêntico, até porque sua origem e modo de ver o mundo são diferentes.

O contexto da pesquisa participante no Brasil

  • O acirramento de conflitos e descontentamento com o status quo, a abertura política devido ao fim da ditadura militar e a vontade de transformação social criaram o clima sociopolítico adequado para a incorporação das discussões sobre a epistemologia da pesquisa participante.

  • A pesquisa participante ganha notoriedade por se tratar de um método dialético, que procura captar o “movimento” e nele compreender a essência e todas as dimensões do fenômeno.

  • Mesmo esta sendo uma maneira qualitativa de se realizar pesquisa, utilizam-se de recursos quantitativos para aprimorar a análise final.

O contexto da pesquisa participante no Brasil Demais métodos de pesquisa no Brasil

  • Um questionário pode conter perguntas incompreensíveis, o que gera respostas duvidosas.

  • A pesquisa positivista é preocupada em atingir apenas a aparência dos fenômenos sociais e não reconhece a existência de domínios qualificáveis apenas quantificáveis.

  • Michel Thiollent critica a pesquisa de opinião, pois esta seria anti-histórica, totalmente empírica – excluindo elaborações teóricas e surgimento de hipóteses e/ou conceitos.

Pesquisa participante na área de comunicação

  • A pesquisa participante passa a ser usada a partir de duas motivações:

1)Realização de uma pesquisa inovadora de caráter qualitativo que permitisse atingir elevado grau de profundidade;

2)Preocupação em dar um passo adiante em relação aos estudos críticos (do tipo pesquisa-denúncia) dos meios de comunicação, que já não satisfazem mais uma ala de pesquisadores. Quer contribuir para o avanço da pesquisa em comunicação e para a transformação social.

  • A pesquisa participante, na área da Comunicação Social, adquire, então, três finalidades:

1) Observar fenômenos importantes, especialmente os ligados a experiências populares da comunicação voltadas para o desenvolvimento social;

2) Realizar estudos de recepção de conteúdos da mídia que ultrapassem os padrões então vigentes;

3) Que os resultados da pesquisa (ou até mesmo o seu processo de realização) pudessem retornar ao grupo pesquisado e ser aplicados em seu benefício.

Esclarecendo os conceitos de pesquisa participante

  • Pesquisa participante: baseada na interação ativa entre pesquisador e grupo pesquisado.

  • Divisão em três modalidades que englobam a pesquisa participante, cada uma com suas respectivas características:

Esclarecendo os conceitos de pesquisa participante Observação participante

  • Tem sua origem nos estudos sobre comunidades, desenvolvidos por antropólogos, se tornaram conhecidos como investigação etnográfica.

  • Na área da comunicação é utilizada para analisar os fenômenos comunicacionais.

  • Toda investigação etnográfica pressupõe a observação participante, mas que nem toda observação participante é etnográfica.

  • O pesquisador se insere no grupo pesquisado.

  • O pesquisador é autônomo.

  • O pesquisador pode ser “encoberto” ou “revelado”.

Esclarecendo os conceitos de pesquisa participante Pesquisa participante

  • "a potencialidade da pesquisa participante está precisamente no seu deslocamento proposital das universidades para o campo concreto da realidade. Este tipo de pesquisa modifica basicamente a estrutura acadêmica clássica na medida em que reduz as diferenças entre objeto e sujeito de estudo. Ela induz os eruditos a descer das torres de marfim e a se sujeitarem ao juízo das comunidades em que vivem e trabalham, em vez de fazerem avaliações de doutores e catedráticos.“

(FALS BORDA, 1981, p.60)

Esclarecendo os conceitos de pesquisa participante Pesquisa ação

Aqui são repetidas as cinco características da pesquisa participante, mais:

  • O grupo não apenas sabe que está sendo investigado, como conhece os objetivos da pesquisa e participa do processo de sua realização.

  • Implica o engajamento do pesquisador no ambiente investigado e também no envolvimento das pessoas do grupo no processo da pesquisa.

  • A pesquisa tem o propósito de contribuir para solucionar alguma dificuldade ou um problema real do grupo pesquisado.

  • Os resultados – e o próprio processo de pesquisa – revertem em benefício do grupo, pois servem de subsídios para o encaminhamento de soluções demandadas in loco.

Esclarecendo os conceitos de pesquisa participante Pesquisa ação

Pressupostos metodológicos Questão do método

  • A discussão sobre o método a ser empregado na pesquisa qualitativa e, especialmente na pesquisa participante, é muito rica e sem fim previsível. Trata-se de um grande embate entre correntes distintas de pensamentos no qual no há vencedores nem vencidos. Há controvérsias. Cada um tem suas razões e convicções.

  • A discussão toca na questão da cientificidade dos resultados, ou seja, na discussão sobre em que situação investigativa os resultados são confiáveis e válidos, do ponto de vista científico.

  • Na pesquisa participante, a relação sujeito-objeto é modificada, já que potencializa a transformação do objeto em sujeito.

  • Se a pesquisa for fundamentada em teorias previamente selecionadas, e não no subjetivismo do pesquisador, concorrerá mais naturalmente para resultados fidedignos.

Pressupostos metodológicos Papel do observador

  • Os aspectos mais importantes para a pesquisa participantes são: o sujeito da investigação (objeto de pesquisa) e o sujeito observador (pesquisador).

  • O papel do pesquisador é importante porque ele pode modificar o contexto que pretende investigar.

  • O investigador pode interferir no grupo pesquisado, mas pode também ser o receptáculo de influências, estando sujeito a transpor um subjetivismo que poderia comprometer o estudo.

Pressupostos metodológicos Tempo necessário de permanência no campo

  • Não existe um tempo ideal que possa ser prefixado.

  • O tempo vai depender o tipo de objeto, de quão rápida ou demoradamente ele se revela ao investigador, das condições em que os mecanismos internos do objeto se dão a conhecer ao pesquisador e da capacidade deste de captar suas manifestações explícitas e implícitas.

  • O tempo não pode ser curto demais. Poderá ser de meses, um ano ou mais.

Obrigado pela atenção!

As observações e citações deste trabalho foram baseadas no Capítulo 8 do livro Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação, de Jorge Duarte e Antonio Barros, cujo texto é de autoria de Cicilia Maria Krohling Peruzzo.

Comentários