Trabalho de quimica experimental - Cópia

Trabalho de quimica experimental - Cópia

Curso de Engenharia Mecânica

Química Experimental I

Aluno:__________________________________RA______________

Aluno:__________________________________RA______________

Aluno:__________________________________RA______________

Aluno:__________________________________RA______________

Aluno:__________________________________RA______________

Objetivo

O objetivo principal da aula de experimentos práticos de laboratório é ensinar para o que serve e como se utiliza o bico de Bunsen.

Introdução

Bico de Bunsen é um dispositivo amplamente usado em laboratórios científicos para aquecer substâncias. É utilizado na esterilização de pequenos objetos, para aquecer produtos químicos, polir a fogo vidros quebrados e para muitas outras finalidades. Basicamente, um bico de Bunsen é um queimador de gás de pequeno porte com uma chama ajustável, onde se pode manipular a quantidade de gás e ar. O queimador recebeu este nome em homenagem a Robert Wilhelm Bunsen, químico alemão, que recebeu os créditos pela invenção do aparelho, baseado no projeto de seus assistentes Michael Faraday e Peter Desaga.

Bico de Bunsen

Equipamento, descrição do equipamento e/ou diagrama do arranjo experimental

Bico de Bunsen: O bico de Bunsen inclui um tubo de metal vertical com aproximadamente 13 cm de comprimento, que é ligado a uma base. Esta base inclui um bocal para conectar-se com uma fonte de combustível, bem como uma válvula de gás e um regulador de combustão (anel) para controlar a quantidade de ar através de pequenos buracos na base do tubo. O gás se mistura com o ar na parte inferior do tubo e, logo em seguida, vai em direção ao topo do tubo, onde pode ser aceso com um fósforo ou isqueiro, produzindo uma notável e luminosa chama, que pode ser controlada tanto na sua altura quanto em sua intensidade. Existem vários tipos de bicos de Bunsen disponíveis no mercado para uso com gás liquefeito de petróleo (GLP), gás do carvão hulha e gás natural.

Material Utilizado

  • Bico de Bunsen.

  • Tubo de ensaio

  • Pinça de madeira

  • Porcelana

  • Água

  • Sódio

  • Potássio

  • Pinça metálica

  • Fio de Níquel-Crômo

  • Becker

Procedimentos Experimentais

Experiência 1:

Observado duas situações:

A chama amarela, com fulgem (fumaça) e chama azul sem fulgem, que é realizado de acordo com a utilização do anel do bico de Bunsen, o mesmo serve para liberar ou aumentar o fluxo de oxigênio no bico de Bunsen influenciando diretamente na mudança da chama e do resultado em contato com a porcelana.

A chama produzida pelo bico de Bunsen varia em cor (amarelo-laranja à azul) e temperatura. Quando os orifícios de ar (oxigênio) são totalmente fechados na base do aparelho, o gás só irá se misturar-se com o ar ambiente depois que ele saiu do tubo, na parte superior. Essa mistura produz uma chama amarelo brilhante conhecida como “Chama de Segurança”, pois é mais fácil de ser visualizada e menos quente. Esta chama também é referida como chama “suja” pelo fato de deixar uma camada de carbono (fuligem) sobre o que é aquecido.

O tipo de chama mais usado para aquecimento é a chama azul, também referida como chama invisível, dificilmente vista em um quarto bem iluminado, por exemplo. Esta chama atinge uma temperatura boa para aquecimento. Para produzir esta chama azulada, deve-se regular a abertura dos os orifícios de ar na base do bico de Bunsen, para que o oxigênio misture-se com o gás, tornando a queima deste mais eficiente.

Experiência 2:

Utilizado os instrumentos, Bico de Bunsen, colocado aproximadamente 1/4 de água em um tubo de ensaio e fixado o tubo em uma pinça de madeira, o tubo foi inclinado a ± 45º e mexendo-o levemente para a direita e esquerda sendo aquecido com o Bico de Bunsen como objetivo o aquecimento da água através da condução de calor até a ebulição.

Experiência 3:

Utilizado os instrumentos, Bico de Bunsen, Sódio e Potássio, observando a coloração da chama quando entra em contato com os elementos (Sódio e Potássio).

Conclusão

Aprendemos a trabalhar adequadamente com essa importante ferramenta de laboratório utilizando o bico de Bunsen, para aquecer substancias para podermos observar diferentes reações. Podemos observar a formação de vapor em um tubo de ensaio aquecido no bico de Bunsen e podemos visualizar também, através das cores e luminosidade liberada, que quando uma determinada quantidade de energia é fornecida a um determinado elemento químico, alguns elétrons da última camada de valência absorvem essa energia, passando para um nível de energia mais elevado, que é de curtíssima duração, e portanto o elétron retorna imediatamente ao seu estado fundamental, e ao retornarem os elétrons liberam a energia recebida em forma de radiação.

Bibliografia

www.wikipedia.org-bico de Bunsen (acesso em 10/09/2011)

www.agracadaquimica.com.br/qumica/arealegal/outros-12.pdf (acesso em 10/09/2011)

http://www.ebah.com.br/paquimetro-doc-a9016.hmtl (acesso em 20/09/2011)

Comentários