Programa de Prevenção de Riscos Ambientais que visa a preservação da saúde e a integridade física dos trabalhadores, através da:

dos Riscos Ambientais existentes no ambiente de trabalho.

Deve ser desenvolvido em cada estabelecimento que admita trabalhadores como empregados;

Sob a responsabilidade do

Empregador;

Com a participação dos

Trabalhadores;

Com Abrangência e Profundidade de acordo com as características dos riscos existentes.

PPRA NR 07

Deveráser efetuada pelo menos uma vez por ano uma

An Anáá lise Global lise Globaldo PPRA, para ajustes necessários e estabelecimento de novas metas novas metase novas prioridades novas prioridades.

•O DOCUMENTO-BASEe suas alteraçoesdeveraoser levados para discussão junto àCIPA, com cópia anexada ao Livro de Atas;

•O DOCUMENTO-BASE deveráestar disponivelpara acesso imediato das autoridades co mpetentes; deveráindicar claramente os prazos das etapas e metas.

Antecipação e Reconhecimento dos Riscos;

Estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle;

Avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores;

Implantação das medidas de controle e eficácia;

Monitoramento da exposição Registro e divulgação dos dados.

Envolve a etapa de projeto de novas instalações, métodos ou processos de trabalho;

Modificação de instalações, métodos ou processos;

OBJETIVO: OBJETIVO:Identificar riscos potenciais e introduzir medidas de prote proteçç ão ãopara redu reduçç ão ãoou elimina eliminaçç ão. ão.

Identificar os riscos;

Determinar e localizar as possíveis fontes geradoras;

Identificar as trajetórias e os meios de propagação;

Identificar as funções e quantidade de trabalhadores submetidos ou expostos;

Caracterizar as atividades e o tipo de exposição

Obter os dados jáexistentes na empresa sobre os riscos ambientais e suas conseqüências para os trabalhadores;

Identificar em literatura técnica dados referentes aos riscos e suas conseqüências aos trabalhadores.

Para comprovar o Controle da Exposição;

Para comprovar a inexistência do Risco

Identificado na etapa de reconhecimento;

Para dimensionar a exposição dos trabalhadores;

Subsidiar as Ações e Medidas de Controle.

Deverão ser adotadas para ELIMINA ELIMINAÇÇ ÃO ÃO,

MINIMIZA MINIMIZAÇÇ ÃO ÃOou CONTROLE CONTROLEquando:

a)Houver identificação de

Risco Potencial Risco Potencialna fase de

Antecipa Antecipaçç ão ão; b)Constatar-se

Risco Evidente Risco Evidentena fase de

Reconhecimento Reconhecimento; c)Os Resultados das avalia avaliaçç ões quantitativas ões quantitativas excederem os limites da NR15 NR15 (ou da ACGIH) d)Pelo Acompanhamento Médico ficar caracterizado o

Nexo Causal Nexo Causal.

A) Medidas que eliminem ou reduzam eliminem ou reduzama utiliza utilizaçç ão ou forma ão ou formaçç ão ãode agentes prejudiciais;

B) Medidas que previna m previnama libera liberaçç ão ou ão ou disse mina disse minaçç ão ãodos agentes no ambiente;

C) Medidas que reduza m reduzamos ní veis ou a veis ou a concentra concentraçç ão ãodo agente no ambiente.

A Implantação das medidas de controle medidas de controle deve ser acompanhada de

Treina mento Treina mento dos Trabalhadores, informando sua eficiência e possíveis limitações.

Na inviabilidade técnica de Medidas de

Proteção Coletiva, outras medidas podem ser adotadas:

A)Medidas de caráter administrativo ou de organização do trabalho; (Tempo/Espaço)

B)Utilização de EPIs. (O uso de EPIs deverá obedecer ao que prescreve a NR 06)

Valor acima do qual devem ser iniciadas ações preventivas para minimizar a probabilidade de que a exposição aos agentes ultrapasse os limites de exposição.

Essas ações são:

Monitoramento Monitoramento

Peri Perióó dico dico,

Infor ma Infor maçç ão aos ão aos

Trabalhadores Trabalhadorese

Controle M Controle Méé dico dico.

Avaliação sistemática e repetitiva da exposição a um dado risco, visando a introdução ou modificação das medidas de controle, sempre que necessário.

O Empregador deveráconstituir um histórico técnico e administrativo do desenvolvimento do PPRA.

Mantido por um período mínimo de 20 anos.

Sempre disponível as trabalhadores, seus representantes e autoridades.

1 –CAPA 1 –CAPA

Exemplo:

Documento Base03
1 -Introdução 04
2 -Objetivo04
3 -identificação da Empresa04
4 -Atividades da Empresa04
7 -Qualificação dos Responsáveis05
8 -Definição das Responsabilidades05

5 -Características do Ambiente de trabalho05 6 -Descrição das Atividades Realizadas 05 9 –Integração com a CIPA06

2 -ÍNDICE 2 -ÍNDICE

10 –Glossário 06 1 -Estratégias e metodologia de Avaliação 06

06
13 -Desenvolvimento do PPRA07
14 -Antecipação, Reconhec. e Avaliação dos Riscos Amb07

12 -Estrutura do PPRA 15 –Técnicas de Avaliação Dos Agentes08 16 –Controle dos Riscos Ambientais09 17 -Nível de Ação10 18 -Periodicidade, Forma e Avaliação e Revisão do PPRA11 19 -Estabelecimento do Plano de Ação, Metas, Prioridades e Cronograma12 20 -Registro de revisões do desenvolvimento do PPRA13 21 -Recomendações Gerais 14 2 -Registro, Manutenção e Divulgação de Dados15 23 –Planejamento Anual, Metas e Prioridades15 24 -Exame, Discussão do Plano e Conclusões Finais 16 25 –Bibliografia16 26 -Data do Documento e Assinatura do Profissional16

3 -DOCUMENTO BASE 3 -DOCUMENTO BASE

-EM 29 DE DEZEMBRO DE 1994, A PORTARIA N.º25, APROVOU O TEXTO DA NR-9;

4 –INTRODUÇÃO 4 –INTRODUÇÃO

5 –OBJETIVO 5 –OBJETIVO

5 –OBJETIVO 5 –OBJETIVO

6 -APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 6 -APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

7 -ATIVIDADES DA EMPRESA 7 -ATIVIDADES DA EMPRESA

8 -CARACTERÍSTICAS DO AMBIENTE DE TRABALHO

8 -CARACTERÍSTICAS DO AMBIENTE DE TRABALHO

9 -DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES REALIZADAS NOS SETORES DE TRABALHO

9 -DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES REALIZADAS NOS SETORES DE TRABALHO

ESCRITÓRIO ASSISTENTE TÉCNICO DE PRODUÇÃO 01

02 EXECUÇÃO

10 -QUALIFICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS 10 -QUALIFICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS

NOME: MARCELO J. C. VASQUES

1 -DEFINIÇÃO DAS RESPONSABILIDADES 1 -DEFINIÇÃO DAS RESPONSABILIDADES

1 -DEFINIÇÃO DAS RESPONSABILIDADES 1 -DEFINIÇÃO DAS RESPONSABILIDADES

1 -DEFINIÇÃO DAS RESPONSABILIDADES 1 -DEFINIÇÃO DAS RESPONSABILIDADES

12 –INTEGRAÇÃO COM A CIPA 12 –INTEGRAÇÃO COM A CIPA

EXISTENTE NA EMPRESA, DE ACORDO COM A

-O DOCUMENTO BASE, SUAS ALTERAÇÕES E COMPLEMENTAÇÕES DEVERÃO SER APRESENTADOS E DISCUTIDOS NA CIPA, QUANDO NR-5, SENDO UMA CÓPIA ANEXADA AO LIVRO DE ATA DESSA COMISSÃO.

13 –GLOSSÁRIO ou DEFINIÇÕES 13 –GLOSSÁRIO ou DEFINIÇÕES

13 –GLOSSÁRIO ou DEF NIÇ ÕES

13 –GLOSSÁRIO ou DEF NIÇ ÕES

PARA EFEITOS DA NR –9, SÃO

13 –GLOSSÁRIO ou DEFI NI Ç ÕES

13 –GLOSSÁRIO ou

13 –GLOSSÁRIO ou DEFI NI Ç ÕES

13 –GLOSSÁRIO ou

13 –GLOSSÁRIO ou DEFI NI Ç ÕES

13 –GLOSSÁRIO ou DEFI NI Ç ÕES

14 -ESTRATÉGIA E METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO

14 -ESTRATÉGIA E METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO

14 -ESTRATÉGIA E METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO

14 -ESTRATÉGIA E METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO

Estágio Grau Descrição

0 -- Sem ataques

1 LeveAtaques ocasionais, afetando apenas a ponta de um ou mais dedos

2 ModeradoAtaques ocasionais, afetando as falanges dos dedos

3 SeveroAtaques freqüentes afetando todas as falanges de um ou mais dedos

4 Muito severo

Idem estágio 3, com alterações de tróficas, na pele e na ponta dos dedos

15 -ESTRUTURA DO PPRA 15 -ESTRUTURA DO PPRA

16 –DESENVOLVIMENTO DO PPRA 16 –DESENVOLVIMENTO DO PPRA

17 -ANTECIPAÇÃO, RECONHECIMENTO E AVALIAÇÃO DOS RISCOS AMBIENTAIS

17 -ANTECIPAÇÃO, RECONHECIMENTO E AVALIAÇÃO DOS RISCOS AMBIENTAIS

Comentários