NR 13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO

NR 13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO

(Parte 1 de 3)

NR 13 NR 13 –– CALDEIRAS E CALDEIRAS E

Éum Geradorde Vapor, a partirde um determinadotipode combustível(Madeira,

ÓleoBPF, GásNatural, Eletricidade,

Resíduos) écapazde transformaressa energiaemvapor.

Todos nós temos em casa uma caldeira.

A NR 13 A NR 13

Equipamentos destinados a produzir e acumular vapor sob pressão superior à atmosférica, utilizando qualquer fonte de energia.

K Bomba Dágua H Saída da Chaminé G Válvula de Segurança F Registro Geral de Vapor C Pressostato E Visor de Nível L Quadro de Comando B Manômetro de Pressão J Corpo da Caldeira D Bomba de Combustível A Sistema de Ignição M Sistema de Exaustão/Ventilação Tubulação de Aquecimento

Profissional com competência legal Profissional com competência legal para o exercício da profissão de engenheiro nas atividades referentes a projeto de constru construçç ão ão, aco mpanha mento, aco mpanha mento, opera operaçç ão ãoe manuten manutençç ão ão, inspe inspeçç ão ãoe supervisão de supervisão de inspe inspeçç ão ãode caldeiras e vasos de pressão, em conformidade com a regulamentação profissional vigente no País.

Pressão M Pressão Máá xima de Trabalho Permitida xima de Trabalho Permitida - -

PMTP PMTPou

Pressão M Pressão Máá xima de Trabalho xima de Trabalho

Admiss Admissíí vel vel -- PMTA PMTAéo maior valor de pressão compatível com o código de projeto, a resistência dos materiais utilizados, as dimensões do equipamento e seus parâmetros operacionais.

a Falta de: a Falta de:

a) Vá lvula de seguran lvula de segurançça acom pressão de abertura ajustada em valor igual ou inferior a PMTA; b) Instrumento que indique a pressão do pressão do vapor vapor acu mulado; a Falta de: a Falta de:

Injetor Injetorou outro meio de alimenta alimentaçç ão ão de de á gua gua, independente do sistema principal, em caldeiras combustível sólido; a Falta de: a Falta de:

e) sistema de indicação para controle do nível de água ou outro sistema que evite o superaquecimento por alimentação deficiente.

a Falta de: a Falta de:

a) fabricante; b) número de ordem dado pelo fabricante da caldeira; c) ano de fabricação; d) pressão máxima de trabalho admissível; e) pressão de teste hidrostático; f) capacidade de produção de vapor; g) área de superfície de aquecimento; h) código de projeto e ano de edição.

Código de projeto e ano de edição;

Especificação dos materiais;

Procedimentos utilizados na fabricação, montagem, inspeção final e determinação da PMTA;

Conjunto de desenhos e demais dados para o monitoramento da vida útil da caldeira;

Características funcionais;

Dados dos dispositivos de segurança;

Ano de fabricação; Categoria da caldeira;

Livro com páginas numeradas onde serão registradas:

a) todas as ocorrências ocorrênciasimportantes capazes de influir nas condi condiçç ões de seguran ões de segurançç a da a da caldeira caldeira; b) as ocorrências de inspe ocorrências de inspeçç ões de seguran ões de segurançç a a peri perióó dicas e extraordin dicas e extraordináá rias rias, devendo constar o nome legível e assinatura de "Profissional Habilitado" e de operador de caldeira presente na ocasião da inspeção.

ÃO ou PROJETO DE ÃO ou PROJETO DE

ÃO onde consta: ÃO onde consta:

Nome do Responsável “Profissional Habilitado”

Com todos os detalhes estruturais do local onde seráinstalada a Caldeira, ou as alterações a serem realizadas na Instalação Original.

Constar: planta baixa, dimension a) dados constantes na placa de identificação da caldeira; b) categoria da caldeira; c) tipo da caldeira; d) tipo de inspeção executada; e) data de início e término da inspeção; f) descrição das inspeções e testes executados; g) Resultado das inspeções e providências; h) Relação dos itens que não estão sendo atendidas; i) Conclusões; j) Recomendações e providências necessárias; k) Data prevista para a nova inspeção da caldeira; l) Nome legível, assinatura e número do registro no conselho profissional do "Profissional

Habilitado", e nome legível e assinatura de técnicos que participaram da inspeção.

Pressão de operação éigual ou superior a 19,98 Kgf/cm².

Pressão de operação éigual ou inferior a

5,9 Kgf/cm²e volume interno éigual ou inferior a 100 litros.

Caldeiras da categoria “B”são todas as caldeiras que não se enquadram nas categorias “A”e “C”.

a) procedimentos de partidas e paradas; b) procedimentos e parâmetros operacionais de rotina; c) procedimentos para situações de emergência; d) procedimentos gerais de segurança, saúde e de preservação do meio ambiente.

Os instrumentos e controles instrumentos e controlesde caldeiras devem ser mantidos calibrados mantidos calibrados e em boas condi e em boas condiçç ões operacionais ões operacionais, constituindo condição de risco grave e risco grave e iminente iminenteo emprego de artifícios que neutralizem sistemas de controle e segurança da caldeira.

A qualidade da água deve ser controlada e tratamentos devem ser implementados, quando necessários para compatibilizar suas propriedades físico-químicas com os parâmetros de operação da caldeira.

Toda caldeira a vapor Toda caldeira a vapordeve estar obrigatoriamente sob operação e controle de operador de caldeira, sendo que o não atendimento a esta exigência caracteriza condição de risco grave e risco grave e iminente. iminente.

Operador de Caldeiraaquele que possuir certificado de "Treinamento de Segurança na Operação de Caldeiras“e comprovação de est estáá gio pr gio práá tico tico.

Para participação no Treinamento o aluno deve possuir conclusão do 1 conclusão do 1°° grau grau.

Treinamento supervisionado tecnicamente por

" Profissional Habilitado

" Profissional Habilitado““. .

Ministrado por profissionais capacitados profissionais capacitados.

Noções de grandezas físicas e unidades – 4h.

Caldeiras -considerações gerais –8h

(Parte 1 de 3)

Comentários