jose ant rezende - orc empresarial 2011 3Sem Mkt

jose ant rezende - orc empresarial 2011 3Sem Mkt

(Parte 1 de 3)

Curso de Curso de Curso de Curso de Técnico em MarketingTécnico em MarketingTécnico em MarketingTécnico em Marketing

Faculdade do Norte Pioneiro Faculdade do Norte Pioneiro Faculdade do Norte Pioneiro Faculdade do Norte Pioneiro –––– FANORPI FANORPI FANORPI FANORPI

EMPRESARIAL: Fundamentos e aplicações

Disciplina: Orçamento Empresarial 3° Semestre – Técnico em Marketing

Prof. José Antônio Rezende 2011

Apostila Apostila Apostila Apostila Orçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento Empresarial

Apostila_Orç_Empresarial_v2011_3°Sem_Mkt

CAPÍTULO 1 – CONCEITOS E EXEMPLO SIMPLICADO3
1.1. ORÇAMENTO: NOÇÕES BÁSICAS E CONCEITO3
1.2. EXEMPLO BÁSICO4
1.2.1. Orçamento de vendas5
1.2.2. Orçamento de produção5
1.2.3. Orçamento de compras de matéria-prima6
1.2.4. Orçamento de mão-de-obra7
1.2.5. Orçamento de impostos a recolher7
1.2.6. Orçamento de custos indiretos de fabricação8
1.2.7. Orçamento de custo de produção8
1.2.8. Orçamento do fluxo de caixa8
1.2.9. Orçamento de capital12
1.3. ANÁLISE DA VARIAÇÃO NO LUCRO BRUTO12
1.4. TIPOS DE ORÇAMENTOS14
1.4.1 . Orçamento de itens de linha14
1.4.2. Orçamento por exercícios limitados14
1.4.3. Previsão e orçamento de base zero14
1.4.4. Orçamento flexível15
EXERCÍCIOS – Seção 1: Crepaldi, 2004, Cap.816
EXERCÍCIOS – Seção 2: Gitman, 2001, Cap.1419
EXERCÍCIOS – Seção 3: Padoveze, 1995, Cap.1621
CAPÍTULO 2 – ESTUDO DE CASO – ORÇAMENTO DE CAIXA23
CAPÍTULO 3 – ESTUDO DE CASO INTEGRADO25
Curso de Curso de Curso de Curso de Técnico em MarketingTécnico em MarketingTécnico em MarketingTécnico em Marketing

Faculdade do Norte Pioneiro Faculdade do Norte Pioneiro Faculdade do Norte Pioneiro Faculdade do Norte Pioneiro –––– FANORPI FANORPI FANORPI FANORPI

ORÇAMENTO EMPRESARIAL CAPÍTULO 1 – CONCEITOS E EXEMPLO SIMPLICADO

1.1. ORÇAMENTO: NOÇÕES BÁSICAS E CONCEITO

Elaborar o orçamento é um passo na implementação da estratégia da empresa. É traduzir os pressupostos gerais a respeito do planejamento da estratégia empresarial em representações numéricas de mercados e de recursos. As metas de faturamento são a expressão da estratégia de empresa em relação aos mercados; o capital que se aloca aos tomadores de decisões nos diversos centros de responsabilidade reflete a escolha da empresa em matéria de utilização de recursos.

Sob essa óptica, elaborar o orçamento faz parte do processo de planejamento. Entretanto, o orçamento também define normas, estabelecendo parâmetros para controle. É o que costumeiramente se chama papel duplo do orçamento. Um orçamento tem as funções de coordenar as atividades da empresa e servir como base de controle ao comparar números (orçados) estimados e desempenho real.

O chamado orçamento-mestre forma o quadro consolidado das atividades da empresa. Tipicamente, esse orçamento-mestre é uma previsão dos relatórios financeiros da organização, isto é, uma combinação de lucros e perdas, balanço e fluxo de caixa. Para chegar a esses dados altamente agregados, o processo orçamentário considera todas as atividades da empresa que serão finalmente computadas no orçamento-mestre.

Orçamento é um plano administrativo que cobre todas as operações da empresa, para um período de tempo definido, expresso em termos quantitativos.

O orçamento global é dividido em orçamentos setoriais, como orçamento de vendas, orçamento de produção, orçamento de compras de matérias-primas, orçamento de capital, orçamento do fluxo de caixa, etc.

Orçamento é também um planejamento do lucro por meio da previsão de todas as atividades da empresa. Por exemplo: previsão de quantidades a serem vendidas, previsão do preço de venda a ser exercido, previsão de produção, previsão de custos de matéria-prima, de mão-de-obra e custos indiretos de fabricação. Com a comparação entre o orçamento e os dados reais, a empresa pode controlar seu desempenho visando atingir o lucro planejado. Processo orçamentário – o orçamento deve ser elaborado por todos os setores da empresa, cabendo ao setor de orçamento orientar, fornecer e consolidar as informações fornecidas pelos outros departamentos, como demonstrado na figura 1.

Apostila Apostila Apostila Apostila Orçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento Empresarial

Apostila_Orç_Empresarial_v2011_3°Sem_Mkt

Figura 1 – Planejamento operacional Fonte: Crepaldi, 2004.

1.2. EXEMPLO BÁSICO

O orçamento da empresa deve cobrir vários anos; normalmente, as empresas fazem orçamentos para 5 anos, detalhando o primeiro ano em meses, os demais em períodos anuais ou trimestrais. Neste exemplo simplificado, vamos desenvolver um orçamento para três meses. Os mesmos conceitos aqui usados podem ser aplicados em orçamentos de prazos maiores, ou com níveis de detalhamento maior.

Um ponto de partida lógico é o orçamento de vendas preparado pelo departamento de marketing. Com os dados do faturamento, precisa-se determinar a estratégia de produção e prover os recursos (incluindo a base de ativos). A partir da estratégia geral de produção, pode-se chegar aos orçamentos específicos para todos os centros de responsabilidade. A produção será refletida em orçamento para estoques, despesas indiretas, mão-de-obra e matérias-primas. Esses são os parâmetros pelos quais os gerentes de produção podem ser responsabilizados. Normalmente, o processo orçamentário precisa

FACULDADE DO NORTE PIONEIRO – FANORPI Prof. José Antônio Rezende. 2010. Direitos Reservados ser revisado várias vezes para ser concluído, para reconciliar os números.

1.2.1. Orçamento de vendas

A empresa deve prever as quantidades a serem vendidas e os preços a serem praticados. A finalidade do orçamento de vendas é determinar a quantidade e o valor total dos produtos a vender, bem como calcular os impostos sobre vendas, a partir de projeções de vendas elaboradas pelas unidades de vendas e/ou executivos e especialistas em marketing.

Por exemplo, uma empresa que produz um único produto e que faz as seguintes previsões de preço de venda e de quantidades a serem vendidas (previstos pelo departamento de marketing):

Orçamento de Vendas

Qtde Vendas50.0 80.0 100.0 230.0
Preço Unitário46,0 5,0 70,0

Após o orçamento de vendas, a empresa pode elaborar o orçamento dos impostos sobre vendas, supondo que a empresa recolha apenas o ICMS a uma taxa de 18,0%. O orçamento dos impostos sobre vendas seria:

Orçamento de impostos s/ vendas

ICMS 18% S/ Vendas414.0,0 792.0,0 1.260.0,0 2.466.0,0

Janeiro Fevereiro Março Total

1.2.2. Orçamento de produção

A empresa, sabendo as quantidades estimadas de vendas, pode estimar os estoques desejados de produtos acabados e as quantidades necessárias a serem produzidas. O orçamento de produção tem como finalidade determinar a quantidade de produtos que devem ser produzidos em função das vendas planejadas, considerando-se as políticas de estoques de produtos acabados, sendo que a política de estoques pode ser diferente para cada produto. A fórmula básica da movimentação de estoques é dada pela equação abaixo:

SaídasEntradasIEfinalEstoque −+= ..

As entradas podem ser tanto compras como produção, e as saídas podem ser vendas ou consumo na produção. Através desta

Apostila Apostila Apostila Apostila Orçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento Empresarial

Apostila_Orç_Empresarial_v2011_3°Sem_Mkt equação pode ser apurado qualquer uma das 4 variáveis presentes na fórmula.

Estoques desejados de produtos acabados

Estoque Inicial (qtde)25.0
Estoque Final (qtde)30.0 40.0 30.0

Janeiro Fevereiro Março

Orçamento de produção

Vendas (qtde)50.0 80.0 100.0 230.0
(+) EF30.0 40.0 30.0 100.0
(qtde)5.0 90.0 90.0 235.0

Produção Necessária

1.2.3. Orçamento de compras de matéria-prima

A empresa, após saber as quantidades que irá produzir, tem condições de saber as quantidades necessárias de matéria-prima. Os quadros do orçamento de matérias-primas determinam a quantidade e o valor de matérias-primas a consumir e a comprar.

Supondo que a empresa consuma 3 kg de matéria-prima por unidade produzida (informado pelo departamento de produção), as quantidades necessárias de matéria-prima serão:

Orçamento da quantidade consumida de matéria-prima:

Produção Necessária (qtde)5.0 90.0 90.0

Janeiro Fevereiro Março Consumo de matéria-prima

33 3
Consumo Total Previsto165.0 270.0 270.0

(por unidade)

Após saber as quantidades necessárias de matéria-prima, a empresa deverá estimar os estoques desejados de matéria-prima, para depois estimar as quantidades que deverão ser compradas:

Estoques desejados de matéria-prima:

Estoque Inicial (qtde)10.0
Estoque Final (qtde)40.0 30.0 20.0

Janeiro Fevereiro Março

Orçamento das quantidades a serem compradas

Consumo Total Previsto165.0 270.0 270.0 705.0
(+) EF40.0 30.0 20.0

FACULDADE DO NORTE PIONEIRO – FANORPI Prof. José Antônio Rezende. 2010. Direitos Reservados

A empresa, após estimar as quantidades necessárias a serem compradas, pode estimar o preço de compra do quilo de matériaprima e o total de compras de matéria-prima.

Orçamento de compra de matéria-prima

Quantidade a comprar 195.0260.0 260.0 715.0
Preço de Compra3,45 4,41 4,41

1.2.4. Orçamento de mão-de-obra

Também com base no orçamento de produção, a empresa pode elaborar o orçamento de mão-de-obra. A finalidade do orçamento de mão-de-obra direta (MOD) é determinar a quantidade e o valor total de horas de mão-de-obra diretamente aplicados na produção. Ressalta-se que os custos da mão-de-obra deve incluir os encargos sociais, calculados de acordo com as leis vigentes.

Supondo que para produzir uma unidade de seu produto a empresa consuma 1,5 hora de mão-de-obra, podemos elaborar o orçamento de horas de mão-de-obra.

Orçamento de horas de mão-de-obra

Janeiro Fevereiro Março Total

Produção Necessária

Tempo Gasto (horas)1,50 1,50 1,50
Total (horas)82.500 135.0 135.0 352.500

A empresa deve estimar a taxa horária de mão-de-obra para poder estimar o custo de mão-de-obra.

Orçamento de mão-de-obra

Total (horas)82.500 135.0 135.0 352.500
Custo da hora (R$)2,30 2,76 3,53

1.2.5. Orçamento de impostos a recolher

No orçamento de impostos a recolher, a empresa concilia o crédito do ICMS a ser pago nas compras, com a previsão de débitos provenientes das vendas, apurando assim, o saldo do imposto efetivo a pagar.

Supondo que a empresa tem um crédito de 18% de ICMS sobre as compras, o valor dos impostos a recuperar será de:

Apostila Apostila Apostila Apostila Orçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento Empresarial

Apostila_Orç_Empresarial_v2011_3°Sem_Mkt

Orçamento dos impostos sobre compras

Janeiro Fevereiro Março Total

A empresa tem condições de elaborar o orçamento dos impostos a recolher comparando os impostos sobre vendas e os impostos sobre compras.

Orçamento dos impostos a recolher

Janeiro Fevereiro Março Total

1.2.6. Orçamento de custos indiretos de fabricação

O orçamento de custos indiretos de fabricação tem como finalidade apurar o montante de custos que participam indiretamente na fabricação de produtos. Alguns CIF’s variam de acordo com o nível de produção, e seu total pode ser determinado em função da quantidade de produção: são os CIF’s variáveis (é o caso de alguns materiais consumidos no processo de produção – insumos, energia elétrica, manutenção, limpeza). Outros custos indiretos existirão mesmo que não haja produção, como no caso dos CIF’s fixos (é o caso do aluguel, seguros da fábrica, salários de supervisores e gerentes, etc). Todos os CIF’s devem ser acumulados em contas específicas e agrupados por centros de custos.

Neste exemplo simplificado, não fora necessário a utilização do orçamento de custos indiretos de fabricação, sendo o mesmo, demonstrado em exercícios futuros.

1.2.7. Orçamento de custo de produção

Os quadros desse orçamento específico são elaborados com a finalidade de apurar os custos unitários de produtos acabados e em elaboração, necessários para a avaliação dos estoques e apuração do custo dos produtos vendidos. A apuração dos custos unitários deve ser feita pelo método do custo médio ponderado.

No exemplo simplificado utilizado, não fora necessário a utilização do orçamento de custo de produção, sendo o mesmo, demonstrado em exercícios futuros.

1.2.8. Orçamento do fluxo de caixa

O orçamento de caixa (ou projeção de caixa) é um demonstrativo dos fluxos de entrada e saída projetadas de caixa

FACULDADE DO NORTE PIONEIRO – FANORPI Prof. José Antônio Rezende. 2010. Direitos Reservados da empresa, usado para estimar as necessidades de caixa a curto prazo. Para elaborar o orçamento é necessário uma boa previsão das receitas e a programação dos pagamentos esperados pela empresa.

A empresa, após fazer o orçamento de receita de vendas e os orçamentos de custos e despesas, deve fazer um orçamento de recebimento e pagamentos para avaliar sua situação de caixa. Supondo que a empresa receba suas vendas dentro do próprio mês e que pague a matéria-prima, a mão-de-obra e os impostos no próprio mês, o orçamento de caixa para o exemplo utilizado, ficaria assim:

Saldo Inicial- 1.144.595,0 3.439.783,0 4.584.378,0

Janeiro Fevereiro Março Total

Recebimentos a prazo
Outras contas a pagar

Exemplo de um orçamento de caixa completo

A Cia XYZ está desenvolvendo um orçamento de caixa projetado para o período de janeiro a dezembro de 2x10, cujos dados são os seguintes: Entradas

O saldo das vendas a receber do exercício de 2x09 pode ser assim demonstrado: - R$ 250.0,0, saldo de novembro de 2x09, com prazo de recebimento de 60 dias. - R$ 30.0,0, saldo de dezembro de 2x09, sendo R$ 67.0,0 para recebimento com 30 dias e R$ 233.0,0 para recebimento com 60 dias. - As vendas previstas para o período de janeiro a dezembro de 2x10 são: R$ 20.0,0 em janeiro; R$ 250.0,0 em fevereiro; R$ 20.0,0 em março e abril; R$ 250.0,0 em maio e junho; R$ 350.0,0 em julho, agosto e setembro; R$ 40.0,0 em outubro e novembro; R$ 475.0,0 em dezembro. - O recebimento das vendas, nos exercícios de 2x09 e 2x10, ocorrem da seguinte maneira: 10% à vista; 20% em 30 dias e 70% em 60 dias. - Previsão de recebimento de juros sobre aplicação financeira correspondente a 1,5% ao mês sobre o saldo aplicado em dezembro

Apostila Apostila Apostila Apostila Orçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento EmpresarialOrçamento Empresarial

Apostila_Orç_Empresarial_v2011_3°Sem_Mkt de 2x09 de R$ 70.0,0, cujo valor a administração da Cia XYZ pretende manter aplicado como reserva técnica de capital. - Previsão de recebimento de juros sobre aplicação financeira de 1,5% ao mês sobre o saldo do excedente de caixa gerado no mês anterior, aplicado em fundo de investimento.

Saídas

- O saldo das compras de insumos de 2x09 era constituído dos seguintes valores: R$ 10.0,0, saldo de novembro de 2x09; R$ 30.0,0, saldo de dezembro de 2x10. - O saldo do pagamento das compras de 2x09, após renegociação de pagamentos, ocorre da seguinte forma: 30% pagos em janeiro de 2x10; 30% pagos em fevereiro de 2x10; 40% pagos em março de 2x10. - As compras de insumos em 2x10 representam 57% das vendas.

- O pagamento das compras do ano de 2x10 ocorre assim: 10% pagos à vista; 80% em 30 dias; e 10% em 60 dias. - Títulos a pagar: o saldo de dezembro de 2x10 de R$ 80.0,0 será pago em 4 parcelas nos meses de janeiro a abril. - Contas a pagar: o saldo de dezembro de 2x10 de R$ 170.0,0 será pago em 4 parcelas nos meses de janeiro a abril. - R$ 4.0,0 são pagamentos de leasing e aluguel.

- Salários e encargos: 9% das vendas mais R$ 3.0,0 de parcela fixa. - Pagamento de impostos, em janeiro, no valor de R$ 5.0,0; em fevereiro de R$ 6.0,0; em março de R$ 7.0,0. - Pagamento de juros de 1% ao mês sobre o saldo dos empréstimos registrados no passivo em dezembro de 2x09, no montante de R$1.050,0. - A amortização do saldo dos empréstimos em dezembro de 2x09, que ocorrerá a partir de janeiro de 2x10, representa 4% ao mês sobre o saldo de dezembro de 2x09, no montante de R$1.050,0. - Pagamento de juros de 2% ao mês sobre os empréstimos para cobertura de insuficiência de caixa apurados mensalmente, com base no saldo financiado no mês anterior. - Pagamento de dividendos correspondente a 30% do lucro líquido do exercício de 2x09, no montante de R$ 589.0,0, dividido nos meses de abril, maio e junho de 2x10. - Aquisição de máquinas e equipamentos, em abril, no valor de R$110.0,0 e, em outubro, no valor de R$ 140.0,0.

Outros

- A empresa adota como política financeira a manutenção de um saldo de caixa mínimo de R$ 10.0,0. - a empresa iniciará janeiro de 2x10 com um saldo inicial de caixa de R$ 380.0,0. - Os administradores da Cia XYZ estão estudando a hipótese de resgatar parte das ações da empresa em circulação no mercado financeiro, visando à realização de uma fusão com um concorrente, cliente ou principal fornecedor, como forma de reestruturação de seu atual nível de custos.

FACULDADE DO NORTE PIONEIRO – FANORPI Prof. José Antônio Rezende. 2010. Direitos Reservados

Uma análise do fluxo de caixa projetado da Cia XYZ para o período de janeiro a dezembro de 2x10, apresentada na tabela a seguir, conduz aos seguintes aspectos merecedores de comentário:

DEMONSTRAÇÃO DO ORÇAMENTO DE CAIXA (exercício 2x10)valores em mil reais

Recebimento de vendas a realizar em 2x10

(Parte 1 de 3)

Comentários